Página inicial » Estudos bíblicos
 

26/01/2011

Comentários Bíblicos

Algumas reclamações que Moisés ouviu


Introdução: Os pastores ordenados ao sagrado ministério sabem o quanto é importante saber dos cuidados com o povo de Deus. Precisam estar devidamente firmados na missão de apascentar ou serão tidos como mercenários. São notórias, nos últimos tempos, as dificuldades de se ordenarem pessoas; sejam ímpias ou convertidas. A história de Moisés conduzindo o povo de Israel para Canaã faz um paralelo com o pastoreio. Não foi fácil, mas sim um desafio, a condução do povo. Os descontentes murmuraram sem cessar. Moisés ouviu, refletiu, suspirou, orou e prosseguiu!

1 – O TERRÍVEL ESPÍRITO DA GULA DESENFREADA. "E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto. E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera que nós morrêssemos por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes tirado para este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão." (Ex 16:2-3 ARC). Há cristãos que alimentam a ideia de viver nos ‘embalos’ de outrora. Rodeados de pessoas descomprometidas com a ética e a verdade; pessoas que querem ‘gozar’ a vida regada de prazeres ilimitados ditados pelos ímpios. Não querem ‘regras’.

2 – GRAVE ACUSAÇÃO CONTRA MOISÉS DE MORTICÍNIO PROGRAMADO. "Tendo, pois, ali o povo sede de água, o povo murmurou contra Moisés e disse: Por que nos fizeste subir do Egito para nos matares de sede, a nós, e aos nossos filhos, e ao nosso gado?" (Ex 17:3 ARC). Não foi Moisés o autor do plano libertador de Israel do Egito, mas Deus. A falta de conhecimento das Escrituras Sagradas e dos projetos do Senhor tem levado crentes a culpar os seus pastores por qualquer situação de desencontro. Os pastores fiéis cumprem o programa do Senhor Jesus Cristo, nada mais.

3 – AS LEMBRANÇAS DA ALIMENTAÇÃO GRATUITA. "Lembramo-nos dos peixes que, no Egito, comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos." (Nm 11:5 ARC). O pensamento é soberano para produzir emoções. Recordações distorcidas podem ofuscar o futuro, podem interromper edificações. A falta de fé no porvir glorioso faz com que cristãos relapsos voltem a ‘desfrutar dos melões do Egito’.

4 – O CIÚME DOS IRMÃOS DE MOISÉS. "E falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cuxita, que tomara; porquanto tinha tomado a mulher cuxita. E disseram: Porventura, falou o SENHOR somente por Moisés? Não falou também por nós? E o SENHOR o ouviu." (Nm 12:1-2 ARC). Jesus disse: “E, assim, os inimigos do homem serão os seus familiares. (Mt 10:36 ARC) Certamente isso dói muito. Quem mais apoiou Moisés durante toda a sua vida, agora se levanta descontente publicamente contra o homem de Deus! A família tem papel importantíssimo na vida do pastor. O líder cristão com a família em conflitos ou vida conjugal desequilibrada terá sua vida ofuscada.

5 – A INGRATIDÃO DA LIBERTAÇÃO DO CATIVEIRO. "E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhe disse: Ah! Se morrêramos na terra do Egito! Ou, ah! Se morrêramos neste deserto! E por que nos traz o SENHOR a esta terra, para cairmos à espada e para que nossas mulheres e nossas crianças sejam por presa? Não nos seria melhor voltarmos ao Egito? E diziam uns aos outros: Levantemos um capitão e voltemos ao Egito." (Nm 14:2-4 ARC). A maior pregação de Satanás é essa: não está satisfeito com seguir a Cristo em meio à irmandade, caia fora! O medo criado pelos espias pessimistas formou um grupo de covardes. Não queriam lutar se preciso fosse. Escrito está: “Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.” (Hb 10:38 ARC). Se os adultos esmorecerem na caminhada da fé, o que dizer das crianças?

6 – A INSUBMISSÃO E REBELDIA CONTAMINARAM O ARRAIAL. "E levantaram-se perante Moisés com duzentos e cinquenta homens dos filhos de Israel, maiorais da congregação, chamados ao ajuntamento, varões de nome. E se congregaram contra Moisés e contra Arão e lhes disseram: Demais é já; pois que toda a congregação é santa, todos eles são santos, e o SENHOR está no meio deles; por que, pois, vos elevais sobre a congregação do SENHOR?” Nm 16:2-3 ARC). Insurreições, motins, grupos discordes são nomes adequados para os rebeldes que tentam derrubar o líder. O germe da traição é contagioso. ‘Salta’ de pessoa para pessoa. Os insubordinados não queriam mais a liderança de Moisés. Resultado: “E aconteceu que, acabando ele de falar todas estas palavras, a terra que estava debaixo deles se fendeu. E a terra abriu a sua boca e os tragou com as suas casas, como também a todos os homens que pertenciam a Corá e a toda a sua fazenda. E eles e tudo o que era seu desceram vivos ao sepulcro, e a terra os cobriu, e pereceram do meio da congregação.” (Nm 16:31-33 ARC).

7 – ATRIBUÍRAM A MOISÉS O JUÍZO DE DEUS AOS DESORDEIROS. "Mas, no dia seguinte, toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão, dizendo: Vós matastes o povo do SENHOR." (Nm 16:41 ARC). Raramente a pessoa justiçada devidamente não se julga inocente ou culpa seus algozes. Na verdade, o julgamento daqueles veio de Deus. Os adeptos de Datã, Abirão e Coré que não foram tragados pela terra vieram tirar ‘satisfação’ com Moisés. Resultado: “E os que morreram daquela praga foram catorze mil e setecentos, fora os que morreram por causa de Corá. E voltou Arão a Moisés à porta da tenda da congregação; e cessou a praga.” (Nm 16:49-50 ARC).

Conclusão: A insatisfação de pessoas, ou grupos, nasce do egoísmo e falta de adaptação com a missão ou códigos estabelecidos. Os resultados são catastróficos contra os indiferentes e infiéis. Como ocorreu no passado, ocorre nos dias atuais. O apóstolo Paulo exorta: “E não murmureis, como também alguns deles murmuraram e pereceram pelo destruidor.” (1Co 10:10 ARC). E convoca: “Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.” (2Tm 2:3 ARC.
Pr. Odair Alves de Oliveira
Nascido em Uberaba MG, em 17 de novembro de 1952, é casado desde 21 de julho de 1973, com Orilene Felipe Néris Oliveira – Missionária.
Formado em teologia básica no Instituto Bíblico Ebenézer – Rio de Janeiro RJ; e EETAD – Campinas SP. Pastoreou Igrejas em Planaltina DF; Gurupi TO; Sobradinho DF; Gama DF; Philadelphia PA USA.
Co-pastor da Assembléia de Deus em Taguatinga Norte DF.
Escritor – Membro da ANE – Associação Nacional dos Escritores - DF

Pr. Odair Alves de Oliveira



Mais estudos:


Destaques

Hotsites

Acompanhe

© apazdosenhor.org.br - 2000 - 2014- Todos os direitos reservados
RUA GONÇALVES DIAS, Nº 565
CENTRO - (99) 3221-7700
CEP: 65.900-450 - IMPERATRIZ - MA