Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu
 
 
 
Lição 13- Com DEUS Sempre Haverá Um Final Feliz = 30/03/2003
 
Texto Áureo:
“E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía” (Jó 42.10).
O SENHOR ACRESCENTOU A JÓ OUTRO TANTO EM DOBRO A TUDO QUANTO DANTES POSSUÍA. A restauração das riquezas de Jó revela o propósito de Deus para todos os crentes fiéis. (1) Cumpriu-se o propósito divino restaurador, concernente ao sofrimento de Jó. Deus permitira que Jó sofresse, por motivos que ele não compreendia. Deus nunca permite que o crente sofra sem um propósito espiritual, embora talvez ele não compreenda por que. Nesses casos o crente deve confiar em Deus, sabendo que Ele, na sua perfeita justiça, fará o que é sempre melhor 
para nós e para seu reino. (2) Jó reconciliou-se com Deus, passando a ter uma vida abundantemente abençoada. Isto revela que por maiores que forem as aflições ou dores que os fiéis tenham que passar, Deus, no momento certo, estenderá a mão para ajudar os que perseverarem, concedendo-lhes cura e restauração totais. "Ouvistes qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso" (Tg 5.11). 
(3) Todos que permanecerem fiéis a Deus, nas provações e aflições desta vida, chegarão por fim àquele estado de delícia e bem-aventurança na presença de Deus, por toda a eternidade (ver 2 Tm 4.7,8; 1 Pe 5.10; Ap 21; 22.1-5).

Verdade Prática:
Deus não se limita a provar o justo. Restaurando-o, Ele o conduz à perfeição espiritual. 
A provação é como um teste para condecoração de um soldado no exército de DEUS; quanto mais batalhas, mais vitórias e conseqüentemente maior grau de conhecimento de DEUS e de gozo no ESPÍRITO SANTO, através da união com CRISTO. 

Leitura Diária:
Segunda Sl 34.19 O Senhor nos livra das aflições
Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas.
MUITAS SÃO AS AFLIÇÕES DO JUSTO. No AT Deus promete bênçãos e prosperidade a quem obedece à sua Lei. Mesmo assim, de par com esta promessa está a realidade que Muitas são as aflições do justo (ver Hb 11.33-38; 12.5-10). (1) Crer em Deus e viver em retidão não nos isenta de problemas e sofrimentos nesta vida. Pelo contrário, a dedicação a Deus amiúde nos traz provações e sofrimentos (ver Mt 5.10 nota). Está dito da parte de Deus que por muitas tribulações devemos entrar no seu Reino (At 14.22; cf. 1 Co 15.19; 2 Tm 3.12). O sofrimento dos justos é atenuado pela revelação que o Senhor quer nos livrar de toda as nossas aflições. Uma vez cumprido o seu propósito ao permitir a aflição, Ele passa a nos livrar dela, ou pela intervenção sobrenatural direta nesta vida (cf. Hb 11.33-35) ou pela morte triunfante e o ingresso na vida futura (cf. Hb 11.35-37)

Terça Jo 16.33 O Senhor nos dá bom ânimo nas aflições
Tenho-vos dito isso, para que nem mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.
Por que somos mais do que vencedores? Porque se CRISTO venceu a morte, o inferno e Satanás; então todos aqueles que estão em CRISTO são mais do que vencedores, pois, temos que vencer um inimigo que já foi vencido pelo nosso Senhor e Mestre, JESUS CRISTO, nosso salvador.

Quarta 2 Co 1.5 O Senhor nos consola nas aflições
Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também a nossa consolação sobeja por meio de Cristo.
AFLIÇÕES... CONSOLAÇÃO. Do começo ao fim desta epístola, Paulo ressalta que a vida cristã envolve sofrimento (que deve ser considerado como uma participação ou comunhão com Cristo no sofrimento) e a consolação de Cristo. Nesta era, portanto, Cristo sofre com seu povo e em favor do seu povo, devido à tragédia do pecado no mundo (cf. Mt 25.42-45; Rm 8.22-26). Nosso sofrimento não é primeiramente motivado por desobediência, mas constantemente causado por Satanás, pelo mundo e pelos falsos crentes, à medida que participamos da causa de Cristo.

Quinta Cl 1.24 O Senhor nos faz regozijar nas aflições 
Regozijo-me, agora, no que padeço por vós e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja;
NO QUE PADEÇO POR VÓS. Paulo retrata Cristo ainda sofrendo, não em prol da nossa redenção, mas na comunhão com o seu povo, enquanto este evangeliza os perdidos (cf. At 9.4). Paulo se regozija porque lhe é permitido participar dos sofrimentos de Cristo (Fp 1.29; 3.10; cf. 2 Co 1.4,5 notas; 4.7 nota; 11.23, nota sobre os sofrimentos de Paulo).

Sexta 2 Tm 2.3 O Senhor nos faz suportar as aflições
Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.
SOFRE... AFLIÇÕES. O ministro do evangelho que permanecer leal a Cristo e ao evangelho, será conclamado a suportar adversidades (cf. 1.8; 2.9; 2 Co 11.23-29). Como o soldado, o crente precisa estar disposto a enfrentar dificuldades e sofrimentos, e a lutar espiritualmente com total dedicação ao seu Senhor (Ef 6.10-18). Como faz o atleta, o crente precisa estar disposto à renúncia, e a viver uma vida cristã de rígida disciplina (v. 5). Como o agricultor, deve assumir o compromisso de trabalhar arduamente, e isso em horários prolongados (v. 6).

Sábado 1 Pe 4.13 Alegrando-nos nas aflições
mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.
ALEGRAI-VOS... DE SERDES PARTICIPANTES DAS AFLIÇÕES DE CRISTO. É um princípio do reino de Deus que o sofrimento pela causa de Cristo faz aumentar a medida da alegria que o crente desfruta no Senhor (ver Mt 5.10-12; At 5.41; 16.25; Rm 5.3; Cl 1.24; Hb 10.34; ver a próxima nota). Daí, não se deve invejar os que sofrem pouco ou nada pelo Senhor.
 
Leitura Bíblica em Classe:
JÓ 42.10-17
10E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.11Então, vieram a ele todos os seus irmãos e todas as suas irmãs e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o SENHOR lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro, e cada um, um pendente de ouro.12E, assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; porque teve catorze 
mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas.13Também teve sete filhos e três filhas.14E chamou o nome da primeira, Jemima, e o nome da outra, Quezia, e o nome da terceira, Quéren-Hapuque.15E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos.16E, depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração.17Então, morreu Jó, velho e farto de dias.
O SENHOR ACRESCENTOU A JÓ OUTRO TANTO EM DOBRO A TUDO QUANTO DANTES POSSUÍA. A restauração das riquezas de Jó revela o propósito de Deus para todos os crentes fiéis. (1) Cumpriu-se o propósito divino restaurador, concernente ao sofrimento de Jó. Deus permitira que Jó sofresse, por motivos que ele não compreendia. Deus nunca permite que o crente sofra sem um propósito espiritual, embora talvez ele não compreenda por que. Nesses casos o crente deve confiar em Deus, sabendo que Ele, na sua perfeita justiça, fará o que é sempre melhor 
para nós e para seu reino. (2) Jó reconciliou-se com Deus, passando a ter uma vida abundantemente abençoada. Isto revela que por maiores que forem as aflições ou dores que os fiéis tenham que passar, Deus, no momento certo, estenderá a mão para ajudar os que perseverarem, concedendo-lhes cura e restauração totais. "Ouvistes qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso" (Tg 5.11). 
(3) Todos que permanecerem fiéis a Deus, nas provações e aflições desta vida, chegarão por fim àquele estado de delícia e bem-aventurança na presença de Deus, por toda a eternidade (ver 2 Tm 4.7,8; 1 Pe 5.10; Ap 21; 22.1-5

Objetivos
Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:

1- Identificar as esferas em que Jó foi restaurado.
Restauração espiritual.  Restauração material. Restauração social de Jó. Restauração doméstica de Jó. 
Restauração histórica de Jó. 
2- Descrever de que forma Jó recebeu novamente riqueza. 
Através do povo usado por DEUS.
Comentários:
INTRODUÇÃO

Afirmou um inditoso crítico literário, certa vez, que dois são os defeitos do Livro de Jó. O primeiro é que o antagonista da história – Satanás – sai de cena ainda no prólogo. E o segundo é que, diferentemente dos dramas gregos, romanos e ingleses, a história de Jó tem um final feliz. Não obstante, acrescenta o crítico, o Livro de Jó é o mais belo poema de todos os tempos.
I. A PROFUNDA HUMILHAÇÃO DE JÓ

Com profunda e singular humilhação, o melhor dos homens daquela época, ouviu dois pronunciamentos que, judiciosamente, apontaram-lhe as falhas:.

1. A confissão de Jó. O reconhecimento de seu erro de julgamento e de visão espiritual trouxe-lhe a restauração, pois, é humilhando-se que se recebe exaltação por parte de DEUS.

2. Ouvindo e vendo a Deus. A sensível e quase inaudível voz de DEUS só pode ser ouvida nas horas de profunda humilhação e total entrega de todo o ser a DEUS e à sua vontade. Jó agora pode se levantar como gigante perante seu inimigo e dizer: SOU MAIS DO QUE VENCEDOR POR AQUELE QUE ME AMOU.

II. INTERCESSÃO E RESTAURAÇÃO

O Senhor dirige-se, neste momento, aos três amigos de Jó, e gravemente os repreende:

1. O sacerdócio de Jó. 
Sacerdote quer dizer oferecer sacrifícios em favor de alguém; aquele realmente era um sacrifício de lábios que reconheciam o poder e a autoridade de DEUS e ao mesmo tempo admitia o perdão aos amigos que tanto o ofenderam, sacerdócio implica em amor de DEUS, amor perdoador.

2. A restauração na intercessão. 
Quando Jó obedeceu a DEUS e conseguiu perdoar seus amigos, orando por eles, seus coração estava pronto para receber a restauração de DEUS, pois, é perdoando que se é perdoado, é amando que se é amado, é intercedendo pelos outros que somos lembrados nas orações de todos.

III. A RESTAURAÇÃO DE JÓ

Eis que o Senhor põe-se a virar o cativeiro de Jó; restaura-o integralmente. Se tudo ele perdera por completo, e de uma só vez, de forma duplicada o Senhor lhe retribui.

1. Restauração espiritual. Ver a DEUS não significa ver o corpo material de DEUS e sim ter visão acertada sobre DEUS, pois nenhum homem viu DEUS no sentido literal. Jó agora sabia em quem tinha crido. Era reconhecer DEUS em seus caminhos e senti-lo agindo a seu favor.

2. Restauração material. Seus bens materiais foram restituídos, não como um passe de mágica, mas o povo restituiu seus bens ofertando-lhe, cada um com o que possuía a mais, DEUS tocou no povo para que o povo fosse instrumento de DEUS na bênção de Jó.

3. Restauração social de Jó. Os amigos agora compreendiam que Jó era homem justo e íntegro e que se desviava do mal, também seus três amigos receberam a oração restauradora de DEUS através do próprio Jó.

4. Restauração doméstica de Jó. Se a Bíblia não revela outra esposa para Jó, então podemos concluir que sua esposa tenha sido renovada tanto corporalmente como espiritualmente para que o amor físico e sentimental lhe aflorasse novamente por seu esposo Jó e assim lhe concedesse mais 10 filhos, sendo que entre esses havia tres filhas que se tornariam as mais belas donzelas de toda aquela região.

5. Restauração histórica de Jó. Aquele que acabaria seus dias na derrota material, espiritual, sentimental e corporal, agora é novamente reconhecido nas ruas, praças e cidades como o homem justo, digno de respeito e admiração por parte de todos os homens, pois ali estava um homem paciente, um homem que passou pelas mais duras provas que um ser humano podia passar, mas perseverou na fé e na confiança de que seu redentor por fim se levantaria e sua vitória foi devido a isso mesmo.

CONCLUSÃO
É a derrota final de Satanás na vida de Jó. Irmãos como vai sua luta? DEUS nos revela através desse maravilhoso estudo trimestral que por mais árduas provas que passarmos ELE não nos abandonará, não nos desamparará. Vamos aprender com o justo e temente Jó a sermos pacientes na tribulação para alcançarmos a vida eterna em CRISTO JESUS, nosso Senhor.

  A restauração de Jó (42.10-17)
Jó termina seus dias em pleno gozo de todos os relacionamentos em que uma pessoa é plenamente humana. Sua restauração não é o resultado do seu arrependimento no v. 6, mas, sim, da sua intercessão nos w. 8 e 9. Foi quando Jó orava pêlos seus amigos que o Senhor restaurou a sua própria sorte (10). Seus parentes e todos os seus conhecidos vieram a ele com com seus consolos (11). Vale a pena ressaltar o fato de que, mesmo quando tudo é reparado, Jó ainda sente a mágoa das suas perdas, e precisa de consolo humano por causa delas. O significado dos seus presentes em dinheiro e Jóias (l Ib) não fica claro. É mais provável que sejam para honrar uni rico do que socorrer um pobre. É um toque estranho o fato de que o Senhor, como se fosse o caso de um ladrão apanhado em flagrante (Êx 22.4), paga a Jó o dobro daquilo que tirou (l0b). Seus rebanhos e suas manadas são duas vezes maiores do que eram antes das desgraças. O número estranho no v. 13 pode significar "duas vezes sete filhos;" mas o número de filhas é o mesmo. A analogia tem sugerido, no fundamento dos cento e quarenta anos (16) adicionais de Jó, que ele tinha setenta anos quando a história começou, mas isto é uma especulação.
A revelação (14) dos nomes das filhas, que têm significados que nos parecem estranhos, mas para os quais nenhum simbolismo foi achado, ao passo que os filhos permanecem anônimos, provavelmente visa acompanhar o fato notável de que compartilhavam a herança com seus irmãos (15). Nenhuma explicação é dada para este dispositivo, que não era exigido por lei, mas, que estava à critério do pai. (Conforme Nm 27, as filhas herdavam somente quando não havia herdeiros masculinos; este não é o caso aqui). O gesto de Jó pode ter sido uma expressão adicional de gratidão por sua família restaurada, ou mais uma prova da recuperação das suas riquezas que forneciam bastante para todos. O término singelo e digno (17), que nos relembra as mortes pacíficas dos patriarcas em Gênesis, completa o cumprimento do ideal israelita.
Alguns estudiosos já se queixaram que a história é arruinada pelo término feliz, como se o autor tivesse deslizado e voltado para a teologia grosseira de castigos e recompensas que visava desacreditar nos discursos, ou como se tivesse sido incapaz de expurgar este aspecto da história folclórica básica, por mais contraditória que tenha sido à sua tese. Mas sua lição foi ensinada de modo tão firme que estes toques finais não poderão prejudicá-la. Deus faz aquilo que Lhe apraz. Seria absurdo dizer que Ele está obrigado a conservar Jó na miséria a fim de salvaguardar a teologia. Estas dádivas no fim são gestos de graça, e não recompensas pela virtude337 É uma coisa artisticamente, até mesmo teologicamente certa, ainda que não seja uma necessidade, que a vindicação de Jó não é apenas uma reconciliação pessoal e secreta com Deus, no recôndito da sua alma, como também visível, material, histórica, em termos da sua vida humana. Já era um tipo de ressurreição na carne, tanto quanto o Antigo Testamento poderia conhecer.338 A vindicação completa de Jó teve de esperar a ressurreição de Lázaro, e a d Aquele que e' maior do que Lázaro.
 
Questionário de Ev.Henrique www.henriqueestudos.cjb.net 
Texto Áureo:
1- Quando é que DEUS virou o cativeiro de Jó?
(     ) Quando Chorava     (     ) Quando orava por seus amigos     (     ) Quando discutia com seus amigos
2- Quanto DEUS acrescentou a Jó em tudo quanto dantes possuía?
(     ) Deu-lhe o mesmo que possuía antes     (      ) O dobro     (     ) O triplo
Verdade Prática
3- Depois de provar o justo, a que DEUS o conduz?
(     ) À Perfeição Espiritual     (     ) À Imaturidade Espiritual     (     ) À afeição Espiritual
Introdução
4- Quais os dois grandes defeitos do livro de Jó segundo certo crítico literário?
(     ) É longo e  Poético     (     ) Satanás sai de cena em seu início e Jó tem um final feliz     (     ) Satanás vence e Jó perde
5- Qual o final da história de todos os que confiam nas promessas do Pai Celeste?
(     ) Final surpreendentemente feliz     (     ) Final de provações e tribulações     (     ) Final sem amigos e sem família
Tópico I - A Profunda Humilhação de Jó:
6- De quem Jó ouviu pronunciamentos judiciosos apontando-lhe suas falhas?
(     ) De Abraão e de Eliú     (     ) De DEUS e de Elifaz     (     ) De DEUS e de Eliú
7- O que sempre é possível melhorar na economia divina?
(     ) O que é perfeito     (      ) O que é imperfeito     (      ) O que é incorrigível
8- O que confessa ser ele próprio, um dos tres homens mais perfeitos do universo?
(     ) Um deus     (     ) Um extra-terrestre     (     ) Perfeito     (     ) Pequenez diante de DEUS e seus arrependimento
9- Como são nossas perfeições diante de DEUS?
(     ) Tesouros de sabedoria     (     ) Imperfeitas      (     ) Gloriosas
10- Para compreender a natureza de seu sofrimento o que Jó teve que fazer?
(     ) Reclamar     (     ) Se calar     (     ) Falar muito     (     ) Discutir com DEUS
11- Pelo que, muitas vezes, a voz de DEUS é encoberta aos nossos ouvidos?
(     ) Pelos nossos louvores     (     ) Pelos nossos Murmúrios     (     ) Pelos nossos gemidos
12- Depois que Jó se calou e ouviu a Voz de DEUS, o que aconteceu?
(      ) Passou a ter medo de DEUS     (     ) Passou a se esconder de DEUS      (     ) Passou a ver DEUS
13- Até agora o conhecimento de Jó era apenas intelectual, mas depois de ouvi-lo e vê-Lo, como se tornou seu conhecimento?
(     ) Experimental      (      ) Expressivo     (      ) Existencial      (      ) Exclusivo
14- Como DEUS quer que o conheçamos?
(      ) Integralmente     (      ) Irracionalmente     (      ) Intelectualmente      (      ) Socialmente
Tópico II - Intercessão e Restauração:
15- A ira de DEUS se acendeu contra quem?
(     ) Elifaz, Bildade e Eliú     (      ) Jó e seus três amigos     (     ) Jó e seus quatro amigos     (    ) Elifaz, Bildade e Zofar
16- De quem DEUS ouviria a oração intercessória para que não destruísse aqueles que DELE não falaram o que era reto?
(     ) De Moisés     (     ) De Eliú     (      ) De Jó      (      ) Dos Anjos
17- Quem prefigura Jó, que em situação de doença e fraqueza ora por seus acusadores?
(      ) José do Egito     (     ) Isaque      (     ) Isaías     (      ) JESUS
18- Complete de acordo com a profecia de Davi a respeito do Messias, no Salmo 22.6:
"Mas eu sou _____________, e não _________________, opróbrio dos homens e desprezado do _____________."
19- Nossas orações intercessórias a favor de nossos amigos e também em favor de nossos inimigos têem muito valor diante de DEUS, portanto responda à embaraçosa pergunta a seguir, sem engano algum:
Você está orando pelos outros e em favor de seus amigos e inimigos?
(     ) Sim     (      ) Não     (     ) De vez em quando     (     ) Uma vez na vida, outra na morte     (     ) Tenho sido negligente
20- Por que muitos crentes não têem sido restaurados?
(      ) Porque se esquecem de orar pelos outros     (       ) Porque ninguém ora por eles     (      ) Porque não chora quando ora
21- O que acontecerá quando nós nos dispusermos a orar pelos outros?
(      ) Ninguém se lembrará de nós     (     ) Milhares de irmãos orarão por nós     (     ) Seremos deixados só com nossos problemas
Tópico III - A Restauração de Jó:
22- Em sua restauração espiritual, Jó reconhece que falou muitas coisas que:
(     ) Compreendia muito bem     (     ) Não compreendia     (     ) Não queria compreender
23- Em sua restauração social, quem ofertou a Jó consolo e presentes?
(     ) Os príncipes dos países vizinhos     (     ) Os seus inimigos     (     ) Parentes e amigos
24- Em sua restauração doméstica, Jó teve 10 filhos e entre eles três lindas filhas, cite seus nomes:
(     ) Jemima, Quezia e Quéren-Hapuque     (     ) Jamilina, Quezia e Quéren-Hapuque     (     ) Jemima, Quezia e Karen
25- Em sua restauração histórica, em que posição DEUS coloca Jó?
(     ) Em ultimo lugar     (     ) Entre os quatro homens mais piedosos     (     ) Entre os três homens mais piedosos
26- De quais maneiras Jó foi restaurado? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(     ) Restauração Espiritual     (     ) Restauração Marital     (     ) Restauração Material     
(     ) Restauração De terras     (     ) Restauração Social      (     ) Restauração histórica
(     ) Restauração da fidelidade     (     ) Restauração da confiança em DEUS     (     ) Restauração Doméstica
Conclusão:
27- Complete:
Devemos nos confortar na história de Jó, pois, se as angústias são ____________________, maiores serão serão nossas __________________.
 
AGRADEÇO A TODOS QUE ESTIVERAM CONOSCO NESSE TRIMESTRE, ORANDO POR NOSSO MINISTÉRIO QUE DEUS NOS CONFIOU. QUE DEUS ABENÇOE A TODOS EM NOME DE JESUS CRISTO, SEU FILHO AMADO E QUE O ESPÍRITO SANTO ESTEJA REVELANDO A TODOS OS INSONDÁVEIS MISTÉRIOS DE DEUS. 
SOMENTE DEUS, ATRAVES DE NOSSO QUERIDO AMIGO E COMPANHEIRO , O ESPÍRITO SANTO, PODE TRAZER A NÓS SABEDORIA PARA QUE PROSSIGAMOS NESSA JORNADA RUMO AO AUTOR E CONSUMADOR DE NOSSA FÉ: JESUS CRISTO, NOSSO SENHOR
 
Fontes consultadas e alguns comentários inseridos:
1- CD Da CPAD, Revista e Bíblia BEP, Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
2- Livro Jó - Claudionor De Andrade - CPAD - www.cpad.com.br 
3- Introdução e Comentários de Francis I.Andersen - Sociedade Religiosa Edições Vida Nova - S.Paulo - SP
2º Impressão 05/1996  -  http://www.vidanova.com.br/ 

Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu