Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu
 
 
 
1º Semestre de 2003  
 O sofrimento dos justos e o seu propósito
 
 Pr. Claudionor de Andrade 
 
 
 
Lição 9 
 
 
 Bildade e a Teologia Da Prosperidade 
 
 
 
 02/03/2003
 
 
Texto Áureo:
“Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão 
acrescentadas” (Mt 6.33).

BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA. Aqueles que seguem a Cristo são conclamados a buscar acima de tudo o mais, o reino de Deus e a sua justiça. O verbo buscar subentende estar continuamente ocupado na busca de alguma coisa, ou fazendo um esforço vigoroso e diligente para obter algo (cf. 13.45). Cristo menciona dois objetos da nossa busca: (1) O Reino de Deus devemos buscar diligentemente a demonstração da soberania e do poder de Deus em nossa vida e em nossas reuniões. Devemos orar para que o reino de Deus se manifeste no grandioso poder do Espírito Santo para salvar pecadores, para destruir a influência demoníaca, para curar os enfermos e para engrandecer o nome do Senhor Jesus(ver estudo O REINO DE DEUS). (2) Sua justiça com a ajuda do Espírito Santo, devemos procurar obedecer aos mandamentos de Cristo, ter a sua justiça, permanecer separados do mundo e demonstrar o seu amor para com todos (cf. Fp 2.12,13)
Verdade Prática:
A verdadeira prosperidade é ter Cristo no coração. Ele é o nosso supremo bem! Louvado e 
bendito seja o Cordeiro de Deus! 
A verdadeira prosperidade é ser canal de DEUS para abençoar os outros, isso implica em ser abençoado também, pois quem planta sempre colhe e quem planta boas sementes em bons terrenos, sempre colhe bons frutos.
Leitura Diária:
Segunda Sl 30.6 A prosperidade pode gerar presunção Eu dizia na minha prosperidade: Não vacilarei jamais.
NA MINHA PROSPERIDADE. Sob a segurança da prosperidade, o salmista supunha que pela sua riqueza e sucesso ele se tornara tão forte que nada poderia destruir a sua prosperidade. Deus, então, retirou a sua mão protetora, o que lhe resultou em problemas graves e desamparo na sua vida, levando-o a sentir a necessidade do constante cuidado e presença de Deus (vv. 8-10). Todo crente que confia em si mesmo, e nas coisas temporais, e que na sua vida não dá o primeiro lugar a Deus e ao seu reino, é aqui advertido nas palavras deste salmo.


Terça  Sl 73.3 A prosperidade pode gerar inveja
Pois eu tinha inveja dos soberbos, ao ver a prosperidade dos ímpios.
O salmista, um fiel servo de Deus (vv. 1,13), ficou desanimado ao comparar as suas aflições com a evidente prosperidade e felicidade de muitos ímpios (vv. 2,3). Porém, Deus restaura a confiança do salmista nEle e nos seus caminhos, ao revelar o fim trágico dos ímpios e a verdadeira bênção dos justos (vv. 16-28).


Quarta Pv 1.32 A prosperidade pode gerar destruição
Porque o desvio dos simples os matará, e a prosperidade dos loucos os destruirá.
O livro de Provérbios frisa que Deus estabeleceu padrões absolutos do certo e do errado; ignorar isto resultará em tragédia em nossa vida. Uma das maiores verdades que se pode aprender durante a juventude é que realmente ceifaremos aquilo que semearmos (Gl 6.7-9). O preço que acabamos pagando pelo pecado é a angústia, o sofrimento e, até mesmo, a destruição (v. 27).


Quinta Jr 22.21 A prosperidade pode gerar apostasia
Falei contigo da tua prosperidade, mas tu disseste: Não ouvirei. Este é o teu caminho, desde a tua 
mocidade, pois nunca deste ouvidos à minha voz.
Jeremias exortou Salum, rei de Judá (v. 11) a praticar a justiça e a retidão, e a ajudar os oprimidos e necessitados. Se o rei tão-somente procedesse assim, não sofreria a desolação descrita nos versículos 6-9; Foi a prosperidade que destruiu a vida e o reinado de vários reis de Israel, Zedequias e Jeoaquim, que não souberam ajudar e amparar os mais necessitados, tirando DEUS o reinado dos tais.


Sexta 1 Co 16.2 A prosperidade e a sua utilidade no reino de Deus
No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que se não façam as coletas quando eu chegar.
No cap. 16 Paulo dá instruções para a coleta a favor dos crentes pobres em Jerusalém, fala dos seus planos futuros e dos seus cooperadores no trabalho do Senhor.
No Domingo os irmãos deveriam separar uma oferta especial para ajudar aos irmãos judeus que estavam passando por necessidades em Jerusalém, pois o número de crentes havia aumentado muito e estava também acontecendo perseguições e escassez de chuvas.


Sábado Ec 7.14 A prosperidade deve ser desfrutada com temor
No dia da prosperidade, goza do bem, mas, no dia da adversidade, considera; porque também Deus fez este em oposição àquele, para que o homem nada ache que tenha de vir depois dele.
ATENTA PARA A OBRA DE DEUS. Salomão nos conclama a perseverar no atingimento dos alvos ditados por Deus (cf. Fp 3.13,14), percorrendo o caminho que Ele traçou, seja áspero ou suave. Quando o crente assim faz, Deus opera através dele, o qual se regozija na prosperidade e aprende a confiar em Deus na adversidade. Como o apóstolo Paulo, devemos aprender a estar contentes - quer na abundância, quer na necessidade (Fp 4.12).

Leitura Bíblica Em Classe - MATEUS 6.25-32
25 Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? 26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? 27 E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 28 E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. 29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé? 31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? 32 (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas;
 
Objetivos:
Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:
1- Sintetizar a teologia de Bildade.
Teologia da Prosperidade.
2- Justificar, biblicamente, a improcedência da Teologia da Prosperidade.
REFUTAÇÕES BÍBLICAS DO “EVANGELHO DA PROSPERIDADE”
Heresia segundo a qual o crente "deve ser rico", “sempre ter saúde”, senão não está abençoado.. Dizem que por ser filho de Deus, temos o "direito" de termos o que quisermos! Vejamos as refutações bíblicas:
 
Comentários:
 
INTRODUÇÃO
OS AMIGOS DE JÓ
 É a partir do Cap. 2:11-13 que entram em cena os “amigos de Jó”: Elifaz, Bildade e Zofar, os quais foram condoer-se dele e consolá-lo. E o interessante é que eles choraram muito e ficaram sete dias e sete noites, sem pronunciar palavra alguma. Isto também acontece em nossos dias, quando sabemos de irmãos que estão passando por provações; procuramos chorar com eles e levar-lhes alguma palavra de consolo. Mas os amigos de Jó, após verem a sua situação deplorável, passado aquele momento de comoção e pesar e vendo o estado de Jó piorar, começaram a procurar uma justificativa para o que estava acontecendo. Estavam agora, agindo pela razão. Não está errado o cristão procurar saber de Deus o porquê das coisas, desde que não esqueça de reconhecer sua soberania , onisciência, justiça, amor, etc, pois somos muito limitados para entender as coisas de Deus. O Apóstolo Paulo em Ef 3:10 fala da multiforme sabedoria de Deus, o qual tem muitas maneiras de realizar os seus planos em nossas vidas. Formas que geralmente não entendemos , assim como Jó e seus amigos não entenderam.
Todavia, Elifaz, procura como um filósofo a causa de Jó estar passando por tantos infortúnios, tendo por base suas próprias experiências (Jó 4:7,8). Em suma ele conclui que Jó precisava submeter-se a Deus para que fosse abençoado, caso se arrependesse (Jó 5:17,27).
De forma maravilhosa Deus fala, através do profeta Jeremias (9:24) “ Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me CONHECER e SABER que eu sou o SENHOR...” Conhecer a Deus é muito mais profundo do que imaginamos. Ele não está limitado em sua maneira de agir com os seus servos. Ele prova a quem quer e como quer. Às vezes agimos como Elifaz baseados em experiências anteriores, somente, e não percebemos o que Deus está fazendo. Temos a tendência de julgarmos as pessoas e dizermos que elas estão em tal situação por que fizeram isto ou aquilo ou deixaram de fazer isto ou aquilo. Não nos restam dúvidas que há exemplos no contexto bíblico que são incontestáveis. Que o homem colherá aquilo que ele semear, que há enfermidades provenientes de pecado, que alguns crentes estão em situações difíceis por negligência espiritual, etc. Porém o livro de Jó nos traz exceções. Pois Deus permitiu que Satanás tocasse na família e vida daquele que era íntegro, reto e temente a Deus (Jó 1:8).
Retornando ao relato de Elifaz, todo aquele sentimento demonstrado anteriormente, transforma-se em acusações contra Jó (6:14,29) E vale destacar que Elifaz é o mais brando do que os outros.
Pr. Pedro Júnior


I. QUEM FOI BILDADE
Este amigo de Jó era Suíta. Morador de Canaã. Suíta quer dizer morador de Suá, território ou principado nos arredores de Israel, na época Canaã.
 
 


II. A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

1. O que é a Teologia da Prosperidade.
Há até pelo menos duas décadas, a pregação evangélica, principalmente pentecostal, enfatizava que os cristãos não deveriam se apegar às riquezas materiais, aos interesses terrenos e que os problemas da vida, como enfermidades, perseguições, falta de dinheiro, eram provações divinas.
A afirmação que melhor resume a Teologia da Prosperidade é a que o cristão deve ser próspero financeiramente e viver sempre livre de qualquer enfermidade. Quando isto não acontece, é porque ele deve estar vivendo em pecado, não tem fé ou está vivendo sob o domínio do diabo.
 
***OS ASTROS DA Teologia da Prosperidade ou CONFISSÃO POSITIVA
1 - Quem são os principais pregadores da Teologia da Prosperidade no Brasil?
R.R. Soares, Edir Macedo, Cássio Colombo, Jerônimo Onofre da Silveira, Cristiano Netto, Jorge Linhares, Rinaldo de Oliveira, Robson Rodovalho
2 - O que esses pregadores estão ensinando?
Estão ensinando que todos os cristãos devem ser ricos financeiramente, ter o melhor salário, a melhor casa, o melhor carro, uma saúde de ferro, e afirmando que toda enfermidade vem do diabo. E que se o cristão não vive essa vida pregada por eles, é falta de fé ou que há pecado em sua vida.
 
A soberania de Deus é a doutrina que afirma que Deus é supremo, tanto em governo quanto em autoridade sobre todas as coisas. Entretanto, nos círculos da Confissão Positiva, ela não é levada muito a sério. Verbos como exigir, decretar, determinar, reivindicar, muitas vezes substituem os verbos pedir, rogar, suplicar, etc.
 
2. A doutrina de Bildade.
Bildade justificava as tragédias ocorridas com seu amigo Jó, acusando-o de haver falhado em sua obediência a DEUS e queria provar que DEUS só abençoa aqueles que lhe são fiéis e amaldiçoa aqueles que falham.
A fim de fundamentar a sua doutrina, evoca Bildade o testemunho dos antigos: “Porque, eu te peço, pergunta agora às gerações passadas e prepara-te para a inquirição de seus pais. Porque nós somos de ontem e nada sabemos; porquanto nossos dias sobre a terra são como a sombra” (Jó 8.8,9).
 
3. A falácia de Bildade. 
A doutrina de Bildade é recheada de verdades e mentiras misturadas de modo a enganar aos incautos e faltos de sabedoria. Assim são as modernas músicas "evangélicas" com letras bíblicas e mundanas e sons santos e profanos; e Pregações shows, que trazem ocultamente a maligna Teologia da Prosperidade que tem feito ricos pobres da´presença de DEUS e dos pobres, ricos sem DEUS.
1 Tm 6.10 Porque o [amor ao dinheiro] é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

III. AS CONTRADIÇÕES DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE
Orientação Didática
Em seu livro “O que está por trás do G12”, pastor Paulo César Lima apresenta quatro equívocos da Teologia da Prosperidade. Destaque os pontos abaixo e identifique as divergências entre eles e a Bíblia. Consulte todas as referências.
1) “A Teologia da Prosperidade declara que Deus não diz ‘não’ às orações de seus filhos.” (Ler Dt 3.23-29; 2 Sm 12.15-23; 2 Co 12.7-9.)
2) “A Teologia da Prosperidade diz que devemos orar apenas uma vez por alguma coisa. A oração repetida significa falta de fé.” (Ler Mt 26.44; 2 Co 12.8; Gn 25,21; Lc 1.13.)
3) “A Teologia da Prosperidade ensina que sofrimento significa falta de fé.” (Ler 2 Co 4.8,9; 11.23-29.)
4) “A Teologia da Prosperidade afirma que pobreza não combina com nossa posição de filhos 
do Rei.” (2 Co 8.9; Tg 5.1,6; 2 Tm 6.9,10,17-19.)


Se Bildade viveu num período anterior ao patriarca Abraão, como acreditamos, que exemplo poderia ele apresentar dos antigos, para que a sua doutrina fosse devidamente justificada?

1. A prosperidade material. 
Sl 73.1-10 = Os Ricos são ímpios em sua grande maioria, porque para ficar rico o homem quase sempre tem que roubar, matar, destruir e mentir, o que é larga e fartamente ensinado por satanás; portanto não é verdade que só os fiéis a DEUS é que são "Prósperos" financeiramente.

2. As provações dos justos. Sabemos que muitos servos de DEUS passaram por pobreza e até pobreza extrema como é o caso de José, Elias, Amós e Lázaro e até os apóstolos; então, como não podemos colocar à prova a fé dos mesmos, concluímos que também os crentes fiéis passam por situações difíceis.

3. A evidência de uma vida piedosa. Creio que DEUS tem um plano para cada um de nós desde que nos submetamos a ELE. Assim DEUS chama uns para serem pobres e na sua pobreza fazer uma grande obra pra ELE; enquanto também chama pessoas de classe média e alta para O servir. Também vemos que ELE chama ricos e os faz pobres, como chama pobres e os faz ricos, tudo está em Seus planos e o que temos que fazer é nos submeter a eles sem murmuração.
Paulo talvez fosse rico antes mas depois que teve contato com CRISTO viveu sem riquezas: Fp 4:11-12 "... aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas tenho experiência, tanto a ter fartura, como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade". I Co 4:11-14 "até a presente hora sofremos forme, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa. E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos ... mas admoesto-vos como filhos amados". Paulo era um homem sem fé? fraco? débil?

IV. A JUSTA PORÇÃO DE AGUR

A Teologia da Prosperidade é diabolicamente perversa e mentirosa, porque induz os filhos de Deus a buscar a riqueza, por concluírem ser esta tão importante quanto a salvação. 

1. A teologia da miséria. Existe a "teologia da miséria" pregada por algumas religiões, que visa a salvação através do sofrimento, o que não está correto pois sendo assim, todos os pobres miseráveis e sofredores seriam salvos sem o sacrifício vicário de CRISTO.
Jó não era justificado nem pela sua riqueza de antes e nem pela sua pobreza de agora e sim pela sua fé num redentor que esperava ele, vir em sua ajuda.
Ef 2.8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; 9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

2. A porção de Agur. 
“Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra: afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção acostumada; para que, 
porventura, de farto te não negue e diga: Quem é o SENHOR? Ou que, empobrecendo, venha a furtar e lance mão do nome de Deus” (Pv 30.7-9).
Veja o que o ESPÍRITO SANTO nos ensina sobre o desejo de se tornar rico, usando o apóstolo Paulo:
1 Tm 6.9 Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição.


CONCLUSÃO
REFUTAÇÕES BÍBLICAS DO “EVANGELHO DA PROSPERIDADE”
Heresia segundo a qual o crente "deve ser rico", “sempre ter saúde”, senão não está abençoado.. Dizem que por ser filho de Deus, temos o "direito" de termos o que quisermos! Vejamos as refutações bíblicas:
      
1.    Salomão não pediu riquezas... 1 Rs 3.9
2.    O mendigo Lázaro era salvo, porém... Lc 16.20-23
3.    Jesus não tinha onde reclinar a cabeça: Mt 8.20
4.    Paulo viveu em constante pobreza: Fp 4.11
5.    Porque Jesus pediu ao rico para desfazer-se dos bens? Lc 18.22
6.    Os que querem ficar ricos caem em tentações: 1 Tm 6.9
7.    Não podemos servir a Deus e as riquezas: Lc 16.13
8.    Igreja Apostólica não tinha membros que se diferenciassem entre si nas posses: At 2.44-45
9.    A recomendação para  os  discípulos:  não  ter  2  túnicas...Mt 10.9-10
10.A pobreza como honra ("o irmão de condição humilde"... Tg 1.9)
11.A oração que não é atendida: para gastar no luxo: Tg 4.3
12."Transformação dos elementos?". Onde? Na Bíblia? A alquimia  é uma forma de feitiçaria! Ex 22.18, Ap 21.8
13.Na oração do Pai Nosso não há indicação de  pedirmos  além  do necessário ("de cada dia..." Mt 6.11)
14.A colheita de cem por um é de natureza espiritual! Mt 13.23
15.A Bíblia exorta a procurar os melhores dons (1  Co  12.31),  a buscar a Deus e Seu Reino (Is 55.6, Mt 6.33), etc. Não há  passagem recomendando o acúmulo de bens (veja Pv 30.8-9, Sl 62.10,  1ì Tm 6.8)
16.O servo de Eliseu pegou lepra pela cobiça... 2 Rs 5.20-27
17.Cobiça como pecado: Lc 12.15-21, 1 Jo 2.16
18."Não amar as coisas do mundo", significa não desejá-las!1  Jo .15
19."Não ajunteis tesouro na terra..." Mt 6.19
20.José e Maria eram humildes. Sua oferta de sacrifício no templo foi um par de rolas (Lc 2.22-24), a mais simples oferta (veja  Lv 12.6-8)
21.A fascinação da riqueza sufoca o  crescimento  espiritual Mc 4.19
22.O amor ás riquezas, raiz dos males 1 Tm 6.10
23.Riqueza como serviço: 1 Tm 6.17-19
24.Pedro e João não tinham oferta para dar ao paralítico: At 3.6
25.Transitoriedade e vaidade (Pv 23.5, Ec 2.18, 5.10)
26.Pobres no mundo, mas ricos para Deus (Tg 2.5)
27.Moisés abandonou sua riqueza e "status", para servir a Deus  e ao Seu povo Hb 11.24-26
28.Prosperidade como resultado da obediência, e não  dos  "direitos": Dt 7.12-13, 11.13-15, etc.
29.A cobiça levou o povo de Israel a desobedecer e ser  derrotado: Js 7.1-26
30.Deus usou Gideão, da família mais pobre de Manassés, para  libertar Israel: Jz 6.15
31.Jó, um justo, passou por um período de pobreza total: Jó 1.9-12
32."Ganhar o mundo inteiro" ou "perder sua alma"? (Mc 8.36). Veja também Lc 12.34
33.Qual o objetivo do evangelho? Prosperidade ou  salvação?  Veja Jo 20.31  
 terragospel@ieg.com.br
 
 
Questionário 9 - De Ev. Luiz Henrique www.henriqueestudos.cjb.net :
Texto Áureo:
1- O que devemos buscar em primeiro lugar em nossa vida?
(     ) O Dinheiro     (     ) A Riqueza     (      ) O Reino De DEUS e Sua Justiça    (     ) A Felicidade
Verdade Prática:
2- Qual a verdadeira prosperidade?
(     ) Ter muitas casas     (     ) Ter muito dinheiro no banco     (     ) Ter CRISTO no coração
3- Quem é nosso supremo bem?
(     ) Nossa Família     (     ) Nossos amigos     (     ) JESUS CRISTO
Introdução:
4- Qual a pervertida e ímpia Teologia que tem invadido as igrejas evangélicas a partir do século vinte?
(     ) Da Modernidade     (     ) Da Prosperidade      (     ) Da confissão positiva
5- De que maneira as pessoas são julgadas segundo a Teologia da Prosperidade?
(     ) Todas Iguais     (     ) Pelo que têem     (     ) Pela Bíblia     (     ) Pelo Amor
Tópico I – Quem foi Bildade?
6- Sabendo que Bildade era Suíta, de onde vinha ele?
(     ) De Canaã     (     ) Do Japão     (     ) Do Egito     (      ) Da Etiópia      (     ) Do Iraque
Tópico II – A Teologia da Prosperidade:
7- De acordo com a teologia da Prosperidade o servo de DEUS que lhe é fiel, pode passar por aflições?
(     ) Sim      (     ) Não, nunca     (     ) De vez em quando     (     ) Sempre
8- Em que acreditava Bildade em relação ao sofrimento de Jó, qual seria o motivo?
(      ) Porque amava ao Senhor     (      ) Porque pecara contra o Senhor     (     ) Porque era fiel a DEUS
9- Como citam as escrituras os Teólogos da Prosperidade?
(     ) Com critério     (     ) Com respeito e reverência     (     ) Fora de seu contexto e com subterfúgios
Tópico III- As Contradições da Teologia da Prosperidade
10- Quem mais prospera materialmente, segundo a História Sagrada? (Sl 73.1-10)
(     ) Os Crentes     (     ) Os Justos      (     ) Os Justos     (      ) Os Pobres
11- Cite pelo menos 4 exemplos de Servos de DEUS que muito prosperaram financeiramente no Antigo Testamento:
a-__________________b-______________________c-____________________d-________________
12- Cite pelo menos 4 exemplos de Servos de DEUS que passaram por necessiadades financeiras no Antigo Testamento:
a-__________________b-______________________c-____________________d-________________
12- Complete:
Fl 4. 12 Sei passar________, e sei também ter _____________; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade. 13 Posso _____________as coisas naquele que me fortalece.
Tópico IV – A Justa Porção de Agur
13- A que a Teologia Da Prosperidade Induz O Crente A Buscar?
(     ) A humildade     (     ) A pobreza     (     ) A riqueza     (     ) A Vida Simples
14- O que é tão importante quanto à Salvação para os adeptos da Teologia da Prosperidade?
(     ) A Alegria do ESPÍRITO SANTO     (     ) Conhecer a DEUS     (     ) A Riqueza
15- O que acontecerá com aqueles que porfiam, ou lutam para alcançarem riquezas, segundo Paulo? (1Tm 6.9)
(     ) Cairão em muitas ciladas     (     ) Ficarão muito felizes     (     ) Ficarão muito ricos e serão salvos
16- Qual a Raíz de todos os males? (1 Tm 6.10)
(     ) O homem     (     ) A mulher     (     ) O Amor ao Dinheiro     (     ) O Ódio      (     ) A Ira
17- O que prega a Teologia da Miséria?
(     ) A salvação pela pobreza aqui na terra    (     ) A condenação pela pobreza     (     ) A Condenação
18- Qual o pedido equilibrado de Agur a DEUS? Complete:
Pv 30.7 Duas coisas te peço; não mas negues, antes que morra:8 Alonga de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a ______________nem a_______________: dá-me só o pão que me é necessário;9 para que eu de farto não te negue, e diga: Quem é o Senhor? ou, empobrecendo, não venha a furtar, e profane o nome de ____________.
Conclusão:
19- Quem fez o rico e o pobre e quem disse que sempre haverá pobres na terra?
(     ) DEUS     (     ) O DIABO     (     ) Os Teólogos Da Prosperidade
 
 
Questionário:
1. Quem foi Bildade?
R. _________________________________________________________________________________ 
2. Qual a sua doutrina?
R.__________________________________________________________________________________
3. O que é a Teologia da Prosperidade?
R. _________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
4. Por que a Teologia da Prosperidade é antibíblica?
R. _________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
5. Por que não podemos julgar ninguém pelos haveres que possui?
R._________________________________________________________________________________



Fontes consultadas e alguns comentários inseridos:
1- CD Da CPAD, Revista e BEP, Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
2- Livro Jó - Claudionor De Andrade - CPAD - www.cpad.com.br 
3- Introdução e Comentários de Francis I.Andersen - Sociedade Religiosa Edições Vida Nova - S.Paulo - SP
2º Impressão 05/1996  -  http://www.vidanova.com.br/ 
4- www.estudosbiblicos.com.br 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu