Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 

LIÇÃO 10, O MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO

Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2010
O PODER E O MINISTÉRIO DA ORAÇÃO
O relacionamento do cristão com DEUS
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de L. e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO

 

 

TEXTO ÁUREO

“Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no ESPÍRITO, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Ef 6.18).

 

 

VERDADE PRÁTICA

Através de CRISTO e sob o poder do ESPÍRITO SANTO, somos impulsionados e capacitados a interceder uns pelos outros.

 

 

LEITURA DIÁRIA 

Segunda - Mt 15.22-28 - A intercessão da mulher siro-fenícia

Terça - Jó 42.10 - A intercessão altruísta de Jó

Quarta - Lc 23.34 - A intercessão compassiva

Quinta - Rm 8.34; Hb 7.25 - A intercessão compassiva

Sexta - Rm 8.26 - O ESPÍRITO SANTO intercede pelo crente

Sábado - 1 Tm 2.1-4 - Devemos interceder por todos os homens

 

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Gênesis 18.23-29,32,33

23 E chegou-se Abraão, dizendo: Destruirás também o justo com o ímpio? 24 Se, porventura, houver cinqüenta justos na cidade, destruí-los-ás também e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela? 25 Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti seja. Não faria justiça o Juiz de toda a terra? 26 Então, disse o SENHOR: Se eu em Sodoma achar cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei todo o lugar por amor deles. 27 E respondeu Abraão, dizendo: Eis que, agora, me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza. 28 Se, porventura, faltarem de cinqüenta justos cinco, destruirás por aqueles cinco toda a cidade? E disse: Não a destruirei, se eu achar ali quarenta e cinco.
29 E continuou ainda a falar-lhe e disse: Se, porventura, acharem ali quarenta? E disse: Não o farei, por amor dos quarenta.

 

32 Disse mais: Ora, não se ire o Senhor que ainda só mais esta vez falo: se, porventura, se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei, por amor dos dez. 33 E foi-se o SENHOR, quando acabou de falar a Abraão; e Abraão tornou ao seu lugar.
 

Temos muitos estudos que podem ajudar na lição:

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabrao8vacilandonafe.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao10intercessao.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao3contenda.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao11destruicao.htm
 

18.2 TRÊS VARÕES. Um dos três homens era, sem dúvida, uma manifestação de DEUS em forma humana, e os outros dois eram anjos que apareceram como homens. É possível que Abraão não tenha reconhecido, logo de início, que os visitantes eram DEUS e dois anjos. (Hebreus 13.2 Não vos esqueçais da hospitalidade, porque, por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos).
18.14 HAVERIA COISA ALGUMA DIFÍCIL AO SENHOR? DEUS quer que compreendamos que Ele tem poder para cumprir aquilo que Ele prometeu. JESUS realçou essa verdade quando disse: A DEUS tudo é possível (Mt 19.26).
18.19 ELE HÁ DE ORDENAR A SEUS FILHOS... PARA QUE GUARDEM O CAMINHO DO SENHOR. De vital importância na chamada de Abraão foi o propósito de DEUS para que ele fosse um líder espiritual em casa e ensinasse a seus filhos o caminho do Senhor. Com a chamada de Abraão, DEUS estabeleceu o pai como o responsável na família para ensinar os filhos para que guardem o caminho do SENHOR, para agirem com justiça e juízo (ver Dt 6.7)
18.20 O SEU PECADO SE TEM AGRAVADO MUITO. DEUS não faz concessão ao pecado; Ele observa cada maldade, injustiça e imoralidade que é cometida (4.10; Sl 34.17; Tg 5.4). No tempo certo, não havendo arrependimento do pecado, DEUS o julgará. A própria natureza de DEUS requer que a iniqüidade seja castigada.
18.22 ABRAÃO FICOU AINDA EM PÉ DIANTE DA FACE DO SENHOR. Preocupado com Ló e sua família, Abraão intercedeu diante de DEUS para Ele não destruir as cidades (vv. 22-32). DEUS respondeu à oração de Abraão, embora não como este esperava. DEUS não destruiu os justos com os ímpios. Ele salvou os justos, porém destruiu os ímpios. No dia da ira futura de DEUS, que há de vir sobre o mundo (ver 1 Ts 5.2; 2 Ts 2.2), DEUS já prometeu que salvará os justos (ver Lc 21.34-36; Ap 3.10).

Destruirás também o justo com o ímpio? Abraão esperava que DEUS livrasse Ló e sua família e também todos os que por certo tinham ouvido de Ló seu testemunho sobre DEUS.

cinqüenta justos na cidade - É o mínimo que se poderia esperar de uma família inteira habitando numa cidade pecadora. Ló, sua família e os dois namorados das filhas de Ló e mais suas famílias já seriam contados por Abraão como justos. Veja que Ló é declarado na Bíblia como justo (e livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis 2 Pedro 2:7).

Não faria justiça o Juiz de toda a terra? Abraão sabe que DEUS é um DEUS justo e que não lança maldição sobre aqueles que o servem, mas que também não impede que venha a maldição sobre os que são ímpios e perversos para que ao sofrerem se arrependam e se convertam.

pouparei todo o lugar por amor deles. Que importância somos para o mundo! DEUS está procurando justos para livrar as cidades da Terra da destruição iminente, está procurando intercessores (Ez 22.30 E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei).

Abraão tornou ao seu lugar - Parece que Abraão já se tinha tornado ousado demais, era hora de parar e não abusar da sorte. Abraão foi embora satisfeito por ter conseguido chegar aos dez, mal sabia ele que só havia ali um justo, Ló que mais tarde se embebedaria e daria oportunidade às suas duas filhas de terem relações sexuais com ele e fundarem a nação de moabitas e amonitas (Vem, demos a beber vinho a nosso pai e deitemo-nos com ele, para que em vida conservemos semente de nosso pai - Gênesis 19:32).

 
Hebreus 7.25 Só JESUS pode salvar perfeitamente
25 Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a DEUS, vivendo sempre para interceder por eles.
VIVENDO SEMPRE PARA INTERCEDER. CRISTO vive no céu, na presença do Pai (8.1), intercedendo por todos os seus seguidores, individualmente, de acordo com a vontade do Pai (cf. Rm 8.33,34; 1 Tm 2.5; 1 Jo 2.1. 
(1) Pelo ministério da intercessão de CRISTO, experimentamos o amor e a presença de DEUS e achamos misericórdia e graça para sermos ajudados em qualquer tipo de necessidade (4.16), tentação (Lc 22.32), fraqueza (4.15; 5.2), pecado (1 Jo 1.9; 2.1) e provação (Rm 8.31-39). 
(2) A oração de CRISTO como sumo sacerdote em favor do seu povo (Jo 17), bem como sua vontade de derramar o ESPÍRITO SANTO sobre todos os crentes (At 2.33), nos ajudam a compreender o alcance do seu ministério de intercessão (ver Jo 17.1). 
(3) Mediante a intercessão de CRISTO, aquele que se chega a DEUS (i.e., se chega continuamente a DEUS, pois o particípio no grego está no tempo presente e salienta a ação contínua), pode receber graça para ser salvo "perfeitamente". A intercessão de CRISTO, como nosso sumo sacerdote, é essencial para a nossa salvação. Sem ela, e sem sua graça, misericórdia e ajuda que nos são outorgadas através daquela intercessão, nos afastaríamos de DEUS, voltando a ser escravos do pecado e ao domínio de Satanás, e incorrendo em justa condenação. Nossa única esperança é aproximar-nos de DEUS por meio de CRISTO, pela fé (ver 1 Pe 1.5). 
(4) Note que CRISTO não permanece como advogado e intercessor dos que se recusam a confessar e abandonar o pecado e que se apartam da comunhão com DEUS (cf. 1 Jo 1.5-7,9; 3.10). Sua intercessão para salvar "perfeitamente" é somente para aqueles que "por Ele se chegam a DEUS" (7.25). Não há segurança nem garantia para quem deliberadamente peca e deixa de se chegar a DEUS por Ele (10.21-31; ver 3.6). 
(5) Posto que CRISTO é nosso único mediador e intercessor no céu, qualquer tentativa de ter anjos ou santos falecidos como mediadores e de oferecer orações ao Pai através deles, é tanto inútil quanto antibíblico.

 

GÊNESIS 18.20,21; 19.1,13,16, 17,22,26,29; LUCAS 17.29,30,32
20 Disse mais o SENHOR: Porquanto o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e porquanto o seu pecado se 
tem agravado muito,21 descerei agora e verei se, com efeito, têm praticado segundo este clamor que é vindo até mim; e, se não, sabê-lo-ei.
18.20 O SEU PECADO SE TEM AGRAVADO MUITO. DEUS não faz concessão ao pecado; Ele observa cada maldade, injustiça e imoralidade que é cometida (4.10; Sl 34.17; Tg 5.4). No tempo certo, não havendo arrependimento do pecado, DEUS o julgará. A própria natureza de DEUS requer que a iniqüidade seja castigada.
Antropopatismo = forma metafórica de atribuir a DEUS sentimentos humanos para que ELE seja compreendido.
1 E vieram os dois anjos a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e, vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra.2 
19.1 ESTAVA LÓ ASSENTADO À PORTA DE SODOMA. Embora Ló se afligisse pelo que via e ouvia do proceder ímpio do povo de Sodoma (2 Pe 2.7,8), contudo ele tolerava a iniqüidade ali, em troca de supostas vantagens sociais e materiais (ver 13.12). Essa sua transigência resultou em tragédia à sua família (v. 34). Da mesma forma, os crentes atuais que expõem suas famílias a ambientes ímpios e a influências malignas, em troca de status social ou vantagens materiais, estão preparando o caminho para as tragédias familiares.
13 pois nós vamos destruir este lugar, porque o seu clamor tem engrossado diante da face do SENHOR, e o SENHOR nos enviou a destruí-lo.
O VEREDICTO FINAL DEVERIA SER EXECUTADO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
16 Ele, porém, demorava-se, e aqueles varões lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher, e pela mão de suas duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade.
A misericórdia de DEUS e a intercessão de Abraão impedia que Ló e sua família perecessem,os anjos tiveram que forçá-los a sair, puxando-os pela mão.
22 Apressa-te, escapa-te para ali; porque nada poderei fazer, enquanto não tiveres ali chegado. Por isso, se chamou o nome da cidade 44Zoar.
Anjos impedidos de agir por causa da Intercessão de Abraão.
26 E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de isal.
A MULHER DE LÓ OLHOU PARA TRÁS E FICOU CONVERTIDA NUMA ESTÁTUA DE SAL. A esposa de Ló não levou a sério a ordem específica do anjo (v. 17) e morreu. Certamente o seu coração ainda estava preso aos prazeres de Sodoma. JESUS adverte os crentes do NT dizendo: Lembrai-vos da mulher de Ló (Lc 17.32), o que significa que aqueles cujo coração está dominado pelo sistema corrupto deste mundo, não escaparão à ira de DEUS e à destruição pendente sobre os ímpios (Ez 3.20; Rm 8.13; Hb 4.1)
29 E aconteceu que, destruindo DEUS as cidades da campina, DEUS se lembrou de Abraão e tirou Ló do meio da destruição, derribando aquelas cidades em que Ló habitara.
DEUS se lembrou de seu amigo Abraão,  companheiro de aliança, que intercedeu pelo sobrinho. Assim também nós seremos tirados da terra para que a ira de DEUS seja derramada, durante a Grande Tribulação.(Ap 3.20)
Lc 17.29 Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, consumindo a todos. 30 Assim será no dia em que o Filho do Homem se há de manifestar.
O dia em que Ló saiu de Sodoma puxado pelo anjo, o juízo de DEUS foi executado, assim também logo após o arrebatamento da Igreja, o juízo de DEUS se abaterá sobre os ímpios pecadores que aqui ficarem.

32 Lembrai-vos da mulher de Ló.
17.32 LEMBRAI-VOS DA MULHER DE LÓ. O erro trágico da esposa de Ló foi pôr seu coração numa sociedade terrestre, e não num povo celestial (cf. Hb 11.10). Olhou para trás, porque seu coração continuava em Sodoma (Gn 19.17-26). Cada crente deve perguntar: meu coração está mais ligado às coisas terrenas do que a JESUS e à esperança da sua volta?

 

 

INTERCESSÃO:

(ORANDO PELOS OUTROS, COLOCANDO-SE NO LUGAR DE OUTREM, INDO A DEUS A FAVOR DE E RESISTINDO A SATANÁS QUE ESTÁ CONTRA). É UM ENCONTRO COM DEUS E UM CONFRONTO COM SATANÁS.
A intercessão é tão importante que DEUS quando vai fazer algo que influencie o quotidiano humano, ELE primeiro fala aos seus servos na terra para que estes intercedam para que aconteça, caso seja bom, ou intercedam para que não aconteça, caso seja mau. (2 Rs 24.2; Jr 25.4; Jn ) Amós 3.7 = Certamente o Senhor JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Exemplo: Quando DEUS quis destruir Sodoma e Gomorra primeiro falou com Abraão (Gn 18.17), quando DEUS quis destruir o povo hebreu, primeiro falou com Moisés (Ex 32.9,10), Quando quis enviar libertação do cativeiro primeiro falou com Daniel (Dn 9.2), quando quis castigar o povo de Israel primeiro falou com seus profetas (Jr 7.25; 11.7; Jr 25.4; 26.5; 29.19; 35.15; 44.4). Quando quis mandar o salvador, primeiro falou com os profetas (Dt 18.15; At 28.25; Hb 1.1). 
 
Note que ao pensar em destruir Sodoma e Gomorra, DEUS não se lembrou de Ló e sua família, mas de Abraão, porque Abraão era um Intercessor (Gn 19.29). 
 
Quando nosso filho, ou filha, ou mãe, ou pai, ou marido, ou esposa, ou parente, ou amigo, ou conhecido, ou desconhecido, qualquer pessoa estiver em perigo, DEUS recorrerá a nós para orarmos intercedendo, isso se nós estivermos ali na brecha (Ez 22.30), para interceder, ou seja estivermos prontos para orar costumeiramente todos os dias em favor daqueles que precisam de nossas orações.
 
VEJA Lc 13.1-9 = É por isso que às vezes cai um avião, ou outra catástrofe acontece e escapa uma pessoa só, ela tinha um intercessor orando por ela e os outro não.
 
Ez 22.30 E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei.
Is 53:12; Jo 17:9; Rm 8:34 ; Hb 7:25 ; 1 Tm 2:1; 1 Sm 19:4, 25:24; Fm 10; Jó 9:32 -35; Is 62:6, 59:16;
Ez 22:30,31: SE NÃO TIVER INTERCESSOR A IGREJA SOFRE.  
 
EXEMPLO DE ABRAHÃO: Gn 18:17, 19:29 – DE MOISÉS: Gn 32:10-14; 32:32, 33:18
 
OBS.: VEJA ESTUDO SOBRE DONS DOM DE LÍNGUAS, QUEM ORA EM LÍNGUAS EDIFICA-SE A SI MESMO E PODE CHEGAR A SER USADO PELO ESPÍRITO SANTO NA ORAÇÃO INTERCESSÓRIA COM GEMIDOS INEXPRIMÍVEIS.  
 
JESUS É INTERCESSOR COMO HOMEM E COMO DEUS.
DEUS ESTÁ NA TERRA, DENTRO DE NÓS (ESPÍRITO SANTO); 
O HOMEM ESTÁ NO CÉU NUM CORPO DE HOMEM (GLORIFICADO. 
EM JESUS CRISTO, NOSSO INTERCESSOR)
   
TEMOS DOIS INTERCESSORES A QUEM BUSCAR:
JESUS é nosso intercessor no céu: Rm 8.34
Quem os condenará? Pois é CRISTO quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de DEUS, e também intercede por nós.
Hb 2.18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
 
O ESPÍRITO SANTO É NOSSO INTERCESSOR NA TERRA: (Rm 8.26,27)
E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos 
inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do ESPÍRITO; e é ele que segundo DEUS intercede pelos santos.

Definição de Intercessão:
Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre DEUS e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (Tg. 5:16). Ela está cheia de exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido; Samuel orou constantemente pela nação; Daniel orou pela libertação do seu povo do cativeiro; Davi suplicou pelo povo; CRISTO rogou por Seus discípulos e fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão. Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
O intercessor é o que vai a DEUS não por causa de si mesmo, mas por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre DEUS e o homem, para pleitear a causa.
Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de DEUS. É uma oração para que a vontade de DEUS seja feita na vida de outros; é descobrir o que está no coração de DEUS e orar para que isso se manifeste.
DEUS levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores.  Ele está para trazer à Terra o maior derramamento do ESPÍRITO já testemunhado. Para tanto, Seu ESPÍRITO traz ao Corpo de CRISTO um peso de intercessão, pois a oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos homens Seus poderosos feitos.
Interceder é ver a necessidade da intervenção de DEUS nas mais diversas situações. É captar a mente de CRISTO, de modo a ver as circunstâncias como CRISTO as vê, e unir-se a Ele em súplica para que DEUS se mova de tal maneira que sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos nas vidas dos homens e das nações.
 
Etimologia da Palavra
Etimologicamente, podemos considerar a palavra no hebraico, grego e português. É interessante estudarmos o significado das palavras nas línguas originais, porque em assim fazendo temos um entendimento melhor do que elas significam.
Paga (hebraico) - Vem da raiz de uma palavra que significa "colidir pela violência". Paga segundo a Concordância de Strong, quer dizer: "colidir, encontrar, por acidente ou violência, ou (figuradamente) pela importunação. Vir (entre), suplicar, cair (sobre), fazer intercessão, interceder, pleitear, prostrar, encontrar com (juntos), suplicar, orar, alcançar, correr". É esta a palavra usada em Is. 55:12; Jr. 7:16; 27:18; 36:25.
O Léxico Hebraico-Caldeu do Velho Testamento, de H.W.F. Gesenius, ressalta vários significados existentes na raiz da palavra. Destacamos: "Vir sobre ou contra, quer de propósito ou acidentalmente, quer violenta ou levemente; num bom sentido, assaltar alguém com petições, orações; instá-lo; encontrar-se com; alcançar alguém; fazer uma aliança com alguém..."
Interessantes são também as expressões: "colocar-se na brecha", para defender alguém (Ez. 13:5; 22:30; SI. 106:23) e "erguer um muro em torno de alguém" (Ez. 13:6; 22:30).
Ënteuxis (grego) - (substantivo) De acordo com W. E. Vine, em seu Expository Dictionary of the New Testament Words, "primariamente denota encontrar-se com; então, uma conversação; uma petição; é um termo técnico de aproximação de um rei, bem como para a aproximação de DEUS em intercessão; é traduzido para oração em 
I Tm. 4:5 e no plural em I Tm. 2:1 (isto é, procurando a presença e ouvindo de DEUS a favor de outros).
Entugchano (grego) - (verbo) Segundo W. E. Vine, "primariamente harmonizar-se com, encontrar-se com o fim de conversar; então, fazer petição, especialmente intercessão, pleitear com uma pessoa, tanto a favor quanto contra outros;  
(a) contra: At. 25:24; Rm. 11:2; 
(b) a favor: Rm. 8:27,34; Hb. 7:25.
Huperentugcha no grego) - Interceder a favor de; fazer intercessão por. 
Interceder, segundo o Dicionário de Aurélio, é "pedir, rogar, suplicar (por outrem); intervir (a favor de alguém ou de algo)"
O Dicionário da Bíblia, de Nelson, declara: "O ato de peticionar a DEUS ou orar a favor de outra pessoa ou grupo." 
 
A natureza pecaminosa deste mundo separa os seres humanos de DEUS. Tem sido necessário, portanto, que pessoas justas vão a DEUS buscar reconciliação entre Ele e Sua criação caída."
 
Encontro e Confronto
A palavra hebraica, paga, para intercessão, tem dois aspectos: O primeiro é de luta, violência, choque e denota confronto. O outro, de encontro, colocar-se entre, orar, suplicar. Concluímos, pois, que a intercessão tem duas facetas: Uma de confronto com o inimigo e outra de encontro com o Rei.
O homem não tem autoridade para confrontar o seu Criador. Vamos a DEUS com uma atitude de quebrantamento e submissão. Contra quem, pois, se colide na intercessão? Contra o que se opõe aos planos de DEUS na vida dos filhos dos homens.
No sentido lato da palavra, interceder é enfrentar as forças opostas de Satanás, colidindo contra elas, pela batalha espiritual, e colocar-se diante de DEUS, firmado em Suas promessas, a fim de pleitear a causa de outros; é um  encontro com DEUS e um confronto com Satanás, a favor dos homens.
 
INTERCESSÃO (BEP - CPAD)
Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre DEUS e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (tg. 5:16). Ela está cheia de exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido; Samuel orou constantemente pela nação; Daniel orou pela libertação do seu povo do cativeiro; Davi suplicou pelo povo; CRISTO rogou por Seus discípulos e fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão. Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
O intercessor é o que vai a DEUS não por causa de si mesmo, mas por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre DEUS e o homem, para pleitear a sua causa.
Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de DEUS. É uma oração para que a vontade de DEUS seja feita na vida de outros; é descobrir o que está no coração de DEUS e orar para que isso se manifeste.
DEUS levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores. Ele está para trazer à Terra o maior derramamento do ESPÍRITO já testemunhado. Para tanto, Seu ESPÍRITO traz ao Corpo de CRISTO um peso de intercessão, pois a oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos homens Seus poderosos feitos.
Interceder é ver a necessidade da intervenção de DEUS nas mais diversas situações. É captar a mente de CRISTO, de modo a ver as circunstâncias como CRISTO as vê, e unir-se a Ele em súplica para que DEUS se mova de tal maneira que Sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos nas vidas dos homens e das nações.
Interceder é combater
O primeiro aspecto da intercessão, é de combate. Você vai perguntar: Por que combate na intercessão? Saiba que não é DEUS Quem retém as bênçãos do Seu povo. Muita gente pensa que Ele é o nosso problema. Absolutamente não! Ele não é o meu problema, é a fonte da minha benção. O ladrão é quem procura segurar a benção no caminho. Suponhamos que eu tenha dado uma Bíblia para o Antônio e o José a tenha segurado, impedindo que ela chegue ao seu verdadeiro destino.
Onde está a Bíblia? Já a despachei para o Antônio. Se ela ainda não está em suas mãos, onde irá procura-la? Contra quem irá lutar? Contra mim, ou contra quem reteve a Bíblia? É claro que é contra o José.
DEUS já despachou do Céu tudo quanto é necessário para uma vida de vitória. Tudo é meu em CRISTO JESUS. Ele já pagou o preço para que eu tenha a vitória, paz, saúde, prosperidade. Tudo o que é de DEUS é meu. Seus tesouros são meus, em CRISTO JESUS. Por que, então, vivo na miséria, preso, derrotado, oprimido, amarrado? Alguém segurou a minha benção no caminho e agora nós vamos brigar. É a vez de voltar-me para o inimigo e declarar: "Se CRISTO pagou o preço, seu atrevido, tira a mão de cima, porque eu vou entrar agora na batalha, na autoridade de CRISTO JESUS". Este é um aspecto da intercessão, paga, ir contra. Se o inimigo chegar perto, ele vai ver que o justo é ousado como um leão. É a essa atitude que chamamos de combate espiritual e eis aí por que chamamos o intercessor de guerreiro de oração.
O intercessor se coloca face a face com DEUS e face a face com Satanás. Quanto mais você intercede, mais verá a cara do inimigo, como é feia. Haverá guerra! Mas glória a DEUS, porque quanto mais você combate, mais se transforma em um guerreiro firme, que não tem medo da batalha. Quando vem a guerra, você está de prontidão, arregaça as mangas e vai à luta. Por quê? Porque você já sabe que Satanás está derrotado. Essa é uma luta cuja vitória já foi ganha na cruz do Calvário há dois mil anos atrás; e como Morris Cerullo gosta de dizer, "tudo o que eu tenho que aprender é como vencer um inimigo que já está derrotado." Satanás nenhuma autoridade tem sobre você meu irmão, nenhuma. Só aquela que você lhe der. Mas se você nada lhe der, ele nada terá. Ele não tem armas legítimas para lutar contra você; porém você as tem. Você tem armas poderosas em DEUS para enfrenta-lo e vencê-lo. Ele tem uma boca grande, fala muito alto e faz a guerra com um pacote de mentiras, procurando trazê-las aos seus ouvidos, a fim de enfraquecer o seu espírito de combate. Todavia, se você conhece as suas maquinações, e não lhe dá ouvidos, não se rebaixa para ouvi-lo, porque o lugar dele é debaixo dos seus pés, ele será para você um inimigo derrotado.
Não se impressione com o rugir inimigo. Faz muito barulho, ruge como um leão, mas não é um leão. JESUS é quem é o Leão da tribo de Judá, e ele procura imitá-LO, mas só faz barulho, só ruge. É como na história do peregrino: quando ele chega para entrar no castelo, feliz depois de vencidos tantos obstáculos, encontra um leão na porta de entrada. Logo, porém, descobre que este está amarrado, não faz nada, só mete medo, intimida com sua presença e seu rugir. Não tenha medo do falso leão, pois está sob o controle do Altíssimo, em nome de JESUS.
O cristão como intercessor
"Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de, súplicas, orações e intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens" (1 Tm. 2:1).
"...e orai [também] uns pelos outros, para serdes curados e restaurados [a um vigor espiritual de mente e coração]. A fervorosa (sincera, continua) oração do justo torna um tremendo poder disponível (dinâmico em sua operação)" (Tg. 5:16 - Amp).
O intercessor é aquele que se coloca entre DEUS e (os homens, a favor destes, para pleitear sua causa, como se fosse própria. É aquele que se coloca entre vivos e mortos para que cesse a praga (Nm, 16:48). É aquele que tem o seu espírito afinado ao ESPÍRITO de DEUS e consegue captar os pesos do Seu coração e se devota a orar por outros, sob Sua liderança, até que o cetro de DEUS se levante, isto é, até que a causa seja ganha.
A intercessão visa alterar circunstâncias contrárias à vontade perfeita de DEUS, levando-as a se harmonizarem com a mesma. O crente é o canal de DEUS na terra, não só da proclamação da Sua Palavra, da Sua vontade e obra da Redenção, mas também de intercessão. Como isso funciona? Sintetizando o que estamos procurando transmitir, diríamos:
1 - DEUS tem um propósito para o homem em Seu coração. Esse propósito tem sido revelado na Bíblia e em CRISTO.
2 - JESUS intercede junto ao Pai de acordo com esse propósito. Como representante do homem no Céu, JESUS fala por ele.
3 - O ESPÍRITO SANTO ouve o que JESUS fala e revela Seus desejos ao espírito do crente. É ali que Ele habita e faz o elo de ligação entre DEUS e o cristão. Ele traz o que está no coração de DEUS para o coração do crente.
4 - O intercessor fala e ora em linha com a revelação recebida pelo ESPÍRITO SANTO. Quando ele abre a boca para orar movido pelo ESPÍRITO, uma perfeita harmonia se estabelece entre o Céu e a terra.
5 - É desencadeada a manifestação do poder de DEUS nas circunstâncias a serem alteradas e que foram objeto de oração, provocando uma mudança.
 
O Chamado à Intercessão
Todo cristão é chamado a exercer o sacerdócio. Sacerdote é o que se coloca diante de DEUS no lugar do homem, levando suas necessidades à presença dAquele que somente pode intervir miraculosamente na vida da raça humana, l Pedro 2:9 declara:
"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de DEUS, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para Sua maravilhosa luz."
Ocupar a função sacerdotal implica necessariamente em ministrar a DEUS a favor dos homens. É verdade que todos têm acesso à DEUS, através de CRISTO JESUS, porém é também verdade que a Bíblia nos exorta a orar uns pelos outros e fazer súplicas e intercessões por todos os homens. É um imperativo, um chamado, um dever, um privilégio. Por causa de tudo quanto já estudamos, é premente a necessidade de intercessores.
Você poderá dizer: Mas DEUS já não proveu JESUS, como nosso intercessor? Isso não basta? Não, isso não basta. A terra é ainda dos filhos dos homens e é nela que as batalhas se travam. Em CRISTO temos uma aliança com DEUS, mas ainda é através dos homens que tudo se realiza na terra. O que acontece com CRISTO, como o Intercessor provido pelo Pai, é que Ele tem autoridade de nos representar diante de DEUS e, pelo Seu ESPÍRITO, tanto mudou nossa natureza, nos regenerou, elevando-nos à posição de filhos de DEUS, como vive em nós. Isso nos garante uma presença sobrenatural para nos guiar num viver de acordo com Seus propósitos. Por causa do ESPÍRITO SANTO em nós, que nos revela todas as coisas, podemos agora falar e orar em perfeita linha com a vontade do Pai. Mas coloque isso em seu coração: Você e eu somos a boca através da qual o ESPÍRITO SANTO vai orar na terra o que JESUS ora no Céu. Através de nós, Ele intercederá com "gemidos inexprimíveis."
Convém a esta altura salientar que assim como Satanás só opera na terra, porque encontra o consentimento dos homens, DEUS também opera na terra através do mesmo consentimento e instrumentalidade. Temos que abrir a boca aqui e dizer o que DEUS diz no Céu, e é quando essa harmonia acontece, que as circunstâncias mudam, vidas são arrancadas do inferno, avivamentos rompem, cadeias são quebradas, DEUS é temido, obedecido e glorificado.
 
A Intercessão é Prioridade
A intercessão deve ser uma das prioridades da vida do cristão. Todo crente é chamado a interceder. Há pessoas que têm um ministério de intercessão, com uma unção especial para tanto, mas cada crente tem uma vocação de DEUS para interceder; É um imperativo. Quem não o faz, não exerce seu sacerdócio. Paulo é enfático ao dizer:
"Antes de tudo, pois, morto que se use a prática de súplicas, orações e intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens " (1 Tm. 2:1).
Fazer intercessões e súplicas por todos, deve ser uma prática em nossa vida.
Insistimos no princípio: DEUS nada faz na terra, a não ser por meio da intercessão. Amado, nós temos que nos arrepender da nossa falta de intercessão. Cada oração nossa realiza alguma coisa no reino do espírito. Um dia que passamos sem interceder, é um dia em que perdemos a oportunidade de criar alguma coisa no mundo espiritual, com conseqüências no mundo natural, sendo que esta oportunidade não mais voltará.
Muitas crises surgem em nossas vidas por falta de oração. Muitas vezes o ESPÍRITO nos traz uma direção, uma luz ou impressão, mas não queremos nos devotar à intercessão e, então, sofremos, desastres acontecem na vida de outros, almas vão para o inferno e angústias que poderiam ter sido evitadas pela oração, dilaceram muitas almas.
Somos chamados a interceder! Não responder a esse chamado do Trono é estar em pecado. O profeta Samuel, diante do pedido do povo para que clamasse a seu favor, para que não morressem por causa dos seus próprios pecados, fez uma tremenda declaração que deveria ser um desafio para nós também:
"E quanto a mim, longe de mim esteja o pecar contra o Senhor, deixando de orar por vós; eu vos ensinarei o caminho bom e direito" (1 Sm. 12:23).
DEUS tem um propósito para o homem em Seu coração, e precisa dos Seus filhos para que esse propósito se estabeleça.
E o que é intercessão senão trazer a vontade de DEUS à vida dos homem, da Igreja e das nações? Se entendermos isso, não esperaremos sobrar um tempinho para orar, mas faremos da intercessão uma das prioridades em nossa vida.
SÉRIE ESCOLA DE ORAÇÃO - Valnice Milhomens (1992).
 
 
A INTERCESSÃO
 Dn 9.3 “E eu dirigi o meu rosto ao Senhor DEUS, para o buscar com oração, e rogos, e jejum, e pano de saco, e cinza.”
Pode-se definir a intercessão como a oração contrita e reverente, com fé e perseverança, mediante a qual o crente suplica a DEUS em favor de outra pessoa ou pessoas que extremamente necessitem da intervenção divina. A oração de Daniel no cap. 9 é uma oração intercessória, pois ele ora contritamente em favor da restauração de Jerusalém e de todo o povo de Israel. A Bíblia nos fala da intercessão de CRISTO e do ESPÍRITO SANTO, e de numerosos santos, homens e mulheres do antigo e do novo concerto. 

A INTERCESSÃO DE CRISTO E DO ESPÍRITO SANTO. 
1) JESUS, no seu ministério terreno, orava pelos perdidos, os quais Ele viera buscar e salvar (Lc 19.10). Chorou, quebrantado, por causa da indiferença da cidade de Jerusalém (Lc 19.41). Orava pelos seus discípulos, tanto individualmente (ver Lc 22.32) como pelo grupo todo (Jo 17.6-26). Orou até por seus 
inimigos, quando pendurado na cruz (Lc 23.34). 
2) Um aspecto permanente do ministério atual de CRISTO é o de interceder pelos crentes diante do trono de DEUS (Rm 8.34; Hb 7.25; 9.24; ver 7.25); João refere-se a JESUS como “um Advogado para com o Pai” (ver 1Jo 2.1). A intercessão de CRISTO é essencial à nossa salvação (cf. Is 53.12). Sem a sua graça, misericórdia e ajuda, que recebemos mediante a sua intercessão, nós nos desviaríamos de DEUS e voltaríamos à escravidão do pecado. 
3) O ESPÍRITO SANTO também está empenhado na intercessão. Paulo declara: “não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm 8.26). O ESPÍRITO SANTO, através do espírito do crente, intercede “segundo DEUS” (Rm 8.27). Portanto, CRISTO intercede pelo crente, no céu, e o ESPÍRITO intercede dentro do crente, na terra. 

A INTERCESSÃO DO CRENTE.
A Bíblia refere-se constantemente às orações intercessórias do crente e registra numerosos exemplos de orações notáveis e poderosas. 
 
1) No AT, os líderes do povo de DEUS, tais como os reis (1Cr 21.17; 2Cr 6.14-42), profetas (1Rs 18.41-45; Dn 9) e sacerdotes (Ed 9.5-15; Jl 1.13; 2.17,18), deviam ser exemplos na oração intercessória em prol da 
nação. Exemplos marcantes de intercessão no AT, são as orações de Abraão em favor de Ismael (Gn 17.18) e de Sodoma e Gomorra (Gn 18.23-32), as orações de Davi em favor de seus filhos (2Sm 12.16; 1Cr 29.19), e as de Jó em favor de seus filhos (Jó 1.5). Na vida de Moisés, temos o exemplo supremo no 
AT, quanto ao poder da oração intercessória. Em várias ocasiões ele orou intensamente para DEUS alterar a sua vontade, mesmo depois de o Senhor declarar-lhe aquilo que Ele já resolvera executar. Por exemplo, quando os israelitas se rebelaram e se recusaram a entrar em Canaã, DEUS falou a Moisés que iria destruí-los e fazer de Moisés uma nação maior (Nm 14.1-12). Moisés, então, levou o assunto ao Senhor em oração e implorou em favor dos israelitas (Nm 14.13-19); no fim da sua oração, DEUS lhe disse: “Conforme à tua palavra, lhe perdoei” (Nm 14.20; ver também Êx 32.11-14; Nm 11.2; 12.13; 21.7; 27.5). Outros poderosos intercessores do AT são Elias (1Rs 18.21-26; Tg 5.16-18), Daniel (9.2-23) e Neemias (Ne 1.3-11). 
 
2) O NT apresenta mais exemplos, ainda, de orações intercessórias. Os evangelhos registram como os pais e outras pessoas intercediam com JESUS em favor dos seus entes queridos. Os pais rogavam a JESUS para que curasse seus filhos doentes (Mc 5.22-43; Jo 4.47-53); um grupo de mães pediu que JESUS abençoasse seus filhos (Mc 10.13). Certo homem de posição implorou, pedindo a cura de seu servo (Mt 8.6-13), e a mãe de Tiago e João intercedeu diante de JESUS em favor deles (Mt 20.20,21). 
 
3) A igreja do NT intercedia constantemente pelos fiéis. Por exemplo, a igreja de Jerusalém reuniu-se a fim de orar pela libertação de Pedro da prisão (At 12.5, 12). A igreja de Antioquia orou pelo êxito do ministério de Barnabé e de Paulo (At 13.3). Tiago ordena expressamente que os presbíteros da igreja 
orem pelos enfermos (Tg 5.14) e que todos os cristãos orem “uns pelos outros” (Tg 5.16; cf. Hb 13.18,19). Paulo vai mais além, e pede que se faça oração em favor de todos (1Tm 2.1-3). 
 
4) O apóstolo Paulo, quanto à intercessão, merece menção especial. Em muitas das suas epístolas, discorre a respeito das suas próprias orações em favor de várias igrejas e indivíduos (e.g., Rm 1.9,10; 2Co 13.7; Fp 1.4-11; Cl 1.3,9-12; 1Ts 1.2,3; 2Ts 1.11,12; 2Tm 1.3; Fm .4-6). Vez por outra fala das suas orações intercessórias (e.g., Ef 1.16-18; 3.14-19; 1Ts 3.11-13). Ao mesmo tempo, também pede as orações das igrejas por ele, pois sabe que somente através dessas orações é que o seu ministério terá plena eficácia (Rm 15.30-32; 2Co 1.11; Ef 6.18-20; Fp 1.19; Cl 4.3,4; 1Ts 5.25; 2Ts 3.1,2). 
 
PROPÓSITOS DA ORAÇÃO INTERCESSÓRIA.
Nas numerosas orações intercessórias da Bíblia, os santos de DEUS intercediam para que DEUS sustasse o seu juízo (Gn 18.23-32; Nm 14.13-19; Jl 2.17), que restaurasse o seu povo (Ne 1; Dn 9), que livrasse as pessoas do perigo (At 12.5,12; Rm 15.31), e que abençoasse o seu povo (Nm 6.24-26; 1Rs 18.41-45; Sl 122.6-8). Os intercessores também oravam para que o poder do ESPÍRITO SANTO viesse sobre os crentes (At 8.15-17; Ef 3.14-17), para que alguém fosse curado (1Rs 17.20-23; At 28.8; Tg 5.14-16), pelo perdão dos pecados (Ed 9.5-15; Dn 9; At 7.60), para DEUS dar capacidade às pessoas investidas de autoridade para governarem bem (1Cr 29.19; 1Tm 1.1,2), pelo crescimento na vida cristã (Fp 1.9-11; Cl 1.10,11), por pastores para que sejam capazes (2Tm 1.3-7), pela obra missionária (Mt 9.38; Ef 6.19,20), pela salvação do próximo (Rm 10.1) e para que os povos louvem a DEUS (Sl 67.3-5). Qualquer coisa que a Bíblia revele como a perfeita vontade de DEUS para o seu povo pode ser um motivo apropriado para a oração intercessória. Fonte = BEP - CPAD - EM CD

 

 

INTERAÇÃO

Intimidade! Quando olhamos para a vida de Abraão e a sua apaixonada intercessão em favor de Sodoma e Gomorra percebemos que ele mantinha uma relação tão vital com DEUS que Este compartilhou com Abraão uma intimidade do seu próprio coração no tocante àquelas duas cidades: “E disse o Senhor: Ocultarei eu a Abraão o que faço?” (Gn 18.7). Por causa dessa intimidade Abraão foi um grande intercessor. Suas intercessões não chegaram impedir a ira de DEUS sobre as duas cidades, mas serviram para livrar a Ló e sua família daquela destruição (Gn 19.29). Com Abraão entendemos que toda intercessão significativa só pode se originar de um coração que esteja em perfeita intimidade com a compaixão e os propósitos do coração de DEUS.

 

OBJETIVOS 

Explicar a oração intercessória no Antigo Testamento e em o Novo Testamento.

Compreender as características de um intercessor.

Conscientizar-se que a compaixão e o amor são características marcantes do cristão.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, sugerimos que você utilize o quadro abaixo ao introduzir o segundo tópico. Isso pode ser feito através de Power Point, retroprojetor, lousa ou distribuição de cópias. Procure enfatizar o ministério da intercessão exercido por Abraão, Moisés e Paulo como exemplos de amor ao próximo, porém, cite JESUS CRISTO como o exemplo supremo de compaixão e amor pelo próximo. Conclua explicando que a vida de oração intercessória passa pelas características cristãs de perseverança, altruísmo e empatia conforme o quadro da página seguinte. Boa aula!

 

 

Explicações da Lição:
 
I. O FLAGRANTE DO PECADO DE SODOMA E GOMORRA
Ver estudo sobre anjos em http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabrao8vacilandonafe.htm

1. Os anjos de DEUS em Sodoma.
Abraão descobriu que os três homens que o visitaram em sua tenda, não eram homens comuns, embora parecessem simples peregrinos. 
É preciso ter discernimento espiritual para se conhecer a visitação de DEUS. Muitas vezes recebemos a visita de Mensageiros de Satanás e pensamos que é de DEUS e muitas vezes recebemos a visita de DEUS e pensamos que é de Satanás; como fazer para distinguir essas visitas? A resposta está na Palavra de DEUS e na comunhão com o ESPÍRITO SANTO. É preciso julgar as profecias que recebemos de acordo com a Palavra de DEUS (Dt 18.20-22; 1 Rs 13.26; 2 Rs 6.12; Jr 28.9; Ez 14.9; 2 Pe 2.1; 1 Ts 5.19-23).
1 Jo 4.1 Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de DEUS; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.
 PROVAI... OS ESPÍRITOS. O motivo para provar todo espírito (i.e., pessoa impelida ou inspirada por algum espírito), é que "muitos falsos profetas" se abrigarão na igreja. Isso acontecerá, principalmente, pelo aumento da tolerância da igreja quanto a doutrinas antibíblicas, perto do fim dos tempos (ver Mt 24.11; 1 Tm 4.1; 2 Tm 4.3,4; 2 Pe 2.1,2). O cristão deve testar todos que, sendo cristãos professos, são mestres, escritores, pregadores e profetas, e mesmo todo indivíduo que afirma que sua obra ou mensagem provém do ESPÍRITO SANTO. O crente nunca deve crer que certo ministério ou experiência espiritual é de DEUS, somente porque alguém afirma isto. Além disso, nenhum ensinamento, nem doutrina, devem ser aceitos como 
verdadeiros somente por causa de sucesso, milagres, ou unção aparente da pessoa (Mt 7.22; 1 Co 14.29; 2 Ts 2.8-10; 2 Jo 7; Ap 13.4; 16.14; 19.20). 
(1) Qualquer ensino deve ser testado, comparando-o com a revelação da verdade de DEUS, nas Escrituras (ver Gl 1.9). 
(2) É o conteúdo do ensino que precisa ser testado. O ensino tem o mesmo tipo de conteúdo e sentido do ensino apostólico segundo o NT? Deve ser recusado qualquer ensino que alguém afirma ter recebido do ESPÍRITO SANTO ou de anjo, mas que não pode ser confirmado pela sã exegese bíblica. 
(3) A vida do mestre deve ser averiguada quanto ao seu relacionamento com o mundo ímpio (ver v. 5), e quanto ao senhorio de CRISTO na vida da pessoa (vv. 2,6; Rm 10.9)
Veja exemplo de discernimento no Novo Testamento (Dom do ESPÍRITO SANTO)
Ex: JESUS: "E JESUS, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados."(Mc 2:5).
Paulo:" E fazia isto por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Eu te ordeno em nome de JESUS CRISTO que saias dela. E na mesma hora saiu."(At 16:18).
Veja que Ló também (talvez devido ao convívio com seu tio Abraão), reconheceu os anjos de DEUS, quando lhe visitaram para tirar-lhe da cidade juntamente com sua família; já os moradores ímpios da cidade não os reconheceram como sendo anjos, mas como sendo homens como eles mesmos.
 
2. O flagrante dos pecados de Sodoma (Gn 19.4,5). 
Homossexualismo. 
Lv 20.13= Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles.
Lv 18.22= Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é;
ABOMINAÇÃO É. Ato sexual com alguém do mesmo sexo (i.e, sodomia, ver Gn 19.5) é "abominação" ao Senhor. Isto é, tal ato é sobretudo detestável e repulsivo a DEUS (ver Rm 1.27).
Dt 23.17,18= Não haverá rameira dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel. Não trarás salário de rameira nem preço de cão à casa do SENHOR, teu DEUS, por qualquer voto; porque ambos estes são igualmente abominação ao SENHOR, teu DEUS.
1 Co 6.9,10= Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de DEUS? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de DEUS.
OS INJUSTOS NÃO HÃO DE HERDAR O REINO. Alguns de Corinto enganaram-se a ponto de crer que se perdessem a comunhão com CRISTO, negassem-no e vivessem na imoralidade e na injustiça, sua salvação e sua herança no reino de DEUS continuavam seguras. 
(1) Paulo, no entanto, declara que a conseqüência inevitável do pecado habitual é a morte espiritual, até mesmo para o cristão (cf. Rm 8.13). Ninguém poderá viver na imoralidade e ao mesmo tempo herdar o reino de DEUS (cf. Rm 6.16; Tg 1.15; ver 1 Jo 2.4; 3.9). O apóstolo Paulo repete muitas vezes esse ensino fundamental (e.g., Gl 5.21 e Ef 5.5,6). Note-se que os profetas do AT continuamente declaravam este princípio (ver Jr 8.7; 23.17; Ez 13.10). 
(2) A advertência de Paulo é para todos os cristãos. Não nos enganemos, pois "os injustos não hão de herdar o Reino de DEUS". A salvação sem a obra regeneradora e santificadora do ESPÍRITO SANTO não tem lugar na Palavra de DEUS.
II. OS PECADOS DE SODOMA E GOMORRA 
Na categoria dos pecados sexuais, podemos destacar o homossexualismo como a depravação e brutalização moral e física praticada pela geração daqueles dias (Gn 13.13; 18.20; 2 Pe 2.6-8). Em nossa sociedade as perversões do sexo são consideradas como coisa normal, ou seja, faz parte do estilo de vida moderno. Somente a igreja de CRISTO poderá, como sal da terra (Mt 5.13), conter a deterioração moral e espiritual completa da massa humana. 

1. A total depravação moral daquelas cidades.
“Eram maus os varões de Sodoma, e grandes pecadores contra o Senhor” (Gn 13.13). 
Jd vv 7,8  assim como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se corrompido como 
aqueles e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.  E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as autoridades.
2 Pe 2.6 e condenou à subversão as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza e pondo-as para 
exemplo aos que vivessem impiamente; 7 e livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis 8 [porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias (eis uma das razões porque DEUS desceu para ver o pecado daquelas cidades) a sua alma justa, pelo que via e ouvia sobre as suas obras injustas].

2. Causas do homossexualismo.
Para a prática do pecado, o ser humano não tem desculpas. Antes de qualquer causa física ou psíquica, a principal é a natureza pecaminosa herdada de Adão e Eva (Rm 5.12). 
1 Co 6.9  OS INJUSTOS NÃO HÃO DE HERDAR O REINO. Alguns de Corinto enganaram-se a ponto de crer que se perdessem a comunhão com CRISTO, negassem-no e vivessem na imoralidade e na injustiça, sua salvação e sua herança no reino de DEUS continuavam seguras. 
(1) Paulo, no entanto, declara que a conseqüência inevitável do pecado habitual é a morte espiritual, até mesmo para o cristão (cf. Rm 8.13). Ninguém poderá viver na imoralidade e ao mesmo tempo herdar o reino de DEUS (cf. Rm 6.16; Tg 1.15; ver 1 Jo 2.4; 3.9). O apóstolo Paulo repete muitas vezes esse ensino fundamental (e.g., Gl 5.21 e Ef 5.5,6). Note-se que os profetas do AT continuamente declaravam este princípio (ver Jr 8.7; 23.17; Ez 13.10).
(2) A advertência de Paulo é para todos os cristãos. Não nos enganemos, pois "os injustos não hão de herdar o Reino de DEUS". A salvação sem a obra regeneradora e santificadora do ESPÍRITO SANTO não tem lugar na Palavra de DEUS.
1 Tm 1.10 9 sabendo isto: que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas,10 para os fornicadores, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros e para o que for contrário à sã doutrina.
Na verdade a raiz do homossexualismo é o pecado e não causas psíquicas ou de comportamento como querem muitos médicos, para ganharem o dinheiro desses "doentes".
Antes da doença chegar ao corpo, estava na alma, com suas concupiscências (desejos).

3. O pecado das filhas de Ló (Gn 19.30-38).
Foi o incesto - união sexual entre parentes consangüíneos, afins ou adotivos. 
Gn 19.33 E DERAM A BEBER VINHO A SEU PAI. As filhas de Ló foram culpadas do pecado do incesto, e Ló, do pecado de embriaguez. 
(1) Sem dúvida, o convívio achegado dessas moças com os ímpios habitantes de Sodoma, tolerado por seu pai (v.14), fê-las adotar baixos padrões morais de conduta. Por Ló ser indulgente com a impiedade, ele perdeu a família e teve uma descendência ímpia. 
(2) Ló tornou-se um exemplo de pai crente, cuja fé e perseverança bastaram para ele se salvar, mas não para salvar a sua família. Aprendeu, tarde demais, que o verdadeiro caminho da fé é ensinar nossa família a separar-se do mal, e não amar o mundo (1 Jo 2.15,17; ver 2 Co 6.14 ).
Que trágica combinação de fé e falta de disciplina no lar; escapou da tragédia de Sodoma, mas não escapou da tragédia familiar.

III. OS CRENTES DAQUELES DIAS 
A geração daqueles dias estava pervertida (Lc 17.28,29). As atividades rotineiras da vida, como “comer, beber, comprar, vender, plantar, edificar, casar e dar-se em casamento”, foram deturpadas pela corrupção dos bons costumes. A pecaminosidade multiplicou-se de tal forma, que aquela geração não sabia, nem queria, nem podia distinguir o certo do errado, o sagrado do profano, o puro do impuro. Na geração daqueles dias havia, contudo, algumas pessoas que conheciam a DEUS. Elas nos ensinam lições válidas para os dias atuais. Quatro dessas pessoas são: Abraão, Sara, Ló e sua mulher.
Mt 5.13 SAL DA TERRA. Os cristãos são o sal da terra . Dois dos valores do sal são: o sabor e o 
poder de preservar da corrupção. O cristão e a igreja, portanto, devem ser exemplos para o mundo 
e, ao mesmo tempo, militarem contra o mal e a corrupção na sociedade. 
(1) As igrejas mornas apagam o poder do ESPÍRITO SANTO e deixam de resistir ao espírito predominante no mundo. Elas serão lançadas fora por DEUS (ver Ap 3.16). 
(2) Tais igrejas serão destruídas, pisoteadas pelos homens (v.13); i.e., os mornos serão destruídos pelos maus costumes e pelos baixos valores da sociedade ímpia (cf. Dt 28.13,43,48; Jz 2.20-22).
1. Abraão (Gn 18.23-33). 
Denominado "Pai da Fé", foi exemplo de separação entre luz e trevas, sem se corromper, principalmente pelas riquezas e bens materiais, morando em tendas e sempre com o olhar fixo em DEUS, esperando com paciência e fé a hora de ir embora pra sua morada eterna.
Tg 2.21 Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque?
Rm 4.16 Porquanto procede da fé o ser herdeiro, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a descendência, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós.
Rm 4.11 11 E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé que teve quando ainda não era circuncidado, para que fosse pai de todos os que crêem, estando eles na incircuncisão, a fim de que a justiça lhes seja imputada,
Hb 11.9 Pela fé peregrinou na terra da promessa, como em terra alheia, habitando em [tenda]s com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa;
Um homem respeitado e admirado por todos os habitantes do mundo de então, um abençoador e um pregador do evangelho que lhe foi revelado; ATRAVÉS DE SEU TESTEMUNHO DE VIDA.
Jo 8.56 Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia; viu-o, e alegrou-se.
PORQUE ESPERAVA A CIDADE. Abraão sabia que a terra que lhe fora prometida, aqui no mundo, não era o fim da sua jornada. Pelo contrário, o fim era bem além, na cidade celestial, que DEUS preparara para seus servos fiéis. Abraão serve de exemplo a todo o povo de DEUS; devemos reconhecer que estamos apenas de passagem neste mundo, caminhando para nosso verdadeiro lar no céu. Não devemos pensar em segurança plena neste mundo, nem ficar fascinados por ele (vv. 14,16; 13.14). Devemos nos considerar estrangeiros e exilados na terra. Esta não é a nossa pátria, mas território estrangeiro; o fim da nossa peregrinação será uma pátria melhor (v.16), a "Jerusalém celestial" (12.22) e a "cidade permanente" (13.14).

2. Sara (Hb 11.11). 
Sua fé é exemplo para a Igreja, sua paciência e seu modo humilde de deixar-se conduzir por DEUS, através de seu marido Abraão, também nos encanta. Um exemplo de esposa fiel e dedicada.
Rm 4.19 e sem se enfraquecer na fé, considerou o seu próprio corpo já amortecido (pois tinha quase cem anos), e o amortecimento do ventre de [Sara];
Hb 11.11 Pela fé, até a própria [Sara] recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel aquele que lho havia prometido.
1 Pe 3.6 como [Sara] obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto.

3. Ló (Gn 19.1-3; Lc 17.28, 29). 
19.1 ESTAVA LÓ ASSENTADO À PORTA DE SODOMA. Embora Ló se afligisse pelo que via e ouvia do proceder ímpio do povo de Sodoma (2 Pe 2.7,8), contudo ele tolerava a iniqüidade ali, em troca de supostas vantagens sociais e materiais (ver 13.12). Essa sua transigência resultou em tragédia à sua família (v. 34). Da mesma forma, os crentes atuais que expõem suas famílias a ambientes ímpios e a influências malignas, em troca de status social ou vantagens materiais, estão preparando o caminho para as tragédias familiares.
Contudo o crente pode ser fiel em meio ao mundo em que vivemos desde que:
1- MORRA PARA O PECADO. Embora CRISTO fosse impecável, Ele sofreu e foi humilhado pelo pecado por nossa causa (5.21; cf. 2 Co 5.21). Na morte de CRISTO, o pecado perdeu a sua influência. Na sua ressurreição, Ele triunfou sobre o poder do pecado. Semelhantemente, os que estão unidos com Ele, na sua morte, são libertos do poder do pecado (vv. 2,11) para andarem em novidade de vida (vv. 4,5,10).
2- CONSIDERE-SE COMO MORTO PARA O PECADO. A premissa fundamental em Rm 6 é a união do crente com CRISTO, tanto na sua morte como na sua vida. Se, portanto, você é um crente autêntico, você morreu para o pecado e precisa dar prova disso. Você, como crente, morreu para o pecado de três maneiras diferentes. 
(1) Você morreu para o pecado, do ponto de vista de DEUS. DEUS considera que você morreu com CRISTO na cruz e que foi ressuscitado na sua ressurreição (vv. 5-10). 
(2) Você morreu para o pecado quando nasceu de novo pelo ESPÍRITO . Você recebeu o poder de CRISTO para resistir ao pecado (vv. 14-18); para morrer diariamente para o pecado, aniquilando os maus desejos da carne (8.13) e vivendo uma nova vida em obediência a DEUS (vv. 5-14,18,22). 
(3) Você morreu para o pecado quando, no seu batismo em água, você proclamou sua morte ao pecado e assumiu o compromisso de rejeitá-lo e de viver para CRISTO (vv. 3-5; ver 6.4)
NÃO DEIXE REINAR, PORTANTO, O PECADO. Pelo fato de o pecado ter sido destronado, devemos resistir continuamente ao seu assédio para reconquistar o seu antigo controle. Sabendo que o pecado procura reinar, mormente através dos desejos da carne, tais desejos devem ser resistidos pelos que têm fé em CRISTO (ver v. 15). Exemplos: não atender às concupiscências do corpo (v. 12); não colocar membro algum do nosso corpo à disposição do pecado (v. 13), e apresentar nosso corpo e a nossa total personalidade submissos a DEUS e à sua justiça (vv. 13-19).
Em seus dias as pessoas que o circundava só se preocupavam com os prazeres da carne: comer, beber, sexo e dormir; mesmo assim Ló conseguiu se sobressair no meio deles, tendo importante posição social e sendo firme na fé, apesar de não conseguir infundir isso em sua esposa, genros e filhas. Por causa de Ló e somente por causa dele a cidade recebeu a visita de dois anjos que foram com a missão de retirá-lo e a seus familiares, do meio da desgraça que sobreviria àquela cidade. è chamado Justo, pela Bíblia, pois afligia sua alma todos os dias por causa do pecado de seus vizinhos.
Lc 17.28 Como também da mesma forma aconteceu nos dias de [Ló]: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam;
Lc 17.29 mas no dia em que [Ló] saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos;
Lc 17.32 Lembrai-vos da mulher de [Ló].
2 Pe 2.7 e se livrou ao justo [Ló], atribulado pela vida dissoluta daqueles perversos.

4. A mulher de Ló (Gn 19. 26; Lc 17.32). 
Sua vida ficou para exemplo de como é perigoso ao cristão deixar-se envolver com o mundo e suas concupiscências. É um grande perigo para o crente olhar para traz, para a vida passada, pois a bíblia nos adverte que devemos olhar para o autor e consumador de nossa fé, JESUS CRISTO e que devemos nos esquecer do passado e viver o presente em CRISTO e o futuro na esperança de sua Glória.
Tg 4.4 Infiéis, não sabeis que a [amizade ]do mundo é inimizade contra DEUS? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de DEUS.
Gn 19.26 Mas a [mulher de Ló] olhou para trás e ficou convertida em uma estátua de sal.
Hb 12.2 fitando os olhos em JESUS, autor e [consumador] da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de DEUS.
Fl 3. 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, 14 prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de DEUS em CRISTO JESUS.


CONCLUSÃO
Quando JESUS recordou a história de Sodoma e Gomorra, Ele quis também prevenir que haverá um juízo real e futuro, como ocorreu com aquelas cidades (Lc 17.27-30). Algumas lições deste episódio para a vida cristã é que DEUS não julga nada nem ninguém sem motivos e causas. Ele flagrou Sodoma e Gomorra em seus próprios delitos. O Todo-Poderoso distingue o justo do injusto. O homossexualismo é pecado, mas DEUS ama o homossexual e pode perdoá-lo desde que se arrependa e deixe essa “paixão infame”. É impossível o pecado ficar impune diante dos olhos do Senhor, todavia, Ele está pronto a perdoar. 
PADRÕES DE MORALIDADE SEXUAL
Hb 13.4 “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros DEUS os julgará”.
O crente, antes de mais nada, precisa ser moral e sexualmente puro (cf. 2Co 11.2; Tt 2.5; 1Pe 3.2). A palavra “puro” (gr. hagnos ou amiantos) significa livre de toda mácula da lascívia. O termo refere-se a abstenção de 
todos os atos e pensamentos que incitam desejos incompatíveis com a virgindade e a castidade ou com os votos matrimoniais da pessoa. Refere-se, também, ao domínio próprio e a abstenção de qualquer atividade sexual que contamina a pureza da pessoa diante de DEUS. Isso abrange o controle do corpo “em santificação e honra” (1Ts 4.4) e não em “concupiscência” (4.5). Este ensino das Escrituras é tanto para os solteiros, como para os casados. No tocante ao ensino bíblico sobre a moral sexual, vejamos o seguinte:
(1) A intimidade sexual é limitada ao matrimônio. Somente nesta condição ela é aceita e abençoada por DEUS (ver Gn 2.24; Ct 2.7; 4.12). Mediante o casamento, marido e mulher tornam-se uma só carne, segundo a vontade de DEUS. Os prazeres físicos e emocionais normais, decorrentes do relacionamento conjugal fiel, 
são ordenados por DEUS e por Ele honrados.
(2) O adultério, a fornicação, o homossexualismo, os desejos impuros e as paixões degradantes são pecados graves aos olhos de DEUS por serem transgressões da lei do amor (Êx 20.14) e profanação do relacionamento conjugal. Tais pecados são severamente condenados nas Escrituras (ver Pv 5.3) e colocam o culpado fora do 
reino de DEUS (Rm 1.24-32; 1Co 6.9,10; Gl 5.19-21).
(3) A imoralidade e a impureza sexual não somente incluem o ato sexual ilícito, mas também qualquer prática sexual com outra pessoa que não seja seu cônjuge. Há quem ensine, em nossos dias, que qualquer intimidade sexual entre jovens e adultos solteiros, tendo eles mútuo “compromisso”, é aceitável, uma vez que não haja ato sexual completo. Tal ensino peca contra a santidade de DEUS e o padrão bíblico da pureza. DEUS proíbe, explicitamente, “descobrir a nudez” ou “ver a nudez” de qualquer pessoa a não ser entre marido e mulher legalmente casados (Lv 18.6-30; 20.11, 17, 19-21; ver 18.6).
(4) O crente deve ter autocontrole e abster-se de toda e qualquer prática sexual antes do casamento. Justificar intimidade premarital em nome de CRISTO, simplesmente com base num “compromisso” real ou imaginário, é transigir abertamente com os padrões santos de DEUS. É igualar-se aos modos impuros do mundo e 
querer deste modo justificar a imoralidade. Depois do casamento, a vida íntima deve limitar-se ao cônjuge. A Bíblia cita a temperança como um aspecto do fruto do ESPÍRITO, no crente, i.e., a conduta positiva e pura, contrastando com tudo que representa prazer sexual imoral como libidinagem, fornicação, adultério e impureza. Nossa dedicação à vontade de DEUS, pela fé, abre o caminho para recebermos a bênção do domínio próprio: “temperança” (Gl 5.22-24).
(5) Termos bíblicos descritivos da imoralidade e que revelam a extensão desse mal. 
(a) Fornicação (gr. porneia). Descreve uma ampla variedade de práticas sexuais, pré ou extramaritais. Tudo que significa intimidade e carícia fora do casamento é claramente transgressão dos padrões morais de DEUS para seu povo (Lv 18.6-30; 20.11,12, 17, 19-21; 1Co 6.18; 1Ts 4.3). 
(b) A lascívia (gr. aselgeia) denota a ausência de princípios morais, principalmente o relaxamento pelo domínio próprio que leva à conduta virtuosa (ver 1Tm 2.9, sobre a modéstia). Isso inclui a inclinação à tolerância quanto a paixões pecaminosas ou ao seu estímulo, e 
deste modo a pessoa torna-se partícipe de uma conduta antibíblica (Gl 5.19; Ef 4.19; 1Pe 2.2,18). 
(c) Enganar, i.e., aproveitar-se de uma pessoa, ou explorá-la (gr. pleonekteo, e.g., 1Ts 4.6), significa privá-la da pureza moral que DEUS pretendeu para essa pessoa, para a satisfação de desejos egoístas. Despertar noutra pessoa estímulos sexuais que não possam ser correta e legitimamente satisfeitos, significa explorá-la ou aproveitar-se dela (1Ts 4.6; Ef 4.19). 
(d) A lascívia ou cobiça carnal (gr. epithumia) é um desejo carnal imoral que a pessoa daria vazão se tivesse oportunidade (Ef 4.22; 1Pe 4.3; 2Pe 2.18; ver Mt 5.28).

 

 

 

RESUMO DA LIÇÃO 10, O MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO

I. A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA

1. No Antigo Testamento.

2. Em o Novo Testamento.

3. Nos dias atuais.

II. CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR

1. Perseverança.

2. Altruísmo.

3. Empatia.

III. A FORÇA DA ORAÇÃO COLETIVA

1. Nínive.

2. Israel.

3. Igreja Primitiva.

CONCLUSÃO

Orar pelos outros é um dever e uma prova de que o amor

de DEUS está derramado no coração do intercessor.

 

SINÓPSE DO TÓPICO (1)
A oração intercessória no AT (como as de Moisés e Samuel) e em o NT (o supremo exemplo de JESUS) serve de modelo para os dias hodiernos. 

SINÓPSE DO TÓPICO (2)
As principais características bíblicas do intercessor são: perseverança, altruísmo e empatia.

SINÓPSE DO TÓPICO (3)
A oração coletiva é eficaz na perseverança e unanimidade da igreja, assim como o exemplo em Nínive, Israel e na Igreja Primitiva.

 

 

 AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Bibliográfico

Intercessão - “O vocábulo hebraico ‘paga’ ocorre 46 vezes no Antigo Testamento. Sua forma verbal significa ‘encontrar-se’, ‘pôr pressão sobre’ e, finalmente, ‘pleitear’. Já sua forma causativa, com le (‘para’), significa ‘interceder diante de’. O texto a seguir é um exemplo de seu uso no Antigo Testamento.

‘Pelo que lhe darei a parte de muitos, e, com os poderosos, repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu [fez intercessão]’ (Is 53.12).

Em o Novo Testamento, a palavra ‘intercessão’ vem do termo grego entugchano, que significa ‘apelar a’, ‘pleitear’, ‘fazer intercessão’, ‘orar’. Duas bem familiares e preciosas passagens incluem este vocábulo:

E da mesma maneira também o ‘ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do ESPÍRITO; e é ele que segundo DEUS intercede pelos santos’ (Rm 8.26,27).

‘Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens’ (1 Tm 2.1).

[...] A ‘intercessão’ representa ‘o ato de uma ou mais pessoas, humanas ou divinas, que fazem intercessão a DEUS em favor de outrem’’’ (BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007, p.29)

 

VOCABULÁRIO

Altruísmo: Amor ao próximo.

Emblemático: Significativo, exemplar.

Empatia: Sentir o que o outro sente.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

HUGHES, R. Kent. Disciplinas do Homem Cristão. 3. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2004.

SOUZA. Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração. Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-Dia. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2002.

SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Cristão, CPAD, nº 44, p.41.

 

 

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 10, O MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
“Orando em __todo__ o tempo com __toda__ a oração e súplica no ESPÍRITO, e vigiando nisto com __toda__ a perseverança e súplica por todos os santos” (Ef 6.18).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Através de __Cristo__ e sob o __poder__ do ESPÍRITO SANTO, somos impulsionados e capacitados a __interceder__ uns pelos outros.
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
3- Qual é a característica mais marcante do cristão (Jo 13.35)?
(    ) O amor
(    ) Esse deve ser demonstrado em todo o seu viver, inclusive em suas orações intercessórias.
 
4- O que quer dizer Intercessão?
(    ) Quer dizer orar a DEUS em favor de outra pessoa.
(    ) A Palavra ordena aos filhos de DEUS a orar por seus irmãos (Ef 6.18,19),
(    ) A Palavra ordena aos filhos de DEUS a orar pela obra de DEUS (Mt 9.38),
(    ) A Palavra ordena aos filhos de DEUS a orar pelas autoridades constituídas (1 Tm 2.1,2)
(    ) A Palavra ordena aos filhos de DEUS a orar até pelos inimigos (Mt 5.44).
 
I. A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA
5- Entre o povo de Israel havia muitos homens fiéis, amorosos e dedicados, que perseveraram em oração a DEUS por seus irmãos e pela nação inteira, cite alguns deles:
(    ) Samuel (1Sm 7.8,9; 12.19-25).
(    ) Moisés (Êx 32.11-14, 30-32; Dt 9.13-19).
(    ) Jeremias (14.19-22).
(    ) Esdras (Ed 9. 6-15).
(    ) Daniel (Dn 9.3-19).
 
6- Quem menciona nominalmente homens como Samuel e Moisés como intercessores (Jr 15.1) na Bíblia?
(    ) O próprio DEUS.
 
7- O que os homens santos faziam diante de DEUS?
(    ) Se afligiam com o pecado do povo, sentiam a necessidade do perdão divino e choravam diante de DEUS, suplicando-lhe uma solução.
 
8- Como é o ministério da intercessão no Novo Testamento?
(    ) O ministério da intercessão perante DEUS continuou, sendo o Senhor JESUS o nosso supremo exemplo (Jo 17).
(    ) Pessoas vinham ao Mestre pedindo por seus parentes, amigos e servos (Mc 5.22-43; 10.13; Jo 4.46-53).
(    ) JESUS demonstrou a prática da intercessão muitas vezes orando pelos perdidos (Lc 19.10), por Jerusalém e seus discípulos (Jo 17.6-26).
(    ) Na igreja, a partir do livro de Atos e das Epístolas há muitos e variados exemplos de intercessões em oração, nos quais há grandes lições para a nossa vida cristã. A igreja é incentivada a orar uns pelos outros (Tg 5.16; Ef 6.18).
(    ) A igreja deve habituar-se a interceder pelas necessidades dos irmãos (At 12.5; 13.3).
(    ) Na igreja, às vezes há grupos que se organizam e se intitulam “Os Intercessores”, mas não perduram.
(    ) O verdadeiro intercessor não gosta de aparecer.
(    ) Ele em si mesmo se compraz em ver, mediante sua intercessão, o nome de DEUS ser glorificado pelas bênçãos concedidas.
 
9- Como é o ministério da intercessão nos dias atuais?
(    ) A Bíblia nos ensina que é dever do crente orar pelos outros (1 Jo 5.16; 1 Tm 2.1,8; Ef 6.18; Tg 5.16).
(    ) Não é só um dever, mas principalmente um privilégio e um canal de bênção.
(    ) Aquele que persevera em orar pelos outros, DEUS levanta intercessores para orar por ele e, assim, todos são abençoados.
(    ) A oração intercessória enquadra-se na verdade bíblica: “Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 20.35).
(    ) Quem ora, se coloca diante de DEUS, entra em sua presença e nunca sai deste encontro da mesma forma que entrou.
(    ) Ser alvo de uma oração é gratificante; orar é glorioso.
(    ) A prática de estar com DEUS em oração, muda o homem (Gn 32.22-32).
(    ) As pessoas conseguem perceber a diferença daquele que cultiva a comunhão com DEUS (Êx 34.29-35).
(    ) Dentre os discípulos de JESUS, três conviveram mais com Ele; e dentre os três, um era-lhe ainda mais chegado.
 
II. CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR
10- Por que Abraão foi um homem perseverante?
(    ) Sua súplica a DEUS por Sodoma e Gomorra demonstra sua diligência.
(    ) Ele intercedeu diante de DEUS e nisso perseverou até obter a resposta (Gn 18.22-33).
 
11- Como foi o caso da mulher siro-fenícia perante JESUS?
(    ) O intercessor não pode se deixar levar pelas dificuldades e aparentes “impossibilidades”.
(    ) Apesar de ser ignorada e receber inicialmente um “não” do Senhor, como teste da sua fé, ela insistiu em seu pedido, humilhando-se diante dEle, até que foi atendida em sua petição (Mt 15.22-28).
 
12- O que não pode haver em um autêntico intercessor?
(    ) Não pode haver egoísmo, mesmo porque, se alguém é egoísta, não é intercessor.
 
13- Qual é o oposto do egoísmo?
(    ) É o altruísmo.
(    ) A pessoa esquece de si mesma e cuida do outro por amor.
 
14- Por que o caso de Moisés é emblemático, quanto ao altruísmo?
(    ) O Senhor falou em acabar com o povo de Israel e iniciar, a partir dele (Moisés), outro povo (Êx 32.7-14).
(    ) O amor que Moisés tinha por aquelas pessoas, que com tanto zelo e devoção eram conduzidas por ele, dominava o seu ser.
(    ) Esse amor o levou a rejeitar a proposta e interceder pelo povo que havia desprezado a DEUS e ao próprio Moisés (Êx 32.1,4).
(    ) Na mesma ocasião, esse servo de DEUS pediu para ser riscado do livro divino, caso o Senhor não perdoasse aos israelitas (Êx 32.30-32).
 
15- Quem em meio a severas provações, grande necessidade e graves problemas de saúde, intercedia diante de DEUS por seus “amigos” (Jó 42.10)?
(    ) Jó.
 
16- Quem, com profundo amor pelo seu povo e anseio por sua salvação, afirmou que abriria mão de sua própria salvação em favor deles (Rm 9.3)?
(    ) O apóstolo Paulo.
 
17- O que fez JESUS, cravado no madeiro, sofrendo grandes dores?
(    ) Intercedeu por seus algozes (Lc 23.33,34)
(    ) Intercedeu pelo ladrão arrependido crucificado ao seu lado (vv.40-43).
 
18- O que é empatia?
(    ) Empatia é, no campo natural, a capacidade de uma pessoa identificar-se com outra; harmonizar-se, combinar com outra pessoa, sentir o que ela sente, desejar o que ela quer, apreender do modo como ela apreende.
 
19- O que é Interceder, no campo espiritual?
(    ) É mais do que simplesmente apresentar pedidos em favor de outros diante de DEUS.
(    ) É ter a capacidade de se colocar no lugar daquela pessoa ou pessoas, sentir suas misérias, sua dor, seu estado, sua necessidade e, por conseguinte, implorar a DEUS por sua resposta.
 
20- Esdras, Neemias e Jeremias foram exemplos na área da intercessão por que?
(    ) Eles mesmos não haviam pecado contra DEUS, cometendo as abominações que o povo cometia em sua época.
(    ) Em oração apresentaram o povo a DEUS, rogando-lhe o seu perdão e implorando por salvação (Jr 14.18-22; Ed 9.6-15).
(    ) Neemias, o governador, fez a mesma coisa (Ne 9.33,37).
 
21- Em JESUS esta característica de intercessão é notória por que?
(    ) Ele sentia a dor das pessoas, o que o levava à compaixão (Lc 7.11-13; Mt 9.36; 14.14).
(    ) Quando viu a dor de Maria ao perder seu irmão, chorou (Jo 11.32-35).
 
III. A FORÇA DA ORAÇÃO COLETIVA
22- Como foi a oração coletiva em Nínive, no tempo do profeta Jonas? Complete:
O Senhor havia determinado a __destruição__ de Nínive. Seus habitantes, no entanto, decidiram arrepender-se e humilhar-se diante de DEUS, como um só homem, apregoando um __jejum__ que incluía até os animais, clamando a DEUS por misericórdia e pela revogação da sentença destruidora que fora motivada por eles mesmos. Apesar dos __protestos__ do profeta Jonas, tiveram sua petição atendida, e todo o povo foi salvo da destruição (Jn 3.5-10).
 
23- Como foi a oração coletiva de Israel no tempo de Ester? Complete:
Quando Ester tomou conhecimento do terrível e destruidor __edito__ real que decretava a morte de __todos__ os judeus, ela e suas auxiliares decidiram __orar__ e jejuar para que o Senhor preservasse a vida dos descendentes de Abraão e desse vitória sobre seus inimigos. Mais uma vez, DEUS respondeu à oração (Et 4.15-17; 8.1-17).
 
24- Como foi a oração coletiva da Igreja Primitiva?
(    ) A igreja começou em plena atmosfera de oração (At 2.42).
(    ) Eles apresentavam seus pedidos a DEUS de forma unânime.
(    ) Quando Pedro foi preso, a igreja reuniu-se para interceder a DEUS por ele (At 12.1-17).
(    ) Aquela reunião de súplica foi certamente transformada em reunião de louvor e agradecimento.
 
CONCLUSÃO
25- Complete:
Orar pelos outros é um __dever__ e uma prova de que o amor de DEUS está derramado no coração do __intercessor__. Buscar a DEUS com fé é o modo correto de começar. Todos os cristãos devem desenvolver uma vida de oração e __intercessão__, buscando ter em si virtudes como altruísmo, perseverança e empatia espiritual. Assim fazendo, além de aprimorar sua vida de comunhão com DEUS, o cristão estará cumprindo o mandato divino de amar ao __próximo__ como a si mesmo.
 
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm   
 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.  
Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/
Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.
veja também - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao10-ldc-osdonsespirituais.htm 
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao1-4t10-pmo-4tr10-oqueeoracao.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/orarnoespiritosanto.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabrao8vacilandonafe.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao10intercessao.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao3contenda.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licaoabraao11destruicao.htm
 
 
Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos