Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 

LIÇÃO 10 - A NECESSIDADE E A URGÊNCIA DO CULTO DOMÉSTICO 

LIÇÕES BÍBLICAS - 2º Trimestre de 2013 - CPAD - Para jovens e adultos
Tema: A FAMÍLIA CRISTÃ NO SÉCULO 21 - Protegendo seu lar dos ataques do inimigo.
Comentário: Pr. Elinaldo Renovato de Lima
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  

 

 

TEXTO ÁUREO 

"E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te" (Dt 11.19). 

 

 
VERDADE PRÁTICA 
Se não nos voltarmos com urgência à prática do culto doméstico, nossas famílias não poderão resistir às investidas das trevas nestes últimos dias. A adoração no lar é imprescindível.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Dt 4.9 Guardando o ensino em família             
Terça - Hb 4.12 A eficácia da Palavra de DEUS
Quarta - Pv 22.6 O ensino desde a tenra idade
Quinta - Êx 20.12 Honrar pai e mãe
Sexta - Ef 6.4 Pais ensinando a Palavra
Sábado - 2 Tm 3.14,15 Permanecendo na Palavra de DEUS
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE- Deuteronômio 11.18-21; 2 Timóteo 3.14-17
18 Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por testeiras entre os vossos olhos, 19 e ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te; 20 e escreve-as nos umbrais de tua casa e nas tuas portas, 21 para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na terra que o SENHOR jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra.
 
14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. 15 E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em CRISTO JESUS. 16 Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça, 17 para que o homem de DEUS seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra.
2 Timóteo 1.13 Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e na caridade que há em CRISTO JESUS.
2 Timóteo 2.2 E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.
As "sãs palavras" são a revelação original e fundamental de CRISTO e dos apóstolos; as doutrinas bíblicas ensinadas a Timóteo por Paulo. Timóteo devia conservar essas verdades com fé em JESUS CRISTO e amor a Ele; nunca apartar-se delas, e não comprometê-las, mesmo se sua fidelidade para com elas importasse em sofrimento, rejeição, humilhação e zombaria. Hoje, nalgumas igrejas, a idéia popular em moda é enfatizar que é a experiência, e não a doutrina, o que mais importa. As Epístolas Pastorais de Paulo contradizem firmemente tal coisa (cf. 4.3; 1 Tm 1.10; 6.3; Tt 1.9,13; 2.1,2,8).
A palavra "sofrer" (gr. hupomeno) aqui, significa suportar. Aqueles que perseverarem e permanecerem firmes na fé, até o fim, viverão (v. 11; Mt 10.22; 24.13) e reinarão com CRISTO (4.18; Ap 20.4). CRISTO rejeitará, no dia do juízo, aqueles que não perseveraram e os que o negaram por palavras ou ações (cf. 2.12; Mt 10.33; 25.1-12).
 
Dt 6.7 - E AS INTIMARÁS AOS TEUS FILHOS. Uma forma vital de expressar amor a DEUS (v. 5) é cuidar do bem-estar espiritual dos filhos e esforçar-nos para levá-los a um real relacionamento com DEUS.
(1) O ensino da Palavra de DEUS aos filhos deve ser uma tarefa altamente prioritária dos pais (cf. Sl 103.13; ver Lc 1.17; 2 Tm 3.3; ver o estudo PAIS E FILHOS).
(2) O ensino das coisas de DEUS deve partir do lar, e nisso, tanto o pai como a mãe deve participar. Cultuar a DEUS no lar não é uma opção; pelo contrário, é um mandamento direto do Senhor (vv. 7-9; Êx 20.12; Lv 20.9; Pv 1.8; 6.20; cf. 2 Tm 1.5).
(3) O propósito da instrução bíblica pelos pais é ensinar os filhos a temer ao Senhor, a andar em todos os seus caminhos, a amá-lo e ser-lhe grato e a servi-lo de todo o coração e alma (10.12; Ef 6.4).
(4) O crente deve proporcionar sabiamente aos seus filhos uma educação teocêntrica, em que tudo se rela-cione com DEUS e às suas coisas (cf. 4.9; 11.19; 32.46; Gn 18.19; Êx 10.2; 12.26,27; 13.14-16; Is 38.19)
 
“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele”
(Pv 22.6).
22.6 INSTRUI O MENINO NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR. Os pais devem comprometer-se a ensinar e disciplinar seus filhos de modo agradável a Deus (cf. v. 15; 13.24; 19.18; 23.13,14; 29.17). (1) A palavra hebraica para "instruir" significa "dedicar". Assim sendo, o ensino bíblico no lar tem como propósito a dedicação dos nossos filhos a Deus, o que é possível, separando-os das influências malignas deste mundo e instruindo-os nas coisas de Deus. A mesma palavra original também pode significar "gostar de". Os pais devem, pois, motivar seus filhos a buscarem a Deus, e assim desfrutarem de experiências espirituais que nunca se esquecerão. (2) "Não se desviará dele". O princípio geral é que uma criança devidamente ensinada pelos pais, nos caminhos do Senhor, não se afastará desses caminhos. Contudo, não se trata aqui de uma garantia absoluta de que todos os filhos de pais salvos permaneçam fiéis ao Senhor e à sua Palavra. Em meio a uma geração ímpia como a atual, em que até dentro das igrejas deparamos com infiéis, os filhos de crentes podem ser influenciados a ponto de pecarem e de cederem diante das tentações (ver Ez 14.14-20, onde Deus fala de uma apostasia tão grande que até mesmo homens justos como Noé, Daniel e Jó não preservariam seus próprios filhos e filhas).
 
O culto doméstico, além de desenvolver na criança o princípio da adoração a Deus, sedimenta em nossos filhos os verdadeiros valores morais.
2 Cr 26.4 Valores adquiridos dos pais
E fez o que era reto aos olhos do SENHOR, conforme tudo o que fizera Amazias, seu pai.
UZIAS. O reinado de Uzias divide-se em duas etapas: os anos em que ele buscou ao Senhor, e os anos em que foi infiel ao Senhor. A Bíblia não deixa dúvida que buscar ao Senhor resulta em bênçãos e ajuda, ao passo que deixar de buscar a Deus resulta em fracasso espiritual e sofrimento (ver vv. 5-7 e 16-20; ver 15.2).

Dt 6.6,7 Ensinar aos filhos: responsabilidade dos pais
6 E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; 7 e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te.
6.6 ESTAS PALAVRAS... ESTARÃO NO TEU CORAÇÃO. O firme propósito de Deus é que sua Palavra esteja no coração do seu povo (cf. Sl 119.11; Jr 31.33). Paulo declara explicitamente: "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria" (Cl 3.16; cf. 2 Tm 3.15-17). Esse preceito somente pode ser cumprido se, diária e continuamente, examinarmos as Escrituras (Sl 119.97-100; Jo 8.31,32). Uma maneira de fazer isso é ler o NT todo duas vezes por ano, e o AT uma vez por ano (cf. Is 29.13; ver Tg 1.21)
6.7 E AS INTIMARÁS AOS TEUS FILHOS. Uma forma vital de expressar amor a Deus (v. 5) é cuidar do bem-estar espiritual dos filhos e esforçar-nos para levá-los a um real relacionamento com Deus. (1) O ensino da Palavra de Deus aos filhos deve ser uma tarefa altamente prioritária dos pais (cf. Sl 103.13; ver Lc 1.17 nota; 2 Tm 3.3). (2) O ensino das coisas de Deus deve partir do lar, e nisso, tanto o pai como a mãe deve participar. Cultuar a Deus no lar não é uma opção; pelo contrário, é um mandamento direto do Senhor (vv. 7-9; Êx 20.12; Lv 20.9; Pv 1.8; 6.20; cf. 2 Tm 1.5). (3) O propósito da instrução bíblica pelos pais é ensinar os filhos a temer ao Senhor, a andar em todos os seus caminhos, a amá-lo e ser-lhe grato e a servi-lo de todo o coração e alma (10.12; Ef 6.4). (4) O crente deve proporcionar sabiamente aos seus filhos uma educação teocêntrica, em que tudo se relacione com Deus e às suas coisas (cf. 4.9; 11.19; 32.46; Gn 18.19; Êx 10.2; 12.26,27; 13.14-16; Is 38.19)

Dt 11.19 Ensinando diligentemente
e ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;

2 Tm 1.5; 3.15 O culto doméstico produz sabedoria
1.5 trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.
3.15 E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.

Pv 22.6 Culto doméstico: resistência ao pecado
Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.
22.6 INSTRUI O MENINO NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR. Os pais devem comprometer-se a ensinar e disciplinar seus filhos de modo agradável a Deus (cf. v. 15; 13.24; 19.18; 23.13,14; 29.17). (1) A palavra hebraica para "instruir" significa "dedicar". Assim sendo, o ensino bíblico no lar tem como propósito a dedicação dos nossos filhos a Deus, o que é possível, separando-os das influências malignas deste mundo e instruindo-os nas coisas de Deus. A mesma palavra original também pode significar "gostar de". Os pais devem, pois, motivar seus filhos a buscarem a Deus, e assim desfrutarem de experiências espirituais que nunca se esquecerão. (2) "Não se desviará dele". O princípio geral é que uma criança devidamente ensinada pelos pais, nos caminhos do Senhor, não se afastará desses caminhos. Contudo, não se trata aqui de uma garantia absoluta de que todos os filhos de pais salvos permaneçam fiéis ao Senhor e à sua Palavra. Em meio a uma geração ímpia como a atual, em que até dentro das igrejas deparamos com infiéis, os filhos de crentes podem ser influenciados a ponto de pecarem e de cederem diante das tentações (ver Ez 14.14-20, onde Deus fala de uma apostasia tão grande que até mesmo homens justos como Noé, Daniel e Jó não preservariam seus próprios filhos e filhas).

Sl 1 Os vencedores e os vencidos
1 Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. 2 Antes, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. 3 Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará. 4 Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. 5 Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. 6 Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; mas o caminho dos ímpios perecerá.
1.1 BEM-AVENTURADO O VARÃO. O Sl 1 serve como introdução a todo o livro dos Salmos. Ele contrasta os dois únicos tipos de pessoas do ponto de vista de Deus, tendo cada tipo um conjunto distintivo de princípios de vida: (1) os justos, que são caracterizados pela retidão, pelo amor, pela obediência à Palavra de Deus e pela separação do mundo (vv. 1,2); e (2) os ímpios, que representam o modo de ser e as idéias do mundo, que não permanecem na Palavra de Deus, e que por isso não têm parte na assembléia do povo de Deus (vv. 4,5). Deus conhece e abençoa o justo, mas o ímpio não tem parte no Reino de Deus (1 Co 6.9) e perecerá (v. 6). A separação 
entre esses dois grupos de pessoas existirá no decurso da história da redenção e continuará na eternidade.
1.1 QUE NÃO ANDA SEGUNDO O CONSELHO DOS ÍMPIOS. O primeiro versículo do livro dos Salmos ressalta a distinção entre os justos e os ímpios. Os crentes verdadeiros podem ser conhecidos pelas coisas que praticam, pelos lugares que freqüentam e pelas pessoas com as quais convivem. Ninguém pode experimentar a bênção de Deus sem evitar as coisas danosas ou destrutivas.
1.2 TEM O SEU PRAZER NA LEI DO SENHOR. Os santos de Deus não somente evitam o mal, como também edificam a sua vida em torno das palavras do Senhor. Procuram obedecer à vontade de Deus porque seus corações realmente têm prazer nos caminhos e mandamentos do Senhor (ver 2 Ts 2.10, onde os ímpios perecem porque não querem amar a verdade). A motivação dos atos dos salvos provém dos seus espíritos e emoções redimidos, conquistados pela verdade de Deus conforme a temos na sua Palavra.
1.2 NA SUA LEI MEDITA DE DIA E DE NOITE. Aqueles que procuram viver na bênção de Deus, meditam na sua lei (i.e., na sua Palavra), a fim de moldarem seus pensamentos, atitudes e ações. Lêem as palavras das Escrituras, meditam nelas e as comparam com outros trechos bíblicos. Ao meditarem num texto bíblico, vêm às suas mentes perguntas como estas: O Espírito de Deus está aplicando este versículo à minha condição no momento? Há aqui uma promessa para eu buscar? Este texto revela um pecado específico que devo empenhar-me em evitar? Deus está dando-me uma ordem para eu obedecer? Meu espírito está em harmonia com o que o Espírito Santo está dizendo aqui? Este texto revela uma verdade a respeito de Deus, da salvação, do mundo, ou da minha obediência pessoal a Deus, a respeito da qual preciso receber a iluminação do Espírito Santo?
1.3 RIBEIROS DE ÁGUAS. O resultado, para os que fielmente buscam a Deus e à sua Palavra, é ter vida no Espírito. Uma vez que a água comumente representa o Espírito de Deus (e.g., Jo 7.38,39), os que são instruídos por Deus e guardam a sua Palavra terão em si uma fonte de vida inesgotável da parte do Espírito. A expressão tudo quanto fizer prosperará não significa que o crente nunca terá problemas nem reveses, mas, sim, que o justo conhecerá a vontade de Deus e a sua bênção (ver 3 Jo 2).
1.4-6 OS ÍMPIOS. O Sl 1 descreve os pecadores impenitentes sob três quadros horríveis: (1) são como a moinha lançada para longe por forças que não conseguem ver (v. 4; ver Ef 2.2 nota); (2) serão condenados na presença de Deus no dia do juízo (v. 5; cf. 76.7; Ml 3.2; Mt 25.31-46; Ap 6.17); (3) perecerão eternamente (v. 6; ver Mt 10.28).
 
SALMOS 78.1-8
1 Escutai a minha lei, povo meu; inclinai os ouvidos às palavras da minha boca. 2 Abrirei a boca numa parábola; proporei enigmas da antiguidade, 3 os quais temos ouvido e sabido, e nossos pais no-los têm contado.4 Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do SENHOR, assim como a sua força e as maravilhas que fez. 5 Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, e ordenou aos nossos pais que a  fizessem conhecer a seus filhos, 6 para que a geração vindoura a soubesse, e os filhos que nascessem se levantassem e a contassem a seus  filhos; 7 para que pusessem em Deus a sua esperança e se não esquecessem das obras de Deus, mas  guardassem os seus mandamentos 8 e não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel para com Deus.
 
Professor
1- Localizar na Bíblia exemplos de pais que cumpriram suas responsabilidades e deveres como sacerdotes de suas famílias.
2- Destacar a importância do culto doméstico como meio de fortalecer os laços de afeição, amizade e comunhão entre os membros da família.

I. PAIS CONSCIENTES DO SEU DEVER:
1. Adão. 
2. Noé. 
3. Abraão. 
4. Os pais de Moisés. 
5. Eunice e Lóide. 
PAIS NEGLIGENTES
1. A negligência de Ló. 
2. O povo de Israel. 
A IMPORTÂNCIA DO CULTO DOMÉSTICO
 
Nosso Lar é nossa Igreja? DEUS tem espaço em nossa casa? Afinal, quem é dono desta casa?
Devemos sempre nos lembrar de que sem DEUS nossa Família não é Família e sim um aglomerado de pessoas sem disciplina e sem esperança. Façamos, pois de nosso Lar uma casa de DEUS na terra, onde DEUS dita nosso comportamento e nos faz exemplo de Família planejada pelo próprio DEUS.

I. PAIS CONSCIENTES DO SEU DEVER:
Os pais devem avaliar cotidianamente sua Família e ver em que se deve mudar para que seu Lar seja morada do ESPÍRITO SANTO.
 
Os principais erros cometidos pelos pais:      
*Excesso de conforto material, cuidados e mimos que resultam em uma fraqueza de caráter.
*Super-proteção que torna os filhos indefesos, dependentes  e medrosos diante das pessoas, das situações do dia a dia e da  vida.Para crescer de forma sadia, a criança precisa experimentar um pouco mais das frustrações e limites próprios da realidade.
*Pais ausentes física ou emocionalmente desenvolvem nos filhos sentimento de abandono, de indiferença e personalidade fria de sentimentos.
*Filhos acostumados a submeterem seus pais a suas vontades, podem se transformar em pessoas egoístas, sem senso de limites às regras da civilidade, ao respeito às autoridades ou aos mais velhos.
*Ausência de conversas sobre assuntos de família, política, religião e falta de diálogo sobre os problemas da criança, desenvolvem seres analfabetos quanto a temas de sobrevivência atual.
*A preocupação de alguns pais em somente Ter, em detrimento do Ser, leva os filhos a desenvolverem o mesmo problema. Acabam se transformando em pessoas cegas para os verdadeiros valores da vida.
*Da mesma forma, pais viciados em drogas, cigarro ou Álcool, por mais que digam ser isso errado, com suas atitudes autorizam que seus filhos desenvolvam os mesmos vícios.
 
II. PAIS NEGLIGENTES
 
Quanto ao Relacionamento:
1. Inclinam-se a não ter tanto apoio amoroso, como o controle sobre seus filhos.
2. Revelam uma atitude descuidada e imatura, reagindo forte demais quando um filho os pressiona ou os irrita.
3. Tendem a isolar-se de seus filhos recorrendo em demasia a babás, para atender a suas atividades egoísticas.
4. As crianças são vistas como perturbação, "para serem vistas, não ouvidas"
5. Roubam dos filhos um dos fatores mais importantes de suas vidas - a abertura emocional.
6. Quando estão em casa, geralmente não estão ouvindo ou prestando atenção à seus filhos.
 
As Quatro Razões  da Negligência
A) A alta taxa de divórcio: As estatísticas mostram que existem mais de treze milhões de crianças em lares de pais separados nos EUA. A maioria dos divórcios requer que os pais trabalhem fora, tendo assim menos tempo para o desenvolvimento emocional de seus filhos. É muito difícil para esses pais, dispensarem tempo para ouvi-los e contatá-los. Entretanto, não é impossível.
B) O Crescimento do Número de Mães na Força do Trabalho: Mais de 50% das Mães, hoje, estão trabalhando fora. As pressões econômicas e a forte ênfase no argumento de que as mulheres não se realizam nos Lares, têm elevado este índice assustadoramente. Sob esses fatores, as mães estão freqüentemente menos acessíveis a seus filhos.
C) Excesso de Horas Vendo Televisão ou no computador: Hoje, em cada cinco famílias, quatro possuem pelo menos um aparelho de TV. O problema com a televisão é que, embora as pessoas estejam fisicamente juntas em uma sala, há muito pouca interação significativa e emocional entre elas. Quando os pais negligenciam seus filhos por televisão ou outra atividade como o computador, as crianças têm uma perda emocional equivalente à morte de um genitor. Freqüentemente os filhos se sentem culpados, e crêem que são tão maus. que os pais não tem prazer em estar com eles. Isto reduz na criança o senso do Valor Próprio.
D) Uma sociedade cada vez mais móvel: Muitas famílias estão se mobilizando, migrando para os grandes centros, abandonando seus parentes, suas raízes sociais, tentando assim alcançar a auto-realização.
Esta mobilidade priva as crianças do tempo com os pais, bem como do apoio emocional e da facilidade dos contatos com amigos e parentes do endereço anterior. Entretanto, mesmo, que tenhamos de nos mudar, ainda podemos prover para nossos filhos o acesso emocional. Isto pode ser feito separando-se um tempo diariamente para estar com cada um dos filhos, ou juntos como família.
 
 Quanto aos Atos e Afirmações:
Faça sozinho. Você não vê que estou ocupado?"
Não! Já tenho compromisso para hoje à norte. Peça à tua mãe para te ajudar."
O problema é seu. Eu tenho de ir trabalhar."
Que droga! Vocês crianças, não podem tomar mais cuidado com as coisas?"
 
Quanto às Reações nos Filhos:
*Rudeza e desprezo tendem a ferir o espírito da criança, resultando em rebelião.
*O desprezo ensina a criança que ela não é digna de que se perca tempo com ela.
*A criança fica insegura, por sentir que seus pais são imprevisíveis.
*Ela poderá não criar respeito por si mesma, por não Ter sido respeitada e não ter aprendido a controlar-se.
*Promessas não cumpridas abatem o espírito da criança e rebaixam sua própria valorização
*A criança tende a ir mal na escola por falta de motivação.
 
III. A IMPORTÂNCIA DO CULTO DOMÉSTICO
 
O valor do Culto Doméstico
4.1. Período
Deve ser feito diariamente: durante 10 a 15 minutos apenas;
4.2. Procidências
Providências preliminares: reunir a família e mostrar a necessidade do culto doméstico.
4.3. Roteiro - pode variar
1) Cânticos de corinhos ou de hinos de que todos gostem;
2) Leitura de pequeno trecho da Bíblia: cada dia, um membro da família ler; ou todos lêem alternadamente os versículos (isso ajuda a participação maior);
3) Um Comentário rápido e significativo pode ser feito, enfatizando os pontos, aplicando-os à vida da família;
4) Pedidos de Oração: cada um pede por seus problemas e pelos outros;
5) Oração: uma só, por um membro da família ou fazem oração um após outro;
4.4. Obstáculos
1) Desencontros dos horários da família: O pai trabalha em um horário; a mãe trabalha em outro; os filhos saem cedo para a escola; horários desencontrados;
2) Fadiga: o trabalho e os estudos em excesso conspiram contra o culto doméstico;
3) Pouca importância: muitos passam horas e horas diante da TV e do computador, mas não encontram tempo para o culto doméstico.
TUDO ISSO DIFICULTA MAS NÃO DEVE SER USADO COMO DESCULPAS PARA A NÃO REALIZAÇÃO DO CULTO DOMÉSTICO. O Inimigo pode agir nessas coisas.
É PRECISO COLOCAR O CULTO DOMÉSTICO COMO PRIORIDADE NO LAR. SÓ TRAZ BÊNÇÃOS PARA A FAMÍLIA.
Os obstáculos podem ser vencidos com o Poder do Espírito Santo e o esforço de todos , principalmente dos líderes do lar (Pai e mãe). Há tempo para tudo (Ec 3.1); Podemos tudo naquele que nos fortalece (Fp 4.13).
CONCLUSÃO: A adoração a Deus no lar precisa ser valorizada. A avalanche de pecados que são jogados contra os lares, especialmente através da mídia (TV, rádio, literatura pornográfica, etc...) só pode ser derrotada com a família unida em torno do altar da adoração a Deus. É melhor desligar o altar da televisão e acender o ALTAR DA ADORAÇÃO.
PAI E MÃE: não dêem desculpas que agradem ao inimigo. REALIZEM O CULTO DOMÉSTICO COM SEUS FILHOS. Que Deus nos abençoe (Nm 6.24-26).

CONCLUSÃO
 
“A base da paternidade competente está em ser capaz de colocar-se por trás dos olhos de seu filho, VENDO O QUE ELE VÊ E SENTINDO O QUE ELE SENTE.
1- Quando ele se sente solitário, precisa de sua companhia;
2-  Quando é desafiador, precisa de sua ajuda para controlar seus impulsos;
3-  Quando tem medo, precisa da segurança do seu abraço;
4-  Quando tem curiosidade, precisa de sua instrução paciente;
5-  Quando está feliz, precisa partilhar seu riso e alegria com os que ama.”
 
Quinze passos que os pais devem dar para levar os filhos a uma vida devotada a Cristo:
(a) Dediquem seus filhos a Deus no começo da vida deles (1Sm 1.28; Lc 2.22).
(b) Ensinem seus filhos a temer o Senhor e desviar-se do mal, a amar a justiça e a odiar a iniqüidade. Incutam neles a consciência da atitude de Deus para com o pecado e do seu julgamento contra ele (ver Hb 1.9 nota).
(c) Ensinem seus filhos a obedecer aos pais, mediante a disciplina bíblica com amor (Dt 8.5; Pv 3.11,12; 13.24; 23.13,14; 29.15, 17; Hb 12.7).
(d) Protejam seus filhos da influência pecaminosa, sabendo que Satanás procurará destruí-los espiritualmente mediante a atração ao mundo ou através de companheiros imorais (Pv 13.20; 28.7; 2.15-17). 
(e) Façam saber a seus filhos que Deus está sempre observando e avaliando aquilo que fazem, pensam e dizem (Sl 139.1-12).
(f) Levem seus filhos bem cedo na vida à fé pessoal em Cristo, ao arrependimento e ao batismo em água (Mt 19.14).
(g) Habituem seus filhos numa igreja espiritual, onde se fala a Palavra de Deus, se mantém os padrões de retidão e o Espírito Santo se manifesta. Ensinem seus filhos a observar o princípio: “Companheiro sou de todos os que te temem” (Sl 119.63; ver At 12.5).
(h) Motivem seus filhos a permanecerem separados do mundo, a testemunhar e trabalhar para Deus (2Co 6.14—7.1; Tg 4.4). Ensinem-lhes que são forasteiros e peregrinos neste mundo (Hb 11.13-16), que seu verdadeiro lar e cidadania estão no céu com Cristo (Fp 3.20; Cl 3.1-3).
(i) Instruam-nos sobre a importância do batismo no Espírito Santo (At 1.4,5, 8; 2.4, 39).
(j) Ensinem a seus filhos que Deus os ama e tem um propósito específico para suas vidas (Lc 1.13-17; Rm 8.29,30; 1Pe 1.3-9).
(l) Instruam seus filhos diariamente nas Sagradas Escrituras, na conversação e no culto doméstico (Dt 4.9; 6.5, 7; 1Tm 4.6; 2Tm 3.15).
(m) Mediante o exemplo e conselhos, encorajem seus filhos a uma vida de oração (At 6.4; Rm 12.12; Ef 6.18; Tg 5.16).
(n) Previnam seus filhos sobre suportar perseguições por amor à justiça (Mt 5.10-12). Eles devem saber que “todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2Tm 3.12).
(o) Levem seus filhos diante de Deus em intercessão constante e fervorosa (Ef 6.18; Tg 5.16-18; ver Jo 17.1, nota sobre a oração de Jesus por seus discípulos, como modelo da oração dos pais por seus filhos).
(p) Tenham tanto amor e desvelo pelos filhos, que estejam dispostos a consumir suas vidas como sacrifício ao Senhor, para que se aprofundem na fé e se cumpra nas suas vidas a vontade do Senhor (ver Fp 2.17).
 
 
VALOR DA ADORAÇÃO A DEUS NO LAR...
Pr. Elinaldo Renovato de Lima
 
INTRODUÇÃO
No Livro de Gênesis, Cap. 3 e no Salmo 128, encontramos o valor da adoração a Deus no lar. Deus deseja que, em cada lar, haja um ambiente espiritual que honre e glorifique o Seu nome.
A maioria dos pais crentes não têm percebido a necessidade da adoração no lar, imaginando que só a igreja local atende às necessidades espirituais de sua família. Mas isso é um engano. Meditemos um pouco no assunto.
I - Deus quer estar presente no lar
1. No primeiro lar, Deus estava presente.
Deus visitava; Deus falava; Deus orientava o primeiro casal;
Enquanto obedeceram à voz de Deus, havia um culto maravilhoso no lar edênico.
Quando desobedeceram, Satanás prevaleceu.
HOJE, acontece a mesma coisa: Deus no lar: Harmonia, paz, amor. Deus fora do lar: falta de amor, ciúmes, contendas , brigas; desunião.
II - Com Deus no lar, A família é feliz
l. O Pai de família é feliz(Sl 128.1)
Ele teme a Deus e ANDA nos seus caminhos...
Adora a Deus; reparte felicidade com os seus;
É companheiro e amigo dos filhos e da esposa, ajudando-os a serem bons crentes;
Ele ama a esposa e dá exemplo aos filhos;
Tem cuidado e zelo pela família (Ver 1 Tm 5.8);
2. A Mãe, esposa e mulher é feliz(Sl 128.3a)
Ela é comparada a uma ÁRVORE FRUTÍFERA:
Dá fruto, dá sombra, dá abrigo, dá aconchego;
A árvore precisa ser cuidada: amor, zelo, afeto, carinho;
É diligente (Pv 31.27: é virtuosa (Pv 31.10-11);
 É admirada e elogiada pelo esposo e pelos filhos (Pv 31.28-29).
3. Os Filhos são abençoados(Sl 128 3b)
São comparados a PLANTAS DE OLIVEIRAS:
Dão fruto: Ver Gl 5.22-23;
Dão azeite (unção do Espírito Santo);
Dão sombra (amparo, abrigo contra o desconforto );
As plantas precisam ser regadas, cuidadas: amor, cuidado, afeto, tempo, diálogo.
4. A Prosperidade no Lar Cristão(Sl 128.2; 4-6; Dt 28)
Prosperidade em tudo (Sl 1.1-3);
Bênção na cidade (Dt 28.3a); Bênção no campo (Dt 28.3b-4);
Bênção na vida doméstica (Dt 28.5,8);
Bênção dentro e fora de Casa (Dt 28.6; Sl 121.8);
Bênção diante dos inimigos (Dt 28.7; Sl 23.5);
Bênção na parte financeira (Dt 28.12).
III - A ADORAÇÃO A DEUS NO LAR É MANDAMENTO DE DEUS (Dt 11.18-21)
1. Os pais devem ter a palavra no coração(V. 18)
Do coração procedem as saídas da vida (Pv 4.21-22);
A boca fala do que o coração está cheio (Lc 6.45);
"A morte e a vida estão no poder da língua" (Pv 18.21);
2. Os pais devem ter a palavra de Deus nas mãos(V. 18)
As mãos devem ser usadas de acordo com a Palavra de Deus todos os dias;
O toque das mãos pode conduzir bênçãos com a palavra. Jacó abençoou os netos, tocando neles (Gn 48.8-10;13-16).
3. Os pais devem ensinar a palavra cuidadosamente(V. 19)
Ensinar assentado em casa(v 19);
Ensinar andando pelo caminho;
Ensinar durante o dia;
4. O valor do Culto Doméstico
4.1. Período
Deve ser feito diariamente: durante 10 a 15 minutos apenas;
4.2. Procidências
Providências preliminares: reunir a família e mostrar a necessidade do culto doméstico.
4.3. Roteiro - pode variar
1) Cânticos de corinhos ou de hinos de que todos gostem;
2) Leitura de pequeno trecho da Bíblia: cada dia, um membro da família ler; ou todos lêem alternadamente os versículos (isso ajuda a participação maior);
3) Um Comentário rápido e significativo pode ser feito, enfatizando os pontos, aplicando-os à vida da família;
4) Pedidos de Oração: cada um pede por seus problemas e pelos outros;
5) Oração: uma só, por um membro da família ou fazem oração um após outro;
4.4. Obstáculos
1) Desencontros dos horários da família: O pai trabalha em um horário; a mãe trabalha em outro; os filhos saem cedo para a escola; horários desencontrados;
2) Fadiga: o trabalho e os estudos em excesso conspiram contra o culto doméstico;
3) Pouca importância: muitos passam horas e horas diante da TV, mas não encontram tempo para o culto doméstico.
TUDO ISSO DIFICULTA MAS NÃO DEVE SER USADO COMO DESCULPAS PARA A NÃO REALIZAÇÃO DO CULTO DOMÉSTICO. O Inimigo pode agir nessas coisas.
É PRECISO COLOCAR O CULTO DOMÉSTICO COMO PRIORIDADE NO LAR. SÓ TRAZ BÊNÇÃOS PARA A FAMÍLIA.
Os obstáculos podem ser vencidos com o Poder do Espírito Santo e o esforço de todos , principalmente dos líderes do lar (Pai e mãe). Há tempo para tudo (Ec 3.1); Podemos tudo naquele que nos fortalece (Fp 4.13).
CONCLUSÃO: A adoração a Deus no lar precisa ser valorizada. A avalanche de pecados que são jogados contra os lares, especialmente através da mídia (TV, rádio, literatura pornográfica, etc...) só pode ser derrotada com a família unida em torno do altar da adoração a Deus. É melhor desligar o altar da televisão e acender o ALTAR DA ADORAÇÃO.
PAI E MÃE: não dêem desculpas que agradem ao inimigo. REALIZEM O CULTO DOMÉSTICO COM SEUS FILHOS. Que Deus nos abençoe (Nm 6.24-26).
 
Adão fazia culto doméstico sozinho (Todo dia DEUS descia para falar com Adão)
Adão e Eva faziam culto doméstico
Caim e Abel faziam culto doméstico (Abel ofereceu sua própria vida figurada no sangue do cordeiro)
Sete fazia culto doméstico
Abraão fazia culto doméstico (oferecia o que tinha de melhor - ofereceu seu prórpio filho)
Gideão construiu um altar a DEUS - Altar de paz (depois DEUS o mandou quebrar o altar de seu pai, dedicado a baal e fazer um altar a DEUS - altar de guerra)
Mateus 10:32-42
Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; E assim os inimigos do homem serão os seus familiares. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.
Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á. Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo. E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão. 
 
Por que realizar o Culto Doméstico? 
É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “ Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.
 
A importância do culto doméstico
Com a vida moderna cada vez mais agitada por compromissos de trabalho e estudo, aumenta a dificuldade de reunir a família em torno de uma mesa para as refeições e, mais ainda, para o benéfico culto doméstico. Mas será que falta tempo ou disposição para isso?
"A igreja do Senhor começa em casa, todos unidos até o Senhor voltar". Esse trecho de uma canção entoada pela cantora Cassiane nos chama a atenção para a importância da vida devocional em família.
Popularmente conhecido como culto doméstico, o devocional no lar é muito importante para a integração da família e para o crescimento espiritual de todos, inclusive, da Igreja. Mas, convenhamos, o estilo de vida que levamos não ajuda na realização dele. 
O culto doméstico é um tesouro perdido na vida da maioria do povo de DEUS. Essa perda tem profundas e tristes conseqüências. Ela aponta uma perda de profundidade no relacionamento com DEUS e também um enfraquecimento da comunhão familiar.
O mundo contemporâneo sofre uma perda de critérios e valores. As coisas urgentes tomaram o lugar das coisas importantes. Pare para analisar: corremos atrás do vento e gastamos toda a nossa energia buscando as coisas que perecem e deixamos de buscar as coisas lá do alto, aquilo que permanece para sempre. Somos esmagados debaixo de um rolo compressor chamado secularismo, somos vítimas da ditadura de uma agenda que empurra o que é espiritual para a lateral da vida pessoal.
Mas um dos maiores benefícios da devocional em família é nos corrigir nesse aspecto. O culto doméstico corrige a prioridade do nosso relacionamento com DEUS. Precisamos buscar o Reino de DEUS em primeiro lugar e o culto doméstico abre esse caminho para priorizarmos nossa relação com DEUS acima de quaisquer outros interesses. 

Não podemos deixar de considerar que o culto doméstico galvaniza os valores de DEUS em nossa vida. A marca da nossa sociedade é a superficialidade. Vivemos uma geração que anda errante por ter abandonado os princípios e os absolutos de DEUS.
Na era da comunicação e da explosão do conhecimento, vemos uma geração analfabeta da Bíblia e a perda dos critérios bíblicos está produzindo uma geração entregue ao relativismo moral. Sem conhecimento da verdade não há como construir uma sociedade justa. A família é a base de todos os outros relacionamentos horizontais. Se a família estiver sem critérios, a sociedade vai se perder nos labirintos da permissividade.
Base bíblica
O culto doméstico tem suas raízes no próprio DEUS ao criar o ser humano para ter íntima comunhão com Ele. Foi plano de DEUS que esse ser criado formasse família e juntos servissem ao Senhor com alegria. - plano esse seguido por Josué, conforme o capítulo 24:14-15: "Agora, pois, temei ao Senhor e servi-O com integridade e com fidelidade (...) eu e a minha casa serviremos ao Senhor".
Josué não faz da adoração ou do culto a DEUS vivo algo opcional e diz que o Senhor quer ser adorado e servido voluntária e deliberadamente pelas nossas famílias. O profeta reforça o ato de culto a DEUS nas famílias com o seu próprio exemplo. Fica claro que ele está se dirigindo aos cabeças das famílias - ele tem uma liderança de tal ordem sobre a sua família que ele fala por toda a sua casa.
É importante destacar que "servir" é uma palavra abrangente e se refere a muitos atos de adoração a DEUS. Em muitas passagens bíblicas observamos o estímulo a adoração no lar. Como diz Deuteronômio 6:6-7: "Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te" (Dt 11:18-19).
Um texto paralelo no Novo Testamento é Efésios 6:4: "E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor". Por exemplo, Timóteo tirou grande proveito da instrução diária de uma mãe e de uma avó tementes a DEUS. 

Outro trecho importante é de Colossenses 3:16: Habite, ricamente, em vós a palavra de CRISTO; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a DEUS, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração".
"É importante a família entender que 'Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de DEUS' (Dt 8:3; Mt 4:4). DEUS exige que O adoremos não apenas particularmente como pessoas, mas também em público como membros do corpo e como famílias. O Senhor JESUS é digo disso, a Palavra de DEUS o ordena, e a consciência o reconhece como nosso dever. É necessário que os pastores estimulem as famílias a realizarem o culto doméstico como Abraão o fez: 'Porque eu o escolhi', disse DEUS, 'para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito (Gn 18:19)'", disse o Pr. Adeilto Neres, da Assembléia de DEUS em Santa Rita, Vila Velha.
Família
Um grande benefício do devocional em família é a comunhão familiar. A sociedade contemporânea está assistindo a degradação familiar inerte. O culto doméstico é um instrumento para a família fechar a agenda do urgente e abrir a agenda do importante. O culto doméstico mostra que a família que ora unida triunfa sobre as dificuldades.
"Quero encorajar as famílias da igreja a abraçar esse projeto de resgate do culto doméstico. Somos todos muito ocupados, mas temos tempo para tudo àquilo que nos é prioridade. Porque DEUS e a família são prioridades para nós, devemos aderir sem reservas e sem desculpas a esse plano que certamente procede do coração de DEUS", destaca Adeilto Neres.
O pastor Neres destaca que sem a busca pela comunhão com DEUS no lar a conseqüência é que muitas crianças crescem sem qualquer experiência ou impressão da fé cristã e do culto como uma realidade diária. "Por meio do culto doméstico DEUS pode reavivar a Igreja", disse.
O culto doméstico é um dos fatores mais decisivos de como vai o lar e na casa do casal Celso e Elisabeth Poganski a palavra de DEUS sempre teve seu lugar. Com 23 anos de casados, os membros da Casa de Oração em São Torquato, Vila Velha, mantiveram a freqüência do culto doméstico durante todo o crescimento dos filhos Mariana e Guilherme.
Elisabeth, que é professora de música, e Celso, presbítero, sempre procuraram variar os cultos, trazendo histórias ilustrativas para os filhos e fazendo-os participar. "À medida que eles cresceram, fomos adaptando o modelo de culto, mas nunca deixamos de priorizar a Palavra e oração. Hoje com uma filha jovem e outro adolescente, estamos na fase da colheita, embora o Guilherme ainda esteja sob nossa atenção", falou Elisabeth.
Na opinião dela, a vida do casal também ganha muito com a prática do devocional. "Temos experiências maravilhosas juntos. Nosso maior benefício é o relacionamento estável em que a comunicação é determinante. Costumo dizer que quem se comunica bem com DEUS se comunica bem com o outro. Temos nosso devocional em família, como casal e em separado. Não abro mão dessa benção".
O contabilista Magno Cardoso e sua esposa Renata reconhecem os benefícios do devocional no lar e procuram sempre estar juntos no período da noite. "Temos o Arthur, com nove anos, e para ele é muito importante. O educamos nos caminhos do Senhor e isso se reflete na educação dele como um todo: na escola e na vida social. Todos participam dos minutos de devocional e vejo ser muito importante para nossa integração e crescimento total".
Se o assunto é a desculpa da falta de tempo, Elisabeth tem a resposta imediata: "Tempo há, o que não há é a definição do que é prioridade na vida. É importante praticar Mateus 6:33 e lutarmos contra os inimigos do culto doméstico, como a televisão". Magno concorda: "DEUS nos deu o tempo certo para tudo. Valorizamos nosso tempo juntos, porque isso agrada a DEUS e sentimos as bênçãos do Senhor em nossas vidas. Quem se dispor a servir a DEUS no lar não vai se arrepender e se surpreenderá".
Boas lembranças é o que o Pr. Moiséz Lagarssa de Oliveira possui dos tempos em que participava do culto doméstico com seus pais e seus quatro irmãos. "Meu pai sempre nos estimulava a realizar o culto, nunca vimos isso como uma obrigação. Era um incentivo carregado de amor e desejo de nos ver crescer fortalecidos na presença do Senhor. Hoje, já adultos, todos estamos na igreja e podemos passar esse ensinamento para nossos filhos".
Casado há 19 anos e pai de Jéssica Elaine, de 11 anos, o pastor Moiséz tem criado sua filha no mesmo propósito. 
"Temos nosso tempo junto, antes de dormir sempre oramos e Jéssica sabe do seu compromisso diante de DEUS e de nós, pais. Vai chegar o momento em que ela vai dar continuidade e vamos continuar estimulando o tempo pessoal dela com DEUS, ou seja, que ela tenha seu culto pessoal, assim como meu pai fez conosco quando, devido aos afazeres de cada um, já não foi mais possível reunir todos ao mesmo tempo para o devocional", falou o pastor da Igreja Batista Betel de Porto Canoa, Serra.
O princípio do "eu e minha casa serviremos ao Senhor" vai muito além de ter todos os membros da família em comunhão numa igreja física. É dar exemplo de fé e busca pela intimidade com o DEUS vivo.
Em II Timóteo 3:4-5 somos advertidos sobre pessoas que amam mais os prazeres "do mundo" do que a DEUS. O tempo tirado das atividades e negócios familiares para se buscar a bênção de DEUS jamais é ou será um desperdício. Afinal, fomos criados para a eternidade e orientados por DEUS a "ajuntarmos tesouros no céu" e não na Terra. Como, então, não ter tempo para aquilo que será eterno em nossas vidas: a comunhão com DEUS?
A adoração o Senhor no lar precisa ser valorizada por todas as gerações. A avalanche distorções morais que são jogados contra os lares, especialmente por meio da mídia, só pode ser combatida com a família unida em torno do altar da adoração a DEUS. É melhor desligar o altar da televisão e acender o altar da adoração.
BREVE ROTEIRO PARA DEVOCIONAL NO LAR
1º Cânticos de adoração e comunhão que todos gostem;
2º Leitura de pequeno trecho da Bíblia: cada dia, um membro da família deve ler, ou todos lêem alternadamente os versículos;
3º Um comentário rápido e significativo pode ser feito, enfatizando os pontos, aplicando-os à vida da família, sempre trazendo o tema sob a ótica atual;
4º Pedidos de oração: cada um pede por si e por outros;
5º Oração: uma só, por um membro da família. No próximo culto, outro membro da família a realiza.
 
CULTO FAMILIAR PARA ADOLESCENTES
Família reunida para o culto doméstico. Cena fácil para o adolescente dar uma desculpa qualquer e sair correndo. Mas os motivos de reações como essas são fáceis de identificar: o pai faz uma leitura bíblica longa estrategicamente escolhida para "alfinetar" os filhos, antes não conversam sobre um assunto em comum da semana, excesso de cerimônia, falta de música para alegrar... O adolescente de hoje está crescendo num mundo totalmente diferente daquele de seus pais e avós. Toda a sua base cultural é diferente e as práticas de culto julgadas próprias para gerações anteriores provavelmente deixam de impressioná-los. É hora de rever modelos e tornar o culto doméstico em um momento prazeroso para pais e filhos.
Aí vão algumas dicas:
Focalize a família - antes da oração final, descubra o que aconteceu durante o dia. Demonstre interesse genuíno nas coisas que interessam aos adolescentes. Dê aos adolescentes alguma tarefa a desempenhar no culto - se houver crianças pequenas em casa, envolva seus filhos mais velhos, dando lhes a responsabilidade de cuidar dos cultos dos pequeninos. Desempenhar uma parte visível para significar toda a diferença nas atitudes para com o culto doméstico. As orações e apresentações deles provavelmente serão não convencionais, a ponto de parecerem absurdas. Quando isso ocorre, o fato de você aceitar ou não pode ser decisivo para a futura participação deles, ou sua disposição de colaborar.
A Bíblia precisa continuar sendo a base - não devemos esquecer jamais a importância suprema das escrituras como nosso guia para conhecer a DEUS. Os adolescentes acharão a Bíblia interessante se ela for apresentada de maneira sábia, na versão na linguagem de hoje. Use os livros da meditação matinal. Evite orações cansativas - seja específico em suas orações, como se estivesse conversando com o melhor amigo. Mencione cada um de seus filhos por nome e peça ajuda divina para as tarefas seculares que ocupam a cada um.
Faça um culto breve - os jovens estão acostumados a obter informações em pequenas doses, mais ou menos na duração de um comercial de TV. O culto pode ter no máximo 10 minutos. Faça o culto no horário combinado - os adolescentes detestam fazer o culto numa hora em que gostariam de estar fazendo outra coisa. Adiar o culto para tarde da noite é um desastre, pois estará sempre associado ao cansaço. Prepare o ambiente para o culto, assegurando-se de que a possibilidade de tensão seja minimizada.
Deixe de sermonear - os adolescentes ficam muito espertos e se ressentirão ao ouvir exortações sobre bom comportamento. Eles gostam de uma boa narrativa com apenas uma pequena dose de mensagem no final. Torne o culto relevante - o tema deve relacionar-se com as questões de interesse imediato com que se defrontam: emprego, justiça social, educação, sexualidade, drogas, sobrevivência etc. Para comunicar-se com os adolescentes a respeito desses temas, o adulto precisa ser habilidoso. CRISTO é o modelo óbvio para os pais nesse aspecto. A maneira como Ele falava com as pessoas era informal e sem afetação.
Se um tipo de culto não funciona, tente outro - não pense que você é um fracasso porque uma determinada abordagem não está funcionando. Os adolescentes apreciam os pais que estão preparados para conhecer a necessidade de alguma mudança. Discutam o assunto, sempre.
Fonte: John Hammond, educador.

 

10 Razões Para o Culto Doméstico (Autor: Pastor Napoleão Falcão)
1. Porque nos dispõe para enfrentarmos as tarefas diárias com um coração mais alegre, torna-nos mais fortes para o trabalho, mais dedicados ao nosso dever e predispõe-nos a glorificar a Deus em tudo que fizermos. Ler Colossenses 3.17.
2. Porque nos dá força para enfrentarmos o desânimo, as decepções, as adversidades inesperadas e as frustrações com que nos deparamos. Ler Hebreus 2.18.
3. Porque nos torna mais cônscios, no decorrer do dia, da presença reconfortante do Deus que nos ajuda a vencer pensamentos impuros e outros inimigos quaisquer, que porventura vierem atacar-nos. Ler Filipenses 4.4-7.
4. Porque o culto doméstico suaviza as asperezas do relacionamento no lar e enriquece grandemente o convívio em família. Ler Efésios 6.1-9. 
5. Porque esclarece os mal-entendidos e tende a aliviar as tensões que por vezes invadem o ambiente sagrado do lar. Ler Romanos 12.9-11.
6. Porque o culto doméstico ajuda a manter na fé os filhos que saem de casa, afastando-se da influência dos pais. Na maioria dos casos, é o culto doméstico que mais tarde irá determinar a salvação de filhos de lares crentes. Ler  II Timóteo 3.15-17.
7. Porque ele poderá ter influência sadia e santa sobre as pessoas que possam estar visitando a família. Ler Romanos 14.7-9.
8. Porque o culto doméstico reforça o trabalho pastoral e, além disso, estimula em muito a participação na Igreja. Ler Romanos 15.6-7. 
9. Porque o culto doméstico faz de um lar exemplo e estímulo a outros lares, para que tenham a mesma vida de devoção e adoração a Deus. Ler Atos 2.46,47. 
10. Porque a palavra de Deus ensina que devemos fazer o culto doméstico. Ao obedecermos a Deus, estamos dando honra àquele que é o doador de todo o bem e fonte de toda a benção. Ler Romanos 12.1,2. 
Fonte: www.centraldepregadores.com.br/napoleaofalcao/ 
 
PAIS E FILHOS (BEP - CPAD)
Cl 3.21 “Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”

É obrigação solene dos pais (gr. pateres) dar aos filhos a instrução e a disciplina condizente com a formação cristã. Os pais devem ser exemplos de vida e conduta cristãs, e se importar mais com a salvação dos filhos do que com seu emprego, profissão, trabalho na igreja ou posição social (cf. Sl 127.3).
(1) Segundo a palavra de Paulo em Ef 6.4 e Cl 3.21, bem como as instruções de DEUS em muitos trechos do AT (ver Gn 18.19; Dt 6.7; Sl 78.5; Pv 4.1-4; 6.20), é responsabilidade dos pais dar aos filhos criação que os prepare para uma vida do agrado do Senhor. É a família, e não a igreja ou a Escola Dominical, que tem a principal responsabilidade do ensino bíblico e espiritual dos filhos. A igreja e a Escola Dominical apenas ajudam os pais no ensino dos filhos.
(2) A essência da educação cristã dos filhos consiste nisto: o pai voltar-se para o coração dos filhos, a fim de levar o coração dos filhos ao coração do Salvador (ver Lc 1.17).
(3) Na criação dos filhos, os pais não devem ter favoritismo; devem ajudar, como também corrigir e castigar somente faltas intencionais, e dedicar sua vida aos filhos, com amor compassivo, bondade, humildade, mansidão e paciência (3.12-14, 21).
(4) Seguem-se quinze passos que os pais devem dar para levar os filhos a uma vida devotada a CRISTO:
(a) Dediquem seus filhos a DEUS no começo da vida deles (1Sm 1.28; Lc 2.22).
(b) Ensinem seus filhos a temer o Senhor e desviar-se do mal, a amar a justiça e a odiar a iniqüidade. Incutam neles a consciência da atitude de DEUS para com o pecado e do seu julgamento contra ele (ver Hb 1.9).
(c) Ensinem seus filhos a obedecer aos pais, mediante a disciplina bíblica com amor (Dt 8.5; Pv 3.11,12; 13.24; 23.13,14; 29.15, 17; Hb 12.7).
(d) Protejam seus filhos da influência pecaminosa, sabendo que Satanás procurará destruí-los espiritualmente mediante a atração ao mundo ou através de companheiros imorais (Pv 13.20; 28.7; 2.15-17).
(e) Façam saber a seus filhos que DEUS está sempre observando e avaliando aquilo que fazem, pensam e dizem (Sl 139.1-12).
(f) Levem seus filhos bem cedo na vida à fé pessoal em CRISTO, ao arrependimento e ao batismo em água (Mt 19.14).
(g) Habituem seus filhos numa igreja espiritual, onde se fala a Palavra de DEUS, se mantém os padrões de retidão e o ESPÍRITO SANTO se manifesta. Ensinem seus filhos a observar o princípio: “Companheiro sou de todos os que te temem” (Sl 119.63; ver At 12.5).
(h) Motivem seus filhos a permanecerem separados do mundo, a testemunhar e trabalhar para DEUS (2Co 6.14—7.1; Tg 4.4). Ensinem-lhes que são forasteiros e peregrinos neste mundo (Hb 11.13-16), que seu verdadeiro lar e cidadania estão no céu com CRISTO (Fp 3.20; Cl 3.1-3).
(i) Instruam-nos sobre a importância do batismo no ESPÍRITO SANTO (At 1.4,5, 8; 2.4, 39).
(j) Ensinem a seus filhos que DEUS os ama e tem um propósito específico para suas vidas (Lc 1.13-17; Rm 8.29,30; 1Pe 1.3-9).
(l) Instruam seus filhos diariamente nas Sagradas Escrituras, na conversação e no culto doméstico (Dt 4.9; 6.5, 7; 1Tm 4.6; 2Tm 3.15).
(m) Mediante o exemplo e conselhos, encorajem seus filhos a uma vida de oração (At 6.4; Rm 12.12; Ef 6.18; Tg 5.16).
(n) Previnam seus filhos sobre suportar perseguições por amor à justiça (Mt 5.10-12). Eles devem saber que “todos os que piamente querem viver em CRISTO JESUS padecerão perseguições” (2Tm 3.12).
(o) Levem seus filhos diante de DEUS em intercessão constante e fervorosa (Ef 6.18; Tg 5.16-18; ver Jo 17.1).
(p) Tenham tanto amor e desvelo pelos filhos, que estejam dispostos a consumir suas vidas como sacrifício ao Senhor, para que se aprofundem na fé e se cumpra nas suas vidas a vontade do Senhor (ver Fp 2.17).
 
 

INTERAÇÃO 

A nossa vida espiritual deve começar em casa! Certa feita o Senhor JESUS falou: "Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto". Aqui, o Senhor JESUS ensina que o nosso aposento - em vez de grandes catedrais - é um excelente lugar para buscarmos a face do Senhor. Não há nada melhor do que cultuar o nosso DEUS em família, juntamente com os pais, filhos, netos, sobrinhos, etc. Definitivamente, não podemos depender apenas dos cultos oficiais de nossas igrejas locais para termos comunhão com o Pai. A nossa casa e toda a família devem ser uma extensão da Igreja de CRISTO. Pense nisso!

 

OBJETIVOS- Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Conhecer as bases bíblicas do Culto Doméstico. 

Classificar as bênçãos provenientes do culto no lar. 

Organizar o Culto Doméstico 

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Prezado professor, ao concluir a lição dessa semana, sugerimos que faça um convite para a classe. Convide-a para por em prática o que se aprendeu nesta lição. Distribua para os alunos folhas de papel ofício e peça que eles estabeleçam uma agenda semanal para o culto doméstico em suas casas. Após elaborarem a agenda, peça que eles tenham o zelo de cumprí-la. No prazo de um mês, separe um dia para os alunos testemunharem as experiências pessoais provenientes dos cultos domésticos realizados com toda a família. Boa aula! 

 

PALAVRA-CHAVE - CULTO - Adoração ou homenagem à uma divindade em quaisquer de suas formas

 

RESUMO DA LIÇÃO 10 - A NECESSIDADE E A URGÊNCIA DO CULTO DOMÉSTICO 

I. O CULTO DOMÉSTICO 

1. Adoração em família.

2. A restauração da instrução doméstica.

3. A prática da adoração doméstica.

II. O CULTO NO LAR 

1. Organizando o culto doméstico.

2. Ganhando os que ainda não são crentes.

3. Eu e minha casa servindo ao Senhor.

III. BÊNÇãOS ADVINDAS DO CULTO DOMÉSTICO 

1. Fortalece os laços familiares.

2. Santifica e protege a família.

3. Torna a família piedosa.

 

SINÓPSE DO TÓPICO (1) - O Culto Doméstico promove a adoração em família, a instrução doméstica e uma prática consciente da comunhão cristã. 

SINÓPSE DO TÓPICO (2) - O culto doméstico deve ser prioridade em todo lar cristão. Ali, a família adora a DEUS e cresce em graça e conhecimento. 

SINÓPSE DO TÓPICO (3) - Podemos participar de algumas bênçãos promovidas pelo Culto Doméstico: Fortalecimento dos laços familiares; Santificação e proteção da família; além de um lar piedoso. 

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO- Subsídio Bibliológico

"Eunice

Este nome, que quer dizer 'vitoriosa', aparece somente uma vez na Bíblia (2 tm 1.5). Eunice era a mãe de timóteo, e isso lhe confere certa importância. Ela, e sua mãe lóide são descritas como mulheres de fé genuína no Senhor, e tinham, aparentemente, incentivado uma fé semelhante na vida do jovem Timóteo. Eunice era uma judia devota, casada com um grego. É improvável que fosse uma fiel cristã antes da primeira visita de Paulo a Derbe e listra, onde vivia, mas tinha evidentemente ensinado, de maneira completa, as Escrituras do Antigo testamento a timóteo (2 tm 3.15) [...]" (Dicionário Bíblico Wycliffe. CPAD, 2009, p.710).

"[...] Lóide

Avó de timóteo e, sem dúvida, mãe de Eunice, a mãe de timóteo. Ela é mencionada apenas uma vez (2 tm 1.5). Aparentemente, a família vivia em listra, onde Paulo foi apedrejado. lóide possuía uma fé sincera em DEUS, à qual juntaram-se Eunice e timóteo, embora o marido de Eunice fosse grego e, evidentemente, um homem descrente (At 16.1). Parece bem provável que ela tenha sido uma judia religiosa antes da primeira visita de Paulo a Derbe e listra e que ela, sua filha e seu neto se converteram ao cristianismo por causa do ministério de Paulo. talvez as circunstâncias que cercaram o apedrejamento de Paulo e sua recuperação tenham contribuído para essa conversão" (PFEIFFER, Charles F.; vOS, Howard F.; REA, John (Eds.). Dicionário Bíblic o Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, pp.1176-77).

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA 

PFEIFFER, Charles F.; vOS, Howard F.; REA, John (Eds.). Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. SOUZA, Estevam Ângelo. ...e fez DEUS a família: O padrão divino para um lar feliz. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1999

 

SAIBA MAIS - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 54, p.41.

 

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 10 - A NECESSIDADE E A URGÊNCIA DO CULTO DOMÉSTICO
Responda conforme a revista da CPAD do 2º Trimestre de 2013
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO 
1- Complete:
"E ___________________________________-as a vossos filhos, falando delas ________________________________ em tua __________________________, e andando pelo _________________________________, e deitando-te, e levantando-te" (Dt 11.19). 
 
VERDADE PRÁTICA 
2- Complete:
Se não nos voltarmos com urgência à prática do culto ________________________________, nossas famílias não poderão _______________________________ às investidas das trevas nestes últimos dias. A _____________________________ no lar é imprescindível.
 
INTRODUÇÃO
3- Complete:A negligência para com o culto doméstico tem ________________________________ espiritualmente a família cristã. A comunhão, que deveria ser intensa no lar, é substituída, hoje, pela ___________________________ e pelas longas horas de ________________________________ na internet. Conseqüentemente, o culto ao Senhor em nossas casas, outrora tão prioritário, praticamente _________________________________. Como se não bastasse, muitos pais optaram por _______________________________ a formação espiritual e moral de seus filhos. Não querem ter _______________________
algum com as suas crianças, adolescentes e jovens. E, para se justificarem, alegam falta de _____________________________________________.
 
I. O CULTO DOMÉSTICO
4- Como era o culto doméstico na época de Moisés e como tem sido hoje?
(    ) Na época de Moisés não havia reunião em casas, mas somente reuniões gerais.
(    ) Moisés reuniu o povo e fez-lhe saber a vontade de DEUS através dos estatutos e dos juízos divinos.
(    ) O lar judaico passou a ser uma escola para as crianças aprenderem a temer e a amar ao Senhor.
(    ) Lamentavelmente, já não se vê o mesmo zelo e determinação nas famílias cristãs atuais.
(    ) Não há uma cultura de adoração a DEUS no lar.
 
5- A Bíblia Sagrada destaca o valor do ensino divino cultivado no coração humano (Pv 4.20-23).  O que deve ser a Palavra de DEUS para nós?
(    ) A Bíblia deve ser a opção dos pais na educação dos seus filhos, pois ela "é viva e eficaz" e produz um  poderoso efeito na vida de quem a observa e a pratica.
(    ) A Bíblia deve ser o livro-texto dos pais na educação dos seus filhos, pois ela "é viva e eficaz" e produz um  poderoso efeito na vida de quem a observa e a pratica.
(    ) A Bíblia deve ser o segundo melhor método de ensino dos pais na educação dos seus filhos, pois ela "é viva e eficaz" e produz um  poderoso efeito na vida de quem a observa e a pratica.
 
6- O que ordena o Senhor a respeito do ensino divino a ser ministrado no lar?
(    ) O Senhor ordena: "E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te".
(    ) O Senhor ordena: "E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; e as aconselharás a teus filhos e delas darás referências assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te".
(    ) Mais do que nunca, torna-se imperativo o ensino da Palavra de DEUS no lar.
(    ) Nossos filhos precisam aprender com a máxima urgência a amar a DEUS como Ele o requer: "Amarás, pois, o Senhor, teu DEUS, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu poder".
 
7- Como deve ser a prática da adoração doméstica?
(    ) O culto doméstico apresenta restrições no tocante à quantidade de membros em uma família, faça-o pelo menos com três pessoas presentes.
(    ) Muitos casais supõem que, pelo fato de ainda não serem pais, acham-se dispensados do culto doméstico.
(    ) Na verdade, o culto doméstico não apresenta qualquer restrição no tocante à quantidade de membros em uma família.
(    ) Portanto, quer você tenha filhos, quer não, a devoção na família não pode esperar.
(    ) A diferença está apenas no fato de que havendo filhos, a Palavra deverá ser ministrada com o objetivo de alcançá-los também, com uma linguagem própria para cada faixa etária.
 
II. O CULTO NO LAR
8- Como organizar o culto doméstico?
(    ) Aproveite o momento do culto para discutir e chegar a uma boa conclusão sobre os problemas familiares ou de outra ordem.
(    ) Tendo em vista a prática do culto doméstico, a primeira coisa a fazer é definir um dia e um horário em que todos os membros da família possam participar.
(    ) A liturgia não precisa ser a mesma da igreja, todavia o louvor, a mensagem e a oração são elementos indispensáveis.
(    ) Procure não utilizar o momento do culto para discutir problemas familiares ou de outra ordem.
(    ) Faça estudos bíblicos, incentive os filhos a falarem acerca de sua fé e ouça as instruções dos mais velhos.
(    ) Este é o momento da família cristã! Sejamos, portanto, prudentes para edificarmos o nosso lar na rocha inabalável: CRISTO JESUS.
(    ) Não deixe de ler diariamente a Bíblia com o seu cônjuge e filhos.
(    ) Programe a leitura diária para o ano todo.
(    ) Aproveite as datas comemorativas, como o Natal e os aniversários, para celebrar a DEUS em família e agradecê-lo pelas vitórias conquistadas.
(    ) Um lar que assim procede jamais será destruído.
 
9- Como podemos fazer o culto doméstico e ainda "ganhar para CRISTO" os que ainda não são crentes?
(    ) Lembre-se de que casa não é local de oração individual, essa oração se faz somente na igreja, em casa se faz o culto doméstico onde oramos juntos.
(    ) Sempre é possível que haja na família pessoas que ainda não tenham aceitado a JESUS como seu Salvador e Senhor.
(    ) Apesar disso, o culto doméstico não pode ser negligenciado.
(    ) Não deixe de convidar os familiares descrentes, com amor e sabedoria, para que participem da adoração a DEUS.
(    ) Siga o exemplo de Jó. Ele não forçava seus filhos a servirem ao Senhor. Mas, ainda pela madrugada, levantava-se para oferecer holocaustos a DEUS por todos eles.
(    ) Não despreze os momentos de comunhão com o Senhor no seu lar. Busque-o e adore-o de todo o coração.
 
10- Por que alguns crentes relutam em fazer o Culto Doméstico?
(    ) A maioria dos crentes, com razão não o fazem, pois não têem tempo para o culto doméstico, pois além dos afazeres domésticos, têem o trabalho que lhes roubam todo o tempo disponível.
(    ) Alguns crentes negligenciam o culto doméstico por acharem-no antiquado e desnecessário.
(    ) A falta de tempo e o cansaço são as desculpas mais utilizadas.
 
11- Há textos bíblicos contundentes que exortam os chefes de família a ensinar a Palavra de DEUS a toda a sua casa (Dt 6.7-9)? Dê exemplos:
(    ) O culto doméstico foi eficaz na vida de Timóteo.
(    ) Desde a mais tenra idade, Timóteo era zelosamente instruído nas Sagradas Escrituras por sua mãe, Eunice, e por sua avó, Loide.
(    ) O resultado do ensino a Timóteo foi maravilhoso. O jovem Timóteo tornou-se um grande obreiro de CRISTO.
(    ) Davi era um rei que fazia culto doméstico com seus filhos todos os dias.
(    ) Tomemos como exemplo a mesma atitude de Josué.
(    ) Josué deixou claro que o povo de Israel deveria escolher a quem deveria servir quando da entrada na terra Prometida, mas fechou a questão quando disse que ele e sua família serviriam ao Senhor, motivando a mesma atitude naqueles que o ouviam.
 
III. BÊNÇÃOS ADVINDAS DO CULTO DOMÉSTICO
12- Como o Culto Doméstico fortalece os laços familiares? Dê exemplo:
(    ) Nem sempre haverá lugar para DEUS operar e agir, abençoando a todos, por isso a melhor opção ainda é a igreja unida num grande culto doméstico.
(    ) Como resultados do culto doméstico, podemos apontar o fortalecimento tanto da vida social quanto da espiritual, proporcionando-nos bênçãos extraordinárias.
(    ) O livro de Ester é um exemplo do que ocorre quando instruímos os nossos familiares na Palavra de DEUS.
(    ) Embora rainha e esposa do homem mais poderoso daquele tempo, ela jamais se esqueceu dos ensinos que lhe transmitira seu primo, Mardoqueu, pois os laços entre ambos eram fortes.
(    ) No momento certo, ela saiu em defesa do povo de Israel, e DEUS se manifestou em todo o Império Persa.
(    ) Na união espiritual do lar, sempre haverá lugar para DEUS operar e agir, abençoando a todos.
 
13- Ouvimos todos os dias notícias estarrecedoras sobre tragédias familiares. Como se não bastasse, aumenta, a cada ano, o número de divórcios em todo o mundo. E o que dizer das drogas e da prostituição infantil que vitimam milhões de crianças oriundas de lares desestruturados? Como vencer isso tudo?
(    ) A única solução possível é a igreja reunida em seus templos.
(    ) Quando nos unimos para buscar a face do Senhor, através da devoção doméstica, Satanás não encontra espaço para destruir nossos filhos.
(    ) A família que verdadeiramente serve ao Senhor não será abalada, pois o Senhor santifica-a e a guarda (Ef 6.16-18).
 
14- Vemos que, em Israel, era comum a família adorar ao Senhor por ocasião da Páscoa (Êx 12.14). O que produz a adoração da família a DEUS?
(    ) É gratificante e profundamente saudável a adoração a DEUS em família: "Nas tendas dos justos há voz de júbilo e de salvação; a destra do Senhor faz proezas".
(    ) Pais e filhos orando, lendo a Bíblia e cantando alegremente, no lar, produzem uma atmosfera espiritual de grande valor perante DEUS, a Igreja e a sociedade.
(    ) Produz muita coisa boa, porém devemos tomar cuidado para não substituir a igreja pelo culto doméstico.
 
CONCLUSÃO
15- Complete:
O culto doméstico precisa ser urgentemente ___________________________________, pois o mundo quer impor sobre nossas famílias condutas totalmente contrárias às recomendadas pelas Sagradas Escrituras. Se ensinarmos os preceitos do Senhor aos nossos filhos, eles jamais serão ___________________________________ por este século, cujo __________________________________ é o Diabo. Quando a família é alicerçada na Palavra de DEUS, a igreja local é fortalecida e a sociedade, como um todo, é beneficiada. Enfim, todos somos abençoados. Não perca tempo, inicie hoje mesmo o culto ______________________________________ e JESUS jamais deixará o seu lar.
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
O Novo Dicionário da Bíblia - J.D.DOUGLAS.
Revista Ensinador Cristão - nº 53 - CPAD.
Comentário Bíblico Beacon, v.5 - CPAD.
GARNER, Paul. Quem é quem na Bíblia Sagrada. VIDA
CHAMPLIN, R.N. O Novo e o Antigo Testamento Interpretado versículo por Versículo. 
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD
AS GRANDES DEFESAS DO CRISTIANISMO - CPAD - Jéfferson Magno Costa
O NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA – Edições Vida Nova – J. D. Douglas
Comentário Bíblico Expositivo - Novo Testamento - Volume I - W arren W . W iersbe
O Ato Conjugal - Tim e Beverly LaHaye
Pr. Elinaldo Renovato de Lima - A Família Cristã nos Dias Atuais; Ética Cristã; Aprendendo Diariamente com CRISTO;
Projetos Para Um Casamento Sólido - Autor: Dr. Steve Stephens - Editora: CPAD
Os Conflitos no Lar e as Escolhas do Pacificador - Autores: Ken Sande & Tom Raabe - Editora: NUTRA
Maridos - Perseguindo a Excelência - Autor: Lou Priolo - Editora: NUTRA
Um Homem Segundo o Coração de DEUS - Autor: Jim George - Editora: Hagnos
A Sabedoria de DEUS na Vida da Mulher - Autora: Elizabeth George - Editora: CPAD
O Amor Como Estilo de Vida - Autor: Gary Chapman - Editora: SEXTANTE
Fazer Amor - Como Fazer do Sexo Um Ato de Amor - Autor: Gary Chapman - Editora: Mundo Cristão
AMOR - O Maior Mandamento - Autor: Henry Drummond - Editora: Ágape
Amor - O Que Nos Falta Para o Arrebatamento - Autor: Norbert Lieth - Editora: ACTUAL Edições
25 Maneiras de Valorizar as Pessoas - Autores: John C. Maxwell & Les Parrott, PH. D. - Editora: SEXTANTE
Purificando o Coração da Idolatria Sexual - Autor: Dr. John D. Street - Editora: NUTRA
Perdoando Para Viver - Autor: Wilson de Souza- Editora: MK Editora
PERDÃO - A Cura das Emoções - Autor: Hernandes Dias Lopes - Editora: Candeia
Mulheres Ajudando Mulheres - Autoras: Elyse Fitzpatrick & Carol Cornish - Editora: CPAD
Aliviando a Bagagem Para as Mães - Autor: Max Lucado - Editora: CPAD
SEXO? Agora Não, Obrigado! Só no Casamento - Autor: Ian Gregory - Editora: CPAD
Passando aos Filhos a Tocha da Fé - Autor: John M. Drescher - Editora: Mundo Cristão
AUTO-ESTIMA - Uma Perspectiva Bíblica - Autor: Jay E. Adams - Editora: NUTRA
O Caminho Para o Filho Andar - Autor: Lou Priolo - Editora: NUTRA
Pregação Que Fala às Mulheres - Autora: Alice P. Mathews - Editora: CPAD
http://www.gospelbook.net
www.ebdweb.com.br
http://www.escoladominical.net
http://www.portalebd.org.br/
 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos