Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu
 
 
TERCEIRO TRIMESTRE DE 2006
TEMA – Doutrinas bíblicas pentecostais 
Centenário do Movimento Pentecostal Mundial (1906-2006)
COMENTARISTA : Antonio Gilberto
LIÇÃO 11 – DECÊNCIA E ORDEM NO CULTO AO SENHOR
 
 
 
 
Lição 11 - DECÊNCIA E ORDEM NO CULTO AO SENHOR
Questionário
 
 
 
TEXTO ÁUREO:
"Guarda o teu pé, quando entrares na Casa de DEUS; e inclina-te mais a ouvir do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal" (Ec 5.1).
 
 
VERDADE PRÁTICA:
O culto cristão celebra o glorioso nome do Senhor JESUS, anuncia o evangelho e preserva nos adoradores a unidade do ESPÍRITO pelo vínculo da paz.
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: 1 CORÍNTIOS 14.26-33, 39,40
26 Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. 27 E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete. 28 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com DEUS. 29 E falem dois ou três profetas, e os outros julguem. 30 Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. 31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados. 32 E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. 33 Porque DEUS não é DEUS de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. 
 
39 Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar e não proibais falar línguas. 40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.
 
 
LEITURA DIÁRIA
 
Segunda
Rm 12.1-8
O culto racional propicia a manifestação do ESPÍRITO SANTO.
Terça
Êx 12.24-27
O culto é uma celebração dos feitos do Senhor.
Quarta
Lc 2.27
O crente indo para o culto.
Quinta
1 Co 14.26
O culto deve edificar a todos.
Sexta
Cl 3.16
Os elementos do culto pentecostal.
Sábado
Ml 1.6-10
O culto rejeitado por DEUS.
 
OBJETIVOS: Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:
Explicar as causas da desordem no culto em Corinto.
Descrever o culto em o Novo Testamento.
Compreender a natureza didática dos dons no culto.
 
PONTO DE CONTATO: Professor, depois que Vingren recebeu o batismo com o ESPÍRITO SANTO na conferência em Chicago, retornou para a igreja da qual era pastor em Menominee, Michigan. Vingren começou a pregar a verdade pentecostal de que JESUS batiza com o ESPÍRITO SANTO e com fogo. Alguns creram, outros duvidaram, mas alguns não desejaram aceitar a mensagem. O grupo que recusou a pregação, obrigou ao jovem pastor a deixar a congregação. Deixando-a, Gunnar dirigiu-se a igreja em South Bend, Indiana. Nessa igreja todos receberam a verdade e creram nela. Na primeira semana JESUS batizou dez pessoas com o ESPÍRITO SANTO e com fogo e, naquele verão, vinte. Assim, afirma Vingren "DEUS transformou a igreja batista de South Bend, em uma igreja pentecostal".
 
SÍNTESE TEXTUAL: O termo "culto" tanto no Antigo ('abad) quanto em o Novo Testamento (latreuo), significa "servir", "serviço", referindo-se ao "serviço sagrado oferecido a uma divindade" (Êx 20.5; Mt 3.10).
O culto de adoração a DEUS é a mais sacra reunião da igreja, em gratidão ao Senhor por todas as bênçãos salvíficas (Sl 116.12,13). A pessoa principal do culto não é o pregador, o cantor, os conjuntos, os obreiros, mas o Senhor JESUS CRISTO. A Ele toda glória! (Ap 15.3,4). Portanto, devemos prestar nosso culto a DEUS com ordem e decência (1 Co 14.40). Evitando o formalismo do ritual, da liturgia seca e mecânica que impede a ação do ESPÍRITO, mas também, fugir da irracionalidade e do descomedimento, que escandaliza e impede a edificação coletiva (1 Co 14.26-40).
 
ORIENTAÇÃO DIDÁTICA: Professor, nesta lição utilize uma técnica de criatividade chamada de PMI (do inglês Plus, Minus, Interesting). Esta técnica consiste em pedir ao aluno para que identifique pontos positivos, negativos e interessantes de um determinado tema. Portanto, divida a classe em grupos, não mais do que três pessoas por equipe. A seguir, distribua uma folha de papel para cada grupo contendo a frase "A Liturgia da Igreja". Abaixo dessa expressão escreva: (1) Pontos Positivos (2) Pontos Menos Interessantes (3) Pontos Mais Interessantes. Solicite aos alunos que reflitam a respeito da liturgia do culto e escrevam as características positivas, menos ou mais interessantes. Ao término, convide-os a apresentar o resultado de suas observações. Conclua a dinâmica comentando os propósitos e conteúdo da lição.
 
 
AUXÍLIO AO ESTUDO DA SEMANA:  
Culto -  do Lat. cultu  - Homenagem que se presta à divindade; religião; veneração, adoração
 
A Adoração a DEUS no original da palavra tem o sentido do cãozinho  que late e abana o rabo quando o dono chega em casa, que corre ao encontro de seu dono com alegria e prazer,  do cãozinho que lambe os pés de seu dono, reconhecendo nele um amigo e senhor.
 
Para entendermos melhoro sentido vamos ver qual a diferença entre Louvor e Adoração:
 
A Adoração   (EVANGELHO DE JOÃO 4.23)
            Jo 4.23- “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em ESPÍRITO e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem”.  
 
SAMARIA
             Os Samaritanos devido a terem sido dominados por povos não Judeus durante muito tempo (2 Rs 17.6) e também por serem em sua maioria idólatras desde o tempo de Acabe com Jezabel (1 Rs 16.32), também fizeram alianças com idólatras (1 Rs 20.34; 2 Rs 1.3) , também esta região foi habitada por várias nações gentias que o rei da Assíria trouxe de Babel, e de Cuta, e de Ava, e de Hamate, e de Sefarvaim e a fez habitar nas cidades de Samaria (2 Rs 17.24) ficaram com uma maioria de "judeus mestiços", o que causou uma inimizade entre os outros judeus que não aceitavam que judeus se misturassem através do casamento com os gentios. Isso chegou ao ponto de os judeus de Judá não passarem pelo território de Samaria para chegarem até a Galiléia, preferiam passar por Decápolis e atravessar o Mar da Galiléia. 
A inimizade dentre esses irmãos de mesma descendência perdurou por muito tempo e JESUS quebrou esta regra (Mt 5.44) passando por Samaria quando estava indo para a Galiléia, evangelizando assim tanto a samaritana como toda a cidade dela; mais tarde vamos ver Filipe, o diácono e posterior Evangelista (At 6.5; 21.8)), evangelizando e tendo excelentes resultados nesse território.(At 8.6)
 
            Cabe-nos esclarecer que os verdadeiros adoradores são aqueles que trabalham na obra do Senhor, dando suas vidas pela causa do mestre; embora muitos pensam que são os exclusivamente cantores. A adoração a DEUS é um estado constante em nosso espírito “recriado” (ligado a DEUS pelo novo nascimento, através do ESPÍRITO SANTO), não sendo determinada por momentos de louvor, mas uma vida de comunhão com o ESPÍRITO SANTO; neste capítulo 4, a palavra adoração aparece 10 vezes indicando-nos, a necessidade de atentarmos mais para esse fato tão importante. A verdadeira adoração exige serviço na obra de DEUS e dedicação em obedecer à vontade de DEUS e ganhar almas (esta é a prioridade da Igreja, a evangelização).  
            Devemos lembrar-nos de que DEUS é ESPÍRITO e aqueles que desejam adorá-lo devem fazê-lo em espírito e em verdade, ou seja, dispensando os estímulos externos; com um coração sincero e temente a DEUS (A adoração é a expressão máxima da oração). Jamais devemos confundir a adoração com o louvor, pois:
     1- Louva-se a DEUS pelo que ELE fez ou faz, mas adora-se a ELE pelo que ELE é;
     2- O louvor é um agradecimento a DEUS, a adoração é um engrandecimento de DEUS;
-  No louvor precisa-se da participação de outras pessoas e às vezes de instrumentos musicais, a adoração é individual e nasce dentro de nós, em nosso espírito;
     3- O louvor chega aos átrios, a adoração chega ao santo dos santos (presença de DEUS);
     4- No louvor são usados o corpo e a alma; na adoração são usados o corpo (mortificado), a alma (lavada no sangue de JESUS) e o espírito (“recriado”);
     5- Para louvar a DEUS não é preciso comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois até os animais o louvam (Sl 148, 149, 150); para se adorar a DEUS é preciso uma estreita comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois é ELE que nos transporta ao trono.
     6- O louvor é um aceno e cumprimento, a adoração é um abraço e um beijo cheio de amor.
     Tomemos como exemplo um marido que dá um fogão de presente à sua esposa e manda entregar em sua casa. A esposa louva ao marido pelo seu ato de amor, mas quando o mesmo chega em casa ela o abraça e beija agradecida e cheia de amor (isso é adoração).
     7- Para louvar não é preciso nascer de novo, para adorar só com espírito “recriado” (ligado a DEUS pelo novo nascimento, através do ESPÍRITO SANTO).
       Observação: Por isso se vê tão poucos adoradores e tantos que louvam.
     8- Aos homens se aplaude (manifestação externa), a DEUS se adora (manifestação interna).
 
***Caim ofereceu sacrifício inferior ao de seu irmão Abel, pois Abel ofereceu sua própria vida a DEUS(verdadeira adoração), tipificada no cordeiro que foi imolado e derramado o seu sangue;Antítipo de CRISTO.(Gn 4.2-5;Hb 11.4)
***Abraão por já ser velho não poderia oferecer sua vida, pois pouco lhe restava para viver aqui na terra, por isso DEUS lhe pediu uma vida mais preciosa, a de seu filho amado que já estava começando a ocupar o lugar que só era de DEUS, no coração do velho patriarca.
***Moisés ofereceu sua vida quando deixou os seus 40anos de orgulho de ser filho da filha de um faraó e passar a ser pastor de ovelhas por mais 40 anos e depois passar mais 40 anos dirigindo o povo de DEUS pelo deserto, inclusive passando pelo Mar Vermelho, símbolo de batismo nas águas, morte. 
Se tivéssemos espaço e tempo falaríamos de tantos outros que entregaram a DEUS o melhor da adoração, suas próprias vidas. (Hb 11.4 Pela fé Abel ofereceu a DEUS mais excelente sacrifício que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando DEUS testemunho das suas oferendas, e por meio dela depois de morto, ainda fala.5 Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; e não foi achado, porque DEUS o trasladara; pois antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a DEUS.===17 Pela fé Abraão, sendo provado, ofereceu Isaque; sim, ia oferecendo o seu unigênito aquele que recebera as promessas,===24 Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,===35 As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição;36 e outros experimentaram escárnios e açoites, e ainda cadeias e prisões.37 Foram apedrejados e tentados; foram serrados ao meio; morreram ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados 38 (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra.
 
Os Cânticos que Usamos
O que os Salmos ensinam sobre o cântico? Primeiro, eles nos lembram da rica variedade de cânticos que podemos e devemos apresentar a Deus. Os Salmos contém louvor alegre e ação de graças. Os Salmos são chamados o Livro dos Louvores, pois eles não somente contém, mas também culminam no louvor de Deus (veja especialmente Salmos 146-150). Mas os Salmos contém muito mais do que louvor. Alguns Salmos refletem sobre a criação (por exemplo, Salmos 19 e 104); outros contam a grande obra salvadora de Deus em Cristo (Salmos 2, 22, 24 e 110). Há Salmos de lamentação e arrependimento (Salmos 32, 51 e 137), bem como Salmos que expressam a confusão e frustração que o povo de Deus às vezes experimenta vivendo neste mundo caído (Salmos 44 e 73). João Calvino com razão observou sobre o Saltério, “Não há uma emoção da qual qualquer pessoa possa estar consciente, que não esteja aqui presente como num espelho”.
Em muitas igrejas hoje, parece que somente cânticos felizes e alegres são cantados. Mas a alegria não é a única emoção que os cristãos experimentam. A adoração cristã precisa prover tempos quando a tristeza ou as emoções refletivas são expressas, bem como as felizes. Uma variedade de textos de cânticos, como encontramo-los no Saltério, são cruciais para este propósito.
Segundo, os Salmos também são um modelo para nós da substância do nosso cântico. Uns poucos Salmos são curtos e têm elementos repetitivos, mas a maioria deles são cheios, ricos, profundas respostas a Deus e à Sua obra. O cântico de louvor a Deus, o Saltério nos lembra, não é apenas expressão emocional, mas um compromisso real da mente. A ordem para amar a Deus com toda nossa mente deve informar nosso cântico. Mente e emoções juntas são o modelo de louvor nos apresentado nos Salmos, e a igreja moderna deve trabalhar para restaurar tal união, onde ela tem sido perdida.
Uma vez que capturarmos novamente o sentido apropriado dos textos que devemos cantar, os outros dois assuntos sobre cântico são relativamente fácies de resolver. Que melodias devemos cantar? Podemos usar qualquer melodia que seja cantável para uma congregação e que suporte o conteúdo do cântico. A melodia deve refletir o modo e a substância do cântico à luz da alegria e reverência que são apropriadas à adoração. Com aquelas diretrizes em mente (e uma sensibilidade à dificuldade da congregação para com uma mudança), o assunto da melodia para os cânticos deve ser resolvido facilmente.
 
Uma das coisas mais difíceis de se realizar na igreja é conciliar a liturgia com a espiritualidade do culto de adoração a DEUS.
Quando exageramos na liturgia caímos n formalismo frio e calculista, enquanto que se exageramos na espiritualidade, caímos no fanatismo religioso sem base bíblica.
 
O que fazer?
 
Deve haver equilíbrio entre oração, estudo da Palavra de DEUS e liberação da operação dos dons espirituais, de tal forma que o culto seja contínuo e trAga edificação, exortação e consolação a todos.
 
O líder deve ser equilibrado e de uma autoridade tal que não deixe sombras de dúvida a ninguém quanto à direção de DEUS sobre sua vida e maneira de dirigir um culto.
 
Existem e é normal num culto pentecostal, momentos em que todos se alegram no ESPÍRITO e falam em línguas. O problema abordado por Paulo é aquele que ocorre quando alguém levanta a voz, falando em línguas sem interpretação, durante uma pregação. 
Neste caso a pessoa está atrapalhando o bom e decente andamento do culto. 
 
Paulo aconselha também que quando houver alguém falando em línguas e outro interpretando, deve aquele que está trazendo a mensagem perceber quando a mensagem pára de vir através dele e começa a vir através de outro, então, neste caso, deve o primeiro que trazia a mensagem se calar e o outro que agora está sendo usado continuar a trazer a mensagem para que o intérprete continue sua tarefa sem perturbação; caso outro comece a sentir que a mensagem agora é para ele trazer, então o segundo deve ficar calado para que o mesmo intérprete continue. Paulo diz que num mesmo culto deve-se ter no máximo três pessoas trazendo a mensagem enquanto um interpreta. Assim é que deve ser orientado e é assim que fazemos por aqui. Tudo devendo ser julgado pelos demais, segundo a bíblia.
 
O espírito é sujeito ao profeta, isso implica em que o crente sendo espiritual, deve saber o tom e a altura de sua fala na igreja. Nos momentos de se alegrar e falar alto, tudo bem, todos estão fazendo o mesmo; nos momentos de se falar e ser interpretado ou de trazer uma profecia para a igreja, deve-se fazê-lo sem prejuízo para o culto; existem, porém momentos que são para se escutar e isso deve ser feito para que aprendamos do Senhor.
 
Num culto normalmente se procede da seguinte forma 
(NÃO É UMA FÓRMULA, MAS É O QUE SE PRATICA E TEM DADO CERTO AO LONGO DOS ANOS):
 
1- Na chegada dos participantes, devem se ajoelhar (quem não puder devido a motivos de saúde, pode ficar assentado) e orar ao Senhor, principalmente pedindo perdão pelos pecados cometidos e intercedendo pelo culto que está a se iniciar;
 
2- Todos de pé, fazem uma oração coletiva, pedindo ao Senhor que salve, cure, liberte e batize com o ESPÍRITO SANTO durante o culto e que DEUS receba de cada um o louvor, a adoração e que também revele sua Palavra aos reunidos;
 
3- Louva-se ao senhor com hinos tanto com o entendimento como hinos espirituais (em línguas);
 
4- É feita uma leitura bíblica, de preferência de acordo com o assunto a ser abordado posteriormente na pregação ou no ensino da Palavra de DEUS;
 
5- É dada oportunidade de alguém presente louvar ao Senhor com um hino e se houver uma banda ou vocal ou coral, também é cedida uma oportunidade;
 
6- Durante a ministração de um dos louvores pode-se dar a oportunidade a todos de contribuírem com seus dízimos e ofertas para a obra do Senhor;
 
7- É oferecida a oportunidade de alguém dar um testemunho de algo que DEUS fez em sua vida;
 
8- Novamente é aberta a oportunidade para que alguém ofereça um cântico ao Senhor;
 
9- Abre-se uma oportunidade para o ensino da Palavra de DEUS;
 
10- Novamente é aberta a oportunidade para que alguém louve ao Senhor;
 
11- É o momento de clamar a DEUS e interceder pelas almas, pelos missionários, por todos os que estão em eminência, enfim, pela nação e pelo mundo;
 
12- Neste momento geralmente acontece alguma manifestação do  ESPÍRITO SANTO, como línguas + interpretação, profecia, e/ou manifestação de outros dons; não marcamos este momento, mas é quando geralmente nos dispomos a dar lugar a DEUS para falar com a igreja e agir livremente em nosso meio;
 
13- Louva-se ao senhor com hinos tanto com o entendimento como hinos espirituais (em línguas);
 
14- É hora da pregação para que haja o convite aos não-crentes ainda que estão presentes;
 
15- Este momento é de suma importância para que os visitantes ouçam atentamente e não sejam perturbados por ninguém e nem por nada;
 
16- É feito um convite para que os ainda descrentes se convertam e possam assim nascer de novo;
 
17- É aberta a oportunidade de regeneração aos que estão afastados e também para que se faça oração pelos enfermos e pelos que querem receber batismo com o ESPÍRITO SANTO e dons. 
 
18- Agora é hora dos avisos, comunicados sobre a programação local e demais acontecimentos da semana;
 
19- No encerramento é feita oração coletiva de agradecimento a DEUS;
 
20- São ministradas as bênçãos apostólicas.
 
OBS.: Isto é um resumo do que normalmente acontece durante um culto, numa igreja pentecostal.
 
Paulo mostra três maneiras pelas quais podemos ensinar e admoestar a outros; POR MEIO DE SALMOS, HINOS E CÂNTICOS ESPIRITUAIS. O primeiro se refere a cânticos sacros, especialmente aqueles do Velho Testamento. O segundo se refere a cânticos de louvor e adoração a Deus (Atos 16:25; Heb. 2:12). A última é a palavra comum para cântico. O adjetivo espiritual pertence especialmente à última palavra e indica que os cânticos devem estar em contraste com os mundanos e carnais. CANTANDO COM GRAÇA EM VOSSO CORAÇÃO, isto é, cantando graciosamente. Nem todos tem uma voz bonita, nem é isto necessário. Para Deus a beleza consiste em que o cântico venha ou não do coração. Muito freqüentemente cantamos melodias e palavras para "efeito." Mas nosso cântico deve ser dirigido A DEUS, não a homens. De maneira que, nossos cânticos devem louvar e glorificar a Ele, e preparar nossos corações para adorá-lO.
Em linhas gerais cada crente é responsável e deve instruir e aconselhar um outro irmão. O texto acima nos orienta de que devemos permitir que os preciosos ensinos de Jesus através da Bíblia que já estamos praticando sejam usados no ensino e no aconselhamento. O processo do aconselhamento e do ensino é diversificado e aqui por exemplo ele é exemplificado no culto através da habilidade musical de entoar hinos e cânticos que contenham os ensinos e conselhos do Senhor para nós. Como uma igreja que somos e usamos o modelo de culto chamado didático onde o ensino da Bíblia tem prioridade. A maneira de se efetuar tal responsabilidade também é descrita, ou seja, devemos fazê-la com o coração alegre e com sabedoria. Então por que não estamos todos assumindo esta responsabilidade? Talvez porque creiamos mais no ditado popular do que na Bíblia.
Ef 5.19 falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,
CANTANDO... AO SENHOR. Todos os nossos cânticos espirituais, tanto na igreja como em particular, devem ser inteiramente dirigidos a DEUS, como orações de louvores ou petições (Sl 40.3; 77.6). (1) Cantar louvores ou qualquer cântico espiritual pode ser uma forma de manifestação sobrenatural do Espírito Santo (vv. 18,19; 1 Co 14.15). (2) Cantar hinos cristãos é um meio de edificação, ensino, ação de graças e oração (Cl 3.16). (3) O cântico cristão é uma expressão de alegria (v. 19). (4) O propósito de cantar hinos ou cânticos espirituais, não deve ser passatempo, nem exibição de talentos individuais, mas adoração e louvor a DEUS (Rm 15.9-11; Ap 5.9,10).
 
Versículo 17. E TUDO O QUE FIZERDES. Paulo agora resume o propósito do crente e a direção para a sua vida. Fizerdes pode ser aplicado a tudo que tivermos em mente, toda ação clara. POR PALAVRA OU POR OBRAS. A referência é especialmente para nosso testemunho cristão. Nosso ensino levanta e exalta o Senhor Jesus ou estamos nós propensos a ir atrás das idéias dos homens (2:8; 18, 19)? Uma vez que o silêncio em certas ocasiões é tão eloqüente quanto o falar, seremos igualmente julgados por ele. Quantas oportunidades temos perdido? Fomos salvos para fazer boas obras (Ef. 2:10). Contudo é possível fazer Sua obra de tal maneira que traga desonra sobre Ele (Rom. 2:17-24).
FAZEl TUDO EM NOME DO SENHOR JESUS. Tudo é absoluto e compreende toda ação (I Cor. 10:31). No nome do significa "para a glória do" (João 14:13). Não devemos ser teimosos e rebeldes em nosso serviço. Ao contrário, devemos estar DANDO POR ELE GRAÇAS A DEUS PAI. Regozijo e gratidão a Deus formam um caminho no qual podemos andar dignos de Cristo (1:12). Como cristãos, felicidade assim como amor devem ser nossa marca de identificação (3:15). Transportamos nossos agradecimentos a Deus por meio de Jesus Cristo. Como? Pelo louvor em Seu nome, por agradecermos como Ele o faria (Ef. 5:20). Fora de Jesus não temos acesso a Deus, nem mesmo para agradecer-lhe.
 
 
 
RESUMO DA REVISTA  LEIA E ESTUDE A LIÇÃO NA REVISTA DA CPAD - 3º TRIM/2006
 
COMENTÁRIO: INTRODUÇÃO
TODO CULTO A DEUS DEVE TER DECÊNCIA E ORDEM, NÃO EXISTE CULTINHO E NEM CULTÃO.
Nesta lição estudaremos sobre a liturgia do culto a DEUS. Liturgia é o conjunto dos elementos que compõem o culto cristão (At 2.42-47; 1 Co 14.26-40; Cl 3.16). Embora seja possível liturgia sem culto, não há culto sem liturgia (Is 1.11-17; 29.13; Mt 15. 7-9; 1 Co 11.17-22). A liturgia, portanto, compreende diversas partes do culto: oração (At 12.12; 16.16); cânticos (1 Co 14.26; Cl 3.16); leitura e exposição da Palavra de DEUS (Rm 10.17; Hb 13.7); ofertas (1 Co 16.1,2); manifestações e operações do ESPÍRITO SANTO (1 Co 14.26-32); e bênção apostólica (2 Co 13.13; Nm 6.23-27).
 
 
I. O CULTO PENTECOSTAL EM O NOVO TESTAMENTO
1. Na Igreja em Atos e nas Epístolas (At 2.1-4; Ef 5.19; Cl 3.16). A promessa da efusão do ESPÍRITO (Jl 2.28), cumpriu-se no dia de Pentecostes (At 2.16-18) quando, os que estavam reunidos, foram "cheios do ESPÍRITO SANTO e começaram a falar em outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem" (At 2.1-4). 
Portanto, a recomendação da Bíblia aos crentes pentecostais é: "Não vos embriagueis com vinho em que há contenda, mas enchei-vos do ESPÍRITO" (Ef 5.18).
a) "Enchei-vos do ESPÍRITO". 
b) Enchendo-nos continuamente do ESPÍRITO para cultuar a DEUS. 
 
É uma ordem de DEUS para cada um de nós, infelizmente são poucos os que obedecem, veja que a linguagem está no imperativo e indicando uma sucessão, que quer dizer que o enchimento é progressivo e contínuo.
 
2. Na igreja em Corinto. Os cultos da igreja de Corinto eram notadamente pentecostais (1 Co 12; 13; 14). 
Nenhum dom lhes faltava, porém, os dons não produziam a edificação, exortação e consolação desejados por DEUS. A bagunça era generalizada, quando DEUS falava não era ouvido, quando fazia milagres não era glorificado. Sem ordem e sem decência não há crescimento espiritual, apenas emoção.
 
 
 
II. CAUSAS DA DESORDEM NO CULTO EM CORINTO.
1. Dissensão ou partidarismo (1 Co 11.18; 1.10-13; 3.4-6). "Ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões". 
Dissensão - do Lat. dissensione - s. f., - divergência, discrepância; desavença; desinteligência.
'CADA UM PUXANDO SARDINHA PARA SEU LADO"
NÃO PENSAVAM NO CORPO DE CRISTO E SIM CADA UM EM SI PRÓPRIO, SE ESQUECENDO QUE TODOS OS DONS SÃO PARA BENEFÍCIO DO CORPO E NÃO PARA BENEFÍCIO INDIVIDUAL.
 
2. Carnalidade (1 Co 3.1-3). "Não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais" (v.1). 
Carnalidade - do Lat. carnalitate - sensualidade; lascívia; concupiscência.
DESEJO EXAGERADO PELAS COISAS DO MUNDO, DAR MAIS VALOR ÀS COISAS MATERIAIS DO QUE ÀS ESPIRITUAIS.
"DESEJO DE APARECER" - SOBERBA.
 
3. Intemperança (1 Co 11.21). Na liturgia da igreja primitiva era comum a Ceia do Senhor ser precedida por uma festividade chamada de agápe ou festa do amor (2 Pe 2.13; Jd v.12). 
Intemperança - do Lat. intemperantia - falta de temperança; descomedimento; moderação; falta de sobriedade no comer e no beber; glutonaria; voracidade; gula.
GULODICE - GLUTONARIA - COMIAM SEM ESPERAR PELOS OUTROS.
 
4. Ignorância concernente os dons espirituais (1 Co 12.1; 14.26-33). A manifestação dos dons espirituais é "dada a cada um para o que for útil" (1 Co 12.7). 
DE QUE ADIANTA UM DIPLOMA SEM A PRÁTICA?
Alguém expulsa um demônio batendo com um diploma em sua cabeça?
Vida cristã é experiência com um DEUS vivo que fala, que responde, que age.
Cristianismo é uma amizade com CRISTO, é uma comunhão com o ESPÍRITO SANTO, é um viver com DEUS como nosso pai.
 
CONCLUSÃO
A Bíblia recomenda que todos, pelo ESPÍRITO SANTO, falem em línguas e profetizem (1 Co 14.5), mas que também exerçam os dons espirituais com sabedoria, ordem e decência (1 Co 14.26-33,37-40), a fim de que o nome do Senhor seja glorificado (1 Co 14.25), o incrédulo seja convertido (1 Co 14.22-25) e a igreja edificada (1 Co 14.26).
DEVE HAVER LIBERDADE PARA O ESPÍRITO SANTO E NÃO PARA O CRENTE FAZER O QUE QUISER E DO JEITO QUE QUISER.
SEMPRE LEMBRANDO QUE O ESPÍRITO É SANTO.
 
AUXÍLIOS SUPLEMENTARES: Subsídio Doutrinário
"Direção do Culto - Era uma reunião pentecostal.
Todos sabemos que o culto divino deve ser orientado pelo ESPÍRITO SANTO, e consideraríamos uma temeridade se houvesse nestes escritos a pretensão de tomar para o homem prerrogativas que são exclusivas do Senhor. Cabe-nos, no entanto, dizer que o ESPÍRITO de DEUS usa, para todos os atos que se praticam na igreja, o homem que se coloca à sua disposição. É maravilhoso notar que somos instrumentos do ESPÍRITO, e é do agrado do Senhor que seus servos estejam devidamente informados sobre qualquer procedimento nas atividades que a cada um têm sido conferidas.
A direção de um culto, cabe prioritariamente ao ESPÍRITO SANTO, mas a participação humana é indispensável. O elemento humano na direção de um culto a DEUS precisa estar primeiramente em sintonia com o ESPÍRITO SANTO.
Dirigir um culto requer muita responsabilidade, porque, neste ato, se está trabalhando com matéria prima do Céu, alimento do Céu, que se distribui com os famintos espirituais. A meta de quem dirige um culto nunca pode ser a de cumprir um anseio humano nem de encontrar uma oportunidade para expor os frutos do eu e da vaidade, mas, sim, fazer tudo para glorificar o nome do Senhor."
(OLIVEIRA, Temóteo R. Manual de cerimônias. 22.ed., Rio Janeiro: CPAD, 2005, p. 16-7.)
 
                 **************************************************************************************
 
Questionário da Lição 11 - DECÊNCIA E ORDEM NO CULTO AO SENHOR - por Ev.Luiz Henrique - www.apazdosenhor.org.br_estudos_biblicos
 
TEXTO ÁUREO:
1- Complete:
"Guarda o teu _______, quando entrares na Casa de ______________; e inclina-te mais a _______________do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal" (Ec 5.1).
 
VERDADE PRÁTICA:
2- Complete:
O culto cristão ______________ o glorioso nome do Senhor JESUS, anuncia o ________________ e preserva nos adoradores a unidade do ___________________
 pelo vínculo da paz.
 
COMENTÁRIO: INTRODUÇÃO
3- O que é liturgia? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Liturgia é o conjunto dos paramentos que vestem o cristão.
(  ) Liturgia é o conjunto dos parâmetros que conduzem o cristão ao culto cristão.
(  ) Liturgia é o conjunto dos elementos que compõem o culto cristão.
 
4- Quais são as diversas partes do culto compreendidas pela liturgia? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Oração.
(  ) Cânticos.
(  ) Conversa animada com os irmãos.
(  ) Leitura e exposição da Palavra de DEUS.
(  ) Ofertas.
(  ) Diversas idas ao banheiro ou ao bebedouro.
(  ) Manifestações e operações do ESPÍRITO SANTO.
(  ) Oportunidade aos políticos para se apresentarem.
(  ) Bênção apostólica.
 
I. O CULTO PENTECOSTAL EM O NOVO TESTAMENTO
5- Quando se cumpriu a promessa da efusão do ESPÍRITO? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) No dia da Páscoa.
(  ) No dia de Pentecostes.
(  ) No dia da festa de casamento em Caná.
 
6- Cite pelo menos três locais em que se cumpriu a promessa da efusão do ESPÍRITO também, como em Jerusalém: Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Em Samaria.
(  ) Em Decápolis.
(  ) Na casa de Cornélio.
(  ) Em Hebron.
(  ) Em Éfeso.
 
7- De que foram acompanhadas essas manifestações espirituais? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Do falar em outras línguas.
(  ) De poder.
(  ) De desânimo.
(  ) De exultação a DEUS.
(  ) De ousadia.
(  ) De covardia.
(  ) De poder e graça na pregação.
(  ) De mensagens proféticas.
 
8- O verbo traduzido por "enchei-vos" traz no original quatro lições importantes: Ligue a Primeira Coluna de acordo com a segunda:
 
 
 
Enchimento ocasional.
 
É um imperativo.
"Enchei-vos do ESPÍRITO".
Está na voz passiva.
 
Está no tempo presente contínuo.
 
Não indica permanência.
 
"Deixai-vos encher continuamente do ESPÍRITO".
 
9- Pelo que o culto cristão é caracterizado, quando o crente é cheio e se mantém renovado pelo ESPÍRITO SANTO? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) "Salmos, e hinos, e cânticos espirituais".
(  ) "Palmas, e danças, e cânticos espirituais".
(  ) "salmos, e gritos, e cânticos carnais".
 
10- Quais dessas características são da igreja em Corinto? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) As diversas operações do próprio DEUS.
(  ) Todos se comportavam decentemente.
(  ) Todas as manifestações espirituais do ESPÍRITO SANTO tinham lugar ali.
(  ) Havia as diversidades de ministérios do Senhor JESUS.
(  ) Diversas dissensões e litígios.
(  ) Não tinham problemas de ordem em seus cultos.
(  ) Pecados morais graves.
(  ) Os cultos da igreja de Corinto eram notadamente pentecostais.
(  ) Os crentes eram imaturos e carnais.
(  ) A desordem era tal que o próprio culto tornou-se um entrave para o progresso espiritual dos crentes.
(  ) Nenhum dom faltava a essa igreja.
 
II. CAUSAS DA DESORDEM NO CULTO EM CORINTO.
11- O que descreve o termo "dissensões" empregado em 1 Co 11.17 e 1.10? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Descreve a união dos coríntios em torno do culto a DEUS.
(  ) Descreve a destruição da unidade cristã por meio da carnalidade.
(  ) Descreve a reunião para o culto com "espírito faccioso".
 
12- O que é Crente Carnal? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Crente cuja vida é regida pelo ESPÍRITO.
(  ) Crente cuja vida tem muita dificuldade de entender os assuntos espirituais (1 Co 2.14).
(  ) Crente cuja vida é em contendas e difamações.
(  ) Crente cuja vida é uma bênção para todos.
(  ) Crente cuja mente e a língua é malfazeja até durante o sono.
(  ) Crente cuja vida é uma perturbação no culto de adoração a DEUS.
(  ) Crente cuja vida não é regida pelo ESPÍRITO (Rm 8.5-8).
 
13- O que ocorria na festividade chamada de ágape ou festa do amor (2 Pe 2.13; Jd v.12), celebrada na liturgia da igreja primitiva, antes de se iniciar a Ceia do Senhor? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Todos se alimentavam bem.
(  ) Embriagavam-se.
(  ) Havia paz e harmonia total.
(  ) Os ricos comiam de tudo.
(  ) Os pobres padeciam de fome.
 
14- Para que é dada a manifestação dos dons espirituais, a cada um? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Para o que for útil.
(  ) Para engrandecimento do crente entre os demais.
(  ) Para individualizar o ministério de cada um.
 
15- O crente é proibido de falar em línguas, ou o profeta de profetizar no culto? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Sim.
(  ) Não.Contanto que seja conforme a doutrina bíblica 
(  ) Nunca.
 
16- O que quer dizer "Edificação"? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) "Construir como um processo", 
(  ) Crescimento sólido, gradual, uniforme e constante na vida do crente. 
(  ) Construção irregular.
 
17- Os cristãos de Corinto ignorando o propósito evangelístico e edificador do culto na vida espiritual do crente, faziam o que? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(  ) Exibiam espiritualmente seus dotes espirituais, causando edificação e consolação.
(  ) Exibiam orgulhosamente seus dons espirituais, melhorando assim a condição espiritual da igreja.
(  ) Exibiam vaidosamente seus dotes espirituais, provocando balburdia e dissensões.
 
 
 
Ajuda de www.cpd.com.br  -  Bíblias, Livros e Revistas da CPAD 
Dicionário http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx 
Dr. W. Robert Godfrey  (SOBRE CÂNTICO E SALMOS)
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu