Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Ervália
Eu
 
 
 
 
LIÇÃO 11 - A PROMESSA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO
AS PROMESSAS DE DEUS PARA A SUA VIDA 
"NÃO TEMAS, DEUS VOS TEM DADO UM TESOURO" (Gn 43.23).
Comentários do Pr. Geremias do Couto. - CPAD.
Complementos para auxílio ao professor e ao aluno: Ev. Luiz Henrique
QUESTIONÁRIO
 
 
 
 
 
 
 
 
Esperando a vinda de JESUS para o Arrebatamento
 
 
 
TEXTO ÁUREO
"Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir"
(At 1.11).
 
 
 
 
VERDADE PRÁTICA
A promessa da segunda vinda de Cristo consola o nosso coração com a certeza de que estaremos reunidos com o nosso Salvador.
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: João 14.1-3; Atos 1.9-11.
 
João 14.1-3 = 1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. 2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou  preparar-vos lugar. 3 E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.
Fotos do filme "O Evangelho de João"
 
 
Atos 1.9-11 = 9 E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. 10 E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, 11 os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.
 Fotos do filme "ATOS"

 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Devocional
"Aguardando com Expectativa - O Arrebatamento
A esperança do futuro não é permissão para viver irresponsavelmente no presente. Aguardemos com expectativa o dia da vinda do Senhor.
Muitos de nós não têm problema em esperar, ou, eu deveria dizer que esperar é o problema? Estamos aguardando, mas não cheios de expectativa. Esquecemo-nos de perscrutar, investigando seu retorno.
Temos tanta paciência que nos acomodamos. Estamos satisfeitos. Raramente atentamos para os sinais e mais raramente ainda vamos ao templo. Não permitimos que o Espírito Santo altere nossa agenda, mude nossos planos e nos conduza à adoração a fim de vermos Jesus.
O Senhor Jesus está falando aos que vivem esperando, mas não vigiam o suficiente: 'Quanto ao dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus nem o Filho, senão somente o Pai.
Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor. Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do Homem virá numa hora em que vocês menos esperam' (Mt 24.36,42,44)."
(Lucado, Max. Quando Cristo voltar. Rio de Janeiro: CPAD, 1999, p. 34,35.)
APLICAÇÃO PESSOAL
A promessa da segunda vinda de Jesus é uma santa e alvissareira mensagem. Por meio dessa bendita promessa, o crente encontra consolo e alívio em sua peregrinação neste mundo (1 Ts 4.18). O som ruidoso das intempéries espirituais e morais deste mundo tenebroso não é maior do que o alarido celeste que convocará os santos à glória (1 Ts 4.16). Neste glorioso dia, a incredulidade será vencida pela fé; o medo dará lugar à esperança e, a morte, será vencida pela vida eterna (1 Co 15.51-56). "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" (1 Co 15.58).
 

ARREBATAMENTO

Fotos do filme " O Arrebatamento I"
 
 
********************************************************************************************************
 
Em relação à vinda de JESUS, há dois tipos de crentes: os que vão subir, e os que vão ficar.
Mt 24.3 O interesse do crente pela vinda de JESUS
3 E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?
(1) sinais gerais, do decurso da referida era até os últimos dias (vv. 4-14); (2) sinais especiais apontando para os dias finais da dita era (vv. 15-28); (3) sinais extraordinários que ocorrerão na sua vinda triunfal, com poder e grande glória (vv. 29-31); (4) admoestação aos santos, da tribulação, para que estejam alerta aos sinais que precederão a esperada vinda de CRISTO, logo após a tribulação (vv. 32-35); (5) admoestação a todos os crentes vivos, na pré-tribulação, para estarem espiritualmente prontos para o momento inesperado e desconhecido da vinda de CRISTO para os seus fiéis (vv. 36-51; 25.1-13; ver Jo 14.3 ); etc...

2 Tm 4.8 Os que amam a vinda de JESUS
8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
Os cristãos do NT anelavam grandemente a volta do Senhor para levá-los daqui, para ficarem com Ele para sempre (ver 1 Ts 4.13-18; cf. Fp 3.20,21; Tt 2.13). Uma marca distintiva dos fiéis de DEUS é que eles se sentem fora do seu lugar, neste mundo, e já daqui eles aguardam o seu lar celestial (cf. Hb 11.13-16)
 
Mt 24.42-44
42Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.43Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa.44Por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis.
A mensagem da vinda de JESUS tem sido relegada a um plano secundário em muitas igrejas, onde não se fala mais nesse tema. Entretanto, a vinda do Senhor deve ser encarada como matéria do dia, e não como uma hipótese futura. Há, também, falsos ensinadores que, interpretando mal as Escrituras, criam um clima de pânico, marcando datas para o retorno do Senhor. Precisamos ter uma visão correta sobre o assunto, como nos ensina a Palavra de DEUS. 

ATITUDES DE NEGLIGÊNCIA
1. Ignorando a vinda de JESUS. Em Mateus 24, a partir do versículo 45, lemos a parábola dos dois servos: um, fiel e prudente; o outro, mau e negligente. 
24.44 À HORA EM QUE NÃO PENSEIS. CRISTO, mais uma vez, fala da sua volta para buscar os fiéis da sua igreja num momento inesperado e desconhecido.
(1) Este alerta não é para os santos da tribulação. A única maneira de harmonizar o ensino de CRISTO sobre a sua vinda inesperada (vv. 42, 44), com o outro ensino sobre a sua vinda prevista (v. 33), é considerá-la sob duas fases. A primeira fase envolve a sua volta para arrebatar da terra os salvos, antes da tribulação, num momento inesperado (ver Jo 14.3; 1 Ts 4.17, Ap 3.10). A segunda fase é a sua vinda no final dos tempos, numa ocasião esperada, i.e., depois da tribulação e dos sinais cósmicos (vv. 29,30), para destruir os ímpios e estabelecer o seu reino na terra (ver 24.42; Ap 19.11-21; 20.4).
(2) Assim como a vinda de CRISTO predita no AT consistia de duas fases, i.e., sua vinda para morrer pelo pecado e sua vinda para reinar (ver Is 9.2-7; 40.3-5; cf. Is 61.1-3; Lc 4.18, 19; ver Is 9.7).
(3) A advertência premente de CRISTO no sentido de sempre estarmos espiritualmente prontos para sua vinda repentina (i.e., o arrebatamento) aplica-se a todos os crentes antes da tribulação (24.15-29). É um motivo de perseverança na fé.

2. Escarnecendo das profecias.  (2 Pe 3. 3,4).
 ONDE ESTÁ A PROMESSA DA SUA VINDA? Nos últimos dias, i.e., no período entre a primeira e a segunda vinda de CRISTO, falsos mestres negarão que CRISTO voltará para destruir os ímpios e o mundo (cf. Ap 19.11-21).

3. Loucura espiritual (Mt 25). Na parábola das Dez Virgens
25.1 A PARÁBOLA DAS DEZ VIRGENS. Esta parábola ressalta o fato que todos os crentes devem constantemente examinar sua vida espiritual, tendo em vista a vinda de CRISTO num tempo desconhecido e inesperado. Devem perseverar na fé, para que uma vez chegados o dia e a hora, sejam levados pelo Senhor na sua volta (v. 10). Estar sem comunhão pessoal com o Senhor quando Ele voltar, significa ser lançado fora da sua presença e do seu reino.
(1) O que faz a diferença entre o néscio e o sábio é aquele (louco) não reconhecer que o Senhor, ao voltar (ver Jo 14.3), virá num tempo em que não é aguardado, nem precedido de sinais visíveis específicos (v. 13; ver 24.36,44).
(2) CRISTO mostra aqui e em Lc 18.8 que uma grande parte dos crentes estará despreparada no momento da sua volta (vv. 8-13). CRISTO deixa, pois, claro que Ele não vai esperar até que todas as igrejas locais estejam preparadas para a sua vinda.
(3) Note-se que todas as dez virgens (tanto as prudentes como as loucas) foram surpreendidas, ao vir o noivo (vv. 5-7). Isto indica que a parábola das dez virgens refere-se aos crentes vivos antes da tribulação e não àqueles durante a tribulação, os quais terão sinais específicos precedendo a volta de CRISTO no final da tribulação. 
25.4 AZEITE. JESUS, numa série de ilustrações, ressalta a necessidade de fidelidade e vigilância do crente até que Ele volte. A parábola das dez virgens destaca a urgente necessidade disso, pelo fato de CRISTO vir numa data imprevisível. Na vossa paciência , disse JESUS, possuí a vossa alma (ver Lc 2l.19). O azeite nesta parábola representa no crente a presença permanente do ESPÍRITO SANTO, aliada à fé verdadeira e à santidade. Cinco outras parábolas contendo a lição da perseverança são: O Semeador (Lc 8.4-15); O Servo Vigilante (Lc 12.35-40); O Mordomo Fiel (Lc 12.42-48); O Construtor da Torre (Lc 14.28-30); e O Sal Degenerado (Lc 14.34,35)4. Traição e aborrecimento (Mt 24.10). 

COMO ESPERAR A VINDA DO SENHOR
1. Com vigilância (Mt 24.42). 
NÃO SABEIS A QUE HORA. A advertência de CRISTO aos seus discípulos para estarem sempre apercebidos para a sua vinda, por não saberem quando ela se dará, cremos ser uma referência à volta de CRISTO, vindo do céu, para tirar do mundo os santos da Igreja, i.e., o arrebatamento (ver Jo 14.3 ).
(1) JESUS afirma claramente que sua vinda para levar os santos antes da tribulação será numa ocasião inesperada. Ele não somente declara que eles não sabem a hora (v. 42), mas também que Ele voltará à hora em que não pensais (v. 44). Isto indica claramente que haverá surpresa, espanto, e que os fiéis não saberão o momento certo da sua vinda. Assim sendo, para os santos da igreja, JESUS virá num momento inesperado (v. 44). Isto claramente fala de surpresa, pasmo e rapidez nesta específica fase da vinda de CRISTO. Este evento é chamado de primeira fase da segunda vinda de CRISTO.
(2) Quanto à vinda de CRISTO com poder e grande glória, para julgar o mundo depois da tribulação (v. 30; Ap 19.11-21), ela será aguardada e prevista; v. 33; Lc 21.28). O cumprimento dos eventos e sinais durante a tribulação suscitará nos santos a certeza e a expectativa da ocasião da volta de CRISTO, ao passo que os santos da igreja dos dias atuais terão surpresa por ocasião do seu arrebatamento (ver 24.44; Jo 14.3). A vinda de CRISTO depois da tribulação é comumente chamada a segunda fase da vinda de CRISTO
 
2. Com oração (Mt 26.41).
PORTANTO, VIGIAI. Vigiai (gr. gregoreo) é um imperativo presente e denota uma vigília constante no tempo atual. A razão para a vigília constante, hoje, e não apenas no futuro, é que os crentes dos dias atuais não sabem quando o Senhor virá buscá-los (ver Jo 14.3). Não haverá sinais específicos de aviso para eles. Nunca devem presumir que Ele não poderá vir hoje (ver v. 44 ; cf. Mc 13.33-37). A volta de CRISTO para buscar a igreja pode ocorrer a qualquer dia.

3. Com santidade (1 Pe 1.13-15).
A SANTIFICAÇÃO
1Pe 1.2 “Eleitos segundo a presciência de DEUS Pai, em santificação do ESPÍRITO, para a obediência e aspersão do sangue de JESUS  CRISTO: graça e paz vos sejam multiplicadas”.

Santificação (gr. hagiasmos) significa “tornar santo”, “consagrar”, “separar do mundo” e “apartar-se do pecado”, a fim de termos ampla comunhão com DEUS e servi-lo com alegria.
(1) Além do termo “santificar” (cf. 1Ts 5.23), o padrão bíblico da santificação é expresso em termos tais como “Amarás o Senhor, teu DEUS, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” (Mt 22.37), “irrepreensíveis em santidade” (1Ts 3.13), “aperfeiçoando a santificação” (2Co 7.1), “a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1Tm 1.5), “sinceros e sem escândalo algum” (Fp 1.10), “libertados do pecado” (Rm 6.18), “mortos para o pecado” (Rm 6.2), “para servirem à justiça para santificação” (Rm 6.19), “guardamos os seus mandamentos” (1Jo 3.22) e “vence o mundo” (1Jo 5.4). Tais termos descrevem a operação do ESPÍRITO SANTO mediante a salvação em CRISTO, pela qual Ele nos liberta da escravidão e do poder do pecado (Rm 6.1-14), nos separa das práticas pecaminosas deste mundo atual, renova a nossa natureza segundo a imagem de CRISTO, produz em nós o fruto do ESPÍRITO e nos capacita a viver uma vida santa e vitoriosa de dedicação a DEUS (Jo 17.15-19,23; Rm 6.5, 13, 16, 19; 12.1; Gl 5.16, 22,23; ver 2Co 5.17).
(2) Retidão moral de um caráter imaculado, demonstrada na pureza do crente diante de DEUS, na obediência à sua lei e na inculpabilidade desse crente diante do mundo (Fp 2.14,15; Cl 1.22; 1Ts 2.10; cf. Lc 1.6).
(3) A santificação é um requisito para todo crente em CRISTO. As Escrituras declaram que sem santificação ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).
(4) Os filhos de DEUS são santificados mediante a fé (At 26.18).r.
(5) A santificação é uma obra de DEUS, com a cooperação do seu povo (Fp 2.12,13; 2Co 7.1). .(Tg 1.27; cf. Rm 6.13,19; 8.13; Ef 4.31; 5.18; Tg 4.8).
(6) A verdadeira santificação requer que o crente mantenha profunda comunhão com CRISTO (ver Jo 15.4), continue em obediência e seja cheio do ESPÍRITO SANTO (Rm 8.14; Ef 5.18).
(7) Segundo o NT, a santificação não é descrita como um processo lento, de abandonar o pecado pouco a pouco. Pelo contrário, é apresentada como um ato definitivo mediante o qual, o crente, pela graça, é liberto da escravidão de Satanás e rompe totalmente com o pecado a fim de viver para DEUS (Rm 6.18; 2Co 5.17; Ef 2.4,6; Cl 3.1-3). Ao mesmo tempo, no entanto, a santificação é descrita como um processo vitalício mediante o qual continuamos a mortificar os desejos pecaminosos da carne (Rm 8.1-17), somos progressivamente transformados pelo ESPÍRITO à semelhança de CRISTO
(2Co 3.18) crescemos na graça (2Pe 3.18), e devotamos maior amor a DEUS e ao próximo (Mt 22.37-39; 1Jo 4.10-12, 17-21).
(8) A santificação pode significar uma outra experiência específica e decisiva, à parte da salvação inicial. O crente pode receber de DEUS uma clara revelação da sua santidade, bem como a convicção de que DEUS o está chamando para separar-se ainda mais do pecado e do mundo e a andar ainda mais perto dEle (2Co 6.16-18). Com essa certeza, o crente se apresenta a DEUS como sacrifício vivo e santo e recebe da parte do ESPÍRITO SANTO graça, pureza, poder e vitória para viver uma vida santa e agradável a DEUS (Rm 12.1,2; 6.19-22).

4. Na unção do ESPÍRITO SANTO.
PELO ESPÍRITO SANTO... PREGARAM. O mesmo ESPÍRITO que inspirou os profetas do AT (v. 11), inspirou a verdade do evangelho; assim, a mensagem do evangelho tem sua origem em DEUS, e não nos seres humanos. No dia de Pentecoste, o mesmo ESPÍRITO que inspirou a verdade do evangelho, começou a dar poder a todos os crentes para proclamarem essa mensagem (At 1.8; 2.4).
 
5. Com amor.
1Co 13.1 E NÃO TIVESSE CARIDADE. O cap. 13 é uma continuação do ensino de Paulo sobre os dons espirituais. Ele enfatiza, aqui, que ter dons espirituais sem amor (caridade), de nada adianta (vv. 1-3). O "caminho ainda mais excelente" (12.31) é o exercício de dons espirituais com amor (vv. 4-8). O amor, sendo o único contexto em que os dons espirituais podem cumprir o propósito de DEUS, deve ser o princípio predominante em todas as manifestações espirituais. Daí, Paulo exortar os coríntios: "Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais" (14.1). Os crentes devem, com muito zelo, buscar as coisas do ESPÍRITO, para que, assim equipados, possam ajudar, consolar e abençoar o próximo neste mundo.13.2 NADA SERIA. Há pessoas afeitas às práticas religiosas sem qualquer aprovação de DEUS. É até possível que nem sejam crentes. Por exemplo, pessoas, que falam em línguas, profetizam, têm conhecimento ou realizam grandes obras da fé, sem, contudo terem amor, nem a justiça de CRISTO. Esses, "nada" são aos olhos de DEUS. Diante de DEUS, a sua espiritualidade e profissão de fé são vãs (v.1); esses não têm lugar no Reino de DEUS (cf. 6.9,10). Não somente lhes falta a plenitude do ESPÍRITO, como também não têm a sua presença habitando neles. As manifestações espirituais que ocorrem neles não provêm de DEUS, mas doutro espírito (ver At 8.21; 1 Jo 4.1). O essencial na autêntica fé cristã é o amor segundo uma ética que não prejudique o próximo e que persevere na lealdade a CRISTO e à sua Palavra (ver também v. 13)
 
6. Permanecendo fiel.
O SERVO FIEL E O INFIEL. JESUS revela aqui que há duas maneiras de viver de todo crente em relação à sua ausência e promessa da sua volta. (1) Estar ele sempre vigilante e, espiritualmente, pronto para a volta do Senhor a qualquer momento, para receber a bênção do seu Mestre (ver v. 35; Mc 13.35; Jo 14.3). (2) Viver descuidado, julgando que o Senhor adiará a sua vinda; deixar de resistir ao pecado e afastar-se do caminho da fidelidade. Deste modo, ele será alvo da condenação e da ira do Senhor e herdará eterna vergonha e ruína na sua vinda (vv. 45, 46; cf.Mt 24.44; Jo 5.24; 15.6).

Arrebatamento
Retirada brusca e sobrenatural da Igreja deste mundo para que se una eternamente ao Senhor JESUS.
O ARREBATAMENTO DA IGREJA
 1Ts 4.16,17 “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas 
nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”
O termo “arrebatamento” deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. O termo latino raptus equivale a harpazo em grego, traduzido por “arrebatado” em 4.17. Esse evento, descrito aqui e em 1Co 15, refere-se à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares. O arrebatamento abrange apenas os salvos em CRISTO. 
(1) Instantes antes do arrebatamento, ao descer CRISTO do céu para buscar a sua igreja, ocorrerá a ressurreição dos “que morreram em CRISTO” (4.16). Não se trata da mesma ressurreição referida em Ap 20.4, a qual somente ocorrerá depois de CRISTO voltar à terra, julgar os ímpios e prender Satanás (Ap 19.11—20.3). A ressurreição de Ap 20.4 tem a ver com os mártires da tribulação e possivelmente com os santos do AT (ver Ap 20.6).
(2) Ao mesmo tempo que ocorre a ressurreição dos mortos em CRISTO, os crentes vivos serão transformados; seus corpos se revestirão de imortalidade (1Co 15.51,53). Isso acontecerá num instante, “num abrir e fechar de olhos” (1Co 15.52).
(3) Tanto os crentes ressurretos como os que acabaram de ser transformados serão “arrebatados juntamente” (4.17) para encontrar-se com CRISTO nos ares, ou seja: na atmosfera entre a terra e o céu.
(4) Estarão literalmente unidos com CRISTO (4.16,17), levados à casa do Pai, no céu (ver Jo 14.2,3), e reunidos aos queridos que tinham morrido (4.13-18).
(5) Estarão livres de todas as aflições (2Co 5.2,4; Fp 3.21), de toda perseguição e opressão (ver Ap 3.10), de todo domínio do pecado e da morte (1Co 15.51-56); o arrebatamento os livra da “ira futura” (ver 1.10; 5.9), ou seja: da grande tribulação.
(6) A esperança de que nosso Salvador logo voltará para nos tirar do mundo, a fim de estarmos “sempre com o Senhor” (4.17), é a bem-aventurada esperança de todos os redimidos (Tt 2.13). É fonte principal de consolo para os crentes que sofrem (4.17,18; 5.10).
(7) Paulo emprega o pronome “nós” em 4.17 por saber que a volta do Senhor poderia acontecer naquele período, e comunica aos tessalonicenses essa mesma esperança. A Bíblia insiste que anelemos e esperemos contínua e confiadamente a volta do nosso Senhor (cf. Rm 13.11; 1Co 15.51,52; Ap 22.12,20).
(8) Quem está na igreja mas não abandona o pecado e o mal, sendo assim infiel a CRISTO, será deixado aqui, no arrebatamento (ver Mt 25.1; Lc 12.45). Os tais ficarão neste mundo e farão parte da igreja apóstata (ver Ap 17.1), sujeitos à ira de DEUS.
(9) Depois do arrebatamento, virá o Dia do Senhor, um tempo de sofrimento e ira sobre os ímpios (5.2-10; ver 5.2 ). Seguir-se-á a segunda fase da vinda de CRISTO, quando, então, Ele virá para julgar os ímpios e reinar sobre a terra (ver Mt 24.42,44).

 Vem O Fim, O Fim Vem - Estarás Tu Vigiando, Quando JESUS Vier?
 
“Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã” (Mc 13.35).
SE À TARDE, SE À MEIA-NOITE, SE AO CANTAR O GALO, SE PELA MANHÃ. CRISTO afirma que a sua volta para buscar os seus santos pode ocorrer em quatro ocasiões possíveis. Isso mostra que sua volta para os salvos pode se dar a qualquer momento. A ênfase aqui está na ocasião repentina e secreta da primeira fase da vinda de CRISTO, i.e., o arrebatamento dos fiéis, que os tirará da terra. Sua vinda será inesperada e iminente. Por isso, todos os salvos devem sempre vigiar e ser fiéis (ver Mt 24.42; 24.44; Lc 12.35,36, 38-40, 46; 21.34-36)
 
“Cristão, acorda, Sua vinda é certa: Breve JESUS voltará! Para recebê-Lo estás bem alerta? Breve JESUS voltará” (Harpa Cristã 401).
 
MATEUS 24.36-51; MARCOS 13.33-37
MATEUS 24.36-51 =  36 Porém, a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente o Pai. 37 Como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. 38 Pois assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, 39 e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos - assim será também a vinda do Filho do homem. 40 Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro. 41 Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada a outra. 42 Portanto vigiai, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. 43 Mas considerai isto: Se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que sua casa fosse arrombada. 44 Por isso estai vós também apercebidos, porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis. 45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente a quem o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo? 46 Bem-aventurado aquele servo a quem o Senhor, quando vier, achar servindo assim. 47 Em verdade vos digo que lhe confiará todos os seus bens. 48 Porém, se aquele servo for mau e disser consigo: O meu senhor tarde virá, 49 e começar a espancar os seus conservos, e  a comer e a beber com os ébrios, 50 virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera, e à hora em que ele não sabe, 51 e castigá-lo-á, e lhe dará a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes.
24.36 MAS UNICAMENTE MEU PAI. O versículo 36 afirma que o Filho não sabe o tempo da sua volta. Esta expressão refere-se apenas ao tempo em que CRISTO esteve na terra. Certamente, quando JESUS reassumiu a sua glória anterior (Jo 17.5), passou a conhecer a data da sua futura volta. Os santos da tribulação poderão saber o tempo da sua volta, observando os sinais dessa tribulação que CRISTO descreveu.
24.37 A VINDA DO FILHO DO HOMEM. As declarações de JESUS sobre a vinda do Filho do Homem revelam que ela abrange dois aspectos. A vinda do Filho do Homem refere-se, tanto à primeira fase da sua volta, numa data desconhecida, antes da tribulação (ver Ap 3.10), para buscar os santos da igreja, i.e., o arrebatamento (ver v. 42; Jo 14.3; 1 Ts 4.14), como também à segunda fase da sua vinda, que ocorrerá depois da tribulação, para julgar os ímpios e recolher os justos no seu reino (Ap 19.11 20.4). Que CRISTO se referiu a dois eventos, i.e., tanto à sua volta imprevisível (vv. 42,44), como também à sua volta previsível (vv. 29,30), vê-se pelo fato que Ele cita três diferentes categorias de pessoas nos versículos 37-44, ilustrando os dias de Noé . As três categorias de pessoas e seu relacionamento com a vinda de CRISTO são:
(1) As vítimas do dilúvio nos dias de Noé, representando os descrentes da tribulação. Não sabem a ocasião da volta de CRISTO e estão despreparados. Serão destruídos no tempo do fim (vv. 38,39,43; cf. Lc 17.26-29). Trata-se de uma referência à segunda fase da sua volta depois da tribulação.
(2) Noé, representando os crentes da tribulação. Por causa dos sinais do tempo do fim, os santos da tribulação sabem, quase exatamente, o momento da volta do Senhor, e estarão preparados e serão salvos. A ocasião da volta de CRISTO para eles ocorre no tempo previsto (v. 27; cf. Gn 7.4). Aqui trata-se da segunda fase da volta de CRISTO, depois da tribulação. (3) Os discípulos de JESUS. Eles representam os crentes dos nossos dias, i.e., os crentes da igreja, antes da tribulação, que não saberão o tempo da volta de CRISTO para levá-los ao céu (vv. 42,44; ver Jo 14.3; cf. 1 Ts 4.14). Não haverá sinais específicos precedendo a vinda do Senhor para buscá-los, pois CRISTO declara que ela ocorrerá inesperadamente (vv. 42,44). Note que JESUS assemelha os discípulos (i.e., os santos da igreja), não com Noé (i.e., os crentes da tribulação), mas com o povo do dilúvio (cf. não o perceberam v. 39 com não sabeis v. 42). Isto porque os santos da igreja, em certo sentido, assemelham-se ao povo do dilúvio. Eles não saberão o tempo da volta de CRISTO e, semelhantemente, serão surpreendidos quando Ele vier. Devem, portanto, aplicar toda a diligência a fim de estarem prontos para qualquer momento (v. 44)
24.40 SERÁ LEVADO UM, E DEIXADO O OUTRO. A declaração de CRISTO, de que será levado um, e deixado o outro , precede sua exortação aos santos da igreja (vv. 42-44). Portanto, as palavras será levado um, e deixado o outro provavelmente referem-se aos santos da igreja, tirados dentre os ímpios no arrebatamento (ver Jo 14.3), JESUS ressalta o
elemento surpresa, para os crentes da igreja (ver v. 37)
24.42 PORTANTO, VIGIAI. Vigiai (gr. gregoreo) é um imperativo presente e denota uma vigília constante no tempo atual. A razão para a vigília constante, hoje, e não apenas no futuro, é que os crentes dos dias atuais não sabem quando o Senhor virá buscá-los (ver Jo 14.3). Não haverá sinais específicos de aviso para eles. Nunca devem presumir que Ele não poderá vir hoje (ver v. 44; cf. Mc 13.33-37). A volta de CRISTO para buscar a igreja pode ocorrer a qualquer dia.
24.42 NÃO SABEIS A QUE HORA. A advertência de CRISTO aos seus discípulos para estarem sempre apercebidos para a sua vinda, por não saberem quando ela se dará, cremos ser uma referência à volta de CRISTO, vindo do céu, para tirar do mundo os santos da Igreja, i.e., o arrebatamento (ver Jo 14.3 ).
(1) JESUS afirma claramente que sua vinda para levar os santos antes da tribulação será numa ocasião inesperada. Ele não somente declara que eles não sabem a hora (v. 42), mas também que Ele voltará à hora em que não pensais (v. 44). Isto indica claramente que haverá surpresa, espanto, e que os fiéis não saberão o momento certo da sua vinda. Assim sendo, para os santos da igreja, JESUS virá num momento inesperado (v. 44). Isto claramente fala de surpresa, pasmo e rapidez nesta específica fase da vinda de CRISTO. Este evento é chamado de primeira fase da segunda vinda de CRISTO.
(2) Quanto à vinda de CRISTO com poder e grande glória, para julgar o mundo depois da tribulação (v. 30; Ap 19.11-21), ela será aguardada e prevista (v. 33; Lc 21.28). O cumprimento dos eventos e sinais durante a tribulação suscitará nos santos a certeza e a expectativa da ocasião da volta de CRISTO, ao passo que os santos da igreja dos dias atuais terão surpresa por ocasião do seu arrebatamento (ver 24.44; Jo 14.3). A vinda de CRISTO depois da tribulação é comumente chamada a segunda fase da vinda de CRISTO
24.43 O LADRÃO. A vinda de CRISTO num momento desconhecido será tão inesperada quanto a chegada do ladrão que arromba a casa. Por isso, o discípulo dedicado deve estar preparado a todo momento, para a vinda do Senhor (v. 44).
24.44 À HORA EM QUE NÃO PENSEIS. CRISTO, mais uma vez, fala da sua volta para buscar os fiéis da sua igreja num momento inesperado e desconhecido.
(1) Este alerta não é para os santos da tribulação. A única maneira de harmonizar o ensino de CRISTO sobre a sua vinda inesperada (vv. 42, 44), com o outro ensino sobre a sua vinda prevista (v. 33), é considerá-la sob duas fases. A primeira fase envolve a sua volta para arrebatar da terra os salvos, antes da tribulação, num momento inesperado (ver Jo 14.3; 1 Ts 4.17, Ap 3.10). A segunda fase é a sua vinda no final dos tempos, numa ocasião esperada, i.e., depois da tribulação e dos sinais cósmicos (vv. 29,30), para destruir os ímpios e estabelecer o seu reino na terra (ver 24.42; Ap 19.11-21; 20.4). (2) Assim como a vinda de CRISTO predita no AT consistia de duas fases, i.e., sua vinda para morrer pelo pecado e sua vinda para reinar (ver Is 9.2-7; 40.3-5; cf. Is 61.1-3; Lc 4.18, 19; ver Is 9.7). (3) A advertência premente de CRISTO no sentido de sempre estarmos espiritualmente prontos para sua vinda repentina (i.e., o arrebatamento) aplica-se a todos os crentes antes da tribulação (24.15-29). É um motivo de perseverança na fé
24.48 O MEU SENHOR TARDE VIRÁ. A respeito daqueles que estão na igreja mas são infiéis ao Senhor, é impossível estarem vigilantes e preparados para a volta inesperada de CRISTO, se os tais não crêem que Ele pode vir agora.
(1) Qualquer crente professo que vive em pecado, julgando que JESUS tardará a vir, tornar-se-á como o servo mau da parábola. Ele não percebe o risco da volta do Senhor pegá-lo de surpresa (ver v. 44; Lc 12.45,46).
(2) É significativo JESUS associar a infidelidade e a hipocrisia à crença e ao desejo de que Ele demore a voltar.
 
Marcos 13.33-37 = 33 Estai de sobreaviso! Vigiai e orai! Não sabeis quando será o tempo. 34 É como se um homem que, partindo para longe, deixasse a sua casa, desse autoridade aos seus servos, a cada um a sua obra, e mandasse ao porteiro que vigiasse. 35 Portanto, vigiai porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã. 36 Se ele vier inesperadamente, não vos encontre dormindo. 37 O que vos digo, digo a todos: Vigiai!
À HORA QUE NÃO IMAGINAIS. Os servos de DEUS devem sempre estar espiritualmente preparados e vivendo em obediência (v.35), porque o Senhor virá num momento inesperado. Outros trechos ressaltando a mesma verdade: Mt 24.36, 42-44; Lc 21.34; 1 Ts 5.2-4.
 
 
IMAGENS
INTERPRETAÇÃO
IMPERATIVOS
TERMOS GREGOS
SIGNIFICADO
Relâmpago
(Mt 24.27)
Repentino
 
Acautelai-vos
(Mt 24.4)
Blepete
Tende cuidado, atenção.
Figueira
(Mt 24.32)
Discernimento
Vigiai
(Mt 24.42)
Gregoreite
Esteja alerta, atento.
Dilúvio
(Mt 24.37)
Indolência
Considerai
(Mt 24.43)
Ginõskete
Seja conhecedor, perito.
Ladrão
(Mt 24.43)
Inesperado
Olhai
(Mc 13.33)
Blepete
Tende cuidado, atenção.
Os Servos
(Mt 24.45)
Diligência
Aprendei
(Mt 24.32)
Mathete
Aprenda como discípulo
As Virgens
(Mt 25.1)
Prudência
Estai apercebidos
(Mt 24.44)
Ginesthe hetoimoi
Ficai em prontidão
Os Talentos
(Mt 25.14)
Mordomia
Orai
(Mc 13.33; 14.38)
Proseuchesthe
Orai, clamai.
Tabela Demonstrativa dos termos e figuras bíblicas que nos exortam à vigilância.
 
É chegado o momento de CRISTO vir arrebatar a sua Igreja. Não sabemos se virá Ele na primeira vigília, se aparecerá na segunda ou na terceira, ou se haverá de romper os céus aos primeiros clarões da alva. De uma coisa, porém, estejamos certos: JESUS breve virá! Estará você preparado para este dia e hora? Muitos serão surpreendidos pela vinda do Senhor. Embriagados pelas ânsias desta vida, teimam em viver como se a vinda de JESUS fosse a mais remota das hipóteses. À semelhança daqueles escarnecedores referidos pelo apóstolo Pedro, perguntam: “Onde está a promessa da sua vinda?” O que tais crentes não sabem é que já estamos em plena era escatológica; vivemos os
últimos dias desta dispensação.
Estarás tu vigiando, quando JESUS voltar?


O QUE SIGNIFICAR VIGIAR
Vigiar é um dos verbos mais conhecidos nos arraiais evangélicos. Leva-nos esta palavra a uma ordem expressa e urgente de Nosso Senhor JESUS CRISTO: “Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25.13). Tal mandamento, deu-nos Ele pouco antes do início de sua paixão, morte e ressurreição. O que significa, porém, vigiar?
1. Definição. Este vocábulo significa: observar atentamente, tomar cuidado, estar acordado, velar com toda atenção, postar-se como sentinela, precaver-se. É uma palavra rica em significados. Quando CRISTO a usou, sabia Ele perfeitamente que os seus servos, nestes tempos difíceis e trabalhosos, teriam de munir-se de todos os cuidados possíveis, a fim de não serem subvertidos pelos acontecimentos que haveriam de preceder o soar da última trombeta.
2. Conceituação teológica.
“Vigiar, no original, é um verbo mui sugestivo; significa estar sóbrio e manter a mente limpa. Nestes dias de intensa fúria das forças do mal, conservemos nossas mentes em contínuo equilíbrio para que não percamos de vista a vinda de CRISTO. Como, porém, manter o equilíbrio em meio a tantas pressões? Através da oração e súplica. Quanto mais buscarmos a face de DEUS, mais aptos estaremos para resistir ao período derradeiro da Igreja na
terra”. (Dicionário de Escatologia Bíblica, 1998, p.177, CPAD).
Diante do exposto, a pergunta não pode ser ignorada: Estamos realmente vigiando? Ou, simplesmente, estamos a brincar de crentes, como se este mundo, que jaz no maligno, fosse um imenso parque de diversões? Irmão, não estamos num parque de diversões; encontramo-nos num campo de batalha, onde nos defrontamos com um inimigo cruel e astuto. Mas nós haveremos de vencê-lo através do sangue do Cordeiro. Aleluia!


OLHAI, VIGIAI E ORAI
Ao transcrever o Sermão Profético de Nosso Senhor, o evangelista Marcos registra uma ênfase que todos deveríamos levar em consideração: “Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo” (Mc 13.33). Vejamos, a seguir, o por quê da ênfase que JESUS empregou nesta ordem escatológica.
1. Olhai. Este imperativo leva o crente a olhar para todos os acontecimentos que, nestes últimos dias, estão marcando a Igreja de CRISTO e a História Universal. Lembra-se do que estudamos nas primeiras lições deste trimestre? Na segunda lição, vimos que a Igreja vem sendo atacada por uma onda inédita de heresias, apostasias. Na terceira, realçamos os sinais mencionados pelo Senhor em seu Sermão Profético.
Por conseguinte, “quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima” (Lc 21.28). Contemplemos os sinais não com espanto e medo; contemplemo-los com pleno regozijo; afinal, estão eles a assinalar-nos de que breve JESUS voltará.
2. Vigiai.
Como já vimos acima, o vigiar diz respeito à nossa conduta e ao nosso andar como discípulos de CRISTO JESUS. Os que não vigiam, estão a agir como aqueles servos das parábolas do Senhor. Um resolveu enterrar o talento; outro pôs-se a espancar os conservos; as néscias dormiram sem se aperceberem de azeite. E, assim, quando o Senhor voltou, encontrou todos desprevenidos. Está você vigiando? Ou acha que JESUS nunca nos chamará a prestar contas?
3. Orai.
Como viver sem oração num mundo que, declaradamente, jaz no maligno? O apóstolo Paulo, ao discorrer sobre estes dias aos irmãos de Tessalônica, exortou-os: “Orai sem cessar” (1Ts 5.17). Oremos, pois, em todo o tempo, a fim de que o Senhor nos leve a viver de vitória em vitória.

Querido irmão, breve JESUS voltará! Busquemos, pois, ter uma vida irrepreensível diante daquEle que, em breve, virá buscar-nos. Não podemos agir de maneira displicente como se fôssemos viver, neste mundo, por alongados dias. Aqui não é a nossa pátria. Somos peregrinos! E, assim, andando e chorando, caminhemos em direção da cidade, cujo arquiteto e construtor é o Senhor.
JESUS, não te esqueças de nós!

 
Estudos Afins:
 
 
VIGIAI, POIS NÃO SABEIS QUANDO VIRÁ O SENHOR - Parábola das Dez Virgens
 
 “Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25.13).
 
Todo cristão precisa estar alerta para a vinda repentina e inesperada de CRISTO, a fim de não ficar envergonhado naquele grande dia.
 
MATEUS 25.1-13
1 ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
2 E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
5 E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
6 Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
7 Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
8 E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.
9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
11 E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.
12 E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.
13 Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.
 
MATEUS 25.1-13
1 ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
Reino dos Céus
= Reino espiritual, superior, eterno, não visto pelos homens naturais, somente pelos espirituais e perdido pelos carnais.
Semelhante = Não é igual, é semelhante, ou seja, parece-se. Representa.
Dez = Alguns acreditam ser um número que indica perfeição ou totalidade, porém é apenas um número redondo ou par para ser dividido em dois grupos significativos.
Se fosse um número especial os dez mandamento não seriam reduzidos a dois mandamentos por JESUS: “Amar a DEUS sobre todas as coisas e Amar ao próximo com a ti mesmo”. O número de todos os salvos, que formam o corpo de CRISTO na Terra, A Igreja.
Virgens = Não significa virgindade física, mas sim pureza, santidade, salvação, comunhão com DEUS, separação para DEUS, Salvos em CRISTO que receberam o ESPÍRITO SANTO, a Igreja.
Tomando = Se preparando, aceitando a JESUS ao ouvir o evangelho.
Lâmpadas = Lamparinas feitas de barro ou argila, com orifício para se colocar azeite e lugar para se colocar pedaço de linho fino retorcido para queimar. Representa Nosso corpo físico, Templo para receber o SANTO ESPÍRITO. O fio de linho representa nosso espírito e o azeite o ESPÍRITO SANTO, sendo o fogo a representação de JESUS que acende ou religa-nos a DEUS através do Novo Nascimento, ocorrido no momento de nossa conversão e posterior enchimento total no batismo com o ESPÍRITO SANTO.
Saíram = As virgens que representam a Igreja estão prontas para irem ao encontro do noivo assim como a Igreja está pronta para se encontrar com o noivo JESUS CRISTO nos ares no momento do arrebatamento da Igreja, este desejo de sair ao encontro do noivo deve estar sempre no mais íntimo de nosso ser.
Ao Encontro = O momento tão esperado é chegado, todo o trabalho e paciência agora será recompensado, é o encontro mais desejado depois de tanta espera, assim também a Igreja ama e deseja se encontrar com seu salvador JESUS CRISTO, Neste dia terá valido a pena tanto sofrimento, tanto esforço, tanta expectativa, nos encontremos com o desejado, o amado, o nosso redentor, este é o nosso maior anelo, nosso maior desejo.
 
  2 E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
Cinco =
 A metade, 50%, representa uma quantidade em meio ao total, JESUS não está querendo dizer aqui que só a metade da denominada “Igreja” será arrebatada.
 Eram prudentes =
PRUDÊNCIA: Virtude que leva o Homem a prever e a evitar os erros e os perigos;
cautela; moderação; precaução; circunspecção; tino.
Como vemos a prudência prevê o futuro e se prepara para enfrentá-lo com o devido equipamento necessário.
Assim o crente que estuda a Palavra de DEUS sabe que o Senhor virá e isso é imprescindível para que o mesmo esteja pronto e trabalhando, para que seu Senhor ao chegar o ache fazendo assim, ocupado na obra de DEUS. Somente aqueles que têem em si o temor de DEUS acham a sabedoria para se prevenirem para a hora da volta do noivo (Pv.1:2,4,7).
A comunhão com o ESPÍRITO SANTO nos trás conhecimento do futuro, pois O Mesmo é nosso professor e nos revela as palavras de JESUS a respeito do futuro, nosso arrebatamento e posterior reinado com CRISTO e morada eterna com DEUS; assim é prudente que se mantém em comunhão com DEUS através do ESPÍRITO SANTO, ou seja, mantém a lâmpada cheia de azeite (símbolo do ESPÍRITO SANTO)
Devemos amar a vinda de nosso salvador:
2Tm 4.8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
 E cinco loucas = Loucas = Que perderam a razão; doidas; alienadas; insensatas; imprudentes; doidivanas; brincalhonas; folgazonas; apaixonadas; indivíduo que perdeu o uso da razão; demente.
Assim estas noivas não tinham a verdadeira noção da importância da vinda do noivo, não previam que o noivo poderia demorar, não tomaram as devidas precauções  para estarem devidamente munidas de azeite em todo o tempo da espera; para elas era apenas uma brincadeira a vinda do noivo, mais um divertimento, não amavam, estavam apenas apaixonadas.
 
3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
As loucas =  As despreparadas, representam os crentes carnais, que vivem sem a comunhão com o ESPÍRITO SANTO, mas com o nome de crentes.
Tomando = Pensavam que estavam prontas, ficaram surpresas com a falta de azeite, talvez stenham se esquecido do valor que o noivo daria ao azeite. Chegaram a sair ao encontro do noivo, porém notaram que algo estava errado.
Suas Lâmpadas = Estavam bem vestidas, estavam bem adornadas, estavam bem pintadas, estavam no meio das outras, estavam trabalhando como as outras.
Não levaram azeite consigo =  Deveriam ter levado azeite sobressalente numa vasilha separada, pois não sabiam a que hora o noivo chegaria e não poderiam esperar no escuro; assim também temos que manter-nos na oração e nos estudo da Palavra de DEUS, em abundância pra não ficarmos no escuro e nem desprovidos de desejo de nos encontrar com JESUS.  As noivas se esqueceram do mais importante, sem azeite não há fogo e sem fogo não há luz e sem luz não há festa e sem festa não há noivo e nem casamento. Sem o ESPÍRITO SANTO não há salvação, não há encontro com JESUS.
 
4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
As Prudentes = As sábias, as preparadas, as prevenidas, representam os crentes que estão em constante oração e em constante trabalho para o Senhor, são os crentes verdadeiros e fiéis que não se cansam de esperar, pois sabem que quem fez a promessa, certamente a cumprirá: Ap 22.20 Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Respondamos então: Amém. Ora vem, Senhor JESUS !!!!!!!
Levaram azeite em suas vasilhas = Pegaram das vasilhas que levavam e tornaram a encher as lâmpadas. Estavam em comunhão com o ESPÍRITO SANTO e sendo assim é fácil ser cheio novamente.
Com as suas lâmpadas = Lâmpadas providas de azeite e pavio suficientes para esperar o noivo e acompanhá-lo. Representam os crentes que seus corpos são Templo do ESPÍRITO SANTO, são luzes do mundo a iluminar o caminho para CRISTO, pois JESUS disse: Jo 8.12 Falou-lhes, pois, JESUS  outra vez, dizendo: Eu sou a [luz do mundo]; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
 
5 E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
E, tardando o esposo =  Demorando o noivo, agora chamado esposo, pois o futuro era certo, o casamento era certo, pois o noivo nunca falhava em seus compromissos. Assim JESUS também nos convida a sermos a esposa de CRISTO, sabemos que nossa união com Ele é certa e se aproxima o dia.
A demora é vista para os que não estão prontos como algo penoso e que causa desconfiança, porém para os que estão prontos para o encontro a demora é pela misericórdia do noivo pelos que ainda não estão prontos.
JESUS está voltando e só não voltou ainda devido ao nosso fracasso na evangelização do mundo, é pela misericórdia de tantos excluídos, de tantos que nem sequer uma vez ouviram o maravilhoso nome de JESUS.
Tosquenejaram todas, e adormeceram = O cochilo trouxe o adormecimento, é perigoso o sono do despreparado, pois seu sono é o de condenação, porém para os que dormem o sono da paz e segurança em DEUS, o adormecimento é mais uma prova da comunhão com o ESPÍRITO SANTO.
Também temos aqui a visão do crente que peca, porém se arrepende e corre aos braços do perdoador.
1Jo 1. 9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.
Infelizmente as outras dormiram o sono da negligência, o sono da condenação eterna, pois não estavam preparadas para o encontro, embora saibamos que em um dia no passado estiveram prontas, pois não é à toa que eram virgens e estavam esperando o noivo.
 
6 Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
Mas à meia-noite = Hora da chegada do noivo. Para nós, hora do arrebatamento, o final da espera, o dia da alegria maior no ESPÍRITO, a hora mais desejada do crente. Findou a luta, a batalha foi ganha, ufa! Chegamos, conseguimos, JESUS eu quero te ver, eu quero te abraçar!!!!
ouviu-se um clamor = O grito do emissário que vinha gritando pela cidade, como o tocar da trombeta, como a voz de muitos anjos.
1Ts 4.16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.
Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro = Olha Ele aí, valeu a pena a espera, valeu a pena ser prevenido, valeu a pena ser fiel. Ele é o salvador, Ele é o Senhor, Ele veio nos buscar, vamos correndo ao seu encontro.
 
7 Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
 Então todas aquelas virgens se levantaram = Todas se levantaram, todas estavam ali reunidas para receberem o noivo, todas caminharam ao encontro do noivo; assim muitos naquele dia vão correr ao encontro do noivo...
E prepararam as suas lâmpadas = Todas tinham lâmpadas, todas empunharam suas lâmpadas; todas acreditaram estarem prontas...
 
8 E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as
 nossas lâmpadas se apagam.
  E as loucas disseram às prudentes = Aquelas que não estavam preparadas, agora vão até aquelas que a todo o tempo conferiam seus utensílios para não esquecerem nada.
Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. =
A diferença agora apareceu, 5 tinham azeite e cinco não o tinham, agora foi revelado o segredo, o oculto, até agora eram todas iguais no trabalho, na espera, no sono, porém agora foi descoberta a falta de preparo, a falta de prudência. O apagar das lâmpadas significava falta de azeite e conseqüente perda de direito a participar do cortejo e posterior festa de casamento. Assim também na hora do arrebatamento muitos que tinham nome de crentes, se vestiam como crentes, tinham bíblia com crentes, faziam obras como crentes, falavam como crentes e até faziam milagres como crentes, serão impedidos de serem arrebatados, pois vivem em iniqüidade.
Lc 13.27 E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade.
 
9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós =
Não havia outra solução, pois se as prudentes ajudassem às imprudentes ou loucas, elas seriam prejudicadas e também não entrariam nas bodas.
Assim também os crentes não podem participar dos pecados alheios, de falsos crentes irresponsáveis, pois correrão o risco de não subirem no arrebatamento.
1Tm 5.22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.
Ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
O conselho das prudentes era para que fossem em busca do mesmo modo que elas foram e conseguiram, porém o mais provável é que não haveria mais tempo para fazê-lo, primeiro devido ao avançado horário quando não havia mais local de venda de azeite aberto e depois porque o noivo não esperaria pessoas que não foram para sua festa preparadas. Assim o conselho das prudentes foi apenas uma maneira de se livrarem das loucas, pois para elas não havia mais solução.
Aprendemos daí que na hora do arrebatamento quem estiver pronto sobe e quem não estiver fica, pois a Igreja vai ser arrebatada e não haverá mais quem pregue o evangelho cheio do ESPÍRITO SANTO e nem quem imponha as mãos sobre outro para que receba o ESPÍRITO SANTO, pois quem o fazia, agora foi arrebatado. O azeite (ESPÍRITO SANTO) será levado da Terra, subirá junto com as lâmpadas (Os crentes). Não há tempo, é num piscar de olhos.
1Co 15. 52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
 
10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo =
Por incrível que pareça, as néscias ainda foram procurar quem vendesse o azeite, era muita a falta de conhecimento do horário do comércio e da paciência do noivo com pessoas loucas. O esposo chegou, pegou a noiva e partiu para sua casa, não podia esperar por virgens despreparadas.
Temos aqui a advertência de não acreditarmos em falsos  ensinos que dizem que uns nasceram para serem salvos e outros para serem perdidos. Não, a chance é para todos, portanto, estejamos prontos, pois só sobem os prontos e não os que estão se aprontando.
Hb 10. 22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,
 
11 E as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
Somente as 5 que estavam preparadas entraram para a festa de casamento, não dava mais tempo, fechou-se a porta.
Somente entrarão para as bodas do cordeiro os salvos, os preparados, os que dão valor e se esforçam por estarem ali antes que as portas se fechem.
 Ap 3.7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:
 
E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.
Não creio que tenham comprado azeite, mas que tentaram entrar sem lâmpadas, porém não foram recebidas, mesmo que chamassem o noivo de senhor.
Não há jeitinho brasileiro no céu, não há como entrar sem o ESPÍRITO SANTO.
Mt 7.21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
 
12 E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.
 
Não conhecer é dizer que não reconhece no escuro.
Assim JESUS não reconhece como irmão, como filho de DEUS quem vive em trevas, sem a luz que vem da comunhão com o ESPÍRITO SANTO.

13 Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.
Agora o noivo dá um conselho ou uma advertência para todos os que ouviram a parábola:
Estejam preparados, com muita unção do ESPÍRITO SANTO, em comunhão estreita com o mesmo e isto significa ter tudo em comum, ter o desejo maior de estar com CRISTO para sempre!!!!!!!!!
 
 
1 Co 12.12,14,27 Os verdadeiros crentes formam um todo na terra
12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é CRISTO
também.
14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.
27 Ora, vós sois o corpo de CRISTO e seus membros em particular.

Romanos 12 .4 Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação,
Efésios 4.4 há um só corpo e um só ESPÍRITO, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;
 16 do qual todo o corpo, bem ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.
 1 Coríntios 12 .27 Ora, vós sois o corpo de CRISTO e seus membros em particular.
 Gálatas 3.16 Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua posteridade. Não diz: E às posteridades, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua posteridade, que é CRISTO.
 
Mt 25.10 Os crentes precisam estar preparados
10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
Lucas 13.25 Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes a estar de fora e a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois,
 
Mt 25.1,4; Ef 6.18 Os crentes precisam ter azeite em suas vasilhas
1 Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. 2 E cinco delas eram prudentes, e cinco, loucas. 3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. 4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas
25.1 A PARÁBOLA DAS DEZ VIRGENS. Esta parábola ressalta o fato que todos os crentes devem constantemente examinar sua vida
espiritual, tendo em vista a vinda de CRISTO num tempo desconhecido e inesperado. Devem perseverar na fé, para que uma vez chegados
o dia e a hora, sejam levados pelo Senhor na sua volta (v. 10). Estar sem comunhão pessoal com o Senhor quando Ele voltar, significa
ser lançado fora da sua presença e do seu reino. (1) O que faz a diferença entre o néscio e o sábio é aquele (louco) não reconhecer que
o Senhor, ao voltar (ver Jo 14.3), virá num tempo em que não é aguardado, nem precedido de sinais visíveis específicos (v. 13; ver
24.36,44). (2) CRISTO mostra aqui e em Lc 18.8 que uma grande parte dos crentes estará despreparada no momento da sua volta
(vv. 8-13). CRISTO deixa, pois, claro que Ele não vai esperar até que todas as igrejas locais estejam preparadas para a sua vinda. (3)
Note-se que todas as dez virgens (tanto as prudentes como as loucas) foram surpreendidas, ao vir o noivo (vv. 5-7). Isto indica que a
parábola das dez virgens refere-se aos crentes vivos antes da tribulação e não àqueles durante a tribulação, os quais terão sinais
específicos precedendo a volta de CRISTO no final da tribulação.
25.4 AZEITE. JESUS, numa série de ilustrações, ressalta a necessidade de fidelidade e vigilância do crente até que Ele volte. A parábola
das dez virgens destaca a urgente necessidade disso, pelo fato de CRISTO vir numa data imprevisível. Na vossa paciência , disse JESUS,
possuí a vossa alma (ver Lc 2l.19). O azeite nesta parábola representa no crente a presença permanente do ESPÍRITO SANTO, aliada à
fé verdadeira e à santidade. Cinco outras parábolas contendo a lição da perseverança são: O Semeador (Lc 8.4-15); O Servo Vigilante
(Lc 12.35-40); O Mordomo Fiel (Lc 12.42-48); O Construtor da Torre (Lc 14.28-30); e O Sal Degenerado (Lc 14.34,35).
 
Rm 13.11 O crente descuidado quanto à vinda do Senhor
11 E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque ia nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.
1 Coríntios 15.34 Vigiai justamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de DEUS; digo-o para vergonha vossa.
 Efésios 5.14 Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e CRISTO te esclarecerá.
 1 Tessalonicenses 5.5 porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
 
1 Jo 2.18 O crente deve estar atento aos falsos CRISTOs
18 Filhinhos, ré já a última hora; e, como ouvistes que vem o antiCRISTO, também agora muitos se têm feito antiCRISTOs; por onde
conhecemos que é já a última hora.
2.18 MUITOS... ANTICRISTOS. Um antiCRISTO ou falso CRISTO virá, perto do fim dos tempos, para governar o mundo e liderar uma grande
rebelião contra CRISTO e a fé cristã (ver Ap 13.1,8,18; 19.20; 20.10;). Mas João também diz que "muitos antiCRISTOs" já penetraram na igreja. São crentes professos que amam o mundo e seus prazeres pecaminosos e distorcem o evangelho e sua mensagem da cruz, opondo-se assim a CRISTO e sua justiça
 
 
 Ap 21.2 Os santos viverão na Jerusalém celestial
2 E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de DEUS descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.
21.2 A NOVA JERUSALÉM. A nova Jerusalém está agora no céu (Gl 4.26); dentro em breve, ela descerá à terra como a cidade de
DEUS, que Abraão e todos os fiéis esperavam, da qual DEUS é o arquiteto e construtor (Fp 3.20; Hb 11.10,13,16. A nova terra será a sede do governo divino, e Ele habitará para sempre com o seu povo (cf. Lv 26.11,12; Jr 31.33; Ez 37.27; Zc 8.8)
 
Crentes verdadeiros, nominais e incrédulos achar-se-ão, num momento, perante o trono do Divino Juiz. Nesta hora, será inútil e impossível depender de quem quer que seja para obter a salvação, como no caso daquelas cinco virgens imprudentes, que apesar de todas as tentativas, não conseguiram emprestado o azeite necessário para acender suas lâmpadas, e assim, acompanhar o noivo e ter o direito de entrar na sala nupcial. Perderam a oportunidade da preparação. Era tarde demais!
 
A parábola das dez virgens é mais um incentivo à vigilância quanto ao iminente retorno de CRISTO. Aquele “grande dia” será, para os crentes, preparados, prudentes, cheios do ESPÍRITO SANTO, uma ocasião de regozijo imensurável. A Palavra de DEUS diz que a coroa da justiça está guardada para “todos quantos amam a sua vinda” (2 Tm 4.8). Contudo, para os crentes insensatos, fracos, descuidados, negligentes e adormecidos espiritualmente, será tempo de desengano, julgamento e desespero.
 
 
FIGURAS ILUSTRATIVAS
 
Virgens e Lâmpadas
acesas na casa da noiva,
esperando o noivo
Virgens dormindo
na casa da Noiva, esperando o noivo
Lâmpada acesa
e lâmpada
apagada
Noivo chagando
para
levar a noiva
O CORTEJO FESTIVO
O DESTINO:
MORADAS ETERNAS
O CASAMENTO
5 Prudentes e
5 Loucas lâmpadas
(CD CPAD)
Virgem e Lâmpada
vazia pedindo
azeite
Virgens e Lâmpadas vazias indo
comprar azeite
 
Cortejo acompanhando noivos, só virgens que têem lâmpadas acesas
Lâmpada no tempo
de JESUS
(CD CPAD)
Virgens atrasadas conversando
com noivo
Noivo dizendo não
vos conheço e
fechando a porta
Virgens indo
embora
sem entrar
IMAGENS DO FILME: "PARÁBOLAS DE JESUS" - EDIÇÕES PAULINAS
 
 
COMENTÁRIO: INTRODUÇÃO
 
É chegada a hora de revelar as coisas futuras, é momento de alertar aos discípulos   sobre o dever de vigiar, pois o inimigo não descansa, antes pelo contrário, busca uma brecha por onde derrubar aqueles que querem seguir a CRISTO.
A parábola das dez virgens é mencionada num contexto judaico, sendo o casamento judaico usado como pano de fundo para uma das mais belas parábolas ensinadas por JESUS.
 
COMENTÁRIOS GERAIS SOBRE A LIÇÃO:
Na pergunta feita pelos discípulos a respeito da destruição do templo e do fim do mundo, ou das últimas coisas, que JESUS menciona esta parábola (que nada mais é do que uma ilustração a respeito da vigilância e da perseverança do cristão).
 
Na parábola JESUS diz que o reino dos céus é semelhante a dez virgens que estão na casa de uma determinada noiva que está à espera de seu noivo, porém como sempre utilizado por JESUS, ali também a metade eram pessoas prudentes e a metade pessoas imprudentes ou loucas, pois não tinham juízo ou responsabilidade, ou vigilância suficiente para estarem prontas na chegada do noivo esperado.
Demorando-se o noivo a chegar, talvez fora dos padrões sociais da época, as virgens adormeceram, pois era costume dançarem enquanto esperavam o noivo e com a demora do mesmo se cansaram e adormeceram.
O costume da época dizia que as virgens, ou acompanhantes da noiva deveriam comparecer ao encontro da noiva com o noivo na casa da noiva e saírem num cortejo do até o local do casamento, portando lâmpadas, ou lamparinas, contendo azeite e pavio para queimar e alumiar o caminho por onde iriam, luzes que significavam o brilho da luz divina no caminho futuro do casal.
A luz das lamparinas indica que o crente é luz do mundo, guiando-os para CRISTO, pois JESUS disse "Eu sou a Luz do Mundo, quem me segue, não andará em trevas ."
Perto da meia noite, ou perto do fim da primeira vigília, ouviu-se a voz do proclamador de boas novas (espécie de locutor que fazia o convite a todos aos gritos por toda a cidade), aí vem o noivo!  Nesta hora todas se levantam apressadas e a metade das virgens, as 05 prudentes, acompanham a noiva, porém a outra metade das virgens (05), as imprudentes, ou loucas ou néscias, ou desavisadas, notaram que o azeite em suas lâmpadas havia se acabado, então pediram, ou clamaram às outras virgens que se lhes dessem de seu azeite, porém a resposta que ouviram é de que se lhes dessem do seu azeite ficariam também sem azeite, então a solução apresentada pelas prudentes foi de que fossem ao mercado e comprassem azeite para elas.
O cortejo seguiu em frente até a casa do noivo e então as portas foram fechadas.
As virgens loucas chegaram correndo, porém encontraram as portas fechadas, então clamaram pelo noivo para que as deixasse entrar, porém a resposta que ouviram foi: “Eu não as conheço” .
 
 O Noivado JUDAICO
 
            Jo 14.3- “E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.
            DEUS sempre vem ao homem no nível em que ele se encontra, de maneira simples e cotidiana, e aqui JESUS usa a figura do noivado judaico (hebreus) para infundir fé em seus ouvintes a respeito de sua volta para buscar-nos; vejamos:
1-     Quem escolhia a noiva era a pai do noivo (Gn 24.2-4), compare com Rm 8.29 onde DEUS nos escolhe para seu filho.
2-     O costume era que a escolhida fosse a filha mais velha, mas se a mesma fosse maior (acima de 18 anos), poderia aceitar ou não o noivo (Gn 29.24-26), compara com Jo 1.11,12 aonde JESUS veio para ISRAEL (a filha mais velha, porém de maior), mas estes não o receberam, assim JESUS escolheu a nós (gentios filhos mais novos que não eram os escolhidos, para sermos sua noiva, a Igreja).
3-     No noivado o noivo ia à casa da noiva para cear e confirmar o compromisso (Gn 24.54), compare com Mt 22.14-20 aonde JESUS vem a nossa casa (o mundo) e ceia conosco (representados pelos apóstolos).
4-     O noivo deixava um penhor como prova de que ia voltar para buscar a noiva (Gn 24.53), compare com Ef 1.13,14 onde o ESPÍRITO SANTO nos é dado como penhor e prova de que o SENHOR voltará para nos buscar. (2 Ts 2.7)
5-     A noiva era comprada por preço de ouro (Gn 24.47), compare com 1 Co 6.19,20 e At 20.28 onde a palavra de DEUS nos diz que fomos comprados pelo sangue de JESUS CRISTO derramado na cruz do calvário (o preço maior que existe).
6-     O noivo ia preparar uma casa para o casal, ao lado da casa de seu pai (Gn 24.67), compare com a leitura em Jo 14.2 onde JESUS diz que na casa de nosso pai existem muitas moradas e que ELE ia nos preparar lugar.
7-     O noivo mandava recados e recebia recados da noiva através de algum emissário (a), dizendo como é que gostava da noiva: Se bem vestida,  modo de falar correto e santo, etc... Também dizia que era pra esperá-lo, pois a casa estava quase pronta e ele estava voltando; compare com Hb 13.7 e 13.14; Ef 5.19 e 5.25-27; Ap 22.7 e 22.20; etc..., Onde JESUS está nos exortando a continuarmos firmes, com uma vida santa e irrepreensível e o ESPÍRITO SANTO sempre nos avisando: JESUS ESTÁ VOLTANDO, a casa está quase pronta, prepara-te.
Sf 1.7 “Cala-te diante do Senhor DEUS, porque o dia do Senhor está perto; pois o Senhor tem preparado um sacrifício, e tem santificado os seus convidados”.
 
As virgens simbolizam a Igreja embora não sejam noivas, pois CRISTO só tem uma Noiva, uma esposa, que é a Igreja.
Na conclusão da parábola vemos que as virgens entram para as bodas, para a festa, então o importante é estar na festa, é estar no gozo de nosso Senhor.
Nas parábolas DEUS é representado por dono de vinha, dono de campo, etc..., isto não muda o ensino das parábolas, o que importa na parábola é seu ensino central e isso nós podemos compreender facilmente pelo ESPÍRITO SANTO.
Na verdade a noiva é a Igreja e esta é formada por todos os salvos, sendo representados aqui na parábola pelas 05 virgens prudentes que acompanhavam a noiva e a conduziam para o noivo e sua morada.
Podemos dizer que as virgens sábias e prudentes representam a Igreja que subirá no arrebatamento e que as virgens loucas ou despreparadas representam a “igreja” da Grande Tribulação, pois estas foram comprar o azeite e conseguiram comprá-lo, porém chegaram atrasados para o Tribunal de CRISTO.
Infelizmente nem todas as virgens estavam preparadas para se encontrarem com o noivo naquele momento, talvez mais cedo, ou mais tarde, ou no outro dia; porém, não naquele momento. O azeite é a diferença.
 
Sabemos que haverá o final do dia, pois a noite vem, então enquanto é dia nos preparemos, pois quando a noite chegar não existirá mais a oportunidade de estar com a lâmpada cheia (cheios do ESPÍRITO SANTO), depois que o noivo JESUS chegar haverá o arrebatamento da Igreja e então será a Grande Tribulação.
Mt 25.1 Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
Saíram ao encontro, quer dizer que se sentiram atraídas pelo noivo, estavam preparadas e desejosas de se encontrarem com o noivo, tomaram a decisão de saírem ao seu encontro porque para isto mesmo estavam a espera; assim a Igreja espera ansiosa o dia e a hora de se encontrar com o noivo, dia e hora, aliás que ninguém sabe, só o Pai.
 
Sabemos que JESUS vem tirar a Igreja de dentro da “igreja”, vem tirar com violência, ou arrebatar a verdadeira, santa e pura Igreja, sua noiva dentre muitos que se dizem igreja e não o são na verdade, pois praticam a iniqüidade.
Não podemos afirmar, baseados na parábola, que somente a metade da nominal igreja cristã será salva, porém podemos dizer que nem todos os que dizem “Senhor, Senhor, serão salvos”, pois esta é uma afirmativa do próprio JESUS.
Vemos que na parábola do semeador 25% da terra era boa e nem por isso podemos afirmar que somente 25% das pessoas serão salvas, pois se o fizéssemos estaríamos concordando com a falsa doutrina da predestinação.
Aqui trata-se da divisão entre os querem e os que não querem servir a DEUS, entre os salvos e os perdidos.
 
 PRUDÊNCIA:
Virtude que leva o Homem a prever e a evitar os erros e os perigos; cautela; moderação; precaução; circunspecção; tino.
Como vemos a prudência prevê o futuro e se prepara para enfrentá-lo com o devido equipamento necessário.
Assim o crente que estuda a Palavra de DEUS sabe que o Senhor virá e isso é imprescindível para que o mesmo esteja pronto e trabalhando, para que seu Senhor ao chegar o ache fazendo assim, ocupado na obra de DEUS. Somente aqueles que têem em si o temor de DEUS acham a sabedoria para se prevenirem para a hora da volta do noivo (Pv.1:2,4,7).
A comunhão com o ESPÍRITO SANTO nos trás conhecimento do futuro, pois O Mesmo é nosso professor e nos revela as palavras de JESUS a respeito do futuro, nosso arrebatamento e posterior reinado com CRISTO e morada eterna com DEUS; assim é prudente que se mantém em comunhão com DEUS através do ESPÍRITO SANTO, ou seja, mantém a lâmpada cheia de azeite (símbolo do ESPÍRITO SANTO)
Devemos amar a vinda de nosso salvador:
2Tm 4.8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
 
Mesmo que durante nossa caminhada, algum dia dormirmos, mas dormirmos cheios de azeite (Na verdade ainda cometemos pecados de vez em quando, mas corremos aos pés do Senhor e pedimos perdão, pois não pecamos voluntariamente – 1Jo 1.9), seremos arrebatados, pois acordaremos (seremos acordados pelo ESPÍRITO SANTO) com a trombeta tocando: Aí vem o noivo!!!
Vemos no exemplo das virgens loucas que muitos estão a pecar voluntariamente e vivem na iniqüidade, sem nenhuma comunhão com o ESPÍRITO SANTO, para estes a palavra é: “Eu não vos Conheço”.
VIRGENS LOUCAS
As virgens loucas não foram assim chamadas porque não levaram azeite, mas por não levarem azeite de reserva, ou com suficiência para uma eventual demora do noivo, na verdade, não foram precavidas.
O Azeite
Era usado largamente como material combustível para lâmpadas ou lamparinas, durante a noite, os pavios de linho retorcido eram embebidos em azeite e aceso o fogo duravam bem mais do que nossas modernas lamparinas a querosene.
Produto abundante na região e de fácil acesso.
Não se aceitava alguém acompanhar o cortejo nupcial sem estar com uma lâmpada acesa, caso estivesse apagada a lâmpada de alguém, este era colocado fora do cortejo e não entrava para as bodas ou festa de casamento, pois era considerado um tipo de mal presságio ou de desejo de infelicidade para o casal.
O azeite para nós significa a unção do ESPÍRITO SANTO como no Salmo 133. 2 É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.
Quem tem azeite na lâmpada entra para as bodas do noivo, quem não tem, não entra, então para nós os crentes legítimos têem o ESPÍRITO SANTO e vivem em comunhão com o mesmo, enquanto aqueles que dizem serem crentes, mas não estão em comunhão com o ESPÍRITO SANTO, não são salvos, portanto não participarão do arrebatamento da Igreja (Reunião de salvos, tirados para fora do mundo).
Veja que antes aceitaram a JESUS e receberam o ESPÍRITO SANTO, agora perderam a comunhão com o ESPÍRITO SANTO, devido a sua comunhão com o mundo e conseqüente prática de iniqüidade; assim suas lâmpadas se apagaram o ESPÍRITO SANTO se entristeceu e não consegue mais convencê-los do pecado para que se arrependam.
 
A LIÇÃO DA PARÁBOLA
 
Esta parábola ressalta o fato que todos os crentes devem constantemente examinar sua vida espiritual, tendo em vista a vinda de CRISTO num tempo desconhecido e inesperado. Devem perseverar na fé, para que uma vez chegados o dia e a hora, sejam levados pelo Senhor na sua volta (v. 10). Estar sem comunhão pessoal com o Senhor quando Ele voltar, significa ser lançado fora da sua presença e do seu reino.
(1) O que faz a diferença entre o néscio e o sábio é aquele (louco) não reconhecer que o Senhor, ao voltar (ver Jo 14.3), virá num tempo em que não é aguardado, nem precedido de sinais visíveis específicos (v. 13; ver 24.36,44).
(2) CRISTO mostra aqui e em Lc 18.8 que uma grande parte dos crentes estará despreparada no momento da sua volta (vv. 8-13). CRISTO deixa, pois, claro que Ele não vai esperar até que todas as igrejas locais estejam preparadas para a sua vinda.
(3) Note-se que todas as dez virgens (tanto as prudentes como as loucas) foram surpreendidas, ao vir o noivo (vv. 5-7). Isto indica que a parábola das dez virgens refere-se aos crentes vivos antes da tribulação e não àqueles durante a tribulação, os quais terão sinais específicos precedendo a volta de CRISTO no final da tribulação
AZEITE. JESUS, numa série de ilustrações, ressalta a necessidade de fidelidade e vigilância do crente até que Ele volte. A parábola das dez virgens destaca a urgente necessidade disso, pelo fato de CRISTO vir numa data imprevisível. Na vossa paciência , disse JESUS, possuí a vossa alma (ver Lc 2l.19). O azeite nesta parábola representa no crente a presença permanente do ESPÍRITO SANTO, aliada à fé verdadeira e à santidade. Cinco outras parábolas contendo a lição da perseverança são: O Semeador (Lc 8.4-15); O Servo Vigilante (Lc 12.35-40); O Mordomo Fiel (Lc 12.42-48); O Construtor da Torre (Lc 14.28-30); e O Sal Degenerado (Lc 14.34,35).
 
A lição da parábola é: vigiai, porque não sabeis nem o dia nem a hora.
    É estar alerta, sempre atento, resistindo o diabo, a carne e o mundo, e na doce esperança da Segunda vinda de CRISTO, quem tem nele está esperança, purifica-se a si mesmo. Assim como também Ele é puro.
Resumindo, a grande lição da parábola consiste em alertar aos crentes para a iminente vinda de JESUS, no arrebatamento da Igreja, por isso devem todos estar alertas para os sinais que se manifestam na Terra e também manterem suas vidas santas e irrepreensíveis, em comunhão com o ESPÍRITO SANTO.
 
A VOLTA DE JESUS SERÁ:
Os eleitos:
Entre nuvens: Mt 24.30; 26.64; Ap 1.7
Devem considerá-la como eminente: Rm 13.12; Fp 4.5; 1 Pe 4.7
Na glória de DEUS: Mt 16.27
A Benção de estarem preparados: Mt 24.46; Lc 12.37,39
Na sua própria glória: Mt 25.31
Amam-na: 2 Tm 4.8- Reinarão com Ele: Dn 7.27; 2 Tm 2.12; Ap 5.10; 20.6;22.5
Em fogo: 2 Ts 1.8
Esperam-na: Fp 3.20; Tt 2.13
Com poder: Mt 24.30
Aguardam-na: 1 Co 1.7; 1 Ts 1.10
Acompanhada por anjos: Mt 16.27; 25.31; Mc 8.38; 2 Ts 1.7
Apressam-na: 2 Pe 3.12 - Serão semelhantes a CRISTO: Fp 3.21; 1 Jo 3.2
Com seus santos: 1 Ts 5.2; Jd 14
Oram por ela: Ap 22.20 - Aparecerão com Ele: Cl 3.4
Subitamente: Mc 13.36
Preparados: Mt 24.44; Lc 12.40 - Receberão a coroa: 2 Tm 4.8; 1 Pe 5.4
Inesperada: Mt 24.44; Lc 12.40; 1 Ts 5.2; 2 Pe 3.10; Ap 16.15
Vigilantes: Mt 24.42; Mc 13.35-37; Lc 21.36
Como o relâmpago: Mt 24.27
Aguardam-na pacientemente: 2 Ts 3.5; Tg 5.7,8
Com ressurreição de mortos: 1 Ts 4.16
Preservados: Fp 1.6; 2 Tm 4.18; 1 Pe 1.5; Jd 24
Com arrebatamento: 1 Ts 4.17
Não se envergonham da mesma: 1 Jo 2.28; 1 Jo 4.17
 
 
O SENHOR JESUS DISSE( João 14:1-3 )
 PAULO APOSTOLO RECEBE A REVELAÇÃO ( I Te 4:13-18 )
Não se turbe v.1 
Não vos entristeçais v.13
Credes v.1
Cremos v.14
DEUS, mim v.1
JESUS , DEUS v.14
Vo-lo teria dito v.1
Dizemos-vos v.15
Vos levarei v.3
Vinda do Senhor v.15
Para mim mesmo v.3
Ao encontrar o Senhor
Onde estiver, estejais vós também v.3
Estaremos sempre com o Senhor v.17
 
 
A CHEGADA DO ESPOSO (MT 25.10)
 
1. O clamor da meia noite (Mt 25.6).
Meia-noite significa o limiar do tempo, a urgência de mudança, o encontro com o novo dia esperado e desejado, o fim da expectativa, a recompensa da espera.
Meia-noite significa a consumação de um dia que se finda e ao mesmo tempo o princípio de um novo dia, um novo tempo. À meia-noite é hora de silêncio, quando a noite chega ao seu auge e geralmente todos dormem o sono mais profundo.
Na sua mensagem na parábola, JESUS desperta os seus discípulos para o inesperado momento da sua vinda para buscar a sua noiva – a Igreja, momento esse quando poucos estarão atentos. Como será a bem-aventurança dos salvos no momento em que CRISTO aparecer (1 Co 15.51,52; 1 Ts 4.14-17).
 
»I TESSALONICENSES [5]
1 Mas, irmãos, acerca dos tempos e das épocas não necessitais de que se vos escreva: 2 porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; 3 pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. 4 Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que aquele dia, como ladrão, vos surpreenda; 5 porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas; 6 não durmamos, pois, como os demais, antes vigiemos e sejamos sóbrios. 7 Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embriagam, embriagam-se de noite; 8 mas nós, porque somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação; 9 porque DEUS não nos destinou para a ira, mas para alcançarmos a salvação por nosso Senhor JESUS CRISTO, 10 que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele.
 
2. A chegada do noivo (Mt 25.10).
Será precedida por “um clamor” (v.6): grito, brado sobrenatural nas alturas (1 Co 15.51,52; 1Ts 4.15,16). Ele virá para um povo salvo e remido que o espera (Mt 25.13,42,44; 1 Co 15.50-52); que o ama (1 Pe 3.18; 1 Jo 4.19); que reflete a glória do esposo (2 Co 3.18).
1Ts 4.16 Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de DEUS, e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.
 
2Pe 3.9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.
 
3. As Bodas (Mt 25.10). O lugar do banquete será nas mansões celestiais (Ap 19.1,7; 21.9,10). O esposo é CRISTO e a esposa é a Igreja (Ef 5.22-32). A Igreja purificada pelo sangue do Cordeiro, e preparada pelo ESPÍRITO SANTO para estar com o Senhor no céu (2 Co 11.2; Ap 19.7).
Ap 19.9 E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. Disse-me ainda: Estas são as verdadeiras palavras de DEUS.
 
 
CONCLUSÃO
 
“Um Aviso Necessário
Juntamente com essas primeiras prestações das bênçãos da era vindoura, os crentes podem desfrutar tempos especiais de refrigério pela presença do senhor, sempre que se arrependerem ou mudarem de atitude em relação a Ele (At 3.19). Também devemos nos lembrar de suas advertências. Muitas e muitas vezes JESUS enfatizou a importância de estarmos preparados e vivermos na iminência de sua vinda (Mt 24.42,44,50; 25.13; Lc 35,40; 21.34-36).
JESUS comparou o mundo prevalecente na ocasião de sua vinda com o mundo dos dias de Noé. A despeito dos avisos, da pregação, da construção da arca, da reunião dos animais, as pessoas estavam distraídas e despreparadas. Na realidade, não acreditavam na vinda do julgamento de DEUS. Para essas pessoas, o dia do dilúvio amanheceu como qualquer outro: planejavam suas refeições, seus momentos de lazer, suas festas, seus casamentos. Mas naquele dia o mundo, como conheciam, acabou. Da mesma forma, o mundo dos dias de hoje prosseguirá às cegas, fazendo seus próprios planos. Mas um dia JESUS repentinamente virá (Mt 24.37-39). A subtaneidade de sua vinda é realçada com maiores detalhes em Mateus 24.43-50.
Para enfatizar que sua vinda se dará num dia comum, JESUS disse: “Estando dois [homens] no campo, será levado um e deixado o outro; estando duas [mulheres] moendo no moinho, será levada uma, e deixada [a] outra”(Mt 24.40,41). Quer dizer, as pessoas estarão fazendo suas tarefas normais, do dia-a-dia, quando, repentinamente, haverá uma separação. “Levar” (gr. paralambanetai) significa “levar consigo” ou “receber”. JESUS “levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu”(Mt 26.38). Ele prometeu: “Virei outra vez e vos levarei para mim mesmo” (Jo 14.3).” (HORTON, Stanley M . O Ensino Bíblico das Últimas Coisas. RJ:CPAD, 2002, p.70-1)
Leia mais Revista Ensinador Cristão CPAD, nº 22, pág. 42.
 
 
 
RESUMO DA REVISTA DA CPAD
LIÇÃO 11 - A PROMESSA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO
COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Palavra Chave: Segunda Vinda: Retorno glorioso e triunfante de Cristo que ocorrerá em duas fases distintas: primeiro para a Igreja e depois para Israel.
I. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO UMA PROMESSA CONSOLADORA
1. A ocasião da promessa.
2. A razão da promessa.
3. O consolo da promessa.
II. A SEGUNDA VIDA DE CRISTO E A BEM-AVENTURADA ESPERANÇA
1. A afirmação da esperança.
2. A alegria da esperança.
3. O aguardo da esperança.
III. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO A VITÓRIA DA REDENÇÃO
1. O alcance da redenção.
2. A vitória da redenção.
CONCLUSÃO
Resta-nos manter acesa a nossa esperança na promessa da segunda vinda de Cristo.
SINOPSE DO TÓPICO (1)
A segunda vinda de Cristo é uma santa e bendita promessa que traz esperança e consolo ao crente
SINOPSE DO TÓPICO (2)
Com o intuito de usar Moisés para o cumprimento de seus desígnios, Deus moldou o caráter do seu servo mediante diversas situações.
SINOPSE DO TÓPICO (3)
O cumprimento da promessa da segunda vinda de Cristo será o maravilhoso evento que coroará a expectativa do crente fiel.
 
 
 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 11 - A PROMESSA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD - 4º TRIMESTRE DE 2007
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"Varões galileus, por que estais olhando para o ____________? Esse __________________, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de _____________ assim como para o céu o vistes ir"
(At 1.11).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
A promessa da ___________________ vinda de Cristo __________________ o nosso coração com a _______________________de que estaremos reunidos com o nosso Salvador. 
 
INTRODUÇÃO
3- O que é Segunda Vinda? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) Retorno de Cristo após a grande tribulação que ocorrerá para a Igreja e depois para Israel..
(    ) Retorno glorioso e triunfante de Cristo que ocorrerá somente para a Igreja e não para Israel..
(    ) Retorno glorioso e triunfante de Cristo que ocorrerá em duas fases distintas: primeiro para a Igreja e depois para Israel.
 
4- O que os verdadeiros cristãos clamam todos os dias com santa e bendita expectativa? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) "Chegou, afinal, Senhor Jesus!"
(    ) "Esperamos que venha, Senhor Jesus!"
(    ) "Ora, vem, Senhor Jesus!"
 
I. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO - UMA PROMESSA CONSOLADORA
5- Em que ocasião JESUS fez a promessa de sua vinda? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) No relato que se encontra em João 1.
(    ) No relato que se encontra em João 12.
(    ) No relato que se encontra em João 14.
 
6- Qual a razão da promessa de Jesus? Coloque "C" na alternativa correta e "F" na Falsa:
(    ) Mostrar naquele momento que a cruz era apenas uma parte do plano de Deus para a redenção da raça humana até que Ele voltasse uma segunda vez.
(    ) Mostrar naquele momento que a cruz era apenas uma parte do plano de Deus para a redenção da raça humana até que Ele iniciasse o Milênio.
(    ) Agora não mais para sofrer, mas para levar à glória o povo que Ele salvou.
(    ) Agora mais uma vez para sofrer e depois então, levar à glória o povo que Ele salvou.
 
7- Qual o consolo da promessa (vv. 2,3)? Coloque "X" na alternativa correta:
 (    ) Nesse contexto, o Senhor alude às moradas do Pai e afirma: "virei outra vez".
 (    ) Nesse contexto, o Senhor alude ao paraíso e afirma: "virei outra vez".
 (    ) Nesse contexto, o Senhor alude ao Hades e afirma: "virei outra vez".
 
 II. A SEGUNDA VIDA DE CRISTO E A BEM-AVENTURADA ESPERANÇA
8- O que aconteceu enquanto JESUS falava com os discípulos e lhes dava as ultimas ordens? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) Orou pelos discípulos, chorando pelos mesmos.
(    ) Despediu-se para sempre dos discípulos.
(    ) Elevou-se às alturas, perante os discípulos.
 
9- Qual a mensagem que não pode jamais ser abandonada pela Igreja, segundo (Ap 3.11)? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) JESUS voltará sem sua Igreja para inaugurar o Milênio.
(    ) JESUS voltará com sua Igreja somente para inaugurar o Milênio.
(    ) JESUS voltará para levar a sua Igreja para o céu.
 
10- Qual o anelo daqueles que permanecem fiéis? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) É a bem-aventurada esperança de viver para sempre aqui nesta terra em paz e alegria.
(    ) É a bem-aventurada esperança de sua vinda.
(    ) É a bem-aventurada esperança da presença de JESUS em seu meio, aqui na Terra, para sempre.
 
11- Quais as duas posições extremas quanto à vinda de Cristo? Coloque "C" na alternativa correta e "F" na Falsa:
(    ) A primeira tem a ver com aqueles que se pensam que JESUS virá como ladrão de noite e arrebatará sua igreja.
(    ) A primeira tem a ver com aqueles que se descuidam, negligenciam e não valorizam esse tão aguardado momento, achando que seja algo para um tempo ainda muito distante e incerto.
(    ) A outra posição relaciona-se com aqueles que, mediante especulações, tentam decifrar o dia da vinda de Jesus, contrariando o ensino da Palavra de Deus.
(    ) A outra posição relaciona-se com aqueles que, mediante estudo da bíblia, afirmam que JESUS virá antes da Grande Tribulação.
 
12- Como vivem aqueles que se descuidam? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) Vivem como as virgens prudentes e chegam, inclusive, a pregar a Palavra de Deus.
(    ) Vivem como as virgens loucas e chegam, inclusive, a escarnecer da Palavra de Deus.
(    ) Vivem como crentes obedecendo a Palavra de Deus.
 
13- Quando será o dia da vinda de Jesus? Coloque "C" na alternativa correta e "F" na Falsa:
(    )  À luz do ensino de Cristo e dos apóstolos, desse dia e hora somente Deus sabe.
(    )  À luz do ensino de Cristo e dos apóstolos, desse dia e hora somente o filho do homem sabe.
(    ) Vai demorar a acontecer..
(    ) Pode acontecer a qualquer momento.
 
 III. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO - A VITÓRIA DA REDENÇÃO
14- O que é Redimir? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) É um termo que implica empréstimo, ajuda financeira; seu uso era muito comum entre o povo de Israel, como nos mostra a história de Rute.
(    ) É um termo que implica guerra, combate; seu uso era muito comum entre o povo de Israel, como nos mostra a história de Rute.
(    ) É um termo que implica resgate, compra; seu uso era muito comum entre o povo de Israel, como nos mostra a história de Rute.
 
15- O que acontecerá com nosso corpo, na segunda vinda de JESUS? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) Nosso corpo mortal será revestido de glória; mas ainda poderá ser melhorado para ser arrebatado.
(    ) Nosso corpo mortal será revestido de incorruptibilidade; tornando-se morto.
(    ) Nosso corpo mortal será revestido de imortalidade; não mais poderá se corromper.
 
16- De que desfrutaremos no arrebatamento? Coloque "X" na alternativa correta:
(    ) Da vitória completa da redenção.
(    ) Da derrota completa da redenção.
(    ) Da crucificação.
 
17- CONCLUSÃO
Complete: Tenhamos sempre como âncora a promessa de Hebreus 10.37.
 “Porque ainda um poucochinho de ___________________, e o que há de _________________ virá e não ___________________________.”.
 
18- Descubra as palavras mais importantes da lição:
 
ARREBATAMENTO. CRISTO. BIBLIA. DISCIPULOS. ESPIRITO. EXTREMAS. IGREJA. JESUS. NEGLIGENCIAM. ORDENS. PROMESSA. REDIMIR. SEGUNDA. TEMPO. VINDA. VIRGENS.
 
A R R E B A T A M E N T O
D B I B L I A J A X R M P
N A M A I N O E I T L Ç M
I V I R G E N S C R W X E
V B D E R I O U N E F A T
Q S E H E A S S E M O R P
E N R E J H K L G A Q Z S
I E S X A Y C R I S T O D
L D I S C I P U L O S S I
Ç R C Z U G R T G R H K P
P O T I R I P S E U G J N
X E V A S E G U N D A E A
 
 
 
 
 
 
 
AJUDA:
CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, livros e revistas.
www.escoladominical.com.br
www.ebdweb.com.br com vídeos da EBD
http://www.apazdosenhor.org.br/estudosbiblicos/Vídeos%204%20Trim%20-%202007.htm  (VÍDEOS)
BÍBLIA ILÚMINA EM CD
 
 
 
 
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Ervália
Eu