Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu
 
 
 
Lição 11 -  Vem O Fim, O Fim Vem - O Julgamento Final
Questionário 
Não deixe de ler:
Tipos de Julgamento
 Livros   
APOCALIPSE CAP.20  
Nosso Credo 
O JULGAMENTO DO CRENTE
A RESSURREIÇÃO DO CORPO
 
Texto Áureo: “Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos” (At 17.31).
17.31 COM JUSTIÇA HÁ DE JULGAR O MUNDO. Para outras referências dos escritos de Paulo sobre dia destinado por Deus para o
julgamento do mundo, ver Rm 2.5,16; 1 Co 1.8; Fp 1.6,10; 1 Ts 5.2,4; 2 Ts 1.7-10; 2.2.
 
Verdade Prática: Que ninguém se iluda! O Julgamento Final não é uma hipótese. É algo já determinado por Deus, a fim de que a sua justiça seja plenamente notória, reconhecida e exercida em todo o Universo.
 
Leitura Diária:
Segunda Jo 12.48 Os que rejeitam a Cristo serão réus no Juízo Final
48 Quem me rejeita, e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue: a própria palavra que tenho proferido, essa há de julgá-lo no último dia.
Ver o Julgamento Do Crente

Terça Rm 2.16 Os segredos do coração serão julgados no Juízo Final
16 Isto sucederá no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por meio de Jesus Cristo, segundo o meu evangelho.
Ver o Julgamento Do Crente

Quarta 1 Co 6.3 Os anjos maus serão julgados no Julgamento Final
3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
2Pe 2.4 Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o Juízo; == ANJOS... HAVENDO-OS LANÇADO NO INFERNO. Provavelmente, trata-se dos anjos que se rebelaram juntamente com Satanás, contra Deus (Ez 28.15), e tornaram-se os espíritos maus referidos no NT. As Escrituras não explicam por que uns espíritos malignos estão em cadeias, enquanto outros estão livres para agir com Satanás na terra.

Quinta 2 Tm 4.1 Os julgados no Julgamento Final
1 Conjuro-te, pois, diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino;
Ver o Julgamento Do Crente

Sexta 1 Pe 4.5 Tudo está preparado para o Julgamento Final
5 Mas hão de dar conta àquele que está preparado para julgar os vivos e os mortos.
Ver o Julgamento Do Crente
 
Sábado Ap 20.4  A realidade do Julgamento Final
 4 Vi também tronos, e aos que se assentaram sobre eles foi-lhes dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem nas mãos. Reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
20.4 TRONOS; E ASSENTARAM-SE SOBRE ELES. Aqueles que se assentam nos tronos são provavelmente os vencedores oriundos de todos os tempos (cf. 2.7) e possivelmente incluem os santos do AT (ver Ez 37.11-14; Ef 2.14-22; 3.6; Hb 11.39,40). Aqueles que "viveram" (i.e., voltaram à vida) depois da volta de Cristo são, conforme é declarado, os que foram fiéis a Ele e que morreram durante a tribulação (6.9; 12.17). João não menciona a ressurreição dos santos da igreja que morreram, porque ela já ocorreu quando Cristo retirou sua igreja da terra e a levou ao céu (ver Jo 14.3; 1 Co 15.51).
20.4 REINARAM COM CRISTO DURANTE MIL ANOS. Este reino de Cristo por mil anos é, às vezes, chamado "o milênio", termo de origem latina que significa "mil anos". As características deste reino são as seguintes: (1) Foi predito no AT (Is 9.6; 65.19-25; Dn 7.13,14; Mq 4.1-8; Zc 14.1-9; cf. Ap 2.25-28). (2) Satanás estará preso (ver vv. 2,3). (3) Do reino milenial de Cristo participarão os salvos da igreja (2.26,27; 3.21; 5.10; 20.4), e, possivelmente, os santos ressurretos do AT (ver Ez 37.11-14; Ef 2.14-22; Hb 11.39,40), e os santos mártires da tribulação. (4) O povo do milênio a ser governado por Cristo consistirá dos que permanecerem fiéis a Ele durante a tribulação e até à sua vinda; e dos que nascerem durante o milênio (14.12; 18.4; Is 65.20-23; ver Mt 25.1). (5) Nenhum inconverso entrará nesse reino (ver 19.21). (6) Aqueles que reinarem com Cristo terão autoridade sobre todas as nações, e servirão e governarão Israel e as demais nações (v. 6; 3.21; 5.10; 20.6; Mt 19.28; ver Sf 3.9-20). (7) Haverá paz, segurança, prosperidade e justiça em toda a terra (Is 2.2-4; Mq 4.4; Zc 9.10; ver Zc 2.5; 9.8). (8) A natureza será restaurada à sua condição original, de ordem, perfeição e beleza (Sl 96.11-13; 98.7-9; Is 14.7,8; 35.1,2,6,7; 51.3; 55.12,13; 65.25; Ez 34.25; Rm 8.18-23; ver Is 65.17-25; Ez 36.8-15; Zc 14.8 ). (9) Todos que optarem pela senda da impiedade, da rebelião e da desobediência serão castigados (vv. 7-10). (10) No fim dos mil anos, o reino será entregue ao Pai, por Jesus (1 Co 15.24); então começará o reino final, eterno e perfeito de Deus e do Cordeiro (21.1-22.5)
 
Leitura Bíblica Em classe: APOCALIPSE 20.11-15
11 Então vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele. Da presença dele fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles.
12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se livros. Abriu-se outro livro, que é o da vida. Os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13 O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o além deram os mortos que neles havia, e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14 Então a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. 15 E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo.
20.11-13 GRANDE TRONO BRANCO. O julgamento aqui descrito é chamado o "Julgamento do Grande Trono Branco", abrangendo os perdidos de todas as épocas. Alguns entendem que os que foram salvos durante o reino milenar de Cristo na terra, serão incluídos nesse julgamento.
20.14 LAGO DE FOGO. A Bíblia descreve um quadro terrível do destino dos perdidos. (1) Fala de "tribulação e angústia" (Rm 2.9), "pranto e ranger de dentes" (Mt 22.13; 25.30), "eterna perdição" (2 Ts 1.9) e "fornalha de fogo" (Mt 13.42,50). Fala das "cadeias da escuridão" (2 Pe 2.4), do "tormento eterno" (Mt 25.46), de um "inferno" e de um "fogo que nunca se apaga" (Mc 9.43), de um "ardente lago de fogo e de enxofre" (19.20) e onde "a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso, nem de dia nem de noite" (14.11). Realmente, "horrenda coisa é cair nas mãos de Deus vivo" (Hb 10.31); "bom seria para esse homem se não houvera nascido" (Mt 26.24; ver também Mt 10.28). (2) Os crentes do NT tinham nítida consciência do destino de quem vive no pecado. Por essa razão eles pregavam com lágrimas (ver Mc 9.24; At 20.19) e defendiam a Palavra infalível de Deus e o evangelho da salvação contra todas as distorções e as falsas doutrinas (ver Fp 1.17; 2 Tm 1.14). (3) O sinistro fato do castigo eterno para os ímpios é a maior razão para levar o evangelho a todo o mundo, e fazer o máximo possível para persuadir as pessoas a arrependerem-se e a aceitarem a Cristo antes que seja tarde demais (ver Jo 3.16)

 
Objetivos: Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
1- Distinguir os diversos tipos de julgamentos bíblicos.
2- Descrever os objetivos do Julgamento Final.
3- Citar os fundamentos do Julgamento Final.
 
Professor, para esta aula sugerimos a utilização de um Quadro Didático que exponha os principais tipos de julgamentos mencionados na Bíblia. Desenhe o modelo abaixo num quadro-de-giz ou cartolina. Não faça letras muito pequenas. O tamanho deve ser proporcional à distância da qual o cartaz será lido.
Tipos de Julgamento
 
TIPOS DE
JULGAMENTO
 
DOS CRENTES
(2 Co 5.10; 1 Co
3.11-15)
DE ISRAEL (Ez 20.34-38; Ml 3.2-5; Mt 25.1-30)
DAS NAÇÕES (Jl 3.3; Mt 25.31-40)
 
DOS ANJOS
(1 Co 6.3; Jd v.6)
DO TRONO
BRANCO
(Ap 20.11-15)
C
a
r
a
c
t
e
r
í
s
t
i
c
a
s
Acontecerá nas regiões
celestiais antes das
Bodas do Cordeiro. Ocorrerá a entrega de
galardão. Será julgada
a obra dos crentes. Ninguém será condenado, mas poderá
perder o prêmio.
Acontecerá na terra após a
manifestação visível e triunfal de Cristo. Separará os judeus fiéis dos infiéis, o
trigo do joio.Uns serão
condenados e outros
desfrutarão do Milênio.
Acontecerá na terra sobre
aqueles que sobreviveram
ao Armagedom.  Serão julgados com base no tratamento dado a
mensagem do Reino, aos seus mensageiros e
ao modo como trataram a
Israel.
Serão julgados e
condenados ao lago de
fogo juntamente com o Diabo, logo após o Milênio e antes do juízo do
Trono Branco (Mt 25.41; Ap 19.10).
Acontecerá num lugar
sobrenatural, após a
condenação do Diabo. Todos os que estarão
perante o Juiz serão
condenados. Suas condições anteriores eram
de “mortos”, pois não
participaram da primeira
ressurreição.
JESUS SERÁ
NOIVO
MESSIAS
JUIZ
JUIZ
JUIZ

 
Juízo de Mateus 25.31-46 (Joel 3)
Juízo de Ap 20.11-15
Julgamento dos vivos
Julgamento dos mortos
Antes do Milênio
Depois do Milênio
Na terra
No espaço
Ovelhas, bodes e irmãos presentes
Só os perdidos
Julgamento coletivo
Julgamento individual
Sem ressurreição, exceto dos mártires da Grande Tribulação  (Ap 20.4)
Após a 2a ressurreição

 
 

Comentários: INTRODUÇÃO
" Contudo, se sofre como Cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome. 17 Pois CHEGOU A HORA DE COMEÇAR O JULGAMENTO PELA CASA DE DEUS..." (I Pedro. 4:16-17).
Depois do Julgamento do Arrebatamento para ser revelado quem realmente era crente salvo, veio o julgamento das nações para ver quem seria fiel até a morte durante a Grande Tribulação e na batalha do Armagedom; agora chegou a vez de testar os que viveram durante o milênio e só falta o  último julgamento, ou juízo, O Grande Trono Branco, feito para o último ato de DEUS sobre os ímpios e pecadores que não aceitaram sua graça e seu amor.

I. O JULGAMENTO FINAL
1. Definição.
O vocábulo grego traduzido por “tribunal” no Novo Testamento é “bema”, cujo significado literal é “passo”, representando “uma medida pequena”. A expressão em Atos 7.5 “bema podos” traduzido por “julgarei” é no grego “o espaço de um pé”, referindo-se à plataforma oficial de onde se proferia discursos (At 12.21), juízos e sentenças (Jo 19.13), ou onde o réu comparecia (At 25.6). Portanto, a palavra se refere ao “tribunal” ou a um “trono de julgamento”. O Novo Testamento menciona três tipos de tribunais: humano (1 Co 4.3), de Cristo e de Deus (2 Co 5.10; Rm 14.10), bem como cinco categorias de julgamentos: das nações (Mt 25.31-40), de Israel (Ez
20.34-38; Ml 3.2-5), dos crentes nos céus (2 Co 5.10), dos anjos (1 Co 6.3; 2 Pe 2.4; Jd v.6) e do Grande Trono Branco (Ap 20.11-15). Neste último, serão julgados todos os homens não inscritos no Livro da Vida (Ap 20.12,15). Após o julgamento, o destino ou estado final destes são identificados como “fogo e tormento eterno”(Mt 25.41,46) e, “segunda morte” (Ap 21.8).

 
Livros (Pr. Geziel Gomes)
 
OS LIVROS
1- As pessoas que saíram do Egito, e que morreram no deserto, umas foram salvas e outras condenadas.
2- É simples, é só ver a situação do povo, uns eram realmente crentes, outros rebeldes.
3- Quanto ao julgamento, no dia do juízo final serão abertos vários livros, passarei a citar alguns:
3.1- O livro da consciência Rm 2.15;
3.2- O livro da natureza Sl 19.1-14;
3.3- O livro da lei Rm 2.12;
3.4- O livro do Evangelho Rm 2.16;
3.5- O livro das memórias Lc 16.25;
3.6- O livro das obras Ap 20.12;
3.7- O livro da vida Ap 20.15.
4- Todas as pessoas serão julgadas, e todas receberão de Deus o que merecem, ninguém se dará por inocente diante de Deus, porque cada um será julgado de acordo com os livros citados acima.
5- O caso de Moisés: Ele não entrou na Terra da Promessa, mas foi salvo, pois o vemos falando com Jesus em Mt 17.3.
 
NOSSO NOME NO LIVRO DA VIDA (O Livro mais importante que todos os outros)

Apocalipse 19.14,15
(Pr. Geziel Gomes)
Introdução:
· A vida humana sem tem sido associada a livros.
· A vida espiritual também se relaciona com livros.
· No fim de todas as coisas será instalado O Grande Trono Branco.
· No Grande Trono Branco serão abertos os livros de Deus.
· último e mais importante livro será o LIVRO DA VIDA.
I. O MAIS IMPORTANTE LIVRO DO UNIVERSO - O LIVRO DA VIDA
1. Um livro que jamais foi visto na Terra
2. Um livro que não contem registros feitos por mãos humanas
3. Um livro que nunca se acabará
4. Um livro que contem registros infalíveis e inapeláveis.
II. POR QUE ELE E CHAMADO DE LIVRO DA VIDA?
1. Porque ele está guardado no Reino da Vida
2. Porque ele é administrado pelo Príncipe da vida
3. Porque ele diz respeito aos que possuem vida eterna
4. Porque os que nele são inscritos são recomendados pelo
Espírito da vida
III. PARA QUE DEUS CRIOU O LIVRO DA VIDA?
1. Para registrar os nomes dos nascidos de novo,  os  futuros habitantes do Céu
1.1 Os Salvos
1.2 Os Santos
1.3 Os Servos
2. Para registrar os nomes dos que jamais morrerão espiritualmente.
2.1 O pecado produziu morte
2.2 A salvação produziu vida
3. Para registrar os nomes dos que serão arrebatados
3.1 O Arrebatamento está anunciado claramente na Bíblia
3.2 Os Governos recolhem seus cidadãos em caso de guerra, calamidade
4. Para registrar os nomes dos destinados a vencer Satanás
4.1 Vencerão pela Palavra de Deus
4.2 Vencerão pelo sangue do Cordeiro)
IV. AS QUATRO MAIORES TRAGÉDIAS DA VIDA
1. Viver neste mundo sem ter abarcado a Cristo
2. Sair deste mundo sem Ter a certeza de salvação
3. Morrer sem ter o nome escrito no Livro da Vida
2. Ter o nome escrito e depois ser ele riscado
Conclusão
Venha a Cristo para que seu nome seja escrito
Faça uma confissão que confirme seu nome no livro da vida (Mt 10.32; Rm 10.9,10)

 

2. No Antigo Testamento.
Daniel é o que cita mais detalhes sobre os juízos de DEUS e sobre o Juízo Final.
 
3. No Novo Testamento.
Tribunal de CRISTO, para os salvos, durante a Grande Tribulação, em cima, no céu, antes das bodas do Cordeiro, como Noiva de CRISTO.
 Mateus 25.31 E, quando o Filho do Homem vier em sua glória, e todos os santos anjos, com ele, então, se assentará no trono da sua glória; 32 e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas.
 Romanos 14.10 Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.
2Co 5.10 Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal.
 Tudo será conhecido. A palavra “comparecer” (gr. phaneroo, 5.10) significa “tornar conhecido aberta ou publicamente”. Deus
examinará e revelará abertamente, na sua exata realidade, (a) nossos atos secretos (Mc 4.22; Rm 2.16), (b) nosso caráter (Rm 2.5-11), (c)
nossas palavras (Mt 12.36,37), (d) nossas boas obras (Ef 6.8), (e) nossas atitudes (Mt 5.22), (f) nossos motivos (1Co 4.5), (g) nossa falta
de amor (Cl 3.23—4.1) e (h) nosso trabalho e ministério (1Co 3.13).
 Apocalipse 22.12 E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.
 
4. Nosso Credo.
 
 EM QUE CREMOS?
1 - Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o filho e o Espírito Santo, Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29.
2 - Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão, 2 Tm 3.14-17.
3 - No nascimento virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus, Is 7.14; Rm 8.34; At 1.9.
4 - Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que o pode restaurar a Deus, Rm 3.23; At 3.19.
5 - Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da palavra de Deus, para tornar o homem digno do reino dos céus, Jo 3.3-8.
6 - No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor, At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26; Hb 7.25; 5.9.
7 - No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Cristo, Mt 28.19; Rm 6.1-6; Cl 2.12.
8 - Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo, Hb 9.14; 1 Pe 1.15.
9 - No batismo bíblico com o Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade, At 1.5;2.4; 10.44-46; 19.1-7.
10 - Na sua atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade, 1 Co 12. 1-12.
11 - Na segunda vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da grande tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos, 1 Ts 4.16,17; 1 Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5; Jd 14.
12 - Que todos os cristãos comparecerão ante ao tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra, 2 Co 5.10.
13 - No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis, Ap 20.11-15. E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis, Mt 25.46.


II. OBJETIVOS DO JULGAMENTO FINAL
Tem o Julgamento Final vários objetivos conforme revelam-nos as Sagradas Escrituras:
1. Mostrar que a justiça de Deus deve ser observada e acatada por todos.
2. Punir os que rejeitaram a Cristo Jesus e sua tão grande salvação.
3. Destruir a personificação do mal.

III. OS FUNDAMENTOS DO JULGAMENTO FINAL
Se os falhos e imperfeitos julgamentos humanos têm os seus fundamentos, o que não diremos do Julgamento Final que será efetuado pelo justíssimo Deus. Vejamos, pois, em que consistem os fundamentos do Julgamento Final.
1. A natureza justa e santa de Deus.
2. A Palavra de Deus.
3. A consciência das criaturas morais.

IV. COMO SE DARÁ O JULGAMENTO FINAL
“Este será o grande dia: o Juiz, o Senhor Jesus Cristo, vestido de majestade e terror. As pessoas que serão julgadas são os mortos, pequenos e grandes, jovens e velhos; altos e baixos; ricos e pobres. Ninguém é tão vil que não tenha talentos dos quais deverá prestar contas; e ninguém é tão grande que possa se livrar da prestação de contas; não somente os que estiverem vivos quando Cristo vier, mas todos os mortos também. Há um livro de memórias para o bem e o mal; o livro da consciência dos pecadores, mesmo que antes secreto, então será aberto. Cada homem recordará todos os seus atos passados, ainda que muitos os tenham esquecido há muito tempo. Outro livro será aberto, o livro das Escrituras, a regra da vida; representa o conhecimento do Senhor sobre o seu povo e suas declarações de arrependimento, a fé e as boas obras deles, mostrando as bênçãos do novo pacto. Os homens serão condenados ou justificados pelas suas obras; Ele provará seus princípios por suas práticas... Esta é a segunda morte, a separação final entre os pecadores e Deus. Que o nosso grande desejo seja observar se as nossas Bíblias nos
justificam ou nos condenam agora; Cristo julgará os segredos de todos os homens conforme o Evangelho. Quem habitará com as chamas devoradoras?” (HENRY, Matthew. Comentário bíblico de Matthew Henry. 3. ed., RJ:CPAD, 2003, p. 1113-4).
 
O Livro de Apocalipse descreve de forma vívida:
“ E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros. E abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo”  (Ap 20.11-15).
Vejamos abaixo os detalhes:
 
APOCALIPSE Capítulo XX (Estudo do livro de Severino Pedro da Silva, Apocalipse, versículo por versículo da CPAD)
 
 
11. "E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles".
 
I. ("...UM GRANDE TRONO BRANCO"). A palavra "trono" ou "tronos". Ela, no grego, é ("thronos"). É usada no Novo Testamento com o sentido de "trono real" (cf. Lc l. 32, 52), ou com o sentido de "tribunal judicial" (cf. Mt 19. 28; Lc 22. 30). Também há alusão aos "tronos" de elevados poderes angelicais, ou governantes humanos (cf. Cl l. 16). O trono do presente texto, é grande! É de vastíssimas dimensões enchendo o campo inteiro de nossa visão; expulsa da vista todos os outros elementos. Ameaça; deixa a mente atônita. Trata-se de um infinito julgamento, diante do qual está o que é finito: os pobres humanos, mortos. O trono é branco! Resplandece de pureza e de santidade, o que exige justiça! castigo! julgamento! purificação! retribuição! Tudo isso descreve uma cena fora da história humana! É o Juízo Final!
 
12. "E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida: e os mortos foram julgados* pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras".
 
I. "...grandes e pequenos". O Filho se assentará juntamente com o Pai, em seu trono, para julgar. Mas o Pai é quem figura majestaticamente em todas as seguintes* referências: (At 17. 31; Hb l. 3; Ap 4. 2, 9; 5. l, 7, 13; 7. 10; 19. 4; 21. 5), e por meio de Jesus todos ali serão julgados (Jo 5. 22). Duas classes de seres, ali serão julgados: "...os grandes" (os anjos caídos). 2 Pd 2. 4: Jd v. 6, e os "...pequenos" (os homens em sentido geral). SI 8. 5; Hb 9. 27. Todos ali "...postos em pé"(14») diante do trono. Fica assim subentendida no expressivo a "segunda
ressurreição", isto é, dos incrédulos (20. 5).
 
1. Os mortos foram julgados. Entre os muitos julgamentos ou juízos mencionados na Bíblia, sete têm significação especial, como é descrito por C. I. Scofíeld(349) em seu SCOFIELD REFERENCE BIBLE:
 
(a) O julgamento dos pecados do crente na cruz de Cristo. Jo 13. 31. Ele foi aí justificado porque Cristo, havendo levado os seus pecados sobre a cruz, foi feito* por Deus justiça, l Co l. 30:
 
(b) O crente julgando-se a si mesmo, para não ser julgado com o mundo, l Co 11.31:
 
(c) O julgamento das obras dos crentes diante do Tribunal de Cristo, logo após o arrebatamento. Rm 14. 10; l Co 3. 12; 2 Co 5. 10:
 
(d) O julgamento das nações vivas, na "parousia" de Cristo com poder e grande glória. Mt 25. 32 e ss:
 
(e) O julgamento de Israel, na volta de Cristo. Ez 20.33 e ss; Mt 19. 28, etc.
 
(f) O julgamento descrito por Paulo em 2 Tm 4. l, que se dará "...na sua vinda e no seu reino".
 
(g) O julgamento do "Grande Trono Branco" aqui mencionado nesta secção (20. 11-15)
 
13. "E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras".
 
I. "...deu o mar os mortos que nele havia". Estes mortos saídos do mar, são aqueles que foram tragados na hecatombe provocada quando "...desceu fogo do céu", (v.10); Eles não passaram pela ação "intermediária" do Hades, visto que concomitantemente foi estabelecido o juízo final. João observa que não foi necessário no julgamento um anjo assistente "abrir" os livros. Eles se abriram movidos por uma força sobrenatural emanada do supremo Juiz: observe-se a frase: "...e abriram-se os livros..." (v. 12). Podemos observar a exposição excepcional do versículo 15 desta secção, ela demonstra um julgamento individual, confirmando o versículo 13: "...e foram julgados ("cada um")* segundo as suas obras". Deus julgará cada um segundo as suas obras, porque no inferno há também grau elevado de sofrimento (Ez 32. 21-23; Hb 10. 29); após uma acurada investigação do Justo Juiz, nas obras, feitos, motivos, memória e consciência, confrontando tudo com o que está escrito em cada livro (Jo 12. 48). Ali agora só há uma sentença: "Apartai-vos de mim!". Alguém se estremecerá, mas ali não haverá margem para erro, para indecisão, equívoco ou modifícaçâo('"").
 
l. Existe uma pergunta no meio da cristandade e até fora dela baseada nos versículos 11-15 que temos nesta secção: ("como serão julgados aqueles que morreram sem ouvir o Evangelho?"). Essa pergunta quando dentro da lógica da visualização do homem pode ultrapassar qualquer possibilidade de entendimento da mente humana. Mas é evidente que, Deus tem falado e vem falando ao homem de "muitas maneiras" (Hb l. l). Paulo diz que o Evangelho foi "pregado a toda criatura que há debaixo do céu" (Cl l. 23). Deus pode alcançar através de seus métodos a todos os homens; vejamos alguns dos métodos de Deus:
 
(a) DEUS fala através do Universo: "Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento ("anuncia") a obra das suas mãos... Sem linguagem, sem ("fala"), ouvem-se as suas vozes, em ("toda a extensão da terra"), e as suas palavras até ao fim do mundo". SI 19. 1-4:
 
(b) DEUS fala através da percepção: "Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles (nos homens) se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder... se entendem, e claramente se ("vêem") pelas coisas que estão criadas, para que eles (os homens) fiquem inescusáveis". Rm l. 19-20:
 
(c) DEUS fala através da consciência: "Porque, quanto os gentios, que não têm lei, fazem naturalmente as coisas que são da lei, não tendo eles lei, para si mesmos são lei. Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os; no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo". Rm 2. 14-16:
 
(d) DEUS fala através da vida dos animais: "Mas, pergunta agora às alimárias, e cada uma delas to ensinará; e às aves dos céus, e elas to farão saber;.ou fala com a terra; e ela to ensinará até os peixes do mar to contarão. Quem não entende por todas estas coisas que a mão do Senhor fez isto?". Jó 12. 7-9:
 
(e) DEUS fala através dos meios geográficos: "...Deus...anuncia agora a ("todos os homens"), e em ("tudo o lugar"), que se arrependam; Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo...". At 17. 30-31:
 
(f) DEUS fala através dos sonhos: "Antes Deus fala uma e duas vezes, porém ninguém* atenta para isso. Em sonho ou visão de noite, quando cai sono profundo sobre os homens, e adormecem na cama. Então ("abre os ouvidos dos homens"), e lhes sela a sua instrução. Para apartar o homem do seu desígnio, e esconder do homem a soberba; Para desviar a sua alma da cova, e a sua vida de passar pela espada". Jó 33. 14-18:
 
(g) DEUS fala através dos anjos: "E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar ("aos que habitam sobre a terra"), e a toda a naçffo, e tribo, e língua, e povo". Ap 14. 6:
 
(h) DEUS fala através de seu Filho: "Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pêlos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho". Hb l. l:
 
(i) DEUS fala através de sigais e milagres: "Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo...". Hb 2. 4a. Perguntamos agora: havendo Deus falado tanto e de muitas maneiras, chegará alguém inocente diante do Grande Trono Branco? (Êx 34, 7). Segundo se depreende do significado do pensamento, aqueles que não viveram de acordo com a ("FÉ"). Rm 4. 5-6; Hb 10. 38; serão ali julgados de acordo com as ("OBRAS"), Jn 3. 10. Deixemos o assunto com o Senhor - O Justo Juiz (Dt 29. 29; Rm 4.15).
 
14. "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo: esta é a segunda morte".
 
I. "...foram lançados no lago de fogo". Naturalmente, é provável que este versículo* seja o cumprimento real, daquilo que profetizou Is 25. 8, e citado por Paulo em seu argumento sobre a ressurreição, em l Co 15. 26, onde é descrito que o "...último inimigo* que há de ser aniquilado é a morte". Isso significa um triunfo total de Cristo e dos santos. A morte, como aliada do pecado, será destruída juntamente com o pecado; o Hades* não envolverá mais terrores, para os santos nos céus.
Não haverá mais temor da morte (Hb 2. 15) ela não existirá (21. 4)-. O ciclo temível do juízo agora está completamente terminado. O Anticristo e seu consorte já haviam sido lançados no lago de fogo (19. 20).
Satanás sofreu essa mesma sanção (20. 10). Agora a morte e o inferno, são ali lançados. E no versículo 15, chegará a vez dos perdidos. É realmente a sorte dos ímpios, e todas as gentes que se esquecem de Deus
(SI 9. 17). Os anjos maus foram também ali lançados (Mt 25. 41).
 
15. "E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo".
 
I. "...aquele que não foi achado escrito". É evidente que os salvos, que comparecerão diante do trono branco, cujos nomes "se encontram no livro da vida", não é a Igreja (isso não afasta a possibilidade de ela estar presente, mas não para ser julgada, e, sim, tomar parte no julgamento), e sim, aqueles que foram fiéis a Deus durante o Reino Milenial de Cristo. "Diante do Trono Branco estarão multidões incalculáveis que, durante o Milênio, creram em Jesus e foram fiéis, e permaneceram até o fim. Quando Satanás, pela última vez, rebelou-se contra Deus, esses não o acompanharam e, agora, estão diante do Trono 'Branco, sabendo que seus nomes estão no Livro da Vida'").
 
1. O Lago de Fogo. É este o lugar onde o bicho não morre e o fogo nunca se apaga. (Cf. Mc 9. 46). "A palavra hebraica que descreve este lugar, como no Antigo Testamento, é "Tofete" (Is 30. 33; Jr 7. 31-32). Mas a palavra grega é "Geena" (Mt 5. 22, 29, 30; 10. 26; 23.14,15, 33).
 
"Geena" refere-se literalmente ao "Vale do filho de Himom", vale, este, fora da cidade de Jerusalém que servia de Monturo da cidade e onde queimavam seus filhos em sacrifícios a Moleque, o deus pagão. Jesus empregou o termo "Geena" 11 vezes, sempre no sentido literal. Ali sempre havia fogo aceso, servindo* desta maneira para figurar o Lago de Fogo que arde eternamente'^'''2). A palavra encontra-se em Mt 5, 22, 29, 30; 10. 28, 29: 23.15, 33; Mc 9. 43, 45, 47; Lc 12. 5; Tg 3. 6. Em cada caso, com exceção do último, a palavra sai dos lábios do Senhor Jesus em solene aviso das conseqüências do pecado- Ele descreve como o lugar onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. A expressão é idêntica à que temos aqui: "o lago de fogo".


***Oremos para que nenhum de nós e nem nenhum de nossos amigos venham a serem julgados neste dia tão terrível!!!!!!!!!!!!

Questionário da
Lição 11 -  Vem O Fim, O Fim Vem - O Julgamento Final
Por Luiz Henrique http://www.henriqueestudos.cjb.net/
 
Texto Áureo:
1- Como DEUS deu certeza a todos, que um dia, com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou?
( ) Trazendo seu filho ao mundo    ( ) Ressuscitando a JESUS dos mortos    ( ) Fazendo milagres através de JESUS
Verdade Prática:
2- O que é o Julgamento Final?
( ) É algo indeterminado, podendo ser o fim da raça humana em todo o Universo.
( ) É algo já determinado por Deus, a fim de que a sua justiça seja plenamente notória, reconhecida e exercida em todo o Universo.
INTRODUÇÃO
3- No Julgamento Final, onde serão os culpados, lançados e atormentados pelos séculos dos séculos?
( ) No Inferno    ( ) No Hades    ( ) No lago de fogo
I. O JULGAMENTO FINAL
4. No Antigo Testamento, qual foi o profeta que discorreu sobre o Julgamento Final, de forma mais explícita?
( ) Joel    ( ) Ageu    ( ) Daniel     ( ) Abraão    ( ) Ezequiel
5- Complete: “Naquele tempo, livrar-se-á o teu ______________, todo aquele que se achar escrito no livro. E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida _______________, e outros para vergonha e ____________________ eterno. Os sábios, pois, resplandecerão como o resplendor do firmamento; e os que a muitos ensinam a ___________________ refulgirão como as estrelas, sempre e eternamente” (Dn 12.1-3).
6- Complete: “E, quando o Filho do Homem vier em sua _____________, e todos os santos anjos, com ele, então, se assentará no _____________ da sua glória; e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos _____________as ovelhas” (Mt 25.31-41).
7- Paulo, Pedro e João tratam do Julgamento Final como algo integrante de que?
( ) Do plano preventivo de Deus.     ( ) Do plano redentivo de Deus.     ( ) Do plano instrutivo de Deus.
8- Na era vindoura, a quem DEUS haverá de condenar?
( ) A todos os homens    ( ) A quantos rejeitaram o Senhor Jesus e a graciosa salvação que ele consumou na cruz (2 Tm 4.1; 1 Pe 4.5; Ap 20.4).
9- O que diz o Credo das Assembléias de Deus no Brasil sobre o Juízo Final?
( ) “Cremos no Juízo Vindouro que justificará os fiéis e condenará os infiéis”.     ( ) “Cremos no Juízo Vindouro que salvará a todos, sem condenar os infiéis”.
II. OBJETIVOS DO JULGAMENTO FINAL
10- Cite pelo menos três objetivos do Julgamento Final, marcando com "V" a alternativa Verdadeira e com "F" a alternativa Falsa
( ) Mostrar que a justiça de Deus deve ser observada e acatada por todos.    ( ) Mostrar que DEUS não tem misericórdia.
( ) Punir os que rejeitaram a Cristo Jesus e sua tão grande salvação.     ( ) Destruir a personificação do mal.
11- Qual a pergunta feita por Abraão ao Senhor, quando este intercedia por Ló, seu sobrinho, que morava em Sodoma e Gomorra?
( ) “Não faria justiça o rei de toda a terra?” (Gn 18.25).     ( ) “Não faria justiça o juiz de toda a terra?” (Gn 18.25).   
12- O que acontece com os que aceitam a Cristo Jesus, quanto à salvação?
( ) São automaticamente colocados diante de Deus, para juízo.     ( ) São automaticamente justificados pela fé diante de Deus.
13- A que tipo de anjos iremos julgar, segundo a declaração de Paulo aos irmãos de Corinto?
( ) Aos anjos que acompanharam o ungido querubim em sua estúpida rebelião contra Deus    ( ) A todos os anjos    ( ) Miguel e Gabriel
III. OS FUNDAMENTOS DO JULGAMENTO FINAL
14- Em que consistem os fundamentos do Julgamento Final? Marque com "V" a alternativa Verdadeira e com "F" a alternativa Falsa
( ) A natureza justa e santa de Deus    ( ) A natureza terrena de DEUS    ( ) A Palavra de Deus    ( ) A consciência das criaturas morais.
15- Complete:  “Quem me ________________ a mim e não receber as minhas ______________ já tem quem o julgue; a ____________________ que tenho pregado, essa o há de julgar no último Dia” (Jo 12.48). 
16- O que se acha gravada na consciência de todo o ser humano e é um dos “livros” a ser aberto no dia do juízo (Ap 20.12)?
( ) A Alma    ( ) A Vergonha    ( ) A lei moral divina     ( ) O Medo    ( ) O Sentimento     ( ) A lei cívica divina
IV. COMO SE DARÁ O JULGAMENTO FINAL
17- Quando terá início o Julgamento Final?
( ) Logo após o Arrebatamento.     ( ) Logo após a Grande Tribulação.     ( ) Logo após o Milênio.
18- O que mostra o Apocalipse sobre a soltura de Satanás de sua prisão? O que acontecerá com os que se levantarem contra  CRISTO? Complete:
( ) Terminados os ___________ anos, Satanás será temporariamente solto, e sairá a _______________ as nações, buscando induzi-las a se revoltarem contra o _____________ de Deus. Mas eis que sairá ____________ do céu, e destruirá por completo os que se houverem levantado contra o Senhor (Ap 20.7-10).
19- Complete segundo o Julgamento Final, narrado no Livro de Apocalipse vividamente, no cap. 20.11-15:
 “ E vi um grande ______________branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o ____________, e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam ____________ do trono, e abriram-se os ______________. E abriu-se outro livro, que é o da _______. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas ____________. E a morte e o inferno foram lançados no _____________ de fogo. Esta é a _____________ morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Ap 20.11-15).
CONCLUSÃO
20- Como somos vistos por DEUS a partir do momento em que, pela fé, recebemos a Jesus como o nosso único e suficiente Salvador? Complete:
Passamos a ser vistos por Deus como se jamais tivéssemos cometido qualquer ________________; passamos a ser vistos como ______________.
 
 
Estudos Afins:
 
O JULGAMENTO DO CRENTE
2Co 5.10 “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal.”

A Bíblia ensina que os crentes terão, um dia, de prestar contas “ante o tribunal de Cristo”, de todos os seus atos praticados por meio do corpo, sejam bons ou maus. No tocante a esse julgamento do crente, segue-se o estudo de alguns de seus pontos.
(1) Todos os crentes serão julgados; não haverá exceção (Rm 14.10,12; 1Co 3.12-15; 2Co 5.10; ver Ec 12.14).
(2) Esse julgamento ocorrerá quando Cristo vier buscar a sua igreja (ver Jo 14.3; cf. 1Ts 4.14-17).
(3) O juiz desse julgamento é Cristo (Jo 5.22, cf. “todo o juízo”; 2Tm 4.8, cf. “Juiz”).
(4) A Bíblia fala do julgamento do crente como algo sério e solene, mormente porque inclui para este a possibilidade de dano ou perda (1Co 3.15; cf. 2 Jo 8); de ficar envergonhado diante dEle “na sua vinda” (1Jo 2.28), e de queimar-se o trabalho de toda sua vida 1Co 3.13-15). Esse julgamento, não é para sua salvação, ou condenação. É um julgamento de obras.
(5) Tudo será conhecido. A palavra “comparecer” (gr. phaneroo, 5.10) significa “tornar conhecido aberta ou publicamente”. Deus examinará e revelará abertamente, na sua exata realidade, (a) nossos atos secretos (Mc 4.22; Rm 2.16), (b) nosso caráter (Rm 2.5-11), (c) nossas palavras (Mt 12.36,37), (d) nossas boas obras (Ef 6.8), (e) nossas atitudes (Mt 5.22), (f) nossos motivos (1Co 4.5), (g) nossa falta de amor (Cl 3.23—4.1) e (h) nosso trabalho e ministério (1Co 3.13).
(6) Em suma, o crente terá que prestar contas da sua fidelidade ou infidelidade a Deus (Mt 25.21-23; 1Co 4.2-5) e das suas práticas e ações, tendo em vista a graça, a oportunidade e o conhecimento que recebeu (Lc 12.48; Jo 5.24; Rm 8.1).
(7) As más ações do crente, quando ele se arrepende, são perdoadas no que diz respeito ao castigo eterno (Rm 8.1), mas são levadas em conta quanto à sua recompensa: “Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer” (Cl 3.25; cf. Ec 12.14; 1Co 3.15; 2Co 5.10). As boas ações e o amor do crente são lembrados por Deus e por Ele recompensados (Hb 6.10): “cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer” (Ef 6.8).
(8) Os resultados específicos do julgamento do crente serão vários, como obtenção ou a perda de alegria (1Jo 2.28), aprovação divina (Mt 25.21), tarefas e autoridade (Mt 25.14-30), posição (Mt 5.19; 19.30), recompensa (1Co 3.12-14; Fp 3.14; 2Tm 4.8) e honra (Rm 2.10; cf. 1Pe 1.7).
(9) A perspectiva de um iminente julgamento do crente deve aperfeiçoar neste o temor do Senhor (5.11; Fp 2.12; 1Pe 1.17), e levá-lo a ser sóbrio, a vigiar e a orar (1Pe 4.5, 7), a viver em santa conduta e piedade (2Pe 3.11) e a demonstrar misericórdia e bondade a todos (Mt 5.7; cf. 2Tm 1.16-18).
 
A RESSURREIÇÃO DO CORPO
1Co 15.35 “Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão?”

A ressurreição do corpo é uma doutrina fundamental das Escrituras. Refere-se ao ato de Deus, de ressuscitar dentre os mortos o corpo do salvo e reuni-lo à sua alma e espírito, dos quais esse corpo esteve separado entre a morte e a ressurreição.
(1) A Bíblia revela pelo menos três razões por que a ressurreição do corpo é necessária. (a) O corpo é parte essencial da total personalidade do homem; o ser humano é incompleto sem o corpo. Por conseguinte, a redenção que Cristo oferece abrange a pessoa total, inclusive o corpo (Rm 8.18-25). (b) O corpo é o templo do Espírito Santo (6.19); na ressurreição, ele voltará a ser templo do Espírito. (c) Para desfazer o resultado do pecado em todas as áreas, o derradeiro inimigo do homem (a morte do corpo) deve ser aniquilado pela ressurreição (15.26).
(2) Tanto as Escrituras do AT (cf. Hb 11.17-19 com Gn 22.1-4; Sl 16.10 com At 2.24ss; Jó 19.25-27; Is 26.19; Dn 12.2; Os 13.14), como as Escrituras do NT (Lc 14.13,14; 20.35,36; Jo 5.21,28,29; 6.39,40,44,54;  Co 15.22,23; Fp 3.11; 1Ts 4.14-16; Ap 20.4-6,13) ensinam a ressurreição futura do corpo.
(3) Nossa ressurreição corporal está garantida pela ressurreição de Cristo (ver Mt 28.6; At 17.31; 1Co 15.12,20-23).
(4) Em termos gerais, o corpo ressurreto do crente será semelhante ao corpo ressurreto de Nosso Senhor (Rm 8.29;1Co 15.20,42-44,49; Fp 3.20,21; 1Jo 3.2). Mais especificamente, o corpo ressurreto será: (a) um corpo que terá continuidade e identidade com o corpo atual e que, portanto, será reconhecível (Lc 16.19-31); (b) um corpo transformado em corpo celestial, apropriado para o novo céu e a nova terra (15.42-44,47,48; Ap 21.1); (c) um corpo imperecível, não sujeito à deterioração e à morte (15.42); (d) um corpo glorificado, como o de Cristo (15.43; Fp 3.20,21); (e) um corpo poderoso, não sujeito às enfermidades, nem à fraqueza (15.43); (f) um corpo espiritual (i.e., não natural, mas sobrenatural), não limitado pelas leis da natureza (Lc 24.31; Jo 20.19; 1Co 15.44); (g) um corpo capaz de comer e beber (Lc 14.15; 22.16-18,30; 24.43; At 10.41).
(5) Quando os crentes receberem seu novo corpo se revestirão da imortalidade (15.53). As Escrituras indicam pelo menos três propósitos nisso: (a) para que os crentes venham a ser tudo quanto Deus pretendeu para o ser humano, quando o criou (cf. 2.9); (b) para que os crentes venham a conhecer a Deus de modo completo, conforme Ele quer que eles o conheçam (Jo 17.3); (c) a fim de que Deus expresse o seu amor aos seus filhos, conforme Ele deseja (Jo 3.16; Ef 2.7; 1Jo 4.8-16).
(6) Os fiéis que estiverem vivos na volta de Cristo, para buscar os seus, experimentarão a mesma transformação dos que morrerem em Cristo antes do dia da ressurreição deles (15.51-54). Receberão novos corpos, idênticos aos dos ressurretos nesse momento da volta de Cristo. Nunca mais experimentarão a morte física.
(7) Jesus fala de uma ressurreição da vida, para o crente, e de uma ressurreição de juízo, para o ímpio (Jo 5.28,29).

 
Ajuda http://www.cpad.com.br/ Revistas, Livros e Bíblias
Pr.Geziel Gomes
Severino Pedro da Silva, Apocalipse, versículo por versículo da CPAD
www.cpad.com.br

 

Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu