Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Fotos
Eu
Lição 12 - A Promessa de Nossa Entrada no Céu
 
AS PROMESSAS DE DEUS PARA A SUA VIDA 
"NÃO TEMAS, DEUS VOS TEM DADO UM TESOURO" 
(Gn 43.23).
 
Comentários do Pr. Geremias do Couto. - CPAD.
Complementos para auxílio ao professor e ao aluno: Ev. Luiz Henrique
Questionário
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TEXTO ÁUREO
"Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor JESUS  CRISTO" (Fp 3.20).
 
 
 
 
VERDADE PRÁTICA
A expectativa de irmos para o céu não é uma atitude escapista quanto a esta vida; ela vem da certeza da realização do propósito de DEUS para os salvos.
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Filipenses 3.13-21
13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, 14 prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 15 Pelo que todos quantos já somos perfeitos sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa doutra maneira, também Deus vo-lo revelará. 16 Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra e sintamos o mesmo. 17 Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. 18 Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. 19 O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles é para confusão deles mesmos, que só pensam nas coisas terrenas. 20 Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.
 
INTERAÇÃO
Professor, nesta lição ressalte a promessa de nossa entrada no céu e sua realidade. O céu é real. Enoque e Elias foram levados verdadeiramente para o céu (2 Rs 2.1,11; Hb 11.5). Paulo foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis (2 Co 12.2-4). Por fim, afirme que todos os redimidos em CRISTO estarão eternamente no lar celeste revestidos de um corpo glorioso (1 Ts 4.16,17).
 
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, o livro de Apocalipse afirma que o céu e a terra que hoje existem passarão, dando lugar a um "novo céu e uma nova terra" (Ap 21.1). Relacione o céu, a morada dos remidos, com a Santa Cidade, a Nova Jerusalém. A Bíblia afirma que a Nova Jerusalém "desce do céu" (Ap 21- 22.5). Quanto ao local, a Nova Jerusalém procede do céu; quanto à origem, de DEUS (Ap 21.2); quanto à identidade, é a Cidade Santa, a Nova Jerusalém, o Tabernáculo de DEUS, a Esposa do Cordeiro (Ap 21.2,9). Alguns dos materiais que descrevem a glória da cidade inexistem nesta terra (Ap 21.16,18,21). Os astros e os templos serão desnecessários nessa santa e bendita cidade (Ap 21.22,23). Use a tabela abaixo para descrever a "Vida Gloriosa na Ditosa Cidade". Boa aula!
 
 
A VIDA GLORIOSA NA DITOSA CIDADE
REFERÊNCIA
Será de Comunhão com CRISTO
Ap 21.22; 1Jo 3.2
Será de Plena Santidade
Ap 21.27
Será de Glória Inaudita
Ap 21.11
Será de Riquezas Imensuráveis
Ap 21.11,18-21
Será de Completo Conhecimento de DEUS
Ap 21.14; 22.4
Será de Infinita Adoração
Ap 22.3
Será de Contemplação da Face Divina
Ap 22.4
Será de Incomensurável Governo
Ap 22.5
 
 
 
 
PROVAS BÍBLICAS QUE VAMOS PARA O CÉU
Dentre as muitas promessas feitas por Jesus, destaca-se a do arrebatamento ao céu da Igreja. Jesus Disse: "E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também" (Jo.14:3). 
A Bíblia em vários lugares fala do céu e da nossa ida para esse lugar glorioso. Logo abaixo leremos alguns desses versículos: 
"Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos" (Ap.7:9). 
"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus" (Mt.5:6). 
"Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus" (Mt.5:10). 
"Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós"(Mt.5:12). 
" Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também" (Jo.14:1-3). 
"Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus" (Mt.5:20). 
"O primeiro homem, sendo da terra, é terreno; o segundo homem é do céu" (I Cor.15:47). 
"Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. Pois neste tabernáculo nós gememos, desejando muito ser revestidos da nossa habitação que é do céu," (II Cor.5:1-2). 
"Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo não sei, se fora do corpo não sei; Deus o sabe) foi arrebatado até o terceiro céu" 
(II Cor.12:2). 
"Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo" (Fil.3:20). 
"... por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho" (Col.1:5). 
"... à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus..."(Hb.12:23). 
"... para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada nos céus para vós"(I Pe 1:4). 
É só pesquisar e você encontrará muitos outros versículos. O apóstolo Paulo fez do arrebatamento da Igreja ao céu um dos mais importantes assuntos de suas pregações e escritos: 
"Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem, Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor" (I Ts.4:14-17). "Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade" (I Cor.15:51-53).
O arrebatamento poderá ocorrer a qualquer momento. O apóstolo Pedro diz que esse dia virá como ladrão (II Pe 3:10), ou seja, Cristo não será manifesto ao mundo no arrebatamento, mas somente à Igreja. No findar da última semana de Daniel, então Cristo voltará com a sua Igreja para o grande julgamento das nações onde todo olho o verá (Dn.9:27, Ap.11:2-3, Mt.25:31-46, Jd.14, Mt.24, Ap.1:7). 
 
 
 
 
 
 
A JERUSALÉM CELESTIAL - O CÉU PARA ONDE A IGREJA SERÁ ARREBATADA
A Igreja será arrebatada ao céu que é a mesma coisa que Jerusalém celestial, leiamos: "Mas tendes chegado ao Monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, a miríades de anjos; à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados" (Hb.12:22-23).
Nesta cidade celestial viveremos com Jesus por toda a eternidade. Abraão serve de exemplo a todo povo de Deus(Gl.3:14); devemos reconhecer que estamos apenas de passagem neste mundo, caminhando para o nosso verdadeiro lar no céu. Não devemos pensar em segurança plena neste mundo, nem ficar fascinado por ele como fazem os mundanos(Hb.11:13). Devemos nos considerar estrangeiros e exilados na terra. Esta não é a nossa pátria, mas território estrangeiro; o fim da nossa peregrinação será uma pátria melhor (Hb.11:16, Fil.3:20), a Jerusalém Celestial (Hb.12:22) e a cidade permanente (Hb.13:14) .
 
 
 
 
GRANDE CIDADE - Neste comentário que objetiva ajudar os estudiosos da Bíblia e bem assim todos quantos desejam aprofundar-se no conhecimento da Palavra de Deus, vamos focalizar um tema que poucas pessoas conhecem, por não haver quem se interesse por estudar o que consideramos tema arrojado, empolgante, profundo e fascinante.
É certo que há aqueles que enfocam o tema, de modo lírico e poético, sem contudo descreverem a grandeza do que é grande para se compreender e a beleza do que é muito belo para se admirar.
Qual é essa grande cidade? Será a cidade de Nínive, que no livro de Jonas é chamada de a grande cidade? - Não. Será Nova York, a cidade das compras situada nos Estados Unidos da América? Será a grande metrópole de São Paulo, ou a Cidade do México? Não. A que desejamos focalizar é a Nova Jerusalém, que quase todos os comentaristas definem como a mais bela e esplendorosa cidade. De fato, a Nova Jerusalém será a verdadeira e a única cidade maravilhosa a merecer esse título que muitas cidades reclamam para si individualmente.
O tema é bem propício para os nossos dias. O desenvolvimento urbano, assim como os problemas que esse mesmo desenvolvimento traz ao homem moderno, estão perturbando e ocupando as mentes de dirigentes, sociólogos, psicólogos e outras pessoas.
Muitos textos do Antigo Testamento fazem referência ao fato de que Deus habitará em Jerusalém e reunirá nela todos os povos da terra (Is 2-.2; Mq 4.1-3). A Nova Jerusalém sempre foi o centro das esperanças relacionadas ao Messias, sendo Sião sua residência (SI 110.2). Posteriormente, foi difundida a idéia de que a Nova Jerusalém não será uma cidade terrena e sim uma realidade que já existe atualmente no Céu; no tempo próprio descerá do alto e ocupará o posto da Jerusalém antiga. Assim, o tema Jerusalém Celestial relaciona-se a um contexto apocalíptico. Essa Nova Jerusalém já não tem o seu templo porque o seu templo é o próprio Senhor (Ap 21.22), isto é, a Nova Jerusalém vive em comunhão perfeita com o Senhor. É o símbolo da igreja cristã, cuja essência está fundamentada no Céu, junto a Deus.
 
 
A grandeza da cidade:
A grandeza que se pode expressar em cifras, e enfileirar em números, isso é o que os leitores precisam conhecer, uma vez que são poucos, muito poucos, aqueles que se interessam pelos cálculos aproximados das dimensões que justificam o nome da grande cidade.
 
Vamos ao assunto: O anjo que mediu a cidade declarou que o seu comprimento era tanto quanto a sua largura. O comprimento era de doze mil estádios (estádio = 400 côvados = 183,5m aprox.) e a largura e a altura eram iguais. O formato é cúbico; isso parece ser real porque no Santo dos Santos, na arca do Dilúvio, no templo de Salomão, na casa do rei, na maioria das construções bíblicas do povo de DEUS aparecia esse formato. O estádio era a oitava parte da milha romana, ou seja, cerca de cento e oitenta e cinco metros.
Se medíssemos em milhas, o seu comprimento seria de 1.500 milhas, não metros nem quilômetros, mas milhas mesmo. A largura tem a mesma medida, assim como a altura. Se fôssemos medir a cidade em quilômetros, diríamos que doze mil estádios correspondem mais ou menos a dois mil e duzentos quilômetros. Isso significa que a grande cidade mencionada no Apocalipse poderia ter o comprimento igual à distância que vai de Brasília a Belém, e sua largura igual ao comprimento. Para que os leitores possam fazer uma idéia da grandeza do que é em si a grande cidade, considere-se que a altura da cidade é também de 1.500 milhas; é a única construída em sentido vertical, fato que deixa atônitos os mais capazes e os mais audazes arquitetos de todos os tempos.
Para que o tema fique mais claro, diremos que o edifício mais alto do mundo está situado na Rua 34, na cidade de Nova Iorque, conhecido como Empire State Building, e tem quase quinhentos metros de altura, desde os alicerces até à torre. Pois bem. A grande cidade terá de altura, em milhas, o número de metros desse edifício multiplicado por três. Isso quer dizer que para se alcançar o lugar mais alto da cidade, seriam necessários 5.200 edifícios iguais ao Empire State Building. Assim sendo, a grande cidade teria então 496.793.088.000.000.000 de pés cúbicos. Se cada habitante dispuser de 100 pés de altura, 100 de comprimento e 100 de altura (muito mais do que têm em muitas cidades) haverá lugar, então, para 3.311.953.920. 000.000 de pessoas. Se considerarmos que o Empire State Building tem 83.860 pés quadrados e se computarmos sua altura em cifras redondas de 1.500 pés, então a grande cidade terá 3.949.049.593.370 edifícios iguais ao do Empire State, e ainda sobrará lugar.
Incluiremos neste comentário, para conhecimento geral, os cálculos do autorizado matemático Antônio Trajano, cristão sincero e dedicado, que escreveu o seguinte acerca da grande cidade: "Para termos uma idéia aproximada da grandeza estupenda dessa Jerusalém Celestial, bastará fazer o seguinte: Sendo os 12.000 estádios iguais a 2.200 quilômetros, segue-se que, se elevarmos esse número à terceira potência, teremos 10.941.048 quilômetros cúbicos". O nosso cálculo foi baseado em pés cúbicos, enquanto o de Antônio Trajano em quilômetros cúbicos.
Esse cálculo, embora baseado em dados materiais, pode dar-nos uma idéia bem clara da admirável grandeza celestial que há de acolher a infinidade do povo de Deus.
Essas cifras, repetimos, ainda que aproximadas, deixam confusos os cérebros mais fortes e confundem mesmo quem conheça profundamente matemática. Entretanto, esses números respondem àqueles que perguntam, repetidas vezes, onde caberiam os milhões de pessoas salvas, desde os tempos de Adão. Cabem todos nessa cidade, e ainda haverá lugar disponível para as atividades de cada um.
O autor tem como objetivo impressionar-nos com a grandeza da cidade celestial, com a imensidade de sua importância. Talvez as três dimensões iguais queiram lembrar-nos do elemento divino, já que o número três, nos escritos apocalípticos, sempre está relacionado a Deus. Os céus serão suficientemente espaçosos para abrigar a todos os salvos.
 
 
 
 
Supondo que muitas pessoas escolheram habitar com o príncipe deste mundo, isto é, com Satanás, então é fácil compreender que há lugar de sobra, na grande cidade, para as pessoas salvas em todos os séculos; talvez, por isso, na Parábola dos convidados foi dito: "Ainda há lugar", isso dito depois que todos os convidados e forçados a entrar, entraram (Lc 14.22).
Apenas focalizamos as dimensões da grande cidade e nenhuma referência fizemos às formas arquitetônicas dos magnificentes palácios, os quais darão excepcional realce à maior cidade que os milênios conheceram. Silenciamos quanto às praças, e às ruas calçadas de ouro puro, por onde andarão e passarão os habitantes da cidade de Deus.
Nada dissemos acerca do rio puro da água da vida, claro como cristal, que procede do trono de Deus e do Cordeiro. Não comentamos o efeito majestoso da árvore da vida, cuja folhagem transmite saúde às nações.
Vamos ver ainda o que a Bíblia declara acerca do plano arrojado e da concepção inigualável, que homem algum teria coragem de subscrever. O autor da epístola aos Hebreus, ao referir-se à grande cidade, fez esta declaração:
 
 
 
 
"Pela fé habitou Abraão na terra da promessa como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos da qual o artífice e construtor é Deus" (Hb 11.9,10). A Bíblia declara que o artífice e construtor da grande cidade é o próprio Deus. A cidade será a morada de Deus, do Cordeiro, da esposa do Cordeiro, a igreja, de todos os santos fiéis de todos os séculos.
E estas são apenas algumas das características da grande cidade celestial.
A Nova Jerusalém será a verdadeira e a única cidade maravilhosa a merecer esse título que muitas cidades reclamam para si individualmente.
 
 
 
A DOUTRINA DA VIDA APÓS A MORTE
O Céu
Há muito tempo atrás, em meio ao sofrimento e à morte, Jó perguntou: "Morrendo o homem, porventura tornará a viver?" Séculos se passaram antes de haver a resposta certa e final dada por Jesus Cristo: "Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?" (Jo. 11:25,26). Na véspera da Sua crucificação, Jesus disse aos Seus discípulos: "Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também" (Jo. 14:2,3). O lugar de que Jesus falou é o céu. Ele é a esperança de todo aquele que nEle crê. 
O céu é real. Na era da fantasia, dos efeitos especiais, do misticismo e da apatia espiritual, é fácil interpretar o céu de maneira errada. Mas a Bíblia é bem clara quanto à existência e ao propósito do céu. E já que o céu e o Estado Eterno são partes do plano de Deus para as eras, o céu e a profecia estão relacionados integralmente.
Deus não julga apenas, mas também é amor. Por isso Ele providenciou um caminho para escaparmos do inferno. Para aqueles que aceitam Seu caminho de salvação, Ele preparou um lindo lugar chamado céu. Ali reinam a alegria e o descanso supremos. Ali estão totalmente ausentes o pecado, o sofrimento,
o desapontamento e a solidão. Trata-se de um lugar de glória eterna, na presença do próprio Deus e de Jesus Cristo, ao invés da perdição eterna (veja Ap. 4:5; 21:4-27; 22:1-5). Você pode chegar a esse lugar confiando em Jesus Cristo como seu Salvador. O homem tem tanto um corpo material como um espírito imortal. Ao morrer, o espírito do homem retorna para Deus, no Céu (Ec. 12:7). Paulo disse que, quando ele morresse, estaria presente com o Senhor (IICo. 5:6-8; Fl. 1:21-23). Mesmo os espíritos dos homens ímpios permanecem conscientes, sofrendo tormento (Lc. 16:19-31). Muitas pessoas ficam confusas com a palavra "morte". Elas crêem que ela significa aniquilação ou o fim da existência. Contudo, a idéia básica na palavra "morte" é separação.  A morte material significa separação do corpo e do espírito. A morte espiritual significa a separação do homem e de Deus. Quando eu morro, eu não deixo de existir, mas de fato minha alma e meu corpo são separados. Assim, aqui está o que a Bíblia diz sobre a situação dos mortos: seus corpos retornam ao pó, aguardando a ressurreição. Seus espíritos estão no Céu (Paraíso) com Deus, ou em tormento, dependendo de seus atos quando estavam em seus corpos. Não se enganem, o céu é um lugar real. Não é um estado de consciência. Nem uma invenção da imaginação humana. Nem um conceito filosófico. Nem abstração religiosa. Nem um sonho emocionante. Nem as fábulas medievais de um cientista do passado. Nem a superstição desgastada de um teólogo liberal. É um lugar real. Um local muito mais real do que onde você está agora... É um lugar real onde Deus vive. É o lugar real de onde Deus veio para este mundo. E é um lugar real para onde Cristo voltou na Sua ascensão – com toda a certeza! 
 
O Que a Bíblia Diz a Respeito da Doutrina do Sono da Alma. 
Muitos grupos religiosos acreditam que quando o homem morre, fica inconsciente, não percebendo o que se passe ao seu redor. Porém, a Bíblia não ensina a doutrina do “Sono da Alma”. O fato de que a alma dos cristãos vai imediatamente para a presença de Deus também significa que a doutrina do sono da alma está errada. Essa doutrina ensina que quando os cristãos morrem, eles entram em um estado de existência inconsciente e que voltarão à consciência somente quando Cristo voltar e ressuscitá-los para a vida eterna. Precisamos entender que as Escrituras quando falam da morte como “dormir”, trata-se apenas de uma metáfora usada para indicar que a morte é apenas temporária para os cristãos, como é temporário o sono. Isso é visto claramente, por exemplo, quando Jesus fala a seus discípulos sobre a morte de Lázaro. Jesus diz: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo” (Jo.11.11). Devemos notar que Jesus não diz aqui que a alma de Lázaro adormeceu, nem qualquer texto bíblico de fato afirma que a alma de alguém está dormindo ou inconsciente (declaração necessária para provar a doutrina do sono da alma). Em vez disso Jesus diz apenas que Lázaro adormeceu. João prossegue, explicando: “Jesus, porém, falou isto com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu” (Jo.11.13,14). Os outros versículos que falam sobre dormir após a morte são igualmente metáforas que ensinam que a morte é temporária. 
Já os textos que indicam que os mortos não louvam a Deus, ou que a atividade consciente cessa depois da morte, devem ser entendidos da perspectiva da vida nesse mundo. De nossa perspectiva, uma vez que pessoa esteja morta, ele não se envolve mais com atividades como essas. Mas o Salmo 115 apresenta a perspectiva bíblica plena sobre essa posição. O texto diz: “Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem à região do silêncio”. Prossegue, porém, no próximo versículo com um contraste indicando que aqueles que crêem em Deus bendirão o Senhor para sempre: “Nós, porém, bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre. Aleluia!” (Sl. 115.17-18).
Finalmente, os versículos citados acima que mostram que a alma dos cristãos vai imediatamente a presença de Deus e desfruta da comunhão com Ele ali (II Co 5.8; Fp 1.23 e Hb. 12.23) indicam todos que o cristão tem consciência e comunhão com Deus imediatamente após a morte. Jesus não disse: “Hoje já não terás mais consciência de nada que esta acontecendo”, mas sim “Hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc. 23.43). Certamente o conceito de paraíso naquela época não era de existência inconsciente mas sim de existência de grande bênção e de regozijo na presença de Deus. Paulo não disse: “Tenho o desejo de partir e ficar inconsciente por muito tempo”, mas sim “tenho o desejo de partir e estar com Cristo” (Fp. 1.2 3) — e sem dúvida ele sabia que Cristo não era um Salvador inconsciente, adormecido, mas sim alguém que está vivo, ativo e reinando no céu. Estar com Cristo era desfrutar a bênção da comunhão da sua presença, e é essa a razão por que partir e estar com ele era incomparavelmente melhor (Fp. 1.23). Foi por isso que ele disse: “Preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor” (II Co. 5.8).
Apocalipse 6:9-11 e 7:9-10 também mostram claramente as almas dos mortos que foram para o céu orando e adorando a Deus: “Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?”. E eles foram vistos “em pé, diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação” (Ap 7:9-10). Todos esses versículos negam a doutrina do “aniquilacionismo” ou “sono da alma”, pois deixam claro que a alma do cristão experimenta comunhão consciente com Deus no céu imediatamente após a morte.
 
 
 
 
O SIGNIFICADO DE JERUSALÉM PARA A IGREJA
CRISTÃ. A cidade de Jerusalém era e é muito importante para a igreja cristã.
(1) Jerusalém foi o lugar onde nasceu o cristianismo. Ali Jesus foi crucificado e ressuscitou dentre os mortos. Foi também em Jerusalém que o Cristo glorificado derramou o Espírito Santo sobre os seus discípulos no Pentecostes (At 2). A partir daquela cidade, a mensagem do evangelho de Jesus Cristo espalhou-se “até aos confins da terra” (At 1.8; cf. 24.47). A igreja de Jerusalém foi a igreja-mãe de todas as igrejas, e a igreja a qual pertenciam os apóstolos (At 1.12-26; 8.1). Ao surgir uma controvérsia se os gentios crentes em Jesus tinham de ser circuncidados, foi Jerusalém a cidade onde reuniu-se o primeiro concílio eclesiástico de importância para resolver o assunto (At 15.1-31; Gl 2.1-10).
(2) Os livros do NT reiteram boa parte do significado da Jerusalém do AT, mas com uma nova aplicação: de uma cidade terrena para uma cidade celestial. Noutras palavras, Jerusalém, como a cidade santa, já não estava aqui na terra mas no céu, onde Deus habita e Cristo reina à sua destra; de lá, Ele derrama as suas bênçãos; e de lá, Jesus voltará. Paulo fala a respeito de Jerusalém “que é de cima”, que é nossa mãe (Gl 4.26). O livro de Hebreus indica que, ao virem a Cristo para receber a salvação, os crentes não chegaram a uma montanha terrestre, mas “ao monte de Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial” (Hb 12.22). E, ao invés de preparar uma cidade na terra para os crentes, Deus está preparando a nova Jerusalém, que um dia descerá “do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido” (Ap 21.2; cf. 3.12). Naquele grande dia, as promessas do concerto serão plenamente cumpridas: “Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus” (Ap 21.3). Deus e o Cordeiro reinarão para sempre e sempre no seu trono, nessa cidade santa (Ap 22.3).
(3) A cidade de Jerusalém terrestre ainda tem um papel futuro a desempenhar no reino milenar de Deus? Isaías em 65.17 do seu livro fala de “céus novos e nova terra” (Is 65.17), e em seguida apresenta um “Mas” enfático sobre a grandeza da Jerusalém terrena, no versículo 18. O restante do cap. 65 trata das condições mileniais. Muitos crêem que quando Cristo voltar para estabelecer seu reino milenial (Ap 20.1-6), Ele porá o seu trono na cidade de Jerusalém. Depois do julgamento do grande trono branco (Ap 20.11-15), a Jerusalém celestial descerá à nova terra como a sede do reino eterno de Deus (ver Ap 21.2). (BEP - CPAD).
 
 
 
 
 
 
COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Palavra Chave: Céu: Nas línguas originais da Bíblia, o termo céu descreve tanto o céu atmosférico como também a habitação de DEUS, e a morada dos salvos em CRISTO. É um lugar real.
I. COMO A BÍBLIA DEFINE O CÉU
1. O céu é o lugar da habitação de DEUS.
2. O céu é o lugar da morada dos salvos.
II. COMO OBTER A ENTRADA NO CÉU
1. Mediante o sangue do Cordeiro
2. Como noiva ataviada de CRISTO.
III. O QUE FAREMOS NO CÉU
1. Seremos eternos adoradores.
2. Estaremos a serviço de DEUS.
CONCLUSÃO
Estaremos para sempre com o Senhor nas moradas eternas.
 
SINOPSE DO TÓPICO (1): A Bíblia afirma que o céu é real, tangível, a habitação de DEUS e a morada dos salvos.
MEMORIZE:
"Quando vivemos no relacionamento correto com DEUS, Ele pode derramar todas as suas bênçãos sobre nós e satisfazer todas as nossas necessidades."
(Evelyn Christenson)
SINOPSE DO TÓPICO (2): A entrada do crente no céu somente é possível mediante a purificação dos pecados pelo sangue de JESUS  e por meio da ministração do ESPÍRITO SANTO na vida do salvo.
SINOPSE DO TÓPICO (3): Todos os salvos em CRISTO serão, no céu, eternos adoradores e servidores do único e bendito Senhor.
MEMORIZE: "Em meio a nossa vida ocupada, DEUS nos convida a vir até Ele e descansar." (Luis Palau)
 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
Questionário da Lição 12 - A Promessa de Nossa Entrada no Céu
Só respondível de posse da revista da CPAD - 4º Trimestre de 2007
 
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"Mas a nossa _____________________  está nos ______________, donde também esperamos o ________________________, o Senhor JESUS  CRISTO" (Fp 3.20).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
A expectativa de irmos para o __________ não é uma atitude escapista quanto a esta _________________; ela vem da certeza da realização do propósito de DEUS para os ___________________.
 
INTRODUÇÃO
Palavra Chave: Céu:
3- Como é descrito o termo céu, nas línguas originais da Bíblia? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) É tanto o céu atmosférico como também a futura habitação de DEUS, e a morada provisória dos salvos em CRISTO. É um lugar real.
(    ) É tanto o céu de nuvens como também a habitação de DEUS, e a morada dos salvos em CRISTO. É um lugar irreal.
(    ) É tanto o céu atmosférico como também a habitação de DEUS, e a morada dos salvos em CRISTO. É um lugar real.
 
4- No Arrebatamento, quem serão os primeiros a ser ressurretos e subirem? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Os crentes que agora "são crentes no Senhor".
(    ) Os crentes que agora "permanecem no Senhor".
(    ) Os crentes que agora "dormem no Senhor".
 
I. COMO A BÍBLIA DEFINE O CÉU
5- Como a Bíblia descreve o céu, com respeito a habitação de DEUS? Coloque “V” para Verdadeiro e “F” para Falso:
(    ) Como um local tangível, com ruas de ouro e muros de pedras preciosas, repleto da glória de DEUS.
(    ) Lugar onde está o seu santo trono.
(    ) Céu de DEUS.
(    ) Lugar de juízo.
(    ) Acima de todos os céus.
(    ) Denominado pelo apóstolo Paulo como "terceiro céu".
(    ) Trono de julgamento final.
(    ) JESUS o identificou como a "casa de meu Pai".
 
6- Onde está a eterna morada dos salvos? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) No lugar chamado Paraíso.
(    ) No lugar chamado Hades.
(    ) No lugar chamado céu.
 
7- Complete:
Para o crente fiel, o _____________ não é fuga da realidade ____________________, mas o ápice de tudo "que DEUS preparou para os que o _______________________" (1 Co 2.9).
 
II. COMO OBTER A ENTRADA NO CÉU
8- Como DEUS supriu as exigências de nossa entrada no céu, pelas suas promessas? Coloque “V” para Verdadeiro e “F” para Falso:
(    ) Mediante o sacrifício do seu próprio Filho para que nos fosse de uma vez por todas garantido o acesso às moradas eternas.
(    ) Mediante o nosso cumprimento integral da lei de Moisés.
(   ) Pelo sangue do Cordeiro.
 
9- Como nossa entrada no céu pode ser representada? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Pela figura da noiva adornada para as núpcias com o Cordeiro.
(    ) Pela figura do Cordeiro imolado na cruz.
(    ) Pela figura da igreja de Laodicéia..
 
10- Como DEUS tem adornado sua Noiva? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Através dos lindos prédios que a igreja tem construído com a ajuda de DEUS..
(    ) Através do ESPÍRITO SANTO.
(    ) Através dos movimentos neo-pentecostais.
 
11- O que fazermos para que tenhamos garantida a promessa de entrada no céu? Coloque “V” para Verdadeiro e “F” para Falso:
(    ) Persistir em nossa caminhada, qual uma noiva em direção ao altar.
(    ) Vender tudo o que tivermos e darmos aos pobres.
(    ) Mantendo alvas as vestes espirituais, através do sangue do Cordeiro.
(    ) Fazermos sacrifício e sofrermos muito.
(    ) Em atitude de vigilância até a hora da chegada do Noivo
(    ) Ter em mente a mensagem de Apocalipse 22.17(Vem!)
 
III. O QUE FAREMOS NO CÉU
12- O que seremos no céu, como coisa já certa? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Seremos eternos senhores do céu.
(    ) Seremos eternos adoradores de DEUS.
(    ) Seremos eternos louvadores de DEUS.
 
13- Complete:
No capítulo 21 do Apocalipse mostra de forma explícita que o Senhor fará ___________________ todas as coisas (v. 5), e em 22.3 está revelado "que os seus servos o ________________________". O Senhor trará a sua criação de volta ao estado original para o qual foi criada, e nós, os salvos, estaremos a seu serviço nessa nova _________________________________que ainda não conhecemos.
 
14- O céu é o destino de quem? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Daqueles que, aqui, foram fiéis ao seu amado Senhor.
(    ) De todos os seres humanos, pois são todos amados pelo Senhor.
(    ) De todos aqueles que, aqui, foram pobres e sofredores.
 
15- Complete:
"a nossa cidade está nos _____________________, donde também esperamos o _________________________, o Senhor JESUS  CRISTO" (Fp 3.20). O céu é o lugar para o qual seremos levados pelo Senhor no dia de sua ________________________. Seja bendita a promessa de nossa entrada no céu!
 
 
----------------------------------------------------------------------------------------------------
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Teológico
"Os Novos Céus e a Nova Terra
O apóstolo Paulo relatou uma experiência, na qual foi arrebatado ao 'terceiro céu' (também identificado como o 'paraíso', 2 Co 12.2,4). Sua idéia de três incluía: (1) O céu atmosférico que circunda o globo terrestre (Dn 7.13; Os 2.18); (2) o céu estrelado (Gn 1.14-18); e (3) o terceiro céu, onde fica o trono de DEUS, o que é a atual moradia de todos os que morreram em CRISTO (2 Co 5.8; Fp 1.23). Mas a Bíblia não revela onde fica o terceiro céu em relação à criação natural de DEUS.
1. O novo substitui o antigo. Tanto o Antigo quanto o Novo Testamento falam de novos céus e de uma nova terra (Is 65.17; 66.22; Ap 21.1). Estudiosos há que acreditam muito mais na renovação dos atuais céus e terra do que numa nova criação. Isto porque a Bíblia fala das 'colinas eternas' (Gn 49.26; Hb 3.6), da terra que 'ele fundou para sempre' (Sl 78.69; 104.5; 125.1,2), e que 'a terra permanece para sempre' (Ec 1.4).
Entretanto, examinaremos o que Pedro Escreveu: 'Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão...aguardando e apressando-vos para a vinda do Dia de DEUS, em que os céus, em fogo, se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão' (2 Pe 3.10,12)."
(MENZIES, W.;HORTON, S.M. Doutrinas bíblicas: os fundamentos da nossa fé. 5. ed.,Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 213.)
 
APLICAÇÃO PESSOAL
"Não se turbe o vosso coração; credes em DEUS, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também" (Jo 14.1-3). Há muitas moradas no lugar que JESUS  preparou para receber os seus santos filhos. As mansões celestes são reais, pois o proprietário assim o disse. Essa mensagem traz alento e consolo para o peregrino cristão. Você está caminhando em direção ao seu lar eterno, às mansões celestes, à morada do Altíssimo. Mesmo que o caminho seja íngreme, não desista!
 
 
 
AJUDA:
CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, livros e revistas.
www.escoladominical.com.br  -  www.ebdweb.com.br com vídeos da EBD
http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/videos%20ebd%20na%20tv%20licoes.htm   (VÍDEOS da EBD na TV)
BÍBLIA ILÚMINA EM CD 
Nosso novo endereço: http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/
Conde, Emílio, 1901-1971.
Tesouro de Conhecimentos Bíblicos / Emílio conde - 2º Edição - rio de janeiro - 1983 - CPAD
http://www.cacp.org.br/  Prof. João Flávio Martinez (12-12-2007)
 
 
 
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Fotos