Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
Lição 2, Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DEUS
2º Trimestre de 2017 - Título: o Caráter do Cristão - Moldado Pela Palavra de DEUS e Provado Como Ouro
Comentarista: Pr. Elinaldo Renovato de Lima (Pr.Pres.ADPAR - Assembleia de DEUS em Parnamirim/RN)
Complementos, ilustrações e vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva - 99-99152-0454
 
 
TEXTO ÁUREO
"Pela fé, Abel ofereceu a DEUS maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando DEUS testemunho dos seus dons, e, por ela, depois de morto, ainda fala." (Hb 11.4)

VERDADE PRÁTICA
O cristão deve viver de forma que agrade a DEUS, ainda que sofra por causa disso.
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Gn 4.1,2 Abel, o segundo filho de Adão e Eva
Terça - Gn 4.2 Abel, o primeiro pastor de ovelhas
Quarta - Hb 11.4 Abel, um caráter de fé viva
Quinta - Mt 23.35 Abel, um caráter justo e santo
Sexta - Gn 4.4 Abel, um caráter liberal para ofertar
Sábado - Gn 4.8 Abel, morto por seu próprio irmão

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Gênesis 4.8-16
8 - E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou. 9 - E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?  10 - E disse DEUS: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. 11 - E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. 12 - Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e errante serás na terra. 13 - Então, disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. 14 - Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e errante na terra, e será que todo aquele que me achar me matará. 15 - O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto, qualquer que matar a Caim sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer que o achasse. 16 - E saiu Caim de diante da face do SENHOR e habitou na terra de Node, da banda do oriente do Éden.
 
Comentários BEP  - CPAD
4.11 AGORA MALDITO ÉS TU. Caim foi amaldiçoado por DEUS no sentido de DEUS já não abençoar seus esforços para extrair da terra o seu sustento (vv. 2,3). Caim não se humilhou com tristeza e arrependimento diante de DEUS, pois afastou-se do Senhor e procurou viver sem a sua ajuda (v. 16).
4.15 UM SINAL EM CAIM. Talvez esse sinal deva ser entendido como posto em Caim para assegurá-lo da promessa de DEUS. Caim não sofreu pena de morte nesse tempo.
Posteriormente, quando a iniqüidade e a violência da raça humana tornou-se extrema na terra, a pena da morte foi instituída (9.5,6).
4.16 SAIU CAIM DE DIANTE DA FACE DO SENHOR. Caim e seus descendentes foram os cabeças da civilização humana até hoje desviada de DEUS. A motivação básica de todas as sociedades humanistas está em superar a maldição, buscar o prazer e reconquistar o paraíso , sem submissão a DEUS. Noutras palavras, o sistema mundial fundamenta-se no princípio da auto-redenção da raça humana, na sua rebelião contra DEUS (ver 1 Jo 5.19).
4.17 CAIM A SUA MULHER. Adão e Eva tiveram outros filhos e filhas (5.4). Caim, portanto, deve ter se casado com uma das suas próprias irmãs. Semelhante relacionamento foi uma necessidade, no início. Posteriormente, devido à proliferação dos funestos efeitos da queda e os casamentos entre parentes multiplicarem as anomalias biológicas nos filhos, esse tipo de casamento foi proibido (Lv 18.6,9; 20.12, 17-21; Dt 27.22,23).
 
OBJETIVO GERAL - Apresentar Abel como exemplo de caráter que agrade a DEUS.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Reconhecer o valor da oferta de Abel;
Mostrar a injustiça de Caim contra Abel;
Explicar porque Abel foi um homem que agradou a DEUS.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Abel tinha um caráter justo, oposto ao do seu irmão Caim. Adão e Eva devem ter dado a mesma educação aos dois filhos, todavia o ensino dos pais não foi e não é suficiente para moldar o caráter dos filhos. O ensino e o exemplo dos pais são importantes para a formação de um caráter saudável, mas somente JESUS pode transformar o verdadeiro eu, a nossa natureza adâmica. Caim tinha um coração mau, dominado pelo ódio e pela inveja, por isso, teve o seu sacrifício rejeitado. DEUS não olhou e não olha para a oferta em si, porque o mais importante é o coração, o caráter do ofertante. Por isso, JESUS declarou: "Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem, e apresenta a tua oferta" (Mt 5.23,24). Jamais poderemos comprar a DEUS ou impressioná-lo com as nossas ofertas, pois tudo que existe nos céus e na Terra pertence a Ele. O Senhor não deseja apenas a nossa oferta, Ele almeja ser o primeiro em nossos corações. Somente quando Ele tem o primeiro lugar pode-nos transformar e fazer de nós pessoas melhores, cujo caráter revele a sua glória.
 
PONTO CENTRAL - Abel é um exemplo de caráter justo que agrade a DEUS
 
Resumo da Lição 2, Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DEUS
I - A OFERTA DE ABEL
1. Uma oferta agradável a DEUS.
2. Uma oferta profética.
3. Uma oferta valiosa.
II - A INJUSTIÇA CONTRA ABEL
1. Abel era um homem justo.
2. Abel, o primeiro mártir.
3. O sangue de Abel.
III - UM HOMEM QUE AGRADOU A DEUS
1. Abel soube agradar a DEUS.
2. Abel, buscou a DEUS.
3. Caim agradou ao Diabo.
 
SÍNTESE Da pte1- DEUS se agradou da oferta de Abel.
SÍNTESE Da pte2 - É através de suas ações que o cristão evidencia o caráter de CRISTO em sua vida.
SÍNTESE Da pte3 - Abel foi um homem que agradou a DEUS.
 
PARA REFLETIR - A respeito de Abel, exemplo de caráter que agrada a DEUS, responda:
Por que Caim matou Abel?
"Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas".
DEUS se importa com o valor da oferta?
Não. Ele olha para o coração do ofertante.
Quando a oferta tem valor diante de DEUS?
Quando expressa o que está no íntimo de quem a oferece.
Que parte da humanidade Abel representa?
A parte da humanidade que se volta para DEUS.
Que parte da humanidade Caim representa?
A parte má da humanidade que dá as costas para DEUS.

 
CONSULTE - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 70, p. 37.SUGESTÃO DE LEITURA CPADTeologia Sistemática de Norman Geisler; Manual do Pentateuco; Guia do Leitor da Bíblia
 
 
Resumo Rápido do Pr. Henrique
 

Introdução

Hebreus 11.4 Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.

Mateus 23.35 Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o santuário e o altar.

Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas. 1 João 3:12

 

O segredo básico que aqui encontramos e que praticamente nenhum teólogo consegue enxergar é que:

Abel ofereceu a DEUS o melhor da adoração, sua vida. Como não poderia se matar a si mesmo e se oferecer, colocou em seu lugar um cordeiro, ao invés de derramar seu sangue, derramou o sangue do cordeiro.Isso tipifica o sacrifício de JESUS CRISTO no calvário por nós.

JESUS se deu a si mesmo em preço de redenção para nos remir para o PAI.

Por isso o sangue de Abel ainda fala. Tipifica o sangue de JESUS derramado na cruz - Foi morto por adorar a DEUS com sacrifício perfeito - Sua vida.

Por que Caim matou Abel?

Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas. 1 João 3:12

Como era a fé de Abel?

Pela fé Abel ofereceu a DEUS maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando DEUS testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Hebreus 11:4DEUS dá testemunho da fé de Abel por que sua fé o impulsionou a oferecer um sacrifício perfeito a DEUS (obra - fez alguma coisa de sua fé - fé tem que ter ação) - Ofereceu sua Vida.

Tem alguma explicação para Caim ser rebelde, já que ele foi ensinado a servir o mesmo DEUS de seu irmão Abel e vivia em família com Adão e Eva que conheceram DEUS intimamente?

Isso é que a lição nos ensina. Diferença de Caráter - Expliquei na semana passada. Os dois foram criados na mesma família que era tão pequena, mas cada um absorveu um tipo de personalidade. Caim de Satanás e Abel de DEUS.  

O sangue que clama é o de Abel ou o de JESUS?

O sangue de Abel não poderia clamar além da existência de Caim. Já o sangue de Abel que representa o sangue de CRISTO clama pela eternidade, pois foi com o sangue de JESUS que fomos comprados para DEUS e purificados de nossos pecados.

Quem... me matará. Caim Imaginava inimigos prontos a matá-lo - quem sabe alguém da família de Abel para vingá-lo? Tanto Caim como Abel já tinham seus filhos nesta época ou pelo menos Adão e Eva já tinham outros filhos e filhas.

No fim de tudo quem se deu bem foi Abel.
Antes, quando olhava para um lado via a desviada Eva, para o outro lado o desviado Adão, para o outro lado endemoninhado Caim. Agora estava onde queria estar, com DEUS. Para Abel Caim foi apenas um instrumento para levá-lo onde queria - DEUS.

 

I - A OFERTA DE ABEL
1. Uma oferta agradável a DEUS.

DEUS se agradou da oferta de Abel, não por seu valor em si, mas pela motivação desta. Foi feita por fé, amor, por adoração, por desejo de agradar a DEUS.

2. Uma oferta profética.

A oferta prefigurava o sacrifício de JESUS por nós na Cruz. Assim como Abel substituiu-se a si mesmo por um animal e derramou o sangue daquele animal em lugar de seu próprio sangue, assim também JESUS, o cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo (Jo 1.29), nos substituiu na cruz, levou sobre ELE nossos pecados e doenças e enfermidades (Is 53.4). JESUS derramou seu sangue por nós para nos comprar para DEUS e para nos purificar de todo pecado (Cl 1.14)

No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. João 1:29

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.Isaías 53.4

Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; Colossenses 1:14

3. Uma oferta valiosa.

Abel deu do melhor que tinha, queria dar sua vida que era mais preciosa, mas a substiuiu pelo melhor de seus rebanhos, escolheu seu melhor animal para oferecer a DEUS.

 

II - A INJUSTIÇA CONTRA ABEL

1. Abel era um homem justo.

O próprio JESUS testificou de Abel chamando-o de justo (justificado pela fé)

Mateus 23.35 Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o santuário e o altar.

2. Abel, o primeiro mártir.

Segundo o dicionário Aurélio, Mártir é uma pessoa que sofre tormentos ou a morte por uma crença, uma ideia ou uma causa. Pessoa que sofre maus tratos.

Segundo o dicionário On-line Mártir é uma pessoa que foi submetida a torturas, a sacrifícios ou à morte por um ideal ou por uma crença; quem se sacrificou em nome da fé e de suas convicções.Quem oferece a própria vida em favor de outra coisa ou pessoa.

Abel foi morto por causa de sua fé. Por causa de seu amor a DEUS, por causa de sua intimidade com DEUS, por causa da aceitação de DEUS de seu sacrifício de adoração.

3. O sangue de Abel.

Foi chamado por JESUS de sangue justo. Foi dito que este sangue clamava  com sua voz desde a terra.

Mateus 23.35 Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o santuário e o altar.

Genesis 4.10 E disse DEUS: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.

Esse clamor é por vingança. Uma vida deveria ser dada em troca de outra vida (embora ainda não houvesse essa lei).

O teu olho não perdoará; vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé. Deuteronômio 19:21

 

III - UM HOMEM QUE AGRADOU A DEUS

1.Abel soube agradar a DEUS.

Agradou por sua intenção de adorar e agradou por oferecer seu melhor. Abel teve fé. Abel tinha um bom carátaer.

2. Abel, buscou a DEUS.

Tomou a iniciativa de adorar a DEUS e ofereceu um sacrifício. A fé impulsiona, faz alguma coisa, produz.

3. Caim agradou ao Diabo.

Caim fazia o que satisfazia Satanás que veio para roubar, matar e destruir. Caim tinha um mau caráter.

Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas. 1 João 3:12

O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. João 10:10

 

Conclusão

A oferta de Abel foi uma oferta agradável a DEUS. Foi uma oferta profética e muito valiosa. Caim cometeu um ato de injustiça contra Abel quando o matou. Abel era um homem justo e foi o primeiro mártir por ter sido aceito por DEUS. O sangue de Abel clamava por vingança, mas o sangue de JESUS clama por perdão. Abel foi um homem que agradou a DEUS por dar a DEUS o seu melhor. Abel buscou a DEUS pela fé. Caim agradou ao diabo.

 
 

 
 
Comentários de Vários Livros com algumas modificações do Pr. Henrique
 
ABEL -Dicionário Strong em Português - הבל Hebel
Abel = “fôlego”
1) segundo filho de Adão e Eva, morto por seu irmão Caim.
CAIM - קין Qayin
Caim = “possessão” n. pr. m.
1) filho mais velho de Aão e Eva e o primeiro homicida, o qual assassinou seu irmão Abel
 
Gênesis 4.8-10 Comentários da Bíblia Diário Vivir
 
Este é o primeiro assassinato: tirar uma vida derramando sangue humano. O sangue representa vida (Lev 17:10-14). Caso seja tirado o sangue de uma pessoa viva, morrerá. Já que DEUS criou a vida, só DEUS pode tirá-la.
4.8-10 A desobediência de Adão e Eva trouxe o pecado à humanidade. Talvez tenham pensado que seu pecado (comer um simples fruto) não era tão mau, mas observe quão rapidamente sua natureza pecaminosa se desenvolveu em seus filhos. A simples desobediência rapidamente degenerou em um franco assassinato. Adão e Eva atuaram unicamente contra DEUS, mas Caím atuou tanto contra DEUS como contra o homem. Um pecado pequeno tende a crescer até descontrolar-se. Permita que DEUS lhe ajude com seus pecados "pequenos" antes que se convertam em tragédias.
4.11-15 Caím foi severamente castigado por este homicídio. DEUS julga e castiga todos os pecados de maneira apropriada, mas não o faz por ira ou por vingança. Mas bem, o castigo de DEUS pretende nos corrigir e restaurar nossa relação com ELE. Quando você for corrigido, não se ressinta. Mas se converta e renove sua comunhão com DEUS.
4.14 Até aqui só escutamos falar de quatro pessoas: Adão, Eva, Caím e Abel. Surgem duas perguntas: (1) por que Caím estava preocupado com o fato de que outras pessoas o matassem?, e (2) De onde obteve a sua esposa? (veja-se 4.17).
Adão e Eva tiveram numerosos filhos, DEUS lhes havia dito que "enchessem a terra" (1.28). A culpabilidade e o temor que sentia Caím por ter matado a seu irmão eram muito grandes e provavelmente temia as repercussões de sua família. Se ele era capaz de matar, também o eram eles. A esposa que escolheu Caím pôde ter sido uma de suas irmãs ou uma sobrinha. A humanidade ainda era geneticamente pura e não existia o temor sobre os efeitos secundários que seriam ocasionados pelo casamento entre parentes.
4.15 A expressão "sete vezes será castigado", significa que o castigo da pessoa seria completo, cabal e muito pior que o que recebeu Caím por seu pecado.
4.19-26 Infelizmente, quando o homem é deixado sozinho, tende a piorar em lugar de melhorar. Esta curta narração a respeito do Lamec e sua família nos mostra a variedade de talentos e habilidades que DEUS deu ao homem. Mas também apresenta o desenvolvimento contínuo do pecado conforme passa o tempo. Ocorreu outro assassinato, presume-se que foi em defesa própria. A violência vai aumentando. Aparecem agora dois grupos distintos: (1) aqueles que mostram indiferença para o pecado e a maldade, e (2) aqueles que invocam o nome de DEUS (os descendentes de Sete, 4.26). Sete tomaria o lugar de Abel como líder de uma linha de pessoas fiéis a DEUS.
 
Gênesis 4.8-16 - COMENTÁRIO NEVES DE MESQUITA ( AT ) - Os Dois Sacrifícios (Gên. 4:3-7)
 
Os dois sacrifícios eram de natureza diferente. Um era sacrifício de sangue e era feito com os primogênitos do rebanho, figura da lei levítica, já em prática no tempo de Adão. A carne, com a gordura, seriam oferecidos sobre o altar, na dispensação Mosaica, e, a julgar pelo ritual a que Abel se submeteu, parece que já existia o altar naquele tempo, eregido por Adão. O culto estava bem elaborado. Na falta de sacerdote, o próprio pecador oferecia sua própria oferta. Os dois sacrifícios não somente são diversos em si mesmos e com valor profundamente diferente, mas os próprios ofertantes são dois tipos diferentes.
Só há uma alternativa: ou a oferta não estava de acordo com o estado espiritual do ofertante, ou a oferta não foi acompanhada do espírito de adoração, e, neste caso, era uma simples formalidade. Parece que a última conjectura é a mais razoável. De qualquer forma, DEUS aceitou uma e rejeitou a outra. Os rabis têm uma tradição de que DEUS mostrou sua aprovação pela oferta de Abel fazendo vir fogo do céu e consumindo o holocausto, como no caso de Elias com os profetas de Baal. Este era, sem dúvida, um modo por que DEUS aceitava o sacrifício de sangue, muitas vezes, mas nunca aceitava desta forma a oferta de manjares. Se a tradição fosse verídica, explicaria por que Caim se irou, vendo que o fogo não consumia sua oferta, como tinha consumido a de Abel. Entretanto, é apenas uma tradição, que pode ser ou não verídica. O autor da carta aos Hebreus diz que, pela fé, Abel ofereceu melhor sacrifício do que Caim (Hb. 11:4). A rejeição da oferta parece ter sido devida ao coração de Caim. Ele não estava adorando o Criador, mas simplesmente conformando-se com o rito da família.
A ira e o ciúme abrasaram Caim, e o seu semblante caiu. DEUS pergunta-lhe por que ficou tão irado, e diz: "Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti?" (Não terás levantado teu semblante?) A ira de Caim não era justificável; ele não tinha sido desprezado; se procedesse bem, continuaria a gozar dos favores divinos, mas, se procedesse mal, o pecado estava à porta, como um leão pronto a lançar-se sobre a presa. A última parte do verso 7 é realmente difícil de entender: " ... para ti será seu desejo, mas tu dominarás sobre ele." Há três maneiras de interpretar esta última parte do verso.
A primeira interpretação trata do significado da palavra "pecado" (se realmente significa pecado no sentido ordinário da palavra, ou oferta pelo pecado) e afirma que a palavra aqui realmente significa pecado. (Em hebraico as palavras pecado e oferta expiatória são iguais.)
A segunda interpretação é que esta palavra significa "oferta pelo pecado". Ambos os significados são amplamente justificados na Bíblia. Se, portanto, traduzirmos a palavra por "oferta pelo pecado" ou "oferta expiatória", daremos à tradução do verso o seguinte: "Se não procederes bem, a oferta pelo pecado à porta." Isto é, à porta do curral, tens animais que podem ser oferecidos, como sacrifício pelo mal que fizeres; não fiques, pois, iracundo, há um meio aceitável para ti.
Em resumo, a primeira interpretação diz que, no caso de a palavra significar "pecado" literalmente, então, este pecado está à porta, como uma fera pronta a saltar sobre Caim: " ... para ti será seu desejo, mas tu dominarás sobre ele". Este pecado será constante perseguidor de Caim, mas este conseguirá vencê-lo. A segunda interpretação diz que a "oferta pelo pecado" está à porta e pode ser usada sempre que precisar. Na terceira interpretação, alguns comentadores separam a última parte do verso 7 da primeira parte, e fazem que ela se refira à primogênitura de Caim. Caim julgou ter sido repudiado por DEUS, havendo sua oferta sido rejeitada, e a conseqüência lógica seria ter sido despojado dos direitos da primogenitura. A idéia de que Abel agora passava a ser seu senhor, fez-lhe cair o semblante como reflexo do estado moral em que tinha caído, pela rejeição da oferta. DEUS, que tanto via o semblante como o coração, divisou o móvel de toda a transformação e, para consolar o irado Caim, diz-lhe (parafraseando o texto): "Se fizeres bem, continuará a haver aceitação para ti; se fizeres mal, o pecado jaz à porta (segundo a primeira interpretação) e tu sofrerás as conseqüências de teu mau procedimento, ou (conforme a segunda interpretação), a oferta pelo pecado está à porta e teu mal pode ser expiado; não obstante tua falta agora, e tua falta possível no futuro, tu continuarás a dominar sobre teu irmão." "para ti será todo o seu desejo." (de teu irmão). O verso é difícil, mas a idéia é clara. DEUS quer desviar a ira de Caim e evitar o terrível pecado que já estava começando a dominar o seu coração. Se Caim tivesse ouvido o conselho de DEUS, qualquer que seja a verdadeira interpretação, continuaria na posse dos privilégios e bênçãos da primogenitura e a dominar sobre o irmão.
A última destas três interpretações parece ser a mais razoável e tem em seu favor a opinião dos melhores "scholars" e é a que o autor aceita, de preferência. A expressão "... para ti será todo o seu desejo e tu dominarás sobre ele" só pode referir-se a Abel e Caim, porque o pronome em ambos os lugares é masculino e não pode referir-se a pecado. Era natural a ira de Caim. Sua oferta tinha sido rejeitada, e a primeira coisa que pensou foi que tinha perdido a primogenitura. DEUS intervém e mostra-lhe que não, que ele continuaria a dominar sobre Abel e este a ser seu servo. Esta promessa, entretanto, condicionada à conduta de Caim, tendo ele se desviado pelo crime que praticou, o chefe da família, após Adão, não foi mais Caim, mas Sete que veio em lugar de Abel. Por sua atuação, o primogênito perdeu a primogenitura, que teria passado a Abel, mas como este foi morto, passou para o seu substituto, Sete. A história da raça é clara sob este ponto de vista, confirmando, destarte, esta última interpretação.
O Primeiro Homicídio
Após a cena entre DEUS, Abel e Caim, dá-se o primeiro homicídio na terra. A morte era ainda desconhecida; e foi Abel, o justo, o primeiro a prová-la. Caim tinha ficado irado contra seu irmão, e, a despeito da promessa consoladora de que ele não seria repudiado, esperou a primeira oportunidade para se ver livre de seu irmão. Abel era-lhe um estorvo, e era preciso removê-lo. Caim era incrédulo, e não tinha podido dar crédito às palavras de DEUS. Abel tinha fé, e por isso seu sacrifício foi aceitável a DEUS. Este fato é o primeiro conflito entre fé e incredulidade. A raça dividiu-se neste ponto, e está dividida até hoje. As maiores guerras têm sido guerras religiosas. A religião é um patrimônio da humanidade, e a falta dela é a causa de tantos conflitos. Daí em diante, duas linhas genealógicas podem constatar-se: a dos filhos de DEUS, os homens religiosos, os crentes, e a dos filhos dos homens, os demais que vivem sob a orientação de Satanás..
Adão e Eva estão começando a colher os frutos da sua falta. O primogênito tornou-se criminoso e proscrito, e o filho que pensavam ser da promessa estava morto.
DEUS aparece a Caim depois do crime, e pergunta-lhe por Abel. A resposta revela a perversidade de Caim: "Sou eu o guardador de meu irmão?" Outro pecado, o da mentira. Todo criminoso é mentiroso. Ele bem sabia onde estava Abel, mas achou que era melhor responder que fosse perguntar ao pai e à mãe. Ele nada tinha a ver com a conduta de quem tinha pai e mãe. Vai perguntar ao pai e à mãe, eles devem saber onde ele está. Difícil era para Caim esconder o seu crime. DEUS pergunta-lhe: que fizeste? "A voz do sangue de teu irmão clama até mim desde a terra". Não houve testemunha ocular, mas o próprio sangue do justo clamava. Há uma grande doutrina aqui. Era pelo sangue inocente que o pecador, no V.T., se reconciliava com DEUS, e foi pelo sangue da aspersão, que fala melhores coisas que o de Abel, que JESUS se tornou mediador de um novo concerto.
DEUS, supremo juiz, pronunciou a condenação de Caim e expeliu-o da sua face. É a primeira maldição descarregada sobre um homem. Quando Adão pecou, DEUS amaldiçoou a terra, mas não a ele; agora, porém, o pecado agravou-se de modo tal, a ponto de destruir a própria obra divina. A raça caminha a largos passos para a ruína. Caim não pode negar seu crime, e sua própria consciência lhe diz que a punição é maior do que se pode suportar, mas não maior do que ele merece. Considera-se indigno da presença de DEUS e, como vagabundo, sem a proteção de DEUS e do homem, será morto pelo primeiro homem que o encontrar, e para fugir à perspectiva, delibera ir para uma terra afastada, para evitar ser morto mais depressa.
DEUS, porém, dá-lhe a promessa de que não será morto e põe-lhe na testa um sinal. Duas coisas devemos notar aqui. A primeira é que a morte de Caim não expiaria seu próprio pecado. A Bíblia desconhece o costume pagão dos sacrifícios humanos. Além de outras razões, eles são incapazes de corresponder às exigências sacrificiais. A segunda é quanto ao sinal que DEUS pôs em Caim. Este sinal devia estar em lugar bem conspícuo, de modo a poder ser visto ao longe. Alguém crê que foi um sinal preto e que daqui vem a raça escura, mas isto é mera suposição. A raça preta descende de Cão (Ham), filho de Noé, e não era possível que este sinal se reproduzisse noutra pessoa que nada tinha com o crime de Caim, e muito menos que Cão fosse escuro e os demais irmãos brancos.
 
Gênesis 4.8-16 - Comentário Bíblico Wesleyano - O pecado de Caim
 
O primeiro evento significativo após o primeiro casal humano ter sido exilado do Eden foi o nascimento de seus dois filhos. O primeiro foi nomeado Caim, que Eva explicou com sua exclamação, tenho obtido um homem com a ajuda de DEUS . ("Get" em hebraico é qanah e "Caim" é Qayin .) Eva olhou para aquele filho primogênito como um dom de DEUS. Certamente a dificuldade do parto, especialmente porque Caim foi o primeiro que já nasceu, e a alegria de toda a mãe sobre seu bebê iria inspirar tal expressão de louvor e gratidão. Ela também pode ter visto nele mais uma prova de que DEUS não os abandonou, mesmo depois de pecarem, mas que suas promessas pouco veladas em relação ao futuro iriam ser trabalhadas. O nascimento de Caim foi seguido pelo de Abel. O fato de que nenhuma concepção separado é mencionado como geralmente é feito nas Escrituras, e para a construção peculiar do hebraico, que diz literalmente ", e acrescentou a nu", tem levado muitos estudiosos a acreditar que Abel era gêmeo de Caim. De qualquer forma, os dois irmãos estavam ligados por grande próximidade dos laços familiares, trinham o mesmo pai e mãe, a mesma casa, a mesma herança espiritual.
Nenhuma menção é feita da infância dos dois filhos. Pelo contrário, a história se move imediatamente para a sua masculinidade quando cada um tinha tomado seus meios de subsistência. Caim seguiu os passos de seu pai e cultivava o solo; Abel tornou-se pastor. Em seguida, no decorrer do tempo, os dois irmãos vieram adorar por meio de sacrifício. Esta é, literalmente, "no final do dia", e pode significar no dia de sábado ou no final da estação de crescimento em um tipo de ação de graças ou festival religioso. 
Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Oferta é, literalmente, o "presente" e pode se referir a qualquer coisa dada a DEUS, seja de grãos ou de animais. No entanto, é frequentemente utilizado especialmente das ofertas de cereais, como o descrito em Levítico 2: 1 e ss . Essas ofertas não eram contrárias ao sistema sacrificial ordenado por DEUS do Antigo Testamento, muito tempo depois, mas foram sim parte integrante desse sistema. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura . Abel ofereceu cordeiro dos primogênitos e o mais gordo do rebanho ou o melhor de gordura daquele que ele ofereceu. Isso foi em pleno acordo com as disposições posteriores da lei mosaica ( Ex. 13: 1-2, 11-16 ; Lev 3: 16-17 ).
Agora vem o ponto de viragem da história. Para o Senhor se agradou, ou atentou para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Atentou é, literalmente, "olhou" ou "encarou com favor." Como DEUS expressou Sua aprovação não é claro. Alguns supõem que a oferta foi consumida pelo fogo do céu tanto quanto alguns sacrifícios posteriores, especialmente desde que Hebreus 11: 4 pode ser traduzido: "DEUS deu testemunho sobre os seus presentes." Nem a razão para a aceitação do Senhor de Abel e rejeição de Caim se fez cristalina. Não poderia ter sido de natureza física dos sacrifícios, pois cada um trouxe o fruto do seu trabalho. Abel ofereceu um sacrifício de sangue, mas a linha de trabalho de Caim não poderia ter fornecido tal sacrifício, e ambos os sacrifícios, como já foi referido, foram posteriormente sancionados no código de Moisés. Há um ligeiro toque quanto a uma diferença de espírito, porque não há palavras de qualificação usados ​​sobre o sacrifício de Caim enquanto Abel ofereceu o primeiro animal nascido e sua gordura. É possível que Caim apenas seguiu a forma de adoração sem a atitude de coração necessária para adoração enquanto Abel procurou dar a DEUS o melhor que tinha como uma expressão de sua reverência e devoção. Hebreus 11: 4 deixa claro que a diferença foi de coração e atitude, pois diz: "Pela fé Abel ofereceu a DEUS sacrifício mais excelente que Caim", e em Hebreus 11:6 o escritor declara: "Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de DEUS creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam". Em Caim faltava essa fé, e seus atos posteriores mostram que ele foi de um espírito completamente estranho à natureza do DEUS.
Caim ficou muito irado, e seu semblante . Caim estava consciente por alguns meios de que Abel foi aceito e ele rejeitado. Sua reação foi negativa. Mas, assim como o Senhor não abandonou Adão e Eva após o pecado no jardim, Ele se recusou a abandonar Caim. Ele não se agradou do sacrifício de Caim, mas Ele não perdeu de vista Caim. No versículo 7 DEUS procura caim para o avisar contra os perigos da força do pecado que se esconde em seu coração e apontar o caminho para a vitória sobre ele. O verso é uma tarefa difícil de traduzir e da ASV como dado acima faz sobre o melhor que pode ser feito. Não havia nenhuma razão para que o rosto de Caim ficasse caído, ou entristecido. Se ele fizesse o bem, seu rosto seria levantado, ficaria feliz e em comunhão com DEUS. Se ele não fezesse o bem, seria porque o pecado tinha feito sua toca como um animal selvagem na porta do seu coração, definindo o seu desejo sobre Caim para consumi-lo. Mas a exortação divina era que Caim dominasse seus impulsos pecaminosos, algo que ele poderia fazer se ele procurasse a ajuda divina, se se arrependesse. Mas Caim não acatou a advertência de DEUS. Ele saiu e disse Abel (tanto a Escritura implica que ele disse a Abel que DEUS havia dito a ele ou o conteúdo da conversa não é dado). E então, quando eles estavam no campo, ele matou Abel, no calor da raiva sob o controle da fera do pecado contra o qual ele tinha sido avisado.
(2) A punição de Caim ( 4: 9-15 )
"E disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? E disse DEUS: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará. O Senhor, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse".
Quanto tempo depois de terrível ato de Caim esta cena ocorreu não é declarado. Alguns especulam que ela teve lugar na próxima vez que Caim foi para a adoração. Mas novamente o Senhor alcansou o pecador. Assim como Ele tinha incansavelmente questionado Seu caminho para a verdade no jardim, Ele agora começou o interrogatório de Caim: Onde está Abel, teu irmão? A progressão rápida, herdada de Adão e Eva do pecado é revelado na resposta de Caim, eu não sei: eu sou guardião de meu irmão? Nem Adão nem Eva se atrevera a negar o seu pecado completamente. Mas agora Caim além de cometer  assassinat, também mente e acrescenta ainda a insolência no trato com o próprio DEUS. Mas a tentativa de Caim é de se esquivar à pergunta. DEUS com outra pergunta prossegue. Porque, como sempre DEUS fez a última pergunta a que Caim não tinha uma resposta satisfatória: Que fizeste A voz do sangue de Abel tinha falado com DEUS a partir do solo. Nenhum pecado jamais pode ser mantido oculto ou quieto. Mesmo que o homem nada sabe, DEUS ainda pode ver as coisas invisíveis aos olhos humanos e ouvir sons inaudíveis aos ouvidos humanos. É significativo que, cada vez que DEUS falou com Caim sobre Abel Ele usou as palavras teu irmão ou do teu irmão três vezes, em três versos (vv. 9,1011 ). Assim, DEUS refutou a implicação da pergunta de Caim. Ele é responsável por seu irmão, não só para evitar lesão intencional ou violência contra ele, mas para assumir a responsabilidade por seu bem-estar total. DEUS deixa claro que a conduta do homem para com o seu irmão será julgado com base no amor prático.
Uma vez que a questão estava no fim, o julgamento foi novamente pronunciado. E como o tempo anterior, no Éden, foi novamente temperado com misericórdia. DEUS declarou que o solo a partir de agora não cederia a sua força em tudo para Caim, mas ele se tornaria um fugitivo e vagabundo . Caim começou a choramingar e reclamar, Meu castigo é maior do que posso suportar . A tragédia é que Caim não se arrependeu de sua culpa, mas sim reclamou de sua punição. A graça de DEUS seria suficiente para perdoar e redimir Caim, se ele tivesse sido capaz de apropriar-se dela, mas tudo o que ele buscava era algum alívio de sua punição: como isso é típico do homem pecador convencido mas rebelde. O Senhor, em Sua misericórdia colocou algum tipo de sinal em Caim e declarou que quem tirasse sua vida seria reembolsado, ou castigado sete vezes.
 
Gênesis 4.8-16 - Bíblia do EXPOSITOR (4003 aC) CAIM E ABEL  ASSASSINATO - CAIM MATA ABEL
 
8 E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e matou-o (o primeiro assassinato, a religião de Caim era muito refinada para matar um cordeiro, mas não muito culta para assassinar seu irmão; o caminho da salvação de DEUS enche o coração de amor, o caminho do homem de salvação inflama-o com ódio; "religião" tem sido sempre a maior causa de derramamento de sangue) .
9 E o Senhor disse a Caim: Onde está Abel, teu irmão? (Adão pecou contra DEUS e Caim pecou contra o homem e DEUS. Em sua conduta unida, temos pecado em todas as suas formas, já na primeira página da história humana.) E ele disse, eu não sei; sou eu o guarda do meu irmão (ele mostrou-se um "mentiroso", dizendo: "Eu não sei", "assassino, mentiroso e enganador" pensando que pudesse esconder seu pecado de DEUS; "injusto" em negar a si mesmo para ser o guardião de seu irmão; "obstinado e desesperado" em não confessar seu pecado) ?
10 E Ele (DEUS) disse: O que você fez (trata-se de pecado do homem, fruto da sua natureza pecaminosa)? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. (pode haver possibilidade de que Caim cortou a garganta de seu irmão).
11 E agora você está amaldiçoado desde a Terra (Caim repudiou a Cruz, assassinou seu irmão, e agora é amaldiçoado por DEUS; esta é a primeira maldição literal contra um ser humano dada por DEUS ), que abriu a sua boca para receber o sangue de teu irmão de sua mão (era o início do que provou ser uma saturação, a partir de então até agora, a Terra tem sido embebida com o sangue de vítimas inocentes) ;
12 Quando você cultivar a terra, ela não deve, doravante dar-vos a sua força (apresenta o fato de que Caim tinha poluído a habitação do homem, e agora, quando ele cultivava o solo, este iria resistir a ele como um inimigo); "fugitivo e vagabundo serás na terra" (apresenta a pesquisa, não de muito melhor, mas sob a compulsão de má consciência) .
13 E Caim disse ao Senhor, Meu castigo é maior do que posso suportar (Caim não via a enormidade de seu pecado, mas a gravidade de sua punição; em outras palavras, não houve arrependimento) .
14 Eis que tu me lanças fora este dia pela face da Terra (pecado trouxe a expulsão de Adão do círculo interno de DEUS, o de Caim a partir do exterior) ; e de sua face eu devo ser escondido (a ser escondido do rosto de DEUS é não ser mais protegido por Seu cuidado) ; e serei fugitivo e vagabundo na terra (um andarilho); e agora todo aquele que me encontrar deve (procurar) matar-me. (A referência por Caim a outros indivíduos prova que havia cerca de 100 anos ou mais desde que Adão e Eva foram criados, os primeiros pais tiveram outros filhos . Por esta altura, poderia muito bem ter sido centenas de pessoas na Terra, e sem dúvida foram.)
15 E o Senhor disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, por vingança ele será vingado sete vezes (A Caim foi permitido viver a fim de que ele pudesse ser um aviso perpétuo para os outros que o sangue de seus semelhantes não devia ser derramado, no entanto, muito poucos atenderam ao aviso, como poucos atualmente atendem) . E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que qualquer que o encontrasse não procurasse  matá-lo (não nos é dito qual marca era, mas, evidentemente, todos sabiam, pois viam em Caim quando o encontravam) .
A PRIMEIRA CIVILIZAÇÃO
16 E saiu Caim da presença do Senhor (aqueles em rebelião contra DEUS não desejam sua presença, e por todas as razões óbvias) , e habitou na terra de Nod, a leste do Éden ("Nod" significa "errante"; a maioria da raça humana "vagam", porque eles não conhecem a DEUS e, portanto, não têm paz) .
 
Gênesis 4.8-16 - Comentario Biblico Moody - C. Os Dois Irmãos. 4:1-16.
 
1. Caim (Qayin). A palavra Caim está geralmente associada com qeinâ do hebreu, "adquirir" ou "obter". A derivação está baseada na semelhança do som, mais do que por causa da etimologia básica, Poderíamos dizer que é um jogo de palavras. Eva encheu-se de alegria com o nascimento do seu filho. Ela exclamou: "Obtive um homem".
2. Abel (Hebel). O nome dado ao segundo filho indica "um hálito fugaz" ou "um vapor". Aplu, a palavra acadiana cognata, significa filho. Abel deu origem à vida pastoral, enquanto Caim seguiu a seu pai na agricultura.
4a. Uma oferta (minhâ). Cada homem trouxe um presente especial ou uma oferta a DEUS. Não se faz nenhuma menção de altar ou lugar de culto religioso. Minhâ, como os antigos o conheciam, servia para expressar gratidão, o efeito da reconciliação com o Senhor, e para adoração. Esta narrativa descreve o primeiro ato de adoração registrado na história humana. Em cada exemplo o adorador trouxe algo que era seu como oblação ao Senhor.
4b. Agradou-se o Senhor (shei'â). O presente oferecido por Caim não foi agradou ao Senhor. Aqui não se explica o porquê da rejeição. E as Escrituras não nos contam como DEUS indicou a Sua desaprovação. Talvez fogo caísse do céu e consumisse a oferta que foi aceita, mas deixasse a outra intocada.
a DEUS maior sacrifício do que Caim . . , dando DEUS testemunho dos seus dons " (Hb. 11:4). Esta explicação centraliza-se sobre a diferença do espírito manifestado pelos dois homens. Sendo Abel um homem de fé, veio com o espírito correto e adorou de maneira agradável a DEUS. Não temos motivos para crer que Abel tinha algum conhecimento de sua necessidade da expiação substitutiva. Pelas aparências ambas as ofertas expressavam gratidão, ação de graças e devoção a DEUS. Mas o homem que tinha falta de fé genuína no seu coração não podia agradar a DEUS, embora sua oferta material fosse imaculada. DEUS não se agradou de Caim porque já olhara para ele e vira o que havia no seu coração. Abel veio a DEUS com a atitude certa de um coração disposto a adorar e pela única maneira em que os homens pecadores podem se aproximar de um DEUS santo. Caim não.
5b. A ira incontida de Caim exibiu-se imediatamente. Sua fúria logo se acendeu, revelando o espírito que se aliava em seu coração. Caim tornou-se um inimigo de DEUS e hostil para com seu irmão. Assim, o orgulho ferido produziu a inveja e o espírito de vingança. E estes deram à luz ao ódio consumidor e à violência que torna possível o homicídio.
6,7a. Descaiu o teu semblante . . . serás aceito. O ódio que o queimava por dentro fez descair o seu semblante. Produziu um espírito taciturno, desagradável e mal-humorado. Com gentileza e paciência DEUS lidou com Caim, tentando salvar o pecador rebelde. Assegurou-lhe que caso se arrependesse sinceramente, readquiriria sua alegria e seria aceito por DEUS. Neisei, "levantar", empresta a idéia de perdão. DEUS misericordiosamente estendeu, assim, a Caim a esperança do perdão e da vitória diante de sua decisão momentosa.
7b. Pecado (hatt'at) jaz (reibas). Logo em cima da promessa animadora. DEUS pronunciou uma advertência severa, insistindo com o pecador a que controlasse seu gênio e tomasse cuidado para que uma besta pronta a saltar sobre ele (o pecado) não o devorasse. O perigo era real. A besta mortal estava exatamente naquele momento pronta a dominá-lo. A palavra de DEUS exigia ação imediata e forte esforço para repelir o provável conquistador. Caim não devia permitir que esses pensamentos agitados e esses impulsos o conduzissem a atitudes ruinosas. DEUS apelou fortemente para a vontade de Caim. A vontade tinha de ser posta em ação para se obter a vitória completa sobre o pecado (hatt'at). Dependia do próprio Caim vencer o pecado em si mesmo, para controlar e não ser controlado. O seu destino estava em suas mãos. Não era tarde demais para escolher o caminho de DEUS.
9. Onde está Abel, teu irmão? Falhando no domínio do selvagem monstro, Caim logo encontrou-se à mercê de uma força que o controlou completamente. Quase imediatamente um dos filhos veio a ser um homicida e o outro um mártir. Rapidamente DEUS confrontou o homicida com uma pergunta. Ao que parece, Ele quis obter uma confissão de culpa que preparasse o caminho para a misericórdia e o perdão completo. Embora Caim tivesse cometido o pecado de livre e espontânea vontade, descobriu-se perseguido por um DEUS amoroso, rico em graça.
Sou eu tutor de meu irmão? (shomer). Que resposta desavergonhada para a pergunta de um Pai amoroso! Petulantemente, desafiadoramente, Caim deu a sua resposta. O pecado já o tinha agarrado em seu domínio. Ele renunciava os direitos demandantes da fraternidade. Recusou-se a demonstrar respeito ao DEUS eterno. Descaradamente apoiou-se em sua rebeldia egoísta e falou coisas que ninguém teria coragem de pronunciar.
10. A voz (qôl) do sangue do teu irmão clama (sô'qim) da terra a mim. Sangue derramado por um homicida, embora coberto pela terra, estava clamando a DEUS. DEUS podia ouvi-lo, e Ele compreendia o significado do grito, pois Ele conhecia a culpa de Caim. Com que melancolia aquele sangue gritava por vingança! O autor de Hebreus refere-se a esta experiência na frase "o sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel" (12:24).
12. Fugitivo (nei') e errante (neid). A maldição pronunciada sobre o homicida envolvia banimento do solo produtivo para o deserto estéril. O solo, disse DEUS, seria hostil para o homicida, de modo que ele não conseguiria obter sustento do cultivo do solo. Em busca do sustento ele se tornaria um beduíno nas terras desertas, vagando cansado e desesperado. Insegurança, inquietação, luta, culpa e temores seriam seus "companheiros" constantes. A palavra fugitivo dá idéia de alguém cambaleando, andando em ziguezague, tropeçando, sem segurança, em busca infrutífera de uma satisfação. Era um projeto lúgubre e desencorajador.
13. O meu castigo ('awon). Embora a vida de Caim fosse poupada, ele tremia sob o peso do seu pecado, da sua culpa, do seu castigo e das conseqüências infinitas que assomavam diante dele. A palavra hebraica 'awon refere-se literalmente a sua iniqüidade, mas também contém um pensamento das conseqüências do seu pecado. Caim estava muito mais preocupado com sua sentença do que com o seu pecado. Já não posso suportá-lo. Seu grito amargo dirigido a DEUS chamava atenção para o peso insuportável do seu castigo. Era mais pesado do que podia levantar e carregar. A palavra neisa dá a idéia de "remover" (perdão) e "levantar" (expiação). Novamente, parece claro que o apavorado homicida estava pensando no castigo que estava para ser executado sobre ele.
14b. Quem... me matará. Terror e desalento começaram a acabrunhar o pecador quando pensava nos perigos do deserto. Imaginava que cruéis inimigos se deleitariam em matá-lo (obs. Pr Henrique - quem sabe alguém da família de Abel?). Já sentia o hálito quente do vingador em sua nuca. Sua consciência ativa já estava em ação. No seu temor, tinha certeza de que a destruição estava a sua espera, pois sentia que estava completamente fora do círculo do cuidado divino.
15. Um sinal ('ot) em Caim. Mas DEUS, em sua misericórdia, assegurou a Caim que a Sua presença seria contínua e Sua proteção infinita. Colocou um sinal sobre ele evidentemente um sinal ou indicação de que Caim pertencia ao Senhor DEUS e devia ser fisicamente poupado. Não há nenhuma evidência de que o "sinal de Caim" fosse um sinal para avisar o mundo de que ele era um homicida. Era, antes, um sinal especial de cuidado amoroso e proteção. Caim continuaria sempre dentro da proteção da aliança divina. Embora um assassino, era um recipiente dos favores divinos.
16. Terra de Node (nôd). Literalmente, terra da peregrinação ou fuga (cons. 4:12, 14). Não há meio de localizarmos esta área geograficamente, exceto em falarmos dela como situada ao oriente do Éden. Caim apenas cumpriu a predição que DEUS fez quanto a sua futura existência. Pateticamente ele partiu para os ermos sem trilhas. A idéia de "fuga" e "miséria" são discerníveis na palavra hebraica para retirou-se.
 
ABEL - Enciclopédia Ilumina
 
Segundo filho de Adão e Eva. O nome Abel é provavelmente relacionado com palavras em outras línguas usada naqueles tempos para significar filho. Abel era também usado como um termo geral para a raça humana.
O irmão mais velho de Abel, Caim, era um lavrador. Abel era um pastor de ovelhas. Quando ambos levaram ofertas para DEUS, DEUS aceitou o sacrificio de animal de Abel e rejeitou a oferta de vegetais de Caim. Caim ficou com ciúmes de Abel e o matou.
De acordo com a história, o carater de Abel era mais merecedor da benção de DEUS. Por essa razão, a oferta de Abel foi aceita e a de Caim não (Genesis 4:7). Não existe evidência nas Escrituras que ofertas vindas da terra foram vistas com menor importância de que as oferta envolvendo o derramar de sangue. Debaixo da Lei de Moises, que veio depois, os dois tipos de ofertas eram requeridas.
No novo Testamento, Abel é lembrado como o primeiro mártir (Mateus 23:35, Lucas 11:51, Hebreus 11:4).
 
CAIM - Enciclopédia Ilumina
 
Caim foi o primeiro filho de Adão e Eva. O assassinato de Caim sobre Abel tornou-se um exemplo de outra similar violência e pecado destrutivo ( Judas 1:11). Cada um dos dois irmãos trouxeram um sacrifício a DEUS (Genesis 4:3-4). De acordo com Hebreus 1:14, Abel agiu em fé trazendo um sacríficio mais aceitável do que Caim. Quando Caim ficou irado, ele se rebelou contra DEUS e também ele matou Abel (Genesis 4:5-8). Quando os Estudiosos da Palavra tentam entender o porque desta reação tão violenta de Caim, muitos deles simplismente dizem que Caim pertencia ao maligno (1 Jo 3:12). DEUS confrontou Caim com a sua culpa, julgando-o, amaldiçoando-o e levando-o para fora da terra, para Node, a qual era ao oriente do Jardim do Éden (Genesis 4:9-16). Quando Caim reclamou que sua punição era maior do que ele podia aguentar e que alguém o acharia e o mataria, DEUS fez uma marca em Caim e prometeu se vingar de qualquer pessoa que tentasse matá-lo..
Na terra de Node, Caim construiu uma cidade e a nomeou com o nome de seu filho Enoque (Genesis 4:17). Através de Enoque e seus descendentes, Caim se tormou o cabeça de uma família muito grande. Na maoir parte, as pessoas de sua família viviam em tendas. Eles viviam como pastores, músicos e artesãos que faziam objetos e ferramentas de metal (Genesis 4:18-22).
 
ABEL - Dicionário Bíblico Wycliffe
 
1. Segundo filho de Adão. Era pastor. Ele oferecia a DEUS “os primogênitos do rebanho”, uma oferta mais aceitável que a de Caim, composta de grãos e vegetais. Não está explícito se ele era o preferido porque sua oferta incluía a vida e, portanto, representava o símbolo da vida, ou porque era oferecida com um espírito mais sincero. Num ímpeto de ira, Caim matou-o e tentou eximir-se dessa responsabilidade. Abel tomou-se o modelo de um mártir que sofre por sua fé (Mt 23.35). Foi honrado por JESUS e aparece na galeria dos heróis da fé (Hb 11.4). Embora sua oferenda fosse superior à de Caim, era inferior à de JESUS CRISTO (Hb 12.24). Pode ser dito a respeito dele que foi o primeiro pastor, o primeiro a oferecer sacrifícios de animais, o primeiro homem justo (Mt 23.35; 1 Jo 3.12) e, o primeiro mártir. Ele foi vítima da mesma espécie de ciúme insano que tirou a vida de JESUS. G.A.T.
 
CAIM - Dicionário Bíblico Wycliffe
 
Irmão mais velho de Abel, Caim é retratado no livro de Gênesis como sendo o primeiro filho que nasceu dos primeiros pais, Adão e Eva. Esse nome tem o significado de "adquirido” (do hebraico qana, Gn 4.1), porém a forma exata qayin também pode significar “lança” ou “ferreiro”. Ele era um “lavrador da terra” (v.2).
Caim trouxe uma oferta ao Senhor “do fruto da terra” enquanto Abel ofereceu “dos primogênitos das suas ovelhas” (vv.3,4). DEUS aceitou a oferta de Abel, mas não a de Caim. Talvez Abel ofereceu o melhor que possuía, ao contrário de Caim.
O mais provável é que a atitude de Caim estava errada. Em Hebreus 11.4 lemos que foi “pela fé” que Abel “ofereceu a DEUS maior sacrifício do que Caim”.
O Senhor censurou Caim pela sua ira invejosa. An invés de se arrepender, Caim matou seu irmão e foi expulso de casa, como um homem amaldiçoado, por causa de seus pecados (Gn 4.6-12). Ele se mudou para a terra de Node, onde formou uma família e construiu uma cidade. Caim deve ter se casado com uma filha ou neta de Adão e Eva.
No NT, Caim é mencionado em Hebreus 11.4; 1João 3.12 e Judas 11. G.A.T.
 
ABEL - Enciclopédia de Bíblia,Teologia e Filosofia
 
Vem de um termo hebraico que significa respiração. Mas a etimologia é incerta, e outros sentidos têm sido sugeridos, como «vapor», «fragilidade» e «filho». É possível que esse nome esteja associado ao termo acadiano aplu, "filho», ou ao sumeriano ibila, «filho•.
1. História da família. Era o segundo filho de Adão e Eva, talvez gêmeo de Caim (Gên. 4:1,2). foi instruído na adoração ao Criador e trabalhava como pastor. Seu irmão, Caim, era agricultor. Devido a essas circunstâncias, Abel ofereceu em sacrifício um animal, ao passo que Caim trouxe os frutos da terra (Gên. 4:3-5). O trecho de Heb. 11:4 mostra que DEUS agradou-se do sacrifício de Abel, mas não do de Caim. Despertou-se-lhe a inveja, e segundo diz o texto samaritano, ele convidou Abel para o campo, onde o matou. O texto hebraico disponível silencia sobre o convite, embora registre o homicídio. Seja como for, é certo que o ato foi premeditado.
 Interpretações simbólicas baseadas no nome «Abel».
a. Se seu sentido é «filho», então o nome simplesmente assinala o fato de seu nascimento. Visto que Caim significa «possessão», esse foi o nome do primogênito, porque ele foi uma possessão significativa para seus pais.
b. Se seu sentido é «fraqueza», «vaidade» ou «lamentação», seu nome predizia seu fim súbito e triste, tendo nele o primeiro quadro de um justo sob perseguição, fisicamente impotente perante um poder físico superior.
Um nome de fé. O trecho de Heb. 11:4 elogia Abel por sua fé, do que resultou um sacrifício superior. Seu nome figura no início da grande lista dos fiéis, tendo sido ele elogiado pelo próprio Senhor JESUS (Mat. 23:35). Presume-se que ele obedeceu a alguma ordem específica, acerca do sacrifício, que Caim ignorou, embora isso não seja declarado no Antigo Testamento.
Simbolismo. Abel tornou-se um tipo de CRISTO porquanto ofereceu um sacrifício cruento, superior (Heb. 9:26; 10:12). Ele tipifica CRISTO como o Messias e Servo sofredor, o Cordeiro de DEUS (João 1:29; Isa 53:7). Ele testifica sobre a necessidade de um sacrifício de sangue (Heb 9:22; 11:4).
 
ABEL - Dicionário de Nomes - hebraico: sopro, vapor, ou filho
CAIM - Dicionário de Nomes - hebraico: adquirido ou forjado
 
CAIM - AJUDAS BÍBLICAS EXAUSTIVAS - BÍBLIA THOMPSON -
filho de Adão
Referências gerais: Gn 4:2,16; Hb 11:4; 1Jo 3:12; Jd 11.
Fatos
Trouxe uma oferta, Gn 4:3.
Ciumento, Gn 4:5.
Endurecido ante a reprovação divina, Gn 4:6,7.
Primeiro assassino, Gn 4:8.
Irreverente e egoísta, Gn 4:9.
Perdeu o favor divino, Gn 4:14–16.
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
Referências Bibliográficas (outras estão acima)
Dicionário Bíblico Wycliffe. 4.ed. Rio de Janeiro:CPAD, 2009,
Bíblia de Aplicação Pessoal,
Bíblia VIVA,
Bíblia Católica
Bíblia Amplificada,
Bíblia Vivir,
Bíblias diversas da The Word
Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP:Sociedade Bíblica do Brasil, 2006,
Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA:CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
VÍDEOS da EBD na TV, da LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm -- www.ebdweb.com.br - www.escoladominical.net - www.gospelbook.net - www.portalebd.org.br/
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD
Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD
Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD
Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD
Revistas antigas - CPAD
Tesouro de Conhecimentos Biblicos / Emilio Conde. - 2* ed. Rio de Janeiro:Casa Publicadora das Assembleias de DEUS, 1983
Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008,
Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001,
Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico "The Treasury of Scripture Knowledge"
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
Bíblia The Word
Bíblia SWord
Dicionário Strong Hebraico e Grego
Dicioário teológico - Claudionor Correa de Andrade
Enciclopédia Ilúmina
Bíblia da Liderança cristã - John C Maxwell
Comentário Bíblico Wesleyano
Comentario Biblico Moody
Comentário Bíblico - John Macarthur
Coleção Comentários Expositivos Hagnos - Hernandes Dias Lopes
Série Cultura Bíblica - Vários autores - Vida Nova
HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma perspectiva Pentecostal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1996
Dicionário Teológico, Claudionor de Andrade, CPAD
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos