Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
Lição 2 - O mundo sem Deus vai de mal a pior
Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2005
E AGORA, COMO VIVEREMOS?
A Resposta Cristã para tempos de crise e calamidade moral.
Comentários da revista da CPAD: Pr. Geremias do Couto
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
Texto Áureo: "A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti" (Sl 73.25).
TODAVIA, ESTOU DE CONTÍNUO CONTIGO. Esta atitude do salmista leva ao triunfo da fé. Nesta vida, com tantos problemas, nosso supremo bem é a comunhão íntima com DEUS (v.28). Não importa que o ímpio prospere; nossa riqueza, tesouro e vida é o próprio DEUS sempre conosco, guiando-nos por sua Palavra e seu Espírito, sustentando-nos pelo seu poder (vv. 23,24) e depois nos recebendo na glória celestial (v. 24). Como o apóstolo Paulo, nosso lema, face aos
cuidados da vida, deve ser: Porque para mim o viver é CRISTO, e o morrer é ganho (Fp 1.21).
 
Verdade Prática: o crente como sal da terra e luz do mundo, deve demonstrar à sociedade pós-moderna através de seu testemunho, a maravilhosa transformação efetuada por CRISTO em sua vida.
 
Leitura Diária:
Segunda: Sl 73 DEUS é justo para com o homem
 1 Salmo da família de Asafe. Certamente DEUS é bom para Israel, para os puros de coração. 2 Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. 3 Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios. 4 Eles não passam por sofrimento{1} e têm o corpo saudável e forte. 5 Estão livres dos fardos de todos; não são atingidos por doenças como os outros homens. 6 Por isso o orgulho lhes serve de colar, e eles se vestem de violência. 7 Do seu íntimo{2} brota a maldade{3}; da sua mente transbordam maquinações. 8 Eles zombam e falam com más intenções; em sua arrogância ameaçam com opressão. 9 Com a boca arrogam a si os céus, e com a língua se apossam da terra. 10 Por isso o seu povo se volta para eles e bebe suas palavras até saciar-se. 11 Eles dizem: "Como saberá DEUS? Terá conhecimento o Altíssimo?" 12 Assim são os ímpios; sempre despreocupados, aumentam suas riquezas. 13 Certamente foi-me inútil manter puro o coração e lavar as mãos na inocência, 14 pois o dia inteiro sou afligido, e todas as manhãs sou castigado. 15 Se eu tivesse dito: Falarei como eles, teria traído os teus filhos. 16 Quando tentei entender tudo isso, achei muito difícil para mim, 17 até que entrei no santuário de DEUS, e então compreendi o destino dos ímpios. 18 Certamente os pões em terreno escorregadio e os fazes cair na ruína. 19 Como são destruídos de repente, completamente tomados de pavor! 20 São como um sonho que se vai quando acordamos; quando te levantares, Senhor, tu os farás desaparecer. 21 Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, 22 agi como insensato e ignorante; minha atitude para contigo era a de um animal irracional. 23 Contudo, sempre estou contigo; tomas a minha mão direita e me susténs. 24 Tu me diriges com o teu conselho, e depois me receberás com honras. 25 A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. 26 O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas DEUS é a força do meu coração e a minha herança para sempre. 27 Os que te abandonam sem dúvida perecerão; tu destróis todos os infiéis. 28 Mas, para mim, bom é estar perto de DEUS; fiz do Soberano SENHOR o meu refúgio; proclamarei todos os teus feitos.
Ensinos:
73.1-28 BOM É DEUS PARA COM ISRAEL. Este salmo trata de um problema inquietante: embora DEUS seja soberano e justo, os ímpios geralmente prosperam (vv. 3-12), enquanto quem serve a DEUS parece sofrer mais (vv. 13,14). O salmista, um fiel servo de DEUS (vv. 1,13), ficou desanimado ao comparar as suas aflições com a evidente prosperidade e felicidade de muitos
ímpios (vv. 2,3). Porém, DEUS restaura a confiança do salmista nEle e nos seus caminhos, ao revelar o fim trágico dos ímpios e a verdadeira bênção dos justos (vv. 16-28).
73.17 ENTENDI EU O FIM DELES. DEUS revela ao salmista o destino final dos ímpios.
(1) Isso coloca seu problema na perspectiva tanto da eternidade (vv. 17-20) como da suprema bem-aventurança do crente (vv. 25-28). No final, todos os justos serão felizes e vitoriosos com DEUS, ao passo que os ímpios perecerão.
(2) Levando em conta a breve duração da nossa vida, se
avaliarmos as coisas daqui, tão-somente da nossa perspectiva limitada, terrena e humana, é bem  possível ficarmos desanimados e frustrados. Precisamos ter a Palavra revelada de DEUS e seu ESPÍRITO SANTO, para completarmos a jornada da vida com fé e confiança na bondade e justiça de DEUS.
73.23-28 TODAVIA, ESTOU DE CONTÍNUO CONTIGO. Esta atitude do salmista leva ao triunfo da fé. Nesta vida, com tantos problemas, nosso supremo bem é a comunhão íntima com DEUS (v.28). Não importa que o ímpio prospere; nossa riqueza, tesouro e vida é o próprio DEUS sempre conosco, guiando-nos por sua Palavra e seu Espírito, sustentando-nos pelo seu poder (vv. 23,24)
e depois nos recebendo na glória celestial (v. 24). Como o apóstolo Paulo, nosso lema, face aos cuidados da vida, deve ser: Porque para mim o viver é CRISTO, e o morrer é ganho (Fp 1.21).
 
Terça: Jo 3.16 DEUS se interessa pelos homens
16 "Porque DEUS tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito{4}, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.
DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA. João 3.16 revela o coração e o propósito de DEUS para com a humanidade.
(1) O amor de DEUS é suficientemente imenso para abranger todos os homens, i.e., "o mundo" (cf. 1 Tm 2.4).
(2) DEUS "deu" seu Filho como oferenda na cruz por nossos pecados. A expiação procede do coração amoroso de DEUS. Não foi algo que Ele foi obrigado a fazer (1 Jo 4.10; Rm 8.32).
(3) Crer (gr. pisteuo) inclui três elementos principais:
(a) plena convicção de que CRISTO é o Filho de DEUS e o único Salvador do perdido pecador;
(b) comunhão com CRISTO pela nossa auto-submissão, dedicação e obediência a Ele (cf. 15.1-10; ver 14.21; Jo 15.4);
(c) plena confiança em CRISTO de que Ele é capaz e também quer conduzir o crente à salvação final e à comunhão com DEUS no céu .
(4) "Perecer" é a quase sempre esquecida palavra em 3.16. Ela não se refere à morte física, mas à pavorosa realidade do castigo eterno no inferno (Mt 10.28).
(5) "Vida eterna" é a dádiva que DEUS outorga ao homem quando este nasce de novo. "Eterna" expressa não somente a perpetuidade da nova vida, mas também a qualidade desta vida, como a de DEUS; uma vida que liberta o homem do poder do pecado e de Satanás, e que o afasta daquilo que é puramente terreno para que ele conheça a DEUS (cf. 8.34-36; ver 17.3)
 
Quarta: Jó 31.1-4  DEUS acompanha os passos do homem
 1 "Fiz acordo com os meus olhos de não olhar com cobiça para as moças. 2 Pois qual é a porção que o homem recebe de DEUS lá de cima? Qual a sua herança do Todo-poderoso, que habita nas alturas? 3 Não é ruína para os ímpios, desgraça para os que fazem o mal? 4 Não vê ele os meus caminhos, e não considera cada um de meus passos?
FIZ CONCERTO COM OS MEUS OLHOS. Nesta seção, Jó passou em revista sua sólida integridade espiritual, sua fidelidade a DEUS e sua bondade para com o próximo.
(1) As declarações de Jó a respeito da obra redentora de DEUS nele abrangiam todos os aspectos da vida. Falou da sua inocência quanto aos pecados do coração, inclusive a sensualidade e pensamentos impuros (vv. 1-4), mentira e engano para proveito pessoal (vv. 5-8), e a infidelidade conjugal (vv. 9-12). Falou do seu modo justo de tratar os empregados (vv. 13-15) e seus cuidados dos pobres e necessitados (vv. 16-23). Afirmou que estava livre da cobiça (vv. 24-25), da idolatria (vv. 26-28), da vingança (vv. 29-32) e da hipocrisia (vv. 33,34).
(2) O caráter moral e a pureza de coração e da vida, aqui descritos, servem de um magnífico exemplo para todo crente. A vida piedosa que Jó vivia antes do novo concerto pode ser ricamente experimentada por todos aqueles que crêem em CRISTO, mediante o poder salvífico da sua morte e ressurreição (Rm 8.1-17; Gl 2.20).
31.1 FIZ CONCERTO COM OS MEUS OLHOS; COMO, POIS, OS FIXARIA NUMA VIRGEM? Jó observava o padrão de santidade interior que CRISTO expressou no sermão da montanha (Mt 5.28).Jó tinha feito um concerto com seus olhos para evitar desejos -sensuais estimulantes de quem olha fixamente com malícia para uma jovem (cf. Gn 3.6; Nm 15.39). Ele sabia que a sensualidade
desagradaria ao seu Senhor e arruinaria a sua vida espiritual (vv. 2-4).
 
Quinta: 2Sm 22.1-51 DEUS fortalece o homem que n'Ele confia.
 1 Davi cantou ao SENHOR este cântico, quando ele o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul, 2 dizendo: "O SENHOR é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; 3 o meu DEUS é a minha rocha, em que me refugio; o meu escudo e o meu poderoso{1} salvador. Ele é a minha torre alta, o meu abrigo seguro. Tu, Senhor, és o meu salvador, e me salvas dos violentos. 4 Clamo ao SENHOR, que é digno de louvor, e sou salvo dos meus inimigos. 5 "As ondas da morte me cercaram; as torrentes da destruição me aterrorizaram. 6 As cordas da sepultura{2} me envolveram, as armadilhas da morte me confrontaram. 7 Na minha angústia, clamei ao SENHOR; clamei ao meu DEUS. Do seu templo ele ouviu a minha voz; o meu grito de socorro chegou aos seus ouvidos. 8 "A terra abalou-se e tremeu, os alicerces dos céus{3} estremeceram; tremeram porque ele estava irado. 9 Das suas narinas saiu fumaça; da sua boca saiu fogo consumidor; dele saíram brasas vivas e flamejantes. 10 Ele abriu os céus e desceu; nuvens escuras estavam debaixo dos seus pés. 11 Montou sobre um querubim e voou; elevou-se{4} sobre as asas do vento. 12 Pôs as trevas ao seu redor; das densas{5} nuvens de chuva fez o seu abrigo. 13 Do brilho da sua presença flamejavam carvões em brasa. 14 Dos céus o SENHOR trovejou; ressoou a voz do Altíssimo. 15 Ele atirou flechas e dispersou os inimigos, arremessou raios e os fez bater em retirada. 16 Os vales apareceram, e os fundamentos da terra foram expostos, diante da repreensão do SENHOR, com o forte sopro de suas narinas. 17 "Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me de águas profundas. 18 Livrou-me do meu inimigo poderoso, dos meus adversários, que eram fortes demais para mim. 19 Eles me atacaram no dia da minha calamidade, mas o SENHOR foi o meu amparo. 20 Deu-me ampla liberdade; livrou-me, pois me quer bem. 21 "O SENHOR me tratou conforme a minha retidão; conforme a pureza das minhas mãos me recompensou. 22 Pois guardei os caminhos do SENHOR; não cometi a perversidade de afastar-me do meu DEUS. 23 Todos os seus mandamentos estão diante de mim; não me afastei dos seus decretos. 24 Tenho sido irrepreensível para com ele e guardei-me de pecar. 25 O SENHOR recompensou-me segundo a minha retidão, conforme a pureza das minhas mãos perante ele. 26 "Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível, 27 ao puro te revelas puro, mas ao perverso te revelas astuto. 28 Salvas os humildes, mas os teus olhos estão sobre os orgulhosos para os humilhar{6}. 29 Tu és a minha lâmpada, ó SENHOR! O SENHOR ilumina-me as trevas. 30 Contigo posso avançar contra uma tropa{7}; com o meu DEUS posso transpor muralhas. 31 "Este é o DEUS cujo caminho é perfeito; a palavra do SENHOR é comprovadamente genuína. Ele é escudo para todos os que nele se refugiam. 32 Pois quem é DEUS além do SENHOR? E quem é Rocha senão o nosso DEUS? 33 É DEUS quem me reveste de força{8} e torna perfeito o meu caminho. 34 Ele me faz correr veloz como a gazela e me firma os passos nos lugares altos. 35 É ele que treina as minhas mãos para a batalha, e assim os meus braços vergam o arco de bronze. 36 Tu me dás o teu escudo de livramento; a tua ajuda me fez forte. 37 Alargas sob mim o meu caminho, para que os meus tornozelos não se torçam. 38 "Persegui os meus inimigos e os derrotei; não voltei enquanto não foram destruídos. 39 Esmaguei-os completamente, e não puderam levantar-se; caíram debaixo dos meus pés. 40 Tu me revestiste de força para a batalha; fizeste cair aos meus pés os meus adversários. 41 Fizeste que os meus inimigos fugissem de mim; destruí os que me odiavam. 42 Gritaram por socorro, mas não havia quem os salvasse; gritaram ao SENHOR, mas ele não respondeu. 43 Eu os reduzi a pó, como o pó da terra; esmaguei-os e os amassei como a lama das ruas. 44 "Tu me livraste dos ataques do meu povo; preservaste-me como líder de nações. Um povo que eu não conhecia me é sujeito. 45 Estrangeiros me bajulam; assim que me ouvem, me obedecem. 46 Todos eles perdem a coragem; saem tremendo das suas fortalezas{9}. 47 "O SENHOR vive! Bendita seja a minha Rocha! Exaltado seja DEUS, a Rocha que me salva! 48 Este é o DEUS que em meu favor executa vingança, que sujeita nações ao meu poder, 49 que me livrou dos meus inimigos. Tu me exaltaste acima dos meus agressores; de homens violentos me libertaste. 50 Por isso te louvarei entre as nações, ó Senhor; cantarei louvores ao teu nome. 51 Ele concede grandes vitórias ao seu rei; é bondoso com o seu ungido, com Davi e seus descendentes para sempre".
Ensinos:
GUARDEI OS CAMINHOS DO SENHOR. Davi não está afirmando que nunca pecou, nem que era perfeito. Está expressando seu desejo de agradar ao Senhor com um coração até então sempre voltado para Ele com fé. Esse salmo foi provavelmente composto pouco depois de DEUS livrá-lo de Saul (2.4; 1 Sm 31.6) e antes de cair nos pecados de homicídio e adultério (11.1-12.15).
 
Sexta: Mt 1.18-21 DEUS se identifica com o homem
18 Foi assim o nascimento de JESUS CRISTO: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo ESPÍRITO SANTO. 19 Por ser José, seu marido, um homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia anular o casamento secretamente. 20 Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do ESPÍRITO SANTO. 21 Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de JESUS{3}, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados".
 JESUS. JESUS é a forma grega do hebraico Yeshua (Josué), que signfica O SENHOR salva (Js 1.1). O termo define a futura missão do Filho de Maria, que é salvar o seu povo dos seus pecados (v. 21). O pecado é o maior inimigo da raça humana, arruinando a vida e a alma da pessoa. Através da morte expiatória de JESUS e do poder santificador do ESPÍRITO SANTO, quem vem a JESUS é libertado da culpa e da escravidão do pecado (ver Jo 8.31-36; At 26.18; Rm 6; 8.1-16).
 
Sábado: Lc 15.1-32 DEUS está em busca do homem
 1 Todos os publicanos e "pecadores" estavam se reunindo para ouvi-lo. 2 Mas os fariseus e os mestres da lei o criticavam: "Este homem recebe pecadores e come com eles". 3 Então JESUS lhes contou esta parábola: 4 "Qual de vocês que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la? 5 E quando a encontra, coloca-a alegremente nos ombros 6 e vai para casa. Ao chegar, reúne seus amigos e vizinhos e diz: 'Alegrem-se comigo, pois encontrei minha ovelha perdida'. 7 Eu lhes digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se. 8 "Ou, qual é a mulher que, possuindo dez dracmas{1} e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? 9 E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: 'Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida'. 10 Eu lhes digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de DEUS por um pecador que se arrepende". 11 JESUS continuou: "Um homem tinha dois filhos. 12 O mais novo disse ao seu pai: 'Pai, quero a minha parte da herança'. Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles. 13 "Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente. 14 Depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região, e ele começou a passar necessidade. 15 Por isso foi empregar-se com um dos cidadãos daquela região, que o mandou para o seu campo a fim de cuidar de porcos. 16 Ele desejava encher o estômago com as vagens de alfarrobeira que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. 17 "Caindo em si, ele disse: 'Quantos empregados de meu pai têm comida de sobra, e eu aqui, morrendo de fome! 18 Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti. 19 Não sou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados'. 20 A seguir, levantou-se e foi para seu pai. "Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou. 21 "O filho lhe disse: 'Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho{2}'. 22 "Mas o pai disse aos seus servos: 'Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés. 23 Tragam o novilho gordo e matem- no. Vamos fazer uma festa e alegrar-nos. 24 Pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado'. E começaram a festejar o seu regresso. 25 "Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo. Quando se aproximou da casa, ouviu a música e a dança. 26 Então chamou um dos servos e perguntou-lhe o que estava acontecendo. 27 Este lhe respondeu: 'Seu irmão voltou, e seu pai matou o novilho gordo, porque o recebeu de volta são e salvo'. 28 "O filho mais velho encheu-se de ira, e não quis entrar. Então seu pai saiu e insistiu com ele. 29 Mas ele respondeu ao seu pai: 'Olha! todos esses anos tenho trabalhado como um escravo ao teu serviço e nunca desobedeci às tuas ordens. Mas tu nunca me deste nem um cabrito para eu festejar com os meus amigos. 30 Mas quando volta para casa esse teu filho, que esbanjou os teus bens com as prostitutas, matas o novilho gordo para ele!' 31 "Disse o pai: 'Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que tenho é seu. 32 Mas nós tínhamos que celebrar a volta deste seu irmão e alegrar-nos, porque ele estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi achado' ".
Ensinos:
15.4 APÓS A PERDIDA. O versículo-chave de Lucas afirma que o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido (19.10). As três parábolas de Lc 15: A Ovelha Perdida, A Dracma Perdida e O Filho Pródigo revelam que DEUS é aquele que, no seu amor, busca a pessoa perdida para salvá-la. Nelas aprendemos que:
(1) é da máxima importância para o coração de DEUS a nossa busca dos perdidos (vv. 4,8,20,24);
(2) tanto DEUS quanto o céu se regozijam, mesmo quando um só pecador se arrepende (vv. 7,10); e
(3) nenhum labor ou sofrimento nosso é demasiado grande na busca dos perdidos para levá-los a CRISTO (vv. 4,8).
15.7 ALEGRIA NO CÉU. DEUS e os anjos, no céu, têm tamanho amor e compaixão daqueles que estão no pecado e na morte espiritual, que quando um só pecador se arrepende alegram-se manifestamente. Sobre o amor de DEUS pelos pecadores, ver Is 62.5; Jr 32.41; Ez 18.23,32; Os 11.8; Jo 3.16; Rm 5.6-11; 2 Pe 3.9.
15.8 BUSCA COM DILIGÊNCIA ATÉ A ACHAR. O crente deve orar para que o ESPÍRITO SANTO encha seu coração de desejo intenso de levar os pecadores à salvação.
15.13 PARTIU PARA UMA TERRA LONGÍNQUA. Nesta parábola, o Senhor ensina que uma vida de pecado e de egoísmo, no seu sentido cabal, é a separação do amor, comunhão e autoridade de DEUS. O pecador ou desviado é como o filho mais jovem da parábola, que, em busca dos prazeres do pecado, desperdiça os dotes físicos, intelectuais e espirituais que DEUS lhe deu. O
resultado é desilusão e tristeza, e, às vezes, condições pessoais degradantes, e, sempre, a falta da vida verdadeira e real, que somente se encontra no relacionamento correto com DEUS.
15.17 E CAINDO EM SI. Antes de um perdido vir a DEUS, ele precisa reconhecer seu verdadeiro estado de escravidão do pecado e de separação de DEUS (vv. 14-17). Precisa voltar humildemente ao Pai, confessar seus pecados e estar disposto a fazer tudo quanto o Pai quiser (vv. 17-19). É o ESPÍRITO SANTO quem convence o perdido pecador da sua situação pecaminosa.
15.20 QUANDO AINDA ESTAVA LONGE. Pai e mãe crentes devem saber que DEUS ama o filho pródigo deles e anseia pela sua salvação ainda mais do que eles. Ore e confie em DEUS, para que Ele busque esse filho pródigo até que o mesmo volte ao Pai celestial.
15.20 VIU-O SEU PAI, E SE MOVEU DE ÍNTIMA COMPAIXÃO. A descrição que JESUS faz da reação favorável do pai, diante da volta do filho, ensina várias verdades importantes:
(1) DEUS tem compaixão dos perdidos por causa da triste condição deles.
(2) O amor de DEUS por eles é tão grande que nunca cessa de sentir pesar por eles e esperar a sua volta.
(3) Quando o pecador, de coração, volta para DEUS, Ele sempre está plenamente disposto a acolhê-lo com perdão, amor, compaixão, graça e os plenos direitos de um filho (cf. Jo 1.12). Os benefícios da morte de CRISTO, a influência do ESPÍRITO SANTO e a graça de DEUS estão à disposição daqueles que buscam a DEUS.
(4) A alegria de DEUS pela volta dos pecadores é incomensurável (vv. 6,7,10,22-24).
15.24 MEU FILHO ESTAVA MORTO... PERDIDO. Perdido é empregado no sentido de estar perdido em relação a DEUS, como ovelha desgarrada (1 Pe 2.25; cf. Is 53.6). A vida afastada da comunhão com DEUS é morte espiritual (Ef 2.1; 1 Jo 3.14). Voltar-se para DEUS é alcançar vida verdadeira (Jo 11.26).
15.28 ELE SE INDIGNOU. O filho mais velho representa aqueles que têm sua religião e que, exteriormente, guardam os mandamentos de DEUS, porém interiormente estão longe dEle e dos seus propósitos para o seu reino (vv. 28-30).
 
Leitura Bíblica Em Classe: Sl 53.1-4
1 Para o mestre de música. De acordo com mahalath {Título para uma melodia solene}. Poema davídico. Diz o tolo em seu coração: "DEUS não existe!" Corromperam-se e cometeram injustiças detestáveis; não há ninguém que faça o bem.
2 DEUS olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, alguém que busque a DEUS.
3 Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer.
4 Será que os malfeitores não aprendem? Eles devoram o meu povo como quem come pão, e não clamam a DEUS!
 
INTRODUÇÃO E COMENTÁRIOS:
Este resumo é histórico e muito necessário para um melhor aprendizado de nossa lição.
 
Já vimos as diferentes maneiras de se encarar as realidades dos mundos espiritual e material na lição passada agora iremos estudar como o homem cegado por Satanás, tem procurado viver sem a interferência de DEUS e sua Palavra, em sua maneira de viver na Terra.
Ver cuidadosamente: Pv 3.7; 9.10; 14.15; Is 5.21; 47.10; Jr 4.22; Rm 1.22; 1Co 3.19,20; Mt 11.25.
O MUNDO SEM DEUS VAI DE MAL A PIOR
Constatação óbvia de todo cristão ao se deparar com a atual situação mundial e também analisando o processo evolutivo do homem, moral e espiritual, enquanto ser mortal e habitante da terra.
Embora tenha havido uma grande evolução tecnológica, nota-se a involução espiritual, resultado da falta de conhecimento de DEUS e a conseqüente falta de amor verdadeiro de uns para com os outros; assim DEUS não tem acesso aos corações dos homens.
Mq 7.2 Já pereceu da terra o homem piedoso, e não há entre os homens um que seja justo; todos armam ciladas para sangue; cada um caça a seu irmão com a rede,
Os 4.6 O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu DEUS, também eu me esquecerei de teus filhos.
É dever da Igreja de CRISTO na Terra pregar o evangelho da salvação e reconciliação do homem com DEUS.
2Co 5.18 E tudo isto provém de DEUS, que nos reconciliou consigo mesmo por JESUS CRISTO, e nos deu o ministério da reconciliação.
 
I. AS RAÍZES DO PÓS-MODERNISMO
1. As raízes ancestrais: Por Adão o pecado entrou no mundo e de lá para cá a semente maligna plantada no coração do homem tem florescido como espinheiro bravo, tornando o mundo um verdadeiro "Zoológico" de feras ávidas por sangue inocente e sem temor de DEUS.
Rm 5.12 Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado ]a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. As marcas da incredulidade e do materialismo aparecem nos primeiros eventos da história humana, como, por exemplo, na rivalidade de Caim e Abel (Gn 4. 1-16), bem como nos tempos de Ninrode, com a construção  da  torre de Babel (Gn 11. 1-6). Estão presentes também na sucessão dos grandes impérios mundiais vistos por Nabucodonosor. Quantos homens malignos passaram pela história humana e mesmo assim o ser humano não enxerga-os como exemplos de má conduta, antes os exalta como deuses.
2. As raízes modernas ou Era Moderna.
O avanço da inteligência material parece ser a involução espiritual, pois à medida que o homem progride materialmente, esse mesmo homem que deveria agradecer a DEUS pela inteligência a ele dispensada e procurar servir a DEUS de melhor maneira aproveitando-se dessa inteligência, pelo contrário, cada vez se afasta mais de seu criador e cada dia mais vive como se DEUS não existisse.
Em resumo, é o homem querendo assentar-se no trono de DEUS, idéia essa inspirada por Satanás, que irá assentar-se no trono de DEUS, no templo, em Jerusalém, durante a Grande Tribulação.
2Ts 2.4 O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama DEUS, ou se adora; de sorte que se assentará, como DEUS, no templo de DEUS, querendo parecer DEUS.
Sabemos que no começo de tudo DEUS estava lá para criar todas as coisas, inclusive o homem.
Os dois primeiros livros da bíblia já deixam claro quem é o autor da vida e criador de todas as coisas, inclusive o homem.
Gênesis cujo significado é “princípio” - “livro dos começos”.
Jó tem como seu assunto também o começo de tudo, o princípio, a origem de todas as coisas.
- “No princípio, criou DEUS os céus e a terra” (Gn.1:1)
O homem, enquanto em comunhão com DEUS, desfrutava de sua companhia diariamente, porém escolheu o caminho da rebeldia, da iniqüidade, do pecado. No afã de ser igual a DEUS, aceitou a proposta maligna de desobedecer a uma ordem direta de DEUS.
(Gn.3:4,5), (Gn.2:17; Is.59:2).
 
- Vemos, pois, que o pecado está relacionado estreitamente com a ilusão de se viver sem DEUS, independentemente de DEUS e, desde então, a história da humanidade tem sido a história da experiência do pecado, a sucessão de fracassos humanos na sua ambição impossível de viver em uma auto-suficiência, em uma total e completa independência de DEUS.
- Ao vermos a história do homem, contemplamos a seqüência triste e lamentável da tentativa vã dos homens de construírem um “mundo sem DEUS”. Senão vejamos:
 
a) a civilização antediluviana –o resultado deste “mundo sem DEUS” foi a corrupção geral da humanidade, com a multiplicação da maldade, que resultou na destruição de todos os homens, com exceção de Noé e de sua família, pelas águas do dilúvio.
 
b) a civilização pós-diluviana de Babel – O gesto de construção da torre nada mais era que a materialização do seu desprezo em relação ao Senhor que havia dentro de seus corações. É nesta civilização de Babel que nascem todas as mazelas que afligem a humanidade até ao dia de hoje, tais como: a noção de um poder político centrado na pessoa humana (Ninrode é o primeiro dominador político do mundo pós-diluviano – Gn.10:8,9), Não nos esqueçamos que, embora DEUS tenha destruído esta comunidade única, as pessoas, mesmo tendo as línguas confundidas e se espalhado pelo planeta, mantiveram este gérmen maligno em seu homem interior espiritualmente morto e que todas as nações (os “gentios”) são resultado direto desta comunidade.
c) os “impérios” mundiais desde a Antigüidade – a partir do desaparecimento da comunidade política única com sede em Babel, muitos foram os “impérios” que surgiram com pretensões de dominar o mundo até então conhecido. Mesopotâmia do sonho de Nabucodonosor (Dn.2), centrado no pecado e representado pela estátua vista pelo rei Nabucodonosor. Sistema mundial gentílico, que o livro de Apocalipse chama de “Babilônia”(Ap.17 e 18),
 
II. A FILOSOFIA PREDOMINANTE NO PÓS-MODERNISMO
A filosofia atual é apenas uma repetida idéia de outros tempos, pois, Satanás, seu inspirador, é o mesmo.
1.Uma filosofia que nega DEUS e suas leis absolutas.
A essência do pensamento pós-modernista é a negação de DEUS e seus desígnios (v.1).
Insistem em continuar afirmando: "não há DEUS".
Sl 10.4 Pela altivez do seu rosto o ímpio não busca a DEUS; todas as suas cogitações são que não há DEUS.
 
2. Uma filosofia que nega os conceitos de "certo" e "errado".
A conseqüência disso é a privação do discernimento que é certo e do que é errado.
Sabemos que a Palavra de DEUS é viva, eficaz e pura.
Hb 4.12 Porque a palavra de DEUS é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
O "material" utilizado para se criar todas as coisas é a Palavra de DEUS (JESUS)
Hb 11.3 Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de DEUS foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
Ainda bem que os filósofos passam, deixam suas idéias absurdas nas cabeças de alguns incautos, mas não são todos que são enganados, DEUS tem aqui um povo. A Palavra de de DEUS permanece para sempre.
1Pe 1.23 Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de DEUS, viva, e que permanece para sempre.
O corpo humano é tratado pelas falsas filosofias sendo meramente como uma questão técnica, tudo é reduzido pura e simplesmente a verdades relativas.
 
3. Uma filosofia que valoriza o paganismo.
O pós-modernismo tem um tipo de religiosidade adequada à sua crenças. É o velho paganismo transvestido de nova roupagem para enganar e dar idéia de algo novo.
A sociedade atual super-valoriza seus ídolos, tanto vivos quanto mortos, desde que estes tenham e concordem com suas idéias de liberdade total de religião e credo. A idolatria aumenta a cada dia e o homem  tenta desesperadamente substituir DEUS pelas suas imagens de escultura e suas gravuras de um DEUS distante e despreocupado com o homem.
 
III. O PÓS-MODERNISMO COMO UM ESTILO DE VIDA
O Pós modernismo não é só uma filosofia, ela impõem também uma maneira de viver compatível com os seus maléficos princípios filosóficos.
1. Um estilo egocêntrico.
Voltado para si mesmo, o homem se julga e se absolve, sem nenhum padrão de conduta e fé; continuando a ser escravo do pecado e sentindo a condenação em sua própria consciência que o acusa e o esmaga cada dia mais, pressionando-o para o desespero e destruição de sua própria vida.
A uma enorme diferença entre a individualidade em si mesmo e o estilo egocêntrico que se propaga qual epidemia na sociedade pós-moderna. Nela o homem é o centro, o fim de tudo, o topo de todas as coisas.O "eu" ocupa todo o espaço em todos os lugares.
2. Um estilo hedonista.
 ''uma doutrina filosófica, segundo o qual, o prazer individual é imediato é o supremo bem da vida humana''.
O melhor símbolo para o hedonismo pós-modernista é o consumismo, que envolve quatro atitudes básicas como finalidade ultima da vida: ter, comer, beber e folgar.
CONCLUSÃO
- Apesar de o homem ter se distanciado deliberadamente do Senhor, DEUS jamais o abandonou. Desde o momento em que o homem pecou, o Senhor já deixou claro que promoveria um meio de reconstruir a comunhão interrompida com o pecado (Gn.3:15), mostrando, assim, seu interesse em conviver com o ser humano, apesar de sua desobediência. DEUS então arquitetou o "Plano de salvação" onde qualquer um que a Ele se chegar, através de JESUS CRISTO seu filho, será salvo.
 
O Plano de DEUS inclui:
1- A Chamada de Abraão
2- O preparo de Jacó (Israel)
3- A libertação por Moisés
4- A vinda, morte e ressurreição do salvador, JESUS CRISTO.
5- A igreja, corpo de CRISTO na Terra, pregando a todos os povos o evangelho para salvação de todo o que crer.
Voltemo-nos para nosso criador e senhor, orando em intercessão constante pelos povos e pregando o evangelho da verdade, para o qual fomos chamados.
A fé em DEUS e a certeza de que Ele é o seu bem maior, que o criou com propósitos claramente definidos, entre eles o  de  adorá-lo e servi-lo como o criador e sustentador do Universo.
 
 
**********************************************************************************************************************************
 Questionário da Lição 2 - O Mundo Sem DEUS Vai De Mal A Pior
por Ev.Luiz Henrique www.apazdosenhor.org.br
 
Texto Áureo:
1- Complete:
"A quem tenho nos _________ senão a ti? E na ___________, nada mais desejo além de estar junto a ti"
 
Verdade Prática:
2- Complete:
O crente como ________ da terra e _________do mundo, deve demonstrar à sociedade pós-moderna através de seu testemunho, a maravilhosa transformação efetuada por _____________ em sua vida.
 
INTRODUÇÃO
3- Nesta lição, o que é o pós-modernismo?
( ) Uma doutrina bíblica e um estilo de vida.
( ) Uma filosofia e um estilo de Cristão.
( ) Uma filosofia e um estilo de vida.
4- Qual a  ênfase principal do pós-modernismo?
( ) A exclusão de DEUS da história
( ) A exclusão de DEUS da bíblia
( ) A exclusão de DEUS da Igreja
5- Como é a mente dos adeptos da anti-bíblica cosmovisão naturalista?
( )  Mente enrijecida.
( )  Mente entristecida.
( )  Mente entenebrecida.
 
I. AS RAÍZES DO PÓS-MODERNISMO
6- Desde quando a iniqüidade existe?
( ) Desde o nascimento de CRISTO
( ) É tão antiga quanto a existência do homem.
( ) É tão antiga quanto a época de Noé.
7- Cite alguns exemplos das marcas da incredulidade e do materialismo da história humana: Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) Caim e Abel.
( ) Ninrode, com a construção  da  torre de Babel.
( ) Nabucodonosor como uma grande e esplendorosa estátua em seu sonho.
( ) A ressurreição de CRISTO e os apóstolos.
8- Na verdade o homem está querendo assentar-se onde?
( ) No trono, em trono Inglês.
( ) No trono, em trono de Satanás.
( ) No trono, em trono de DEUS.
9- Houve na Era Moderna, no âmbito secular, aqueles que prezavam os fundamentos justos, corretos, legítimos, inabaláveis e de inspiração bíblica da cosmovisão judaico-cristã como norma de vida inclusive alguns famosos cientistas e outros tantos intelectuais?
( ) Sim
( ) Não
( ) Ninguém
 
II. A FILOSOFIA PREDOMINANTE NO PÓS-MODERNISMO
10- Qual é a falsa filosofia predominante do pós-modernismo?
( ) Uma filosofia que admite DEUS e suas leis absolutas.
( ) Uma filosofia que apóia DEUS e suas leis absolutas.
( ) Uma filosofia que nega DEUS e suas leis absolutas.
11- Quais os conceitos, bem como as conseqüências desse vírus maldito na sociedade?
( ) A privação do discernimento do que é certo e do que é errado.
( ) A autorização do discernimento do que é certo e do que é errado.
( ) O apoio do discernimento ao que é certo e do que é errado.
12- Que tipo de religiosidade caracteriza a época presente?
( ) É o velho paganismo transvestido de nova roupagem para enganar e dar idéia de algo novo, uma vez que o povo em geral anda sempre em busca de novidades.
13- Quais são os fundamentos do pós-modernismo? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) A chamada tolerância religiosa.
( ) Permitir o direito dos cristãos de propagarem as suas convicções.
( ) Espaço para deuses de todos os tipos.
( ) Movimento religioso-filosófico Nova Era.
( ) Falta de espaço para deuses de todos os tipos.
( ) Negar o direito dos cristãos de propagarem as suas convicções.
 
III. O PÓS-MODERNISMO COMO UM ESTILO DE VIDA
14- Quais os dois tipos principais de estilo de vida do pós-modernismo?
( ) Egocentrismo e iatismo.
( ) Egocentrismo e hedonismo.
( ) DEUS com centro de sua vida e hedonismo.
15- O que acontece na sociedade pós-moderna, quanto ao estilo egocentrista?
( ) Nela o homem é o centro, o fim de tudo, o topo de todas as coisas. DEUS ocupa todo o espaço em todos os lugares.
( ) Nela o homem é o centro, o fim de tudo, o topo de todas as coisas. JESUS ocupa todo o espaço em todos os lugares.
( ) Nela o homem é o centro, o fim de tudo, o topo de todas as coisas. O "eu" ocupa todo o espaço em todos os lugares.
16- O que acontece na sociedade pós-moderna, quanto ao estilo hedonista?
( ) Doutrina bíblica, segundo o qual, o prazer individual é imediato, é o supremo bem da vida humana''.
( ) Doutrina divina, segundo o qual, o prazer individual é imediato, é o supremo bem da vida humana''.
( ) Doutrina filosófica, segundo o qual, o prazer individual é imediato, é o supremo bem da vida humana''.
17- Quais são, dentro do consumismo hedonista, as quatro atitudes básicas para o pós-modernista?
( ) Ter, comer, beber e estudar a bíblia.
( ) Ter, orar, beber e folgar.
( ) Ter, comer, beber e folgar.
 
Ajuda:
www.cpad.com.br  bíblias, livros revistas; www.escoladominical.com.br dicas Pf.Caramurú

 

Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos