Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
LIÇÃO 3, A ORAÇÃO SÁBIA
Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2010
O PODER E O MINISTÉRIO DA ORAÇÃO
O relacionamento do cristão com DEUS
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de L. e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO
 “E, acabando Salomão de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do SENHOR encheu a casa”(2 Cr 7.1).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Apregoar a fidelidade do Senhor e adorá-Lo com humildade leva-nos a interceder pelo próximo
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1 Rs 3.7-12 - Salomão pede a DEUS sabedoria
Terça - 1 Jo 5.14 A oração é subordinada à vontade de DEUS
Quarta -1 Rs 3.7,9,11,12 A oração que agrada a DEUS
Quinta -Lc 12.31 A oração prioriza o Reino de DEUS
Sexta - 2 Cr 6.18-20 Salomão consagra o Templo em oração
Sábado -2 Cr 7.12-16 O Senhor responde a oração de Salomão
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 2 Crônicas 6.12,21,36,38,39
12 E pôs-se em pé perante o altar do SENHOR, defronte de toda a congregação de Israel, e estendeu as mãos.21 Ouve, pois, as súplicas do teu servo, e do teu povo de Israel, que fizerem neste lugar; e ouve tu do lugar da tua habitação, desde os céus; ouve, pois, e perdoa. 36 Quando pecarem contra ti (pois não há homem que não peque), e tu te indignares contra eles e os entregares diante do inimigo, para que os que os cativarem os levem em cativeiro para alguma terra, remota ou vizinha; 38 e se converterem a ti com todo o seu coração e com toda a sua alma, na terra do seu cativeiro, a que os levaram presos, e orarem para a banda da sua terra que deste a seus pais, e desta cidade que escolheste e desta casa que edifiquei ao teu nome,  39 ouve, então, desde os céus, do assento da tua habitação, a sua oração e as suas súplicas, e executa o seu direito, e perdoa ao teu povo que houver pecado contra ti.
 
Apesar de sabermos que mais para frente Salomão iria se corromper devido às suas várias mulheres e que ainda iria cair em idolatria, devemos ver nessa oração de Salomão um exemplo de oração onde se percebe os vários tipos de oração que devemos fazer ao orarmos a DEUS (Ef 6.18):
Arrependimento, petição, louvor, adoração, intercessão, consagração.
Não podemos nos esquecer de que Salomão no final de sua vida ainda se arrependeu e escreveu o seguinte:
Ec 12.1 Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, ...
Ec 12:13 De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a DEUS e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem...
 
 
A oração de Salomão (1 Rs 8)
“A oração de Salomão apresenta três divisões facilmente identificáveis:
1. Um apelo geral para que DEUS honrasse sua palavra a Davi e ouvisse a oração de seu servo, Salomão (vv. 22-30).
2. Sete petições especiais (vv. 31-50). Essas petições foram expressas mediante paralelismos poéticos. Suas colocações foram colocadas de um modo condicional, contrapondo-se o vocábulo ‘quando’ (ou ‘se’) à palavra ‘então’.
Quando um homem for obrigado a prestar algum juramento, então ouve do céu e age (vv.31,32).
Quando o povo de Israel confessar o seu pecado, então ouve do céu e perdoa o seu pecado (vv. 31,32).
Quando se converterem do seu mau caminho, porque os afligiste, então ouve do céu e perdoa-lhes o pecado (vv. 35,36).
Quando o povo enfrentar fome, ou praga, e voltar-se para ti em oração, então retribui a cada um segundo o seu coração (vv. 37-40).
Quando chegar um estrangeiro e orar voltado para o templo, por causa do teu grande nome, então faze tudo o que ele clamar a ti (vv. 41-43).
Quando enviares o teu povo à guerra, e eles orarem, então ouve do céu e sustenta a causa deles (vv. 44,45).
Quando forem levados em cativeiro, se abandonarem o seu pecado e orarem, então ouve a sua oração e perdoa-lhes o pecado (46-51).
3. Um apelo final, solicitando o cuidado especial de DEUS sobre o povo que escolhera para que fosse seu, entre todos os povos da terra (51-53).
Digno de destaque na oração de Salomão é sua consciência de que as bênçãos e as provisões de DEUS estão relacionadas a ações concretas no sentido de satisfazer aos requisitos e condições divinos. Esquecer esse fato é orar em vão.
O versículo 27, ao reconhecer a onipresença de DEUS como o faz revela a percepção que Salomão tinha da grandeza e infinidade divinas, certamente um ingrediente vital na oração eficaz. Quão completamente gratificante é abandonarmos nossas limitações humanas e nos voltarmos para o DEUS Todo-Poderoso! Pois não há quem se iguale àquEle que é, ao mesmo tempo, infinito e eterno, que não pode ser contido numa mera casa terrestre, e tampouco no Céu dos céus. Nosso DEUS não habita nos espaços limitados do tempo, nem está subordinado à sucessão infinita dos anos. Quão grande é o Senhor!” (BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007, pp. 143-4).
 
 
História do templo
6.10 EDIFIQUEI A CASA AO NOME DO SENHOR. A Bíblia com freqüência refere-se aos templos, relacionando-os à história da salvação. Os locais mencionados como habitação de DEUS são: o Tabernáculo, o templo de Salomão, o templo de Ezequiel, o templo de Zorobabel, o templo de Herodes; o corpo de CRISTO, a igreja; o corpo físico do crente individual e a nova Jerusalém (Ap 21.22).
A ARCA DO CONCERTO. A arca do concerto era o único móvel existente no Lugar Santíssimo. Era um tipo de baú retangular, medindo 1,20 m de comprimento, 90 cm de largura e 90 cm de altura, feito de madeira de acácia, e revestido por dentro e por fora de ouro puro. A arca continha originalmente três objetos memoriais, referentes a DEUS como o rei de Israel:
(1) as tábuas de pedra com o Decálogo nelas gravado (Êx 25.16,21; 40.20; ver Êx 25.10);
(2) uma jarra de ouro, cheia de maná, que DEUS enviara diariamente a Israel durante seus anos de jornada no deserto; e
(3) a vara de amendoeira de Arão, que floresceu de modo sobrenatural (Hb 9.4).
Nos dias de Salomão, a arca continha apenas as duas tábuas de pedra (2 Cr 5.10). Sobre a arca, como sua tampa, estava o "propiciatório", onde uma vez por ano era espargido o sangue dos sacrifícios, pelo sumo sacerdote, no Dia da Expiação. Dois querubins de ouro batido e formando uma só peça com o propiciatório, de face voltada um para o outro e com as asas estendidas para a frente, ficavam sobre o propiciatório, formando uma espécie de abóboda. No centro do propiciatório, a presença de DEUS era simbolizada por uma luz brilhante sobrenatural denominada Shekinah.
O TABERNÁCULO DA CONGREGAÇÃO. O Tabernáculo era uma estrutura em forma de tenda, que serviu de casa portátil de adoração, aos israelitas, enquanto peregrinaram no deserto. Uma vez os israelitas estabelecidos no seu próprio país, Davi expressou o desejo de construir uma casa permanente de adoração ao Senhor (2 Sm 7.1-13).
A GLÓRIA DO SENHOR. A glória do Senhor encheu o templo depois que trouxeram a arca do concerto para dentro dele (vv. 5-11). Onde a Palavra de DEUS habita e é obedecida, ali permanece a glória divina (ver Êx 40.34; cf. Jo 15.7-11; 17.17-22).
UMA CASA PARA MORADA. O fato de DEUS habitar no templo não significava que Ele não habitava em nenhum outro lugar, pois DEUS está em todos os lugares (v. 27). O significado dessas palavras é que a presença e o poder de DEUS se manifestariam de modo especial no templo. Da mesma maneira, a presença de CRISTO no meio do seu povo manifesta-se de modo especial quando os fiéis se reúnem em seu nome (Mt 18.20).
O MEU NOME. O nome de DEUS representa a sua presença, caráter e glória.
PERDOA... DÁ A CADA UM CONFORME TODOS OS SEUS CAMINHOS. Salomão sabia que DEUS perdoaria o seu povo, se este deixasse os seus pecados e, sinceramente, se arrependesse com pesar e tristeza (vv. 35,36). Reconhecia, também, que DEUS poderia resolver disciplinar os seus a fim de que "te temam todos os dias que viverem na terra" (v. 40).
NÃO HÁ HOMEM QUE NÃO PEQUE. As palavras de Salomão não visam justificar seus pecados, ou os de Israel; pelo contrário, expressam a verdade que, sendo o pecado universal, existe sempre a possibilidade do povo de DEUS desviar-se (vv. 46-50; cf. Rm 3.23; 1Jo 1.10). Se vier a ocorrer apostasia, pode haver uma cura disso, se o povo se arrepender e voltar-se para DEUS (vv. 46-51).
O SENHOR, NOSSO DEUS, SEJA CONOSCO. A oração de Salomão é um modelo completo concernente ao que devemos ansiar em nosso andar com o Senhor. Ele rogou:
(1) a presença protetora e ajuda do Senhor (v. 57);
(2) a confirmação por DEUS da sua palavra, dando cumprimento às suas promessas (vv. 26,56);
(3) uma operação da graça divina em seus corações para guardarem a palavra de DEUS e amarem seus justos caminhos (v. 58);
(4) que DEUS atendesse as orações de todos os dias e suprisse as necessidades diárias (v. 59);
(5) uma compreensão cada vez maior da excelsa e mirífica natureza de DEUS (v. 60); e
(6) um coração totalmente dedicado a DEUS e à vontade dEle (v. 61).
 
PALAVRA-CHAVE – SABEDORIA – Qualidade de sábio; caráter do que é dito ou pensado sabiamente.
REFLEXÃO – “O coração de DEUS é cativado não somente por uma atitude humilde, mas também, por uma petição destituída de egoísmo.” Robert L. Brand.
REFLEXÃO – “Clama a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.” Jeremias 33.3
REFLEXÃO – “Digno de destaque na oração de Salomão é sua consciência de que as bênçãos e as provisões de DEUS estão relacionadas a ações concretas no sentido de satisfazer aos requisitos e condições divinos. Esquecer esse fato é orar em vão.” Robert L. Brand.
 
INTERCESSÃO:
(ORANDO PELOS OUTROS, COLOCANDO-SE NO LUGAR DE OUTREM, INDO A DEUS A FAVOR DE E RESISTINDO A SATANÁS QUE ESTÁ CONTRA). É UM ENCONTRO COM DEUS E UM CONFRONTO COM SATANÁS.
A intercessão é tão importante que DEUS quando vai fazer algo que influencie o quotidiano humano, ELE primeiro fala aos seus servos na terra para que estes intercedam para que aconteça, caso seja bom, ou intercedam para que não aconteça, caso seja mau. (2 Rs 24.2; Jr 25.4; Jn )
Amós 3.7 = Certamente o Senhor JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Exemplo: Quando DEUS quis destruir Sodoma e Gomorra primeiro falou com Abraão (Gn 18.17), quando DEUS quis destruir o povo hebreu, primeiro falou com Moisés (Ex 32.9,10), Quando quis enviar libertação do cativeiro primeiro falou com Daniel (Dn 9.2), quando quis castigar o povo de Israel primeiro falou com seus profetas (Jr 7.25; 11.7; Jr 25.4; 26.5; 29.19; 35.15; 44.4). Quando quis mandar o salvador, primeiro falou com os profetas (Dt 18.15; At 28.25; Hb 1.1). 
 
Note que ao pensar em destruir Sodoma e Gomorra, DEUS não se lembrou de Ló e sua família, mas de Abraão, porque Abraão era um Intercessor (Gn 19.29). 
 
Quando nosso filho, ou filha, ou mãe, ou pai, ou marido, ou esposa, ou parente, ou amigo, ou conhecido, ou desconhecido, qualquer pessoa estiver em perigo, DEUS recorrerá a nós para orarmos intercedendo, isso se nós estivermos ali na brecha (Ez 22.30), para interceder, ou seja estivermos prontos para orar costumeiramente todos os dias em favor daqueles que precisam de nossas orações.
 
VEJA Lc 13.1-9 = É por isso que às vezes cai um avião, ou outra catástrofe acontece e escapa uma ou mais pessoas, ela ou elas tinha(m) um intercessor orando por ela e os outros não.
 
Ez 22.30 E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei.
Is 53:12; Jo 17:9; Rm 8:34 ; Hb 7:25 ; 1 Tm 2:1; 1 Sm 19:4, 25:24; Fm 10; Jó 9:32 -35; Is 62:6, 59:16;
Ez 22:30,31: SE NÃO TIVER INTERCESSOR A IGREJA SOFRE.  
 
EXEMPLO DE ABRAHÃO: Gn 18:17, 19:29 – DE MOISÉS: Gn 32:10-14; 32:32, 33:18
OBS.: VEJA ESTUDO SOBRE DONS DOM DE LÍNGUAS, QUEM ORA EM LÍNGUAS EDIFICA-SE A SI MESMO E PODE CHEGAR A SER USADO PELO ESPÍRITO SANTO NA ORAÇÃO INTERCESSÓRIA COM GEMIDOS INEXPRIMÍVEIS. http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/oracao.htm  
 
JESUS É INTERCESSOR COMO HOMEM E COMO DEUS.
DEUS ESTÁ NA TERRA, DENTRO DE NÓS (ESPÍRITO SANTO); 
O HOMEM ESTÁ NO CÉU NUM CORPO DE HOMEM (GLORIFICADO. 
EM JESUS CRISTO, NOSSO INTERCESSOR)
   
TEMOS DOIS INTERCESSORES A QUEM BUSCAR:
JESUS é nosso intercessor no céu: Rm 8.34
Quem os condenará? Pois é CRISTO quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de DEUS, e também intercede por nós.
Hb 2.18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
   
O ESPÍRITO SANTO É NOSSO INTERCESSOR NA TERRA: (Rm 8.26,27)
E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do ESPÍRITO; e é ele que segundo DEUS intercede pelos santos.
 
Definição de Intercessão:
Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre DEUS e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (Tg. 5:16). Ela está cheia de exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido; Samuel orou constantemente pela nação; Daniel orou pela libertação do seu povo do cativeiro; Davi suplicou pelo povo; CRISTO rogou por Seus discípulos e fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão. Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
O intercessor é o que vai a DEUS não por causa de si mesmo, mas por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre DEUS e o homem, para pleitear a causa.
Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de DEUS. É uma oração para que a vontade de DEUS seja feita na vida de outros; é descobrir o que está no coração de DEUS e orar para que isso se manifeste.
DEUS levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores.  Ele está para trazer à Terra o maior derramamento do ESPÍRITO já testemunhado. Para tanto, Seu ESPÍRITO traz ao Corpo de CRISTO um peso de intercessão, pois a oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos homens Seus poderosos feitos.
Interceder é ver a necessidade da intervenção de DEUS nas mais diversas situações. É captar a mente de CRISTO, de modo a ver as circunstâncias como CRISTO as vê, e unir-se a Ele em súplica para que DEUS se mova de tal maneira que sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos nas vidas dos homens e das nações.
 
Etimologia da Palavra "Intercessão":
Etimologicamente, podemos considerar a palavra no hebraico, grego e português. É interessante estudarmos o significado das palavras nas línguas originais, porque em assim fazendo temos um entendimento melhor do que elas significam.
Paga (hebraico) - Vem da raiz de uma palavra que significa "colidir pela violência". Paga segundo a Concordância de Strong, quer dizer: "colidir, encontrar, por acidente ou violência, ou (figuradamente) pela importunação. Vir (entre), suplicar, cair (sobre), fazer intercessão, interceder, pleitear, prostrar, encontrar com (juntos), suplicar, orar, alcançar, correr". É esta a palavra usada em Is. 55:12; Jr. 7:16; 27:18; 36:25.
O Léxico Hebraico-Caldeu do Velho Testamento, de H.W.F. Gesenius, ressalta vários significados existentes na raiz da palavra. Destacamos: "Vir sobre ou contra, quer de propósito ou acidentalmente, quer violenta ou levemente; num bom sentido, assaltar alguém com petições, orações; instá-lo; encontrar-se com; alcançar alguém; fazer uma aliança com alguém..."
Interessantes são também as expressões: "colocar-se na brecha", para defender alguém (Ez. 13:5; 22:30; SI. 106:23) e "erguer um muro em torno de alguém" (Ez. 13:6; 22:30).
Ënteuxis (grego) - (substantivo) De acordo com W. E. Vine, em seu Expository Dictionary of the New Testament Words, "primariamente denota encontrar-se com; então, uma conversação; uma petição; é um termo técnico de aproximação de um rei, bem como para a aproximação de DEUS em intercessão; é traduzido para oração em  I Tm. 4:5 e no plural em I Tm. 2:1 (isto é, procurando a presença e ouvindo de DEUS a favor de outros).
Entugchano (grego) - (verbo) Segundo W. E. Vine, "primariamente harmonizar-se com, encontrar-se com o fim de conversar; então, fazer petição, especialmente intercessão, pleitear com uma pessoa, tanto a favor quanto contra outros;  
(a) contra: At. 25:24; Rm. 11:2; 
(b) a favor: Rm. 8:27,34; Hb. 7:25.
Huperentugcha no grego) - Interceder a favor de; fazer intercessão por. 
Interceder, segundo o Dicionário de Aurélio, é "pedir, rogar, suplicar (por outrem); intervir (a favor de alguém ou de algo)"
O Dicionário da Bíblia, de Nelson, declara: "O ato de peticionar a DEUS ou orar a favor de outra pessoa ou grupo." 
 
A natureza pecaminosa deste mundo separa os seres humanos de DEUS. Tem sido necessário, portanto, que pessoas justas vão a DEUS buscar reconciliação entre Ele e Sua criação caída."
 
Encontro e Confronto
A palavra hebraica, paga, para intercessão, tem dois aspectos: O primeiro é de luta, violência, choque e denota confronto. O outro, de encontro, colocar-se entre, orar, suplicar. Concluímos, pois, que a intercessão tem duas facetas: Uma de confronto com o inimigo e outra de encontro com o Rei.
O homem não tem autoridade para confrontar o seu Criador. Vamos a DEUS com uma atitude de quebrantamento e submissão. Contra quem, pois, se colide na intercessão? Contra o que se opõe aos planos de DEUS na vida dos filhos dos homens.
No sentido lato da palavra, interceder é enfrentar as forças opostas de Satanás, colidindo contra elas, pela batalha espiritual, e colocar-se diante de DEUS, firmado em Suas promessas, a fim de pleitear a causa de outros; é um  encontro com DEUS e um confronto com Satanás, a favor dos homens.
 
A INTERCESSÃO (Fonte = BEP - CPAD - EM CD)
Dn 9.3 “E eu dirigi o meu rosto ao Senhor DEUS, para o buscar com oração, e rogos, e jejum, e pano de saco, e cinza.”
Pode-se definir a intercessão como a oração contrita e reverente, com fé e perseverança, mediante a qual o crente suplica a DEUS em favor de outra pessoa ou pessoas que extremamente necessitem da intervenção divina. A oração de Daniel no cap. 9 é uma oração intercessória, pois ele ora contritamente em favor da restauração de Jerusalém e de todo o povo de Israel. A Bíblia nos fala da intercessão de CRISTO e do ESPÍRITO SANTO, e de numerosos santos, homens e mulheres do antigo e do novo concerto. 

A INTERCESSÃO DE CRISTO E DO ESPÍRITO SANTO.
1) JESUS, no seu ministério terreno, orava pelos perdidos, os quais Ele viera buscar e salvar (Lc 19.10). (Assunto da próxima lição deste trimestre)
2) Um aspecto permanente do ministério atual de CRISTO é o de interceder pelos crentes diante do trono de DEUS (Rm 8.34; Hb 7.25; 9.24; ver 7.25). (Assunto da próxima lição deste trimestre)
3) O ESPÍRITO SANTO também está empenhado na intercessão. (Assunto da próxima lição deste trimestre)

A INTERCESSÃO DO CRENTE. A Bíblia refere-se constantemente às orações intercessórias do crente e registra numerosos exemplos de orações notáveis e poderosas. 
1) No AT, os líderes do povo de DEUS, tais como os reis (1Cr 21.17; 2Cr 6.14-42), profetas (1Rs 18.41-45; Dn 9) e sacerdotes (Ed 9.5-15; Jl 1.13; 2.17,18), deviam ser exemplos na oração intercessória em prol da 
nação. Exemplos marcantes de intercessão no AT, são as orações de Abraão em favor de Ismael (Gn 17.18) e de Sodoma e Gomorra (Gn 18.23-32), as orações de Davi em favor de seus filhos (2Sm 12.16; 1Cr 29.19), e as de Jó em favor de seus filhos (Jó 1.5). Na vida de Moisés, temos o exemplo supremo no AT, quanto ao poder da oração intercessória. Em várias ocasiões ele orou intensamente para DEUS alterar a sua vontade, mesmo depois de o Senhor declarar-lhe aquilo que Ele já resolvera executar. Por exemplo, quando os israelitas se rebelaram e se recusaram a entrar em Canaã, DEUS falou a Moisés que iria destruí-los e fazer de Moisés uma nação maior (Nm 14.1-12). Moisés, então, levou o assunto ao Senhor em oração e implorou em favor dos israelitas (Nm 14.13-19); no fim da sua oração, DEUS lhe disse: “Conforme à tua palavra, lhe perdoei” (Nm 14.20; ver também Êx 32.11-14; Nm 11.2; 12.13; 21.7; 27.5). Outros poderosos intercessores do AT são Elias (1Rs 18.21-26; Tg 5.16-18), Daniel (9.2-23) e Neemias (Ne 1.3-11). 
2) O NT apresenta mais exemplos, ainda, de orações intercessórias. (Assunto da próxima lição deste trimestre)
3) A igreja do NT intercedia constantemente pelos fiéis.
4) O apóstolo Paulo, quanto à intercessão, merece menção especial.
 
INTERAÇÃO
Prezado professor, esta lição trata da oração mais longa já realizada em toda literatura bíblica: a oração do rei Salomão (1 Rs 8.22-53). Depois de concluir “o santuário real”, no décimo primeiro ano do seu reinado (1 Rs 6.38), Salomão inaugurou o Templo oferecendo sacrifícios ao Senhor (1 Rs 8). O rei estendeu as mãos para os céus e ofereceu uma oração de dedicação. Ele orou pelo o povo, pedindo a DEUS que respondesse todas as petições que ali fossem feitas. Rogou para que a salvação e a benevolência do Senhor estivessem em suas vidas. Salomão encerra a dedicação do Templo oferecendo sacrifícios pacíficos, ofertas queimadas e ofertas de manjares ao Eterno (1 Rs 8. 62-66).
 
OBJETIVOS DA LIÇÃO
Conhecer o contexto familiar de Salomão antes de ascender ao trono como rei de Israel.
Explicar as características da oração de Salomão.
Conscientizar-se de que precisamos de sabedoria para a eficácia de nossas orações.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, reproduza o esquema da página seguinte no quadro-de-giz ou tire cópias para os alunos. Ao introduzir o tópico II, peça que os alunos leiam e discutam as principais petições de Salomão de acordo com o esquema.
A seção Auxílio Bibliográfico II o auxiliará no uso do esquema. Leia Mateus 22.37-39 e conclua explicando que o princípio norteador das petições de Salomão é a preocupação com a necessidade do próximo, conforme o ensino de JESUS.
 
 
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1)
Salomão viveu a diferença através da aproximação com o altar de DEUS, exposta na oração inaugural do Templo, em meio ao contexto vivencial no palácio de seu pai.
SINÓPSE DO TÓPICO (2)
A confissão da unicidade de DEUS, a proclamação de sua fidelidade e a sensibilidade pelo bem-estar do povo são características marcantes da oração de Salomão.
SINÓPSE DO TÓPICO (3)
A oração intercessória de Salomão pode ser comparada, em sua sensibilidade, com a dos protagonistas nos períodos do Antigo Testamento, o Interbíblico e o Novo Testamento.
 
 
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 3, A ORAÇÃO SÁBIA
INTRODUÇÃO - Naquela noite, Salomão teve uma experiência com
DEUS que marcou seu reinado e, enquanto esteve perante o altar do
Senhor, reinou com notória sabedoria e sucesso.
I. VIVENDO A DIFERENÇA
1. O lar de Salomão.
2. Salomão e o altar de DEUS.
3. A oração de Salomão na inauguração do Templo.
II. AS CARACTERÍSTICAS DA ORAÇÃO DE SALOMÃO
1. Salomão confessou que DEUS é único (2 Cr 6.14).
2. Salomão proclama a fidelidade de DEUS (2 Cr 6.14,15).
3. Salomão era sensível ao bem-estar de seu povo.
III. A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA
1. No Antigo Testamento.
2. No período interbíblico.
3. Em o Novo Testamento.
CONCLUSÃO
A prática da oração intercessória leva o crente a sensibilizar-se
diante das necessidades do próximo.
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Devocional
Devemos aprender com Salomão
“Os tipos de intercessão aqui referidos estão relacionados com o povo de DEUS, com a comunidade de que somos parte, aqueles que entre nós precisam de ajuda, de mãos fortes dos que exercem o ministério sacerdotal, neste aspecto bíblico da oração.
Outro exemplo aprendemos de Salomão, quando este ora e intercede pelos de fora. Pede ao Senhor: ‘Também ao estrangeiro, que não for do teu povo Israel, porém vier de terras remotas, por amor do teu grande nome, e por causa de tua mão poderosa e do teu braço estendido, e orar, voltado para esta casa, ouve tu dos céus, do lugar da tua habitação, e faze tudo o que o estrangeiro te pedir, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como o teu povo Israel, e para saberem que esta casa, que eu edifiquei, é chamada pelo teu nome’ (2 Cr 6.32,33).
Quando nossa alma está avivada e abrasada pelo fogo do ESPÍRITO SANTO, não somente pregamos aos pecadores, mas também intercedemos por eles, como expressão de ardente desejo de vê-los salvos. Isto é parte do ministério cristão, é coisa que pode e deve ser feita por todos os salvos.
Orar e interceder pelos fracos da igreja e pelos perdidos do mundo é importante missão a ser desempenhada pelos que tem no coração o amor de DEUS. Não ore de forma mecânica. Ore, suplique e interceda. Há muitos por quem orar!” (SOUZA, Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração. Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-Dia. Rio de Janeiro, CPAD, 2002, p. 197).
 
VOCABULÁRIO:
Impregnado: Que se impregnou; embebido; encharcado; profundamente influenciado.
Unicidade: Qualidade ou estado de ser único; singularidade.
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
SOUZA. Estevam Ângelo. Guia Básico de Oração: Como Orar com Eficácia no seu Dia-a-dia. Rio de Janeiro, CPAD, 2002.
GEORGE, Jim. Orações Notáveis da Bíblia. Rio de Janeiro, CPAD, 2007.
BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007.
SAIBA MAIS através da Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 44, p.37.
 
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 3, A ORAÇÃO SÁBIA
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
  
TEXTO ÁUREO
 1- Complete:
“E, acabando ____________________________ de orar, desceu _____________________________ do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a ________________________________ do SENHOR encheu a casa” (2 Cr 7.1).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Apregoar a __________________________ do Senhor e adorá-Lo com _______________________ leva-nos a _______________________ pelo próximo.
 
 
INTRODUÇÃO
3- Salomão amava ao Senhor, e seguia os conselhos de seu pai Davi. O que fez Salomão que agradou a DEUS, em Gilgal (onde estava o tabernáculo) e em Jerusalém? Qual a resposta de DEUS ao que fez Salomão?
(    ) Salomão passou a noite toda em oração e jejum.
(    ) Salomão, num ato de adoração ao Senhor, ofereceu mil sacrifícios em Gibeão..
(    ) Naquela mesma noite, o Senhor apareceu em sonhos a Salomão.
(    ) Ao acordar do sonho, ele voltou à Jerusalém, ao tabernáculo, e ofereceu mais sacrifícios a DEUS.
(    ) Naquela noite, Salomão teve uma experiência com DEUS que marcou seu reinado e, enquanto esteve perante o altar do Senhor, reinou com notória sabedoria e sucesso.
 
4- Neste sonho, DEUS faz ao rei uma pergunta, dando-lhe a oportunidade de pedir o que desejasse. Qual foi o pedido de Salomão?
(    ) Riqueza para governar o povo de Israel..
(    ) Sabedoria para governar o povo de Israel.
(    ) Poderio bélico para governar o povo de Israel.
 
I. VIVENDO A DIFERENÇA
5- Quais os problemas morais no lar de Salomão?
(    ) Incesto entre seus irmãos Tamar e Amnom.
(    ) O assassinato de Amnom.
(    ) Crueldade de Davi contra Salomão.
(    ) A usurpação do trono de Davi por seu filho Absalão.
(    ) Absalão prostituiu-se com as concubinas de seu pai.
 
6- Cite exemplos bíblicos de que é possível, a qualquer crente, permanecer firme e inabalável na fé, independente do meio no qual esteja?
(    ) As experiências de Salomão com DEUS no altar da oração.
(    ) O caso de José.
(    ) O caso de Daniel.
(    ) O caso de Misael, Hananias e Azarias.
(    ) O caso de Sansão.
(    ) Muitos crentes através da história sofreram ao ter de viver a sua fé em ambientes hostis, no entanto, permaneceram fiéis ao Senhor.
 
7- O que nos ensina a oração de Salomão na inauguração do Templo?
(    ) A confiar mais nas manifestações externas do que naquilo que foi escrito.
(    ) A oração de Salomão revela a sua bondade e a grandeza de seu coração para com o povo.
(    ) A oração de Salomão manifesta o seu conhecimento sobre o que DEUS é capaz de fazer por meio da oração, algo que todo crente deve meditar.
(    ) A confiança no poder de DEUS demonstrada por Salomão também deve estar presente na vida dos crentes.
 
II. AS CARACTERÍSTICAS DA ORAÇÃO DE SALOMÃO
8- Quais as características da oração de Salomão?
(    ) Confessou que DEUS é único.
(    ) Proclama a fidelidade de DEUS.
(    ) Uma oração de total arrependimento de seus próprios pecados.
(    ) Era sensível ao bem-estar de seu povo.
 
9- Qual o exemplo de Salomão para nós,em sua oração, o qual devemos seguir?
(    ) Adorar e exaltar ao Criador, porque Ele é o DEUS verdadeiro, um dos únicos a quem devemos tributar honras, glórias e louvores.
(    ) Adorar e exaltar ao Criador, porque Ele é um dos deuses verdadeiros, o único a quem devemos tributar honras, glórias e louvores.
(    ) Adorar e exaltar ao Criador, porque Ele é o DEUS verdadeiro, o único a quem devemos tributar honras, glórias e louvores.
 
10- Como é a fidelidade de DEUS (2 Cr 6.14,15), segundo Salomão?
(    ) A fidelidade de DEUS, seu poder e sua perfeição, são a essência de seu ser.
(    ) DEUS cumpre a sua Palavra em tudo o que promete.
(    ) DEUS pode mudar seus planos para os homens de acordo com seu querer.
(    ) Salomão estava vivendo o cumprimento das ricas e infalíveis promessas divinas feitas, antes do seu nascimento, a Davi, seu pai.
 
11- O que determinará a maneira como nossos descendentes verão a DEUS?
(    ) A desconfiança do crente na lealdade de DEUS, manifesta em suas canções de louvor,
(    ) A confiança do crente na amizade de DEUS, manifesta em suas oferendas,
(    ) A confiança do crente na fidelidade de DEUS, manifesta em suas orações de petição e gratidão,
 
12- De que maneira Salomão era sensível ao bem-estar de seu povo?
(    ) A oração feita por Salomão demonstra o seu amor e a sua preocupação pelas necessidades sociais e espirituais do povo;
(    ) Esse é o ministério de intercessão; da benevolência.
(    ) Tanto era que acabou por se envolver com seus rituais e oferendas a seus deuses.

III. A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA
13- Como era a oração intercessória no Antigo Testamento? Complete:
Salomão demonstrou a mesma sensibilidade espiritual vista em _________________________________, quando intercedeu diante de DEUS, antes da destruição de Sodoma e Gomorra (Gn 18.22-33). O mesmo sentimento teve ____________________________, concernente ao povo de DEUS escravizado no Egito. Ele não só orava, mas também sofria pelo povo (Hb 11.24-26). Em angústia, suplicava por ________________________ ao Senhor, que lhe respondia (Êx 6.1-10; 14.15).
 
14- Como era a oração intercessória no período interbíblico e o que este representa? Complete:
O vocábulo interbíblico significa “____________________________ a Bíblia”, ou seja, período entre o Antigo e o Novo Testamento. Neste período não houve nenhuma _________________________________ divina escrita, porém, acreditamos que os piedosos servos de DEUS deste período _______________________________, aguardando a vinda do Messias e a redenção em Jerusalém (Lc 2. 36-38).
 
15- Como era e é a oração intercessória no período do Novo Testamento? Complete:
Ana, a profetisa, filha de Fanuel, viúva de quase 84 anos, não cessava de orar no Templo na época do _________________________________ de JESUS (Lc 2.36-38). Seu assunto central nas orações era a _____________________________ em Jerusalém (v.38). Todo crente foi chamado por DEUS para fazer parte do reino sacerdotal do Senhor (1 Pe 2.5,9). A tarefa do sacerdote no Antigo Testamento era __________________________ pelo povo perante o Senhor. Hoje o crente desempenha para DEUS a missão de intercessor, _______________________ em favor do povo de DEUS e dos pecadores.
 
CONCLUSÃO
16- A que a prática da oração intercessória leva o crente?
(    ) A sensibilizar-se diante das suas próprias necessidades .
(    ) A sensibilizar-se diante das necessidades próximas.
(    ) A sensibilizar-se diante das necessidades do próximo.
 
17- Leia e medite:
Você tem orado pelos outros? Salomão não pediu nada para si, mas pediu sabedoria para governar seu reino. Quando orar, não seja egoísta. Aprenda com Salomão e ore ao Senhor, rogando-lhe sabedoria para servir a Ele e, por conseguinte, ao próximo.
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm   
 
O TEMPLO DE SALOMÃO
2Cr 5.1 “Assim, se acabou toda a obra que Salomão fez para a Casa do SENHOR; então, trouxe Salomão as coisas consagradas de Davi, seu pai; a prata, e o ouro, e todos os utensílios, e pô-los entre os tesouros da Casa de DEUS”.

HISTÓRIA DO TEMPLO
(Fonte = BEP - CPAD - EM CD).
(1) O precursor do templo foi o Tabernáculo, a tenda construída pelos israelitas enquanto acampados no deserto, junto ao monte Sinai (Êx 25—27; 30; 36—38; 39.32—40.33). Após entrarem na terra prometida de Canaã, conservaram esse santuário móvel até os tempos do rei Salomão. Durante os primeiros anos do reinado deste, ele contratou milhares de pessoas para trabalharem na construção do templo do Senhor (1Rs 5.13-18). No quarto ano do seu reinado, foram postos os alicerces; sete anos mais tarde, o templo foi terminado (1Rs 6.37,38). O culto ao Senhor, e, especialmente, os sacrifícios oferecidos a Ele, tinham agora um lugar preciso na cidade de Jerusalém.
(2) Durante a monarquia, o templo passou por vários ciclos de profanação e restauração. Foi saqueado por Sisaque do Egito durante o reinado de Roboão (12.9) e foi restaurado pelo rei Asa (15.8, 18). Depois doutro período de idolatria e de declínio espiritual, o rei Josias fez os reparos na Casa do Senhor (24.4-14). Posteriormente, o rei Acaz removeu parte dos ornamentos do templo, enviou-os ao rei da Assíria como meio de apaziguamento político e cerrou as portas do templo (28.21, 24). Seu filho, Ezequias, voltou a abrir, consertar e purificar o templo (29.1-19), mas esse foi profanado de novo pelo seu herdeiro, Manassés (33.1-7). O neto de Manassés, Josias, foi o último rei de Judá que fez reparos no templo (34.1, 8-13). A idolatria continuou entre seus sucessores, e finalmente DEUS permitiu que o rei Nabucodonosor de Babilônia destruísse totalmente o templo em 586 a.C. (2Rs 25.13-17; 2Cr 36.18,19).
(3) Cinqüenta anos mais tarde, o rei Ciro autorizou o regresso dos judeus de Babilônia para a Palestina e a reconstrução do templo (Ed 1.1-4). Zorobabel dirigiu as obras da reconstrução (Ed 3.8), mas sob a oposição dos habitantes daquela região (Ed 4.1-4). Depois de uma pausa de dez ou mais anos, o povo foi autorizado a reiniciar as obras (Ed 4.24—5.2), e em breve o templo foi completado e dedicado (Ed 6.14-18). No início da era do NT, o rei Herodes investiu muito tempo e dinheiro na reconstrução e embelezamento de um segundo templo (Jo 2.20). Foi este o templo que JESUS purificou em duas ocasiões (ver Mt 21.12,13; Jo 2.13-21). Em 70 d.C., no entanto, depois de freqüentes rebeliões dos judeus contra as autoridades romanas, o templo e a cidade de Jerusalém, foram mais uma vez arrasados, ficando em ruínas.

O SIGNIFICADO DO TEMPLO PARA OS ISRAELITAS. Sob muitos aspectos, o templo tinha o mesmo significado para os israelitas que a cidade de Jerusalém.
(1) Simbolizava a presença e a proteção do Senhor DEUS entre o seu povo (cf. Êx 25.8; 29.43-46). Quando ele foi dedicado, DEUS desceu do céu e o encheu da sua glória (7.1,2; cf. Êx 40.34-38), e prometeu que poria o seu Nome ali (6.20, 33). Por isso, quando o povo de DEUS queria orar ao Senhor, podia fazê-lo, voltado em direção ao templo (6.24, 26, 29, 32), e DEUS o ouviria “desde o seu templo” (Sl 18.6).
(2) O templo também representava a redenção de DEUS para com o seu povo. Dois atos importantes tinham lugar ali: os sacrifícios diários pelo pecado, no altar de bronze, (cf. Nm 28.1-8; 2Cr 4.1) e o Dia da Expiação quando, então, o sumo sacerdote entrava no lugar santíssimo a fim de aspergir sangue no propiciatório sobre a arca para expiar os pecados do povo (cf. Lv 16; 1Rs 6.19-28; 8.6-9; 1Cr 28.11). Essas cerimônias do templo relembravam aos israelitas o alto preço da sua redenção e reconciliação com DEUS.
(3) Em tempo algum da história do povo de DEUS, houve mais de uma morada física ou habitação de DEUS. Isso demonstrava que há um só DEUS — o Senhor Jeová, o DEUS dos israelitas, segundo o concerto.
(4) Todavia, o templo não oferecia nenhuma garantia absoluta da presença de DEUS; simbolizava a presença de DEUS somente enquanto o povo rejeitasse todos os demais deuses e obedecesse à santa lei de DEUS. Miquéias, por exemplo, verberava contra os lideres do povo de DEUS, por sua violência e materialismo, os quais ao mesmo tempo, sentiam-se seguros de que nenhum mal lhes sobreviria enquanto possuíssem o símbolo da presença de DEUS entre eles: o templo (Mq 3.9-12); profetizou que DEUS os castigaria com a destruição de Jerusalém e do seu templo. Posteriormente, Jeremias repreendeu os idólatras de Judá, porque se consolavam mediante a constante repetição das palavras: “Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este” (Jr 7.2-4, 8-12). Por causa de sua conduta ímpia, DEUS destruiria o símbolo da sua presença — o templo (Jr 7.14,15). DEUS até mesmo disse a Jeremias que não adiantava ele orar por Judá, porque Ele não o atenderia (Jr 7.16). A única esperança deles era endireitar os seus caminhos (Jr 7.5-7).

O SIGNIFICADO DO TEMPLO PARA A IGREJA CRISTÃ. A importância do templo no NT deve ser considerada no contexto daquilo que o templo simbolizava no AT.
(1) O próprio JESUS, assim como os profetas do AT, censurou o uso indevido do templo. Seu primeiro grande ato público (Jo 2.13-17) e o seu último (Mt 21.12,13) foram expulsar do templo aqueles que estavam pervertendo o seu verdadeiro propósito espiritual (ver Lc 19.45). Passou a predizer o dia em que o templo seria completamente destruído (Mt 24.1,2; Mc 13.1,2; Lc 21.5,6).
(2) A igreja primitiva em Jerusalém estava freqüentemente no templo à hora da oração (At 2.46; 3.1; 5.21, 42). Assim faziam segundo o costume, sabendo, contudo, que esse não era o único lugar onde os crentes podiam orar (ver At 4.23-31). Estêvão, e posteriormente Paulo, testemunharam que o DEUS vivo não poderia ser confinado a um templo feito por mãos humanas (At 7.48-50; 17.24).
(3) A ênfase do culto, para os cristãos, transferiu-se do templo para o próprio JESUS CRISTO. É Ele, e não o templo, quem agora representa a presença de DEUS entre o seu povo. Ele é o Verbo de DEUS que se fez carne (Jo 1.14), e nEle habita toda a plenitude de DEUS (Cl 2.9). O próprio JESUS declara ser Ele o próprio templo (Jo 2.19-22). Mediante o seu sacrifício na cruz, Ele cumpriu todos os sacrifícios que eram oferecidos no templo (cf. Hb 9.1—10.18). Note também que na sua fala à mulher samaritana, JESUS declarou que a adoração dentro em breve seria realizada, não num prédio específico, mas “em espírito e em verdade”, i.e., onde as pessoas verdadeiramente cressem na verdade da Palavra de DEUS e recebessem o ESPÍRITO de DEUS por meio de CRISTO (ver Jo 4.23).
(4) Posto que JESUS CRISTO personificou em si mesmo o significado do templo, e posto que a igreja é o seu corpo (Rm12.5; 1Co 12.12-27; Ef 1.22,23; Cl 1.18), ela é denominada “o templo de DEUS”, onde habita CRISTO e o seu ESPÍRITO (1Co 3.16; 2 Co 6.16; cf. Ef 2.21,22). Mediante o seu ESPÍRITO, CRISTO habita na sua igreja, e requer que o seu corpo seja santo. Assim como no AT, DEUS não tolerava qualquer profanação do seu templo, assim também Ele promete que destruirá quem destruir a sua igreja (ver 1Cr 3.16,17), para exemplos de corrupção e destruição da igreja por pessoas.
(5) O ESPÍRITO SANTO não somente habita na igreja, mas também no crente individualmente como seu templo (1Co 6.19). Daí, a Bíblia advertir enfaticamente contra qualquer contaminação do corpo humano por imoralidade ou impureza (ver 1Co 6.18,19).
(6) Finalmente, note que não há necessidade de um templo na nova Jerusalém (Ap 21.22). A razão disso é evidente. O templo era apenas um símbolo da presença de DEUS entre o seu povo, e não a plena realidade. Portanto, o templo não será necessário quando DEUS e o Cordeiro estiverem habitando entre o seu povo: “o seu templo é o Senhor, DEUS Todo-poderoso, e o Cordeiro” (Ap 21.22).
 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.  
Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/
Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.
veja também - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao10-ldc-osdonsespirituais.htm 
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao1-4t10-pmo-4tr10-oqueeoracao.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/orarnoespiritosanto.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao3-dvc-oracao-odialogodaalmacomdeus.htm
 
 
Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos