Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu
 
 
 
Lição 5 
 O Cristão e 
a Igreja Local
 
Foto do templo central da Igreja Evangélica Assembléia 
de DEUS de Imperatriz-MA
 
Questionário
 
 
TEXTO ÁUREO:
“Mas, se tardar, para que saibais como convém andar na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade” (1 Tm 3.15).
IGREJA... COLUNA E FIRMEZA DA VERDADE. A igreja deve ser o fundamento da verdade do evangelho. Ela sustenta e preserva a verdade revelada por Cristo e pelos apóstolos. Ela recebeu esta verdade para obedecê-la (Mt 28.20), escondê-la no coração (Sl 119.11), proclamá-la como "a palavra da vida" (Fp 2.16), defendê-la (Fp 1.17) e demonstrar seu poder no Espírito Santo (Mc 16.15-20; At 1.8; 4.29-33; 6.8).
Verdade Prática:
A Igreja do Deus vivo é a única instituição em que o cristão e a sua família podem espiritualmente abrigar-se, buscar apoio e ser abençoados neste mundo de incertezas.

Leitura Diária:
Segunda Mt 16.18 A Igreja é invencível.
Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
16.18 AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERÃO. As portas do inferno representam Satanás e a totalidade do mal no mundo, lutando para destruir a igreja de Jesus Cristo. (1) Este texto não quer dizer que nenhum crente como pessoa e nenhuma igreja local, confederação de igrejas ou denominação, jamais chegará a cair na imoralidade, nos erros de doutrina ou na apostasia. O próprio Jesus predisse que muitos decairão da fé e Ele adverte as igrejas que estão abandonando a fé neotestamentária a voltar-se do pecado ou sofrer a pena da remoção do seu reino (24.10,11; Ap 2.5,12-29; 3.1-6,14-16; ver 1 Tm 4.1 nota; ver o estudo A APOSTASIA PESSOAL). A promessa do versículo 18 não se aplica àqueles que negam a fé, nem às igrejas mornas. (2) O que Cristo quer dizer é que, a despeito de Satanás fazer o pior que pode, a despeito da apostasia que ocorre entre os crentes, das igrejas que ficam mornas e dos falsos mestres que se infiltram no reino de Deus, a igreja não será destruída. Deus, pela sua graça, sabedoria e poder soberanos, sempre terá um remanescente de crentes e de igrejas que, no decurso de toda a história da redenção, permanecerá fiel ao evangelho original de Cristo e dos apóstolos e que experimentará a comunhão com Ele, o senhorio de Cristo e o poder do Espírito Santo. Como o povo genuíno de Deus, esses crentes demonstrarão o poder do Espírito Santo contra Satanás, o pecado, a doença, o mundo e as forças demoníacas. É essa igreja que Satanás com todas as suas hostes não poderá destruir nem resistir 
16.18 PEDRO, A PEDRA E A IGREJAO significado desta passagem é que Cristo edificará a sua igreja sobre a verdade da confissão feita por Pedro e os demais discípulos, i.e., que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo (v. 16; At 3.13-26). Jesus emprega um trocadilho. Ele chama seu discípulo de Pedro (gr. Petros, que significa uma pedra pequena). A seguir, Ele diz: Sobre esta pedra (gr. petra, que significa uma grande rocha maciça ou rochedo) edificarei a minha igreja , i.e., sobre a confissão feita por Pedro. (1) É Jesus Cristo que é a pedra, i.e., o único e grande alicerce da igreja (1 Co 3.11). Pedro declara que Jesus é a pedra viva... eleita e preciosa... a pedra que os 
edificadores reprovaram (1 Pe 2.4, 6, 7; At 4.11). Pedro e os demais discípulos são pedras vivas , como parte da estrutura da casa espiritual (a igreja) que Deus está edificando (1 Pe 2.5). (2) Em lugar nenhum as Escrituras declaram que Pedro seria a autoridade suprema e infalível sobre todos os demais discípulos (cf. At 15; Gl 2.11). Nem está dito, também, na Bíblia que Pedro teria sucessores infalíveis, representantes de Cristo e cabeças da igreja. Tais idéias são injunções do homem e não a verdade das Escrituras. No estudo A IGREJA, acha-se uma exposição da doutrina da igreja, como aparece aqui e noutras partes da Bíblia
16.19 AS CHAVES DO REINO. As chaves representam a autoridade que Deus delegou a Pedro e à igreja. Estas chaves são usadas para: (1) repreender o pecado e levar a efeito a disciplina eclesiástica (18.15-18); (2) orar de modo eficaz em prol da causa de Deus na terra (18.19,20); (3) dominar as forças demoníacas e libertar os cativos (ver o estudo PODER SOBRE SATANÁS E OS DEMÔNIOS); (4) anunciar a culpa do pecado, o padrão divino da justica e o juízo vindouro (At 2.23; 5.3,9); e (5) proclamar a salvação e o perdão dos pecados para todos quantos se 
arrependem e crêem em Cristo (Jo 20.23; At 2.37-40; 15.7-9) 
 
Terça 1 Co 11.18 Reunidos na igreja.Porque, antes de tudo, ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio.
 
Quarta Ef 3.21  Glória a Cristo na Igreja.a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém!

Quinta Cl 1.18 Cristo - O cabeça da Igreja
E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência,
PRIMOGÊNITO DENTRE OS MORTOS. Jesus Cristo foi o primeiro a ressuscitar dentre os mortos com um corpo espiritual e imortal (1 Co 15.20; Ap 1.5). No dia de sua ressurreição, Jesus se tornou a cabeça da igreja. A igreja do NT começou no dia da ressurreição de Jesus, quando os discípulos receberam o Espírito Santo. O fato de Cristo ser o "primogênito" dentre os mortos importa na ressurreição subseqüente de todos aqueles por quem Ele morreu

Sexta 1 Tm 3.15 A Igreja do Deus vivo.
mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.
IGREJA... COLUNA E FIRMEZA DA VERDADE. A igreja deve ser o fundamento da verdade do evangelho. Ela sustenta e preserva a verdade revelada por Cristo e pelos apóstolos. Ela recebeu esta verdade para obedecê-la (Mt 28.20), escondê-la no coração (Sl 119.11), proclamá-la como "a palavra da vida" (Fp 2.16), defendê-la (Fp 1.17) e demonstrar seu poder no Espírito Santo (Mc 16.15-20; At 1.8; 4.29-33; 6.8).

Sábado Sl 122.1 Indo à Casa do Senhor.
Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR!
À CASA DO SENHOR. A Casa do Senhor deve ser um lugar onde o crente desfruta, com toda alegria, da íntima presença do Senhor, da comunhão do Espírito e do amor dos irmãos na fé.
Leitura Bíblica em Classe:
1 TIMÓTEO 3.15= mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.Veja acima leitura da sexta-feira

EFÉSIOS 5.27= para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas 
santa e irrepreensível.

SALMOS 122.1= Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR!
Objetivos: Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:
1-Definir as expressões igreja, igreja local e Igreja universal.
2-Estabelecer sinais que caracterizam a igreja como organismo.
3-Descrever os tipos de vínculos existentes entre o crente e a igreja local.
 
Comentários: INTRODUÇÃO
O cristão precisa ordenar suas prioridades e sua rotina de maneira que seu lar seja uma extensão da igreja e, esta, uma continuação do lar. A participação da família no corpo de Cristo e na igreja local é condição indispensável para a vida cristã vitoriosa.
I. CONCEITOS DE IGREJA
1. Comentários
2. A Igreja invisível e universal (Hb 12.23).
 
a) Perfeita. 
b) A Noiva do Cordeiro. 
c) Um organismo.
d) É invisível. 
3. A igreja local. 
a) É múltipla. 
b) É uma organização. 
c) Está sujeita a falhas. 
II. O RELACIONAMENTO DO CRISTÃO COM A IGREJA LOCAL
1. Relacionamento positivo.
a) A família adorando a Deus. 
b) A família servindo a Deus. 
c) A família contribuindo. 
d) A família amando os irmãos. 
2. Relacionamento negativo
a) Mau testemunho. 
b) Referências negativas no lar. 
c) Mau comportamento nos cultos. 
III. O CULTO DOMÉSTICO
1. Inculcando a Palavra aos filhos. 
2. O culto doméstico e o avivamento.
 
CONCLUSÃO
A Igreja é o corpo de Cristo. Esta é a igreja que subirá na vinda de Jesus. A igreja local é composta por crentes de uma região, de um bairro etc. A família deve valorizar essa instituição, que pode constituir-se como apoio, unificando a comunidade em que está inserida colocando-a a serviço do Reino de Deus.

Bodas do Cordeiro= Reunião festiva entre Cristo e a Igreja, que começará a se concretizar a partir do arrebatamento. Neste período, os santos receberão os seus galardões e hão de se preparar para a implantação do Reino de Deus na Terra (Ap 19.7-9). 
 
O Cristão e a 
Igreja Local
 
 
 
Foto do templo central da Igreja Evangélica Assembléia 
de DEUS de Imperatriz-MA

Como meio de cumprir a missão da igreja de Cristo na Face da Terra que é a de “Fazer discípulos de todas as Nações”  temos nossos quatro propósitos básicos:
1. Anunciar: É a missão de cada cristão nascido de novo de anunciar a salvação em Cristo à todas as pessoas.
2. Integrar: É a responsabilidade de cada cristão em auxiliar o novo decidido à integrar-se socialmente, doutrinariamente, e emocionalmente na igreja local 
3. Ensinar: É função de cada membro de nossa mocidade trabalhar em prol do ensino de cada jovem à fim de habilitá-lo para o ministério Cristão.
4. Enviar: É atribuição do Ministério capacitar cada membro com a finalidade de criar uma Igreja ativa, dinâmica e integrada nas atividades do dia a dia. Criando uma geração de discípulos de Jesus envolvida com o cumprimento da Grande Comissão.
Em seu livro “O lugar mais seguro da terra”, Larry Crabb diz que “A Igreja é uma comunidade de pessoas numa jornada rumo a Deus. Onde quer que haja unidade sobrenatural e movimento dirigido pelo Espírito, aí está a Igreja - uma comunidade espiritual”.
Charles Swindoll em seu livro A Noiva de Cristo ele diz o seguinte: “A igreja nunca deveria ser apenas um conjunto de prédios onde você vem, senta, presta culto, aprende e sai. A igreja é uma comunidade de fiéis que demonstram interesse genuíno uns pelos outros”.
Nossos desafios:
* Sermos uma Igreja de referência para nossa região, onde sejamos conhecidos pela nossa chamada para o discipulado e sermos totalmente integrados nas atividades e desafios de nossa igreja local.
* Sermos contagiantes para nossos amigos, irmãos e conhecidos para que eles possam sentir a necessidade de salvação em Jesus.
* Sermos exemplo na oração e estudo da palavra de Deus.
* Integrar os componentes do ministério do silêncio nas atividades da Mocidade.
Nossas Necessidades:
* Sermos menos criticados e mais ajudados e motivados por parte de nossos irmãos.
* Oração por parte da Igreja.
* Auxílio nas necessidades físicas, materiais e espirituais.
Retirado e adaptado de http://www.batistamemorial.org.br/
 
PARA QUE EXISTE A IGREJA?
(Pr. Geziel Gomes)
I. PARA ESTENDER O REINO DE DEUS
1. Pregando o Evangelho de Cristo
2. Desalojando e expulsando os demônios
3. Estabelecendo agências do reino em toda a Terra
II. PARA DEMONSTRAR O PODER DE DEUS
1. Poder que está no Nome de Jesus
2. Poder que está na Palavra de Deus
3. Poder que pertence ao Espírito Santo
III. PARA MANIFESTAR A GLÓRIA DE DEUS
1. Ela se manifesta através da transformação de vidas
2. Ela se manifesta através de milagres, sinais e maravilhas
3. Ela se manifesta através de vidas santificadas e dedicadas.
 
Questionário da lição 5 - Ev.Luiz Henrique - www.henriqueestudos.cjb.net 
Texto Áureo:
1) O que é a Igreja do Deus vivo ?
(      ) Casa dos homens  (      ) Casa de Deus, coluna e firmeza da verdade.    (      ) Reunião de pessoas
Verdade Prática:
2) Qual o único local ou instituição em que o Cristão e a sua família podem espiritualmente abrigar-se, buscar apoio e ser abençoados neste mundo?
(      ) No Monte      (      ) Na Sociedade (      )  Na Igreja do Deus vivo.
Introdução:
3) Onde é a extensão da Igreja ?
(      ) No Trabalho      (      ) No lar.      (      ) Na Escola
4) Qual a condição indispensável para a vida cristã vitoriosa ?
(      )  A participação da família no corpo de Cristo e na Igreja local.      
(      ) A força física de seus membros      (      ) O grau de estudo
Tópico I - Conceitos da Igreja:
5) Qual o sentido literal do termo da Igreja ?
(      ) Reuniões de Crentes      (      ) Assembléia do povo.       (      ) Assembléia de grupos
6) O que significa Igreja invisível ou universal ?
(      ) Formada pelos chamados para fora do mundo e para formarem o corpo de Cristo      
(      ) Uma Denominação    (      ) Mortos
7) Cite pelo menos duas características da Igreja :
(      )  Perfeita e Noiva do cordeiro      (      ) Organismo e Invisível.      
(       ) Todas as referidas anteriormente estão corretas
8) Quem é a cabeça da Igreja como organismo ?
(      ) Cristo.      (      ) O Papa      (      ) O Pastor      (       ) O Governo
9) A Igreja invisível é formada por quais crentes ?
(       ) Por todos os crentes vivos      (       ) Por todos os crentes salvos e vivos      
(      ) Pelos vivos e pelos que já morreram.
10) Cite pelo menos duas características da Igreja local:
(      ) É múltipla, é uma organização e está sujeita a falhas.       (      ) É Legalizada e Distante da verdade      
(      ) É Santa e Fria
11) O que foi exigido por causa da expansão da Igreja ?
(      ) Prédios imensos    (      ) Muito Dinheiro       (      ) Eleição de diáconos, presbíteros e ministérios.      
(      ) Muito Lazer
12) O que nos advertiu Jesus, em meio à uma de suas parábolas, a respeito das falhas de seu povo ?
(      )  Que haveriam trigo e joio no meio de seu povo.      (       ) Que Lázaro ressuscitaria       
(       ) Que a figueira não daria mais fruto
Tópico II - O relacionamento do Cristão com a Igreja local:
13) Como reagiu o salmista quando lhe disseram " vamos a casa do Senhor" ?
(       ) Entristeceu-se      (      ) Irou-se       (       ) Desanimou-se       (       )Alegrou - se.
14) O que devem fazer os pais e os filhos quanto ao trabalho na casa do Senhor ?
(      ) Encaixarem-se nos grupos de descanso      (       ) Deixarem que só os obreiros o façam
 (      ) Engajarem - se no serviço da casa do Senhor.
15) Desde quando a família deve reconhecer a importância da contribuição na casa do Senhor ?
(      ) Desde quando os filhos atingirem a maioridade      (      ) Desde quando os filhos começarem a trabalhar     (      ) Desde cedo.
16) Qual o novo mandamento que Cristo nos ordenou ?
(      ) Que guardemos o sábado    (      ) Que deixemos de congregar   (      )  Que nos amemos uns aos outros.
17) Cite alguns relacionamentos negativos na Igreja ?
(      )  Mau testemunho, referências negativas no lar e mau comportamento nos cultos.      
(      ) Oração      (      ) Pregação
18) O que devemos fazer quando entrarmos na casa de Deus ?
(    ) Ficarmos à vontade  (     ) Relaxarmos (    ) Guardarmos o nosso pé.  (    ) Conversarmos uns com os outros
Tópico III - O culto doméstico:
19) A Bíblia nos manda fazer o quê com a palavra de Deus ensinada em casa ?
(      )  Entocá-la na mente de nossos filhos.      (      ) Não praticá-la      (      ) Esquecê-la
20) Quantos minutos, pelo menos devemos passar fazendo o Culto Doméstico ?
(      ) 15 minutos.      (       ) 60 minutos      (      ) 5 minutos
21) Qual a Igreja que subirá na vinda de Cristo ?
(    ) A que estiver desapercebida  (    ) a que estiver no prédio da Igreja  (    ) A Igreja que é o corpo de Cristo.
 
Cristãos,Igrejas e Benevolência
por Dennis Allan
 
Qualquer pessoa que já leu o livro de Atos e as cartas de Paulo entende claramente que os cristãos do Novo Testamento praticaram beneficência. Eles demonstraram seu amor,  cuidando dos necessitados. Encontramos um belo exemplo desse amor em Atos 4:32-37: "Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade. José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, levita, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos." O exemplo de Barnabé e dos demais irmãos em Jerusalém continua nos incentivando a mostrar o nosso amor com a mesma generosidade.
A benevolência (ou beneficência), como qualquer outro serviço a Deus, deve ser praticada em nome do Senhor e de acordo com as instruções dele (Colossenses 3:17; 1 Coríntios 4:6). Neste estudo, vamos examinar as Escrituras para entender a vontade de Deus neste aspecto importante da nossa obediência. Abordamos o estudo com a plena convicção que "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra" (2 Timóteo 3:16-17).
Indivíduo ¹ Igreja
Uma vez eu usei a palavra "indivíduo" e um irmão em Cristo sentiu-se ofendido, pensando num sentido depreciativo da palavra na fala popular. Mas, não é o sentido usado aqui. Indivíduo quer dizer, segundo uma das definições mais comuns do Aurélio, "A pessoa humana, considerada quanto às suas características particulares, físicas e psíquicas". Neste estudo, usarei a palavra indivíduo para falar sobre uma pessoa em contraste com a igreja, que é um conjunto, grupo ou coletivo de pessoas.
Algumas pessoas têm dificuldade em enxergar a diferença entre a igreja e um só cristão. Dizem, corretamente, que a igreja é um conjunto de cristãos. Mas, erram quando tomam um passo além das Escrituras, concluindo que "O que o cristão pode fazer individualmente, a igreja pode fazer coletivamente." Podemos ver a falácia deste argumento, pensando em alguns exemplos. O indivíduo pode dedicar-se a qualquer comércio honesto (Efésios 4:28; Atos 18:3; etc.). Contanto, as Escrituras não permitem à igreja abrir, comprar ou operar firmas e fábricas (considere 1 Coríntios 16:1-2; João 2:16). O indivíduo tem diversos direitos e responsabilidades em relação à família (veja Efésios 5:33; 6:4; 1 Coríntios 7:3; etc.). Este fato jamais autoriza a igreja, coletivamente, a participar de todos os aspectos da vida familiar. A igreja é composta de indivíduos, porém não pode fazer tudo que os indivíduos fazem.
É interessante que esta diferença é frisada claramente quando a Bíblia fala sobre o trabalho de benevolência. Em 1 Timóteo 5, Paulo define a responsabilidade da igreja em cuidar das cristãs viúvas. Ele deixa absolutamente clara a distinção entre o papel dos cristãos, individualmente, e o da igreja, coletivamente: "Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores; pois isto é aceitável diante de Deus.... Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente.... Se alguma crente tem viúvas em sua família, socorra_as, e não fique sobrecarregada a igreja, para que esta possa socorrer as que são verdadeiramente viúvas" (1 Timóteo 5:4,8,16). Devemos prestar atenção nesta leitura. As pessoas que ensinam a falsa noção que a igreja pode fazer coletivamente tudo o que o indivíduo faz em termos de beneficência estão se colocando numa posição perigosíssima. Além de sobrecarregar a igreja, podem estar negando a fé! W.E. Vine, no seu dicionário de palavras do Novo Testamento, comenta sobre este trecho: "Há uma sugestão da tendência de abandonar responsabilidade individual à custa da igreja."
As Responsabilidades do Cristão
(Discípulos Agindo Individualmente)
Poucos assuntos são mais enfatizados nas Escrituras do que a responsabilidade do cristão em termos de benevolência. Vamos considerar um punhado de exemplos:
"Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado" (Efésios 4:28). A linguagem do versículo e seu contexto deixam bem claro que ele está falando sobre aquele irmão (individualmente), e não aquela igreja (coletivamente)!
"Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida" (1 Timóteo 6:17-19). Aqui também, a linguagem e o contexto mostram que Paulo está dando responsabilidades individuais às pessoas mais abençoadas em termos materiais.
"Compartilhai as necessidades dos santos; praticai a hospitalidade..." (Romanos 12:13). Embora