Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
LIÇÃO 5, AS AFLIÇÕES DA VIUVEZ
Lições Bíblicas do 3º Trimestre de 2012 - CPAD - Jovens e Adultos
Vencendo as Aflições da Vida - "Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas” (Salmos 34:19).
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de Lira e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO 
"Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas"  (1 Tm 5.3).  
 
 
VERDADE PRÁTICA 
Apesar da dor e das dificuldades próprias da viuvez, esperar e orar são atitudes que honram ao Senhor.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1 Tm 5.3 Honra as verdadeiramente viúvas
Terça - 1 Tm 5.14 Recomenda-se que a viúva jovem se case
Quarta - Lc 2.36-38 Uma viúva de fé
Quinta - 1 Rs 17.8-24 Uma viúva hospedeira e trabalhadora
Sexta - 1 Tm 5.16 Um apelo à liderança e aos crentes
Sábado - Tg 1.27 A religião pura e imaculada
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE- Lucas 2.35-38; Tiago 1.27
35 (e uma espada traspassará também a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações. 36 E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade, 37 e era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a DEUS em jejuns e orações, de noite e de dia. 38 E, sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a DEUS e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém.
 
2.36,37 ANA... SERVINDO A DEUS. Ana era uma profetisa que esperava devotadamente a vinda de CRISTO. Permaneceu viúva durante muitos anos, sem voltar a casar-se, dedicando-se ao Senhor em jejuns e orações, de noite e de dia (v. 37). A Bíblia ensina que o estado de solteiro pode ser uma bênção maior do que o estado marital. Paulo declara que os solteiros têm maior oportunidade para ocupar-se com as coisas do Senhor, para agradar-lhe e a Ele dedicar-se com toda devoção (ver 1 Co 7.32-35).
 
Tiago 1.27 A religião pura e imaculada para com DEUS, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo.
1.27 A RELIGIÃO PURA E IMACULADA
. Tiago fala de dois princípios que definem o conteúdo do verdadeiro cristianismo.
(1) O amor genuíno pelos necessitados. Nos dias do NT, os órfãos e as viúvas tinham poucos meios de auto-sustento; em muitos casos, não tinham ninguém para cuidar deles. Esperava-se da parte dos crentes que lhes demonstrassem o mesmo cuidado e amor que DEUS revela aos órfãos e às viúvas (ver Dt 10.18; Sl 146.9; Mt 6.32; Dt 24.17; Sl 68.5). Hoje, entre nossos irmãos e irmãs em CRISTO, há os que precisam de ajuda e cuidados. Devemos procurar aliviar suas aflições e sofrimentos e, dessa maneira, mostrar-lhes que DEUS tem cuidado deles (ver Lc 7.13; cf. Gl 6.10; ver o estudo O CUIDADO DOS POBRES E NECESSITADOS).
(2) Conserva-se santo diante de DEUS. Tiago diz que o amor ao próximo deve estar acompanhado do amor a DEUS, expresso na separação das práticas pecaminosas do mundo. O amor ao próximo deve estar acompanhado da santidade diante de DEUS; doutra forma, não é amor cristão.
 
 
VIÚVA - Dicionário Vine - CPAD
"chera” (χήρα) - “viúva”, ocorre em Mt 28.13 (em alguns textos); Mc 12.40.42,43; Lc 2.37; 4.25; 4.26 (literalmente, “uma mulher, uma viuva”); Lc 7.12: 18.3,5; 20.47; 21.2,3; At 6.1; 9.39,41; 1 Tm 5.3 (duas vezes); 1 Tm 5.4,5,11; 5.16 (duas vezes); Tg 1.27; em 1 Tm 5.9, diz respeito a “viuvas” ancias (nao e uma “ordem” eclesiastica), reconhecidas para receberem apoio ou sustento da igreja (cf. 1 Tm 5.3,16). por terem cumprido as condicoes estipuladas; nos casos em que sustento podia ser ministrado por aqueles que tinham parentes que eram “viuvas” (circunstancia provavel em familias grandes), a igreja nao tinha de assumir tal responsabilidade; há indicacão da tendência a exonerar-se da responsabilidade individual às custas dos bens da igreja. Em Ap 18.7, é usado figurativamente acerca de uma cidade abandonada.
Hebraico “ ‘almanah ” (אלמנה), quem perdeu seu cônjuge, mas também de algo que se encontra desamparado, desolado.
Viúvo- origem latina, vem de “viduvus”, “o que perdeu a mulher”.
Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa-  quem “cujo marido ou esposa morreu, e ainda não casou de novo”
 
 
Gênesis 38 -
A viúva no Antigo testamento, às vezes passava por situações constrangedoras, como a de ter que aceitar que o irmão de seu esposo lha tomasse por mulher e que o filho que deles nacesse fosse considerado filho do falecido marido, para assim suscitar-lhe descendência (Lei do levirato).
Judá, por exemplo queria que sua Nora Tamar ficasse viúva até que seu filho, ainda jovem, tivesse idade de se casar com ela e lhe dar um filho que seria considerado de seu esposo falecido.
Tamar já havia se casado com dois irmãos, Er e Onã, que haviam sido mortos pelo Senhor por serem homens maus e rebeldes.
A Lei permitia que a mulher viúva retornasse à casa dos pais (Gn. 38.11) ou se casasse novamente através do levirato (Rt. 4.10). Como as mulheres dependiam da providência do marido, a condição de viuvez causava preocupação, pois resultava em pobreza e vulnerabilidade.
 
At. 6.1-6
Os diáconos foram istituídos também com o fim de ajudarem as viúvas gregas.
Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 
 
Verdadeiras viúvas
1 Timóteo 5:3-13
Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas. Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus pais; porque isto é bom e agradável diante de DEUS. Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em DEUS, e persevera de noite e de dia em rogos e orações; Mas a que vive em deleites, vivendo está morta. Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis. Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel. Nunca seja inscrita viúva com menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido; Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra. Mas não admitas as viúvas mais novas, porque, quando se tornam levianas contra CRISTO, querem casar-se; Tendo já a sua condenação por haverem aniquilado a primeira fé. E, além disto, aprendem também a andar ociosas de casa em casa; e não só ociosas, mas também paroleiras e curiosas, falando o que não convém. 
 
 
1 Timóteo 5:14 Quero, pois, que as viúvas moças se casem, que tenham filhos, que dirijam a sua casa e que não dêem ocasião ao adversário de dizer mal, 
É desejo de DEUS que as viúvas que ainda podem dar filhos aos seus maridos, que se casem novamente, mas se resolverem ficar viúvas para se consagrarem à obra de DEUS, isso agradaria mais ainda a DEUS.
Abraão, já viúvo de Sara, arrumou outra esposa, Quetura, com quem teve filhos ainda em sua velhice.
Gênesis 25:1-2E Abraão tomou outra mulher; e o seu nome era Quetura; E deu-lhe à luz Zinrã, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque e Suá. 

5.5 DE NOITE E DE DIA EM... ORAÇÕES. As viúvas que se dedicarem à grandiosa obra da oração, devem receber honra, reconhecimento e ajuda (se necessário for) da igreja (v. 3). Vem à memória a viúva Ana, que "não se afastava do templo, servindo a DEUS em jejuns e orações, de noite e de dia" (Lc 2.37). O cristianismo primitivo chamava a viúva desse tipo "a intercessora da igreja", "a vigilante da porta" e "o altar de DEUS".
5.9 NUNCA SEJA INSCRITA VIÚVA COM MENOS DE SESSENTA ANOS. Segundo parece, a igreja em Éfeso tinha uma lista oficial de viúvas com direito a sustento material por parte da igreja (ver Dt 24.17). A igreja prestava essa assistência porque, nos tempos do NT, não havia assistência social do governo, nem aposentadoria para viúvas que não tinham família, nem filhos para ajudá-las. Exigia-se para isso que as viúvas demonstrassem possuir certas qualificações espirituais (vv. 9,10), inclusive a perseverança nas boas obras (v. 10) e na oração (v. 5).
 
A Constituição Brasileira estabelece como dever primeiro da família na hipótese de assistência, como se pode ver do texto do artigo 203, inciso V da Contituição da República:.
 “A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social, e tem por objetivos: (…) V – a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei”.
 
Êxodo 22:22 A nenhuma viúva nem órfão afligireis.
22.22-24 VIÚVA... ÓRFÃO.
As leis dos versículos 22-27 revelam que DEUS está bem atento às circunstâncias difíceis das viúvas, dos pobres e dos menos favorecidos, e que se compadece deles (Dt 24.6,12,13; Jó 22.6; 24.7; Ez 18.12,16; ver Mc 6.34; 8.2; Lc 2.36,37; 7.13; ver o estudo O CUIDADO DOS POBRES E NECESSITADOS)
 
Deuteronômio 10:18 que faz justiça ao órfão e à viúva e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e veste.
Deuteronômio 14:29 Então, virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão, para que o SENHOR, teu DEUS, te abençoe em toda a obra das tuas mãos, que fizeres.
 
Deuteronômio 24:17 Não perverterás o direito do estrangeiro e do órfão; nem tomarás em penhor a roupa da viúva.
DEUS tem cuidado especial pelo estrangeiro, pelo órfão e pela viúva (Êx 22.21,22; 23.9). Auxiliar os necessitados, muito agrada a DEUS (ver Lc 7.13; Hb 13.2; Tg 1.27)

Deuteronômio 24:19 Quando no teu campo segares a tua sega e esqueceres uma gavela no campo, não tornarás a tomá-la; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será; para que o SENHOR, teu DEUS, te abençoe em toda a obra das tuas mãos.
Deuteronômio 24:20 Quando sacudires a tua oliveira, não tornarás atrás de ti a sacudir os ramos; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será.
 
Jó 29:13 A bênção do que ia perecendo vinha sobre mim, e eu fazia que rejubilasse o coração da viúva.

Salmos 146:9 o SENHOR guarda os estrangeiros; ampara o órfão e a viúva, mas transtorna o caminho dos ímpios.
 
Salmos 68 5 Pai de órfãos e juiz de viúvas é DEUS no seu lugar santo.
68.5 PAI DE ÓRFÃOS.
Tanto o AT como o NT acentuam o fato de DEUS como pai do cristão. DEUS se compraz em proteger os fracos, os desvalidos, os injustiçados e os solitários entre o seu povo. Se o crente se encontra sozinho neste mundo, ele pode orar pedindo que DEUS o ponha sob seu cuidado e proteção especiais (ver Lc 7.13).

Provérbios 15:25 O SENHOR arrancará a casa dos soberbos, mas firmará a herança da viúva.
 
 
Oferta da viúva
Marcos 12:43 E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva depositou mais do que todos os que depositaram na arca do tesouro;

Marcos 12.40 DEVORAM AS CASAS DAS VIÚVAS. Alguns dos líderes religiosos judaicos tiravam proveito das viúvas ingênuas e solitárias. Pediam e recebiam delas ofertas exorbitantes, explorando a boa vontade dessas viúvas que queriam ajudar a esses tais, que elas criam serem homens de DEUS. Por meio de logros e fraudes, persuadiam as viúvas a ofertarem além das suas condições financeiras. Assim, esses líderes viviam no luxo com essas ofertas fraudulosamente obtidas. Esse mesmo procedimento tem se repetido no decurso da história da igreja até os dias de hoje; cada período tem seus enganadores na arte da extorsão religiosa.
12.42 DUAS PEQUENAS MOEDAS. DEUS mede a contribuição do crente, não segundo o montante, mas segundo o amor, a devoção e a abnegação representados pela oferta que ele dá (ver Lc 21.1-4).

Lucas 21.1-4 A OFERTA DA VIÚVA. Temos aqui uma lição de JESUS a respeito de como DEUS vê nossas contribuições e donativos.
(1) A oferta que damos a DEUS é avaliada, não segundo o montante da contribuição, mas pela quantidade de sacrifício nela envolvido. Os ricos, às vezes, contribuem do que lhes sobra não lhes custa nenhum sacrifício. A oferta da viúva custou-lhe tudo. Ela deu tudo o que podia.
(2) Este princípio pode ser aplicado a todo o nosso serviço prestado a JESUS. Ele julga o trabalho que lhe prestamos, não pelo seu volume, influência ou sucesso, mas pelo volume de sincera dedicação, sacrifício, fé e amor nele envolvido (ver 22.24-30; Mt 20.26).
Resumo - DEUS olha o que sobrou no bolso e não o que foi ofertado.
 
 
Viúva de Naim
Lucas 7.12 E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. 13 E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela e disse-lhe: Não chores.
7.13 ÍNTIMA COMPAIXÃO POR ELA. A compaixão que JESUS sentiu por essa viúva revela o seu amor e cuidado especiais pelas viúvas e qualquer outra pessoa que fica sozinha no mundo. O marido desta viúva morrera primeiro e, agora, o seu filho único (v. 12). Que situação! No tocante a essa compaixão de DEUS, as Escrituras ensinam o seguinte:
(1) DEUS é pai dos órfãos e defensor das viúvas (Sl 68.5). Estão sob seu cuidado e proteção especiais (Êx 22.22,23; Dt 10.18; Sl 146.9; Pv 15.25).
(2) Mediante o dízimo e a abundância do seu povo, DEUS supre as necessidades deles (Dt 14.28,29; 24.19-21; 26.12,13).
(3) Ele abençoa aqueles que os ajudam e os honram (Is 1.17,19; Jr 7.6,7; 22.3,4).
(4) Ele está contra aqueles que tiram proveito deles ou os lesam ( Êx 22.22,24; Dt 24.17; 27.19; Jó 24.3; Sl 94.6,16; Zc 7.10).
(5) São beneficiados pelo terno amor e compaixào de DEUS (vv. 11-17; Mc 12.42,43; 18.2-8; 21.2-4).
(6) A igreja primitiva fez do cuidado deles uma prioridade (At 6.1-6).
(7) Tiago declara que um dos aspectos da verdadeira fé em CRISTO é cuidar dos órfãos e das viúvas nas suas aflições (Tg 1.27; cf 1 Tm 5.3-8)
 
DOIS PROFETAS - DUAS VIÚVAS - DOIS AZEITES - DUAS SOLUÇÕES DE DEUS
 
 
A viúva de Sarepta 1 Reis 17- ELIAS
9 Levanta-te, e vai a Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente. 10 Então, ele se levantou e se foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; e ele a chamou e lhe disse: Traze-me, peço-te, numa vasilha um pouco de água que beba. 11 E, indo ela a buscá-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me, agora, também um bocado de pão na tua mão. 12 Porém ela disse: Vive o SENHOR, teu DEUS, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos. 13 E Elias lhe disse: Não temas; vai e faze conforme a tua palavra; porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho. 14 Porque assim diz o SENHOR, DEUS de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra. 15 E foi ela e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias. 16 Da panela a farinha se não acabou, e da botija o azeite não faltou, conforme a palavra do SENHOR, que falara pelo ministério de Elias.
 
17.15 E ASSIM COMEU ELA... E A SUA CASA MUITOS DIAS. DEUS estava atento às necessidades e aflições de uma viúva pobre. Ele enviou Elias para fortalecer-lhe a fé e trazer-lhe bênçãos materiais no momento em que ela julgava que tudo estava perdido (v. 12). A fé que essa viúva tinha em DEUS e na sua palavra, através do profeta Elias, levou-a a permutar o certo pelo incerto, e o visível pelo invisível (vv. 10-16; cf. Hb 11.27). A viúva crente recebeu do profeta de DEUS, não somente uma bênção material, como também uma bênção espiritual.
Lucas 4:26 e a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a Sarepta de Sidom, a uma mulher viúva.
 
A viúva de Sarepta usou o resto do azeite que tinha em casa e fez um pão para o profeta Elias, abençoando aquele homem que levava a palavra de DEUS. Ela não pensou na seca e crise econômicas que o país estava passando, ou, que aquele pão poderia ser a última refeição que poderia ter juntamente com seu filho antes de morrerem. Talvez até tivesse ponderado estes fatos, entretanto, aquela mulher creu que DEUS era poderoso para fazer infinitamente mais que sua mente humana pudesse imaginar. E DEUS em sua majestade e poder fez prosperar onde não havia esperança de salvação para vida da viúva e de seu filho. Olhando por um outro ângulo vemos uma mulher que não se limitou em sua fé ao se predispor em ajudar o seu próximo.

Fique atento para que você não fique somente como um espectador daquilo que DEUS está fazendo na Igreja, esteja pronto para trabalhar na seara. Faça parte e aproveite a oportunidade que DEUS tem nos dado. Não tente agradar a DEUS com sacrifícios vãos, escute aquilo que Ele tem te falado e te chamado para fazer. Obedecer e melhor que sacrificar.
 
 
A viúva de um obreiro é honrada por DEUS - II Reis 4 - ELIZEU
1 - E uma mulher das mulheres dos filhos dos profetas, clamou a Eliseu dizendo: Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao SENHOR; e veio o credor a levar-me os meus dois filhos para serem servos. 2 - E Eliseu lhe disse: Que te hei de eu fazer? Declara-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite. 3 - Então, disse ele: Vai, pede para ti vasos emprestados a todos os teus vizinhos, vasos vazios, não poucos. 4 - Então, entra, e fecha a porta sobre ti e sobre teus filhos, e deita o azeite em todos aqueles vasos, e põe à parte o que estiver cheio. 5 - Partiu, pois, dele e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam os vasos, e ela os enchia. 6 - E sucedeu que, cheios que foram os vasos, disse a seu filho: Traze-me ainda um vaso. Porém ele lhe disse: Não há mais vaso nenhum. Então, o azeite parou. 7 - Então, veio ela e o fez saber ao homem de DEUS; e disse ele: Vai, vende o azeite e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto.
 
4.1 UMA MULHER... DOS FILHOS DOS PROFETAS. Os atos milagrosos de Eliseu, registrados no cap. 4, apresentam verdades espirituais surpreendentes. A narrativa da viúva com seus dois filhos revela que DEUS cuida dos seus fiéis quando estão em necessidade e aflição. A viúva com os filhos representam o povo de DEUS quando estão em abandono e opressão. Tanto no AT como no NT, a compaixão pelos necessitados e o cuidado por eles são evidência da fé genuína em DEUS e da verdadeira piedade (Êx 22.22-24; Dt 10.18; 14.29; Jó 29.12; Tg 1.27; ver o estudo O CUIDADO DOS POBRES E NECESSITADOS).
 
Elizeu, sucessor de Elias no ministério de Jeová, que realizando maravilhas para a glória de DEUS se depara com uma situação inusitada, talvez estando ele em sua casa talvez na hora da oração da tarde, chega uma mulher o procurando, desesperada, com um grande problema. Viu! Parece me toda a vez que se surge um problema é que se lembra de DEUS, e parece me também que ainda isso não mudou.
Aquela viúva chega para Elizeu e faz uma indagação como quem vem cobrar alguma coisa e lhe diz que seu marido era servo de Elizeu e agora ela tinha dívidas e os credores estavam vindo pegar os seus filhos.
Notem que ela também havia vendido tudo, pois ela relata ao profeta que não tinha mais nada em casa, e ainda iria perder os filhos, pois os filhos são a esperança de uma viúva e ela não queria perde-los, deixando seus filhos virarem escravos. Mas o profeta lhe faz uma pergunta para buscar um ponto inicial para realizar o milagre, ele diz para mulher: o que te hei eu de fazer? Me diz o que tens em casa? Essa pergunta é boa. O que é que você tem hoje para que DEUS possa fazer um milagre em sua vida? Muitos de nós hoje queremos que DEUS opere maravilhas, mas não oferecemos nada.
Diante daquela pergunta àquela mulher se lembra de algo esquecido que pertencia a seu marido. Como ele era também um profeta ele também tinha uma ferramenta de profeta, uma botija de azeite. Era uma botija que ela não dava mais importância, estava esquecida, jogada em um canto da casa, mas o profeta então tem a revelação de Jeová e manda que a mulher empreste vasilhas e as enchas, mas no interior de sua casa.
Há um mistério aqui. Como era um azeite de unção e não um azeite de culinária, o profeta ao mandar ela emprestar vasilhas estava tratando o relacionamento daquela mulher, ela precisava ter relacionamento com as pessoas. Muitas pessoas são assim, mulheres de pastores que não tem relacionamento com as ovelhas, pastores pregadores que se julgam intocáveis, ninguém pode chegar perto, tem até seguranças, pensam que são estrelas pop, coitados!
Então aquela mulher que precisava extremamente de um milagre obedece ao profeta. Obedecer a DEUS é sempre melhor! Então o milagre acontece e aquela mulher começa a prover do poder sobrenatural de Jeová. Um azeite caríssimo começa a brotar sem parar diante dos olhos dela e de seus filhos que perplexos traziam as vasilhas e ela as enchia.
A bíblia revela que depois de não ter mais vasilhas ela vai ao profeta dar testemunho do milagre, aí eu sempre falo da importância de se dar testemunhos das bênçãos, e o profeta diz para a agora rica viúva, paga os seus credores e tu e teus filhos vivei do resto.
Queridos a benção de DEUS é de medida sacudida, recalcada e transbordante, ela sempre dará para você e para os outros, isso para que todos vejam DEUS na sua vida e queiram ser iguais a você.
Aquela viúva agora tinha um bom motivo para dar glória a DEUS, pois o impossível aconteceu em sua vida, pois recebeu um milagre e ainda não perdeu seus filhos, que eram o seu bem maior. Assim será com você se tão somente obedecer à voz de Jeová, pois Ele que te abençoar. Tão somente creia.
 
Nos dois casos de viúvas que tinham um pouquinho de azeite em casa (Uma no tempo de Elias - Azeite culinário e essa, no tempo de Elizeu - azeite de unção). DEUS enviou um profeta em cada caso para encontrar com as viúvas, e nos dois casos, elas ouviram e obedeceram aos profetas e que os dois problemas foram solucionados com um milagre. Então saiba, que sempre existirá a Igreja de DEUS pertinho de você, para lhe ajudar, mas lembre-se OBEDEÇA A DEUS, e assim você provará do milagre. (http://www.webartigos.com/artigos/duas-viuvas-dois-profetas-dois-problemas-mas-um-so-deus/23170/#ixzz21RzkiYtx).
 
 
JESUS E O CUIDADO COM SUA MÃE-VIÚVA
Mulher, eis ai o teu filho. [filho] eis aí a tua mãe.” João 19.26-27
Essa é uma declaração das sete declarações que Jesus fez enquanto estava cravado na cruz, olhando aos que estavam ao pé da cruz, viu a Maria sua mãe e a João – o apostolo amado, João aqui ainda muito novinho.
E é uma das mais lindas declarações que Jesus fez sobre a humanização do homem.
Ele olha para uma mãe que acompanhara a seu filho durante anos, apesar de ter outros filhos como Judas(o autor da epístola que leva o mesmo nome), Tiago e outros, até aquele momento não tinha encontrado em Jesus a salvação, Uma mãe que iria precisar de um filho, e talvez um moço que precisaria de afetividade como João, que era aquele onde reclinava a cabeça no peito de Jesus na mesa do jantar.
JESUS não se esqueçe de colocar seu mais amoroso discípulo para cuidar daquela chorosa e sofrida viúva.
 
Diante da existência da previdência social na atualidade, a igreja ainda deve ajudar as viúvas atualmente?
Evidentemente que sim. Por primeiro, porque nem todas as viúvas são amparadas pela previdência social e, consoante as políticas previdenciárias que estão sendo tomadas nos mais diversos países, as viúvas tendem a ser cada vez menos amparadas daqui por diante. Por segundo, porque esta assistência governamental não é imediata em grande parte dos casos, exigindo, assim, uma assistência imediata da igreja até que se consiga o apoio do Estado. Por terceiro, porque o Estado, quando muito, dá assistência material, mas há uma dimensão afetiva e espiritual que somente a Igreja pode da
(http://www.portalebd.org.br/principal/sala-dos-professores/view-postlist/forum-27-3o-trim-2012-licao-5-as-aflicoes-da-viuvez/topic-85-ajuda-as-viuvas-na-atualidade)
 
 
O CUIDADO DOS POBRES E NECESSITADOS
Am 5.12-14 “Porque sei que são muitas as vossas transgressões e enormes os vossos pecados; afligis o justo, tomais resgate e rejeitais os necessitados na porta. Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau. Buscai o bem e não o mal, para que vivais; e assim o Senhor, o DEUS dos Exércitos, estará convosco, como dizeis.”

Neste mundo, onde há tanto ricos quanto pobres, freqüentemente os que têm abastança material tiram proveito dos que nada têm, explorando-os para que os seus lucros aumentem continuamente (ver Sl 10.2, 9,10; Is 3.14,15; Jr 2.34; Am 2.6,7; 5.12,13; Tg 2.6). A Bíblia tem muito a dizer a respeito de como os crentes devem tratar os pobres e necessitados.
O ZELO DE DEUS PELOS POBRES E NECESSITADOS. DEUS tem expressado de várias maneiras seu grande zelo pelos pobres, necessitados e oprimidos.
(1) O Senhor DEUS é o seu defensor. Ele mesmo revela ser deles o refúgio (Sl 14.6; Is 25.4), o socorro (Sl 40.17; 70.5; Is 41.14), o libertador (1Sm 2.8; Sl 12.5; 34.6; 113.7; 35.10; cf. Lc 1.52,53) e provedor (cf. Sl 10.14; 68.10; 132.15).
(2) Ao revelar a sua Lei aos israelitas, mostrou-lhes também várias maneiras de se eliminar a pobreza do meio do povo (ver Dt 15.7-11). Declarou-lhes, em seguida, o seu alvo global: “Somente para que entre ti não haja pobre; pois o SENHOR abundantemente te abençoará na terra que o SENHOR, teu DEUS, te dará por herança, para a possuíres” (Dt 15.4). Por isso DEUS, na sua Lei, proibe a cobrança de juros nos empréstimos aos pobres (Êx 22.25; Lv 25.35,36). Se o pobre entregasse algo como “penhor”, ou garantia pelo empréstimo, o credor era obrigado a devolver-lhe o penhor (uma capa ou algo assim) antes do pôr-do-sol. Se o pobre era contratado a prestar serviços ao rico, este era obrigado a pagar-lhe diariamente, para que ele pudesse comprar alimentos a si mesmo e à sua família (Dt 24.14,15). Durante a estação da colheita, os grãos que caíssem deviam ser deixados no chão para que os pobres os recolhessem (Lv 19.10; Dt 24.19-21); e mais: os cantos das searas de trigo, especificamente, deviam ser deixados aos pobres (Lv 19.9). Notável era o mandamento divino de se cancelar, a cada sete anos, todas as dívidas dos pobres (Dt 15.1-6). Além disso, o homem de posses não podia recusar-se a emprestar algo ao necessitado, simplesmente por estar próximo o sétimo ano (Dt 15.7-11). DEUS, além de prover o ano para o cancelamento das dívidas, proveu ainda o ano para a devolução de propriedades — o Ano do Jubileu, que ocorria a cada cinqüenta anos. Todas as terras que tivessem mudado de dono desde o Ano do Jubileu anterior teriam de ser devolvidas à família originária (ver Lv 25.8-55). E, mais importante de tudo: a justiça haveria de ser imparcial. Nem os ricos nem os pobres poderiam receber qualquer favoritismo (Êx 23.2,3,6; Dt 1.17; cf. Pv 31.9). Desta maneira, DEUS impedia que os pobres fossem explorados pelos ricos, e garantia um tratamento justo aos necessitados (ver Dt 24.14).
(3) Infelizmente, os israelitas nem sempre observavam tais leis. Muitos ricos tiravam vantagens dos pobres, aumentando-lhes a desgraça. Em conseqüência de tais ações, o Senhor proferiu, através dos profetas, palavras severas de juízo contra os ricos (ver Is 1.21-25; Jr 17.11; Am 4.1-3; 5.11-13; Mq 2.1-5; Hc 2.6-8; Zc 7.8-14).
 

A RESPONSABILIDADE DO CRENTE NEOTESTAMENTÁRIO DIANTE DOS POBRES E NECESSITADOS. No NT, DEUS também ordena a seu povo que evidencie profunda solicitude pelos
pobres e necessitados, especialmente pelos domésticos na fé.
(1) Boa parte do ministério de JESUS foi dedicado aos pobres e desprivilegiados na sociedade judaica. Dos oprimidos, necessitados, samaritanos, leprosos e viúvas, ninguém mais se importava a não ser JESUS (cf. Lc 4.18,19; 21.1-4; Lc 17.11-19; Jo 4.1-42; Mt 8.2-4; Lc 17.11-19; Lc 7.11-15; 20.45-47). Ele condenava duramente os que se apegavam às possessões terrenas, e desconsideravam os pobres (Mc 10.17-25; Lc 6.24,25; 12.16-20; 16.13-15,19-31).
(2) JESUS espera que seu povo contribua generosamente com os necessitados (ver Mt 6.1-4). Ele próprio praticava o que ensinava, pois levava uma bolsa da qual tirava dinheiro para dar aos pobres (ver Jo 12.5,6; 13.29). Em mais de uma ocasião, ensinou aos que o queriam seguir a se importarem com os marginalizados econômica e socialmente (Mt 19.21; Lc 12.33; 14.12-14,16-24; 18.22). As contribuições não eram consideradas opcionais. Uma das exigências de CRISTO para se entrar no seu reino eterno é mostrar-se generoso para com os irmãos e irmãs que passam fome e sede, e acham-se nus (Mt 25.31-46).
(3) O apóstolo Paulo e a igreja primitiva demonstravam igualmente profunda solicitude pelos necessitados. Bem cedo, Paulo e Barnabé, representando a igreja em Antioquia da Síria, levaram a Jerusalém uma oferta aos irmãos carentes da Judéia (At 11.28-30). Quando o concílio reuniu-se em Jerusalém, os anciãos recusaram-se a declarar a circuncisão como necessária à salvação, mas sugeriram a Paulo e aos seus companheiros “que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência” (Gl 2.10). Um dos alvos de sua terceira viagem missionária foi coletar dinheiro “para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém” (Rm 15.26). Ensinava as igrejas na Galácia e em Corinto a contribuir para esta causa (1Co 16.1-4). Como a igreja em Corinto não contribuisse conforme se esperava, o apóstolo exortou emoradamente aos seus membros a respeito da ajuda aos pobres e necessitados (2Co 8;9). Elogiou as igrejas na Macedônia por lhe terem rogado urgentemente que lhes deixasse participar da coleta (2Co 8.1-4; 9.2). Paulo tinha em grande estima o ato de contribuir. Na epístola aos Romanos, ele arrola, como dom do ESPÍRITO SANTO, a capacidade de se contribuir com generosidade às necessidades da obra de DEUS e de seu povo (ver Rm 12.8; ver 1Tm 6.17-19).
(4) Nossa prioridade máxima, no cuidado aos pobres e necessitados, são os irmãos em CRISTO. JESUS equiparou as dádivas repassadas aos irmãos na fé como se fossem a Ele próprio (Mt 25.40, 45). A igreja primitiva estabeleceu uma comunidade que se importava com o próximo, que repartia suas posses a fim de suprir as necessidades uns dos outros (At 2.44,45; 4.34-37). Quando o crescimento da igreja tornou impossível aos apóstolos cuidar dos necessitados de modo justo e equânime, procedeu-se a escolha de sete homens, cheios do ESPÍRITO SANTO, para executar a tarefa (At 6.1-6). Paulo declara explicitamente qual deve ser o princípio da comunidade cristã: “Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gl 6.10). DEUS quer que os que têm em abundância compartilhem com os que nada têm para que haja igualdade entre o seu povo (2Co 8.14,15; cf. Ef 4.28; Tt 3.14). Resumindo, a Bíblia não nos oferece outra alternativa senão tomarmos consciência das necessidades materiais dos que se acham ao nosso redor, especialmente de nossos irmãos em CRISTO.
 
INTERAÇÃO
A viuvez é um estado social que abarca milhares de pessoas. É um processo natural da vida humana. Algumas pessoas lidam bem com esta nova realidade, mas outras têm a insegurança existencial que paralisam a sociabilidade e a espiritualidade da vida. Quando o cônjuge perde a sua companheira (ou o companheiro), significa o rompimento do ciclo de um convívio íntimo, intenso e profundo. Por isso que, quando a viuvez chegar, a pessoa enfrentará a dor, a solidão e a saudade do cônjuge que se foi. Para ajudar o irmão ou a irmã no estado da viuvez, temos a Palavra de DEUS, a igreja local e a família para darem pleno apoio, consolo e carinho. Que haja amparo ao viúvo e a viúva na Casa do Senhor!  
 
OBJETIVOS- Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Conceituar o estado da viuvez. 
Descrever exemplos bíblicos de viuvez. 
Destacar o aspecto social da viuvez.  
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Prezado professor, para introduzir o tópico II da lição, peça aos alunos que tomem notas dos seguintes versículos: Dt 24.19; 26.12,13; Is 1.17; 1 Tm 5.16; Tg 1.27. Peça a eles para fazerem a leitura dos respectivos textos. Em seguida, destaque como o Antigo Testamento (Dt 24.19; 26.12,13; Sl 67.6; Is 1.17) e o Novo Testamento (1 Tm 5.16; Tg 1.27) tratam da responsabilidade do Corpo de CRISTO em relação às pessoas viúvas. Conclua o tópico dizendo que o aspecto social da vida de uma pessoa pode, significativamente, ser alterado com o estado da viuvez. Por isso, segundo as Escrituras, a igreja local não pode, em hipótese alguma, desobedecer a Palavra de DEUS desamparando quem de fato é viúva ou viúvo. Boa aula! 
 
RESUMO DA LIÇÃO 5, AS AFLIÇÕES DA VIUVEZ
I.  O CONCEITO DE VIUVEZ  
1. Definição.
2. Exemplos nas Escrituras.
a) A profetisa Ana.
b) A viúva de Sarepta.
II. O ASPECTO SOCIAL DA VIUVEZ 
1. O desamparo na viuvez.
2. O amparo da Igreja.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) O conceito da viuvez se aplica quando do estado social e psicológico do cônjuge que sofre a perda do outro 
SINÓPSE DO TÓPICO (2) O estado existencial da viuvez denota o desamparo social da viúva. Logo, a igreja local tem a função de ampará-la nesse processo. 
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO- Subsídio Teológico
“Viúva - A Bíblia apresenta a viúva como uma pessoa necessitada em termos de proteção e sustento, e que deve ser honrada e respeitada. Desse modo, a cidade de Jerusalém, destruída, é apresentada como uma viúva. ‘Como se acha solitária aquela cidade... Tornou-se como viúva...’ (Lm 1.1).
Sob a lei mosaica, o cuidado para com a viúva era considerado uma responsabilidade dos parentes, e era um dos deveres atribuídos ao filho mais velho, que recebia a primogenitura. Com relação a viúva casar-se outra vez, se não tivesse filhos, esperava-se que ela se casasse com o irmão ou com um parente próximo do seu falecido marido (Dt 25.5). Se alguém prejudicasse uma viúva ou um órfão, e esta pessoa, aflita, clamasse ao Senhor, Ele enviaria uma vingança rápida (Êx 22.22-24; Sl 146.9).
Na igreja cristã primitiva, o cuidado pelas viúvas recebeu uma pronta atenção quando ‘houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano’ (At 6.1). Sete diáconos foram escolhidos para cuidar desse importante assunto. Depois disso, uma atenção especial foi demonstrada no cuidado das viúvas: ‘Se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel’”(1 Tm 5.8) (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p.2024). 
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA  
Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 
SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 51, p.38.
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 5, AS AFLIÇÕES DA VIUVEZ
Responda conforme a revista da CPAD do 3º Trimestre de 2012
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO 
1- Complete:
"Honra as _______________________ que ____________________________ são ___________________________"  (1 Tm 5.3).  
 
VERDADE PRÁTICA 
2- Complete:
Apesar da ________________________ e das dificuldades próprias da ________________________, esperar e ________________________ são atitudes que honram ao Senhor.
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO 
3- Complete:
Longe de ser um assunto ______________________________, veremos que a _____________________________, caso não seja devidamente tratada, pode trazer sérios problemas sociais, emocionais e ________________________. O estado de ______________________________________ traz sofrimento à família inteira, pois uma nova realidade financeira, psicológica e espiritual delineia-se para o lar que perde o seu _____________________.
 
I.  O CONCEITO DE VIUVEZ  
4- Qual a definição de viuvez?
(    ) A viuvez é o estado social e psicológico de um cônjuge quando da morte do outro.
(    ) Viúva(o) é a mulher (homem) cujo esposo(a) faleceu e, no entanto, não voltou a contrair novas núpcias.
(    ) A viuvez é o estado individual e sociológico de uma pessoa antes da morte de outrem, seu companheiro.
 
5- Qual o ponto mais problemático do estado de viuvez e qual a sua solução, segundo a bíblia?
(    ) É superar a condição financeira que, advinda do processo da viuvez, pode comprometer a vida da viúva ou do viúvo.
(    ) É superar a solidão que, advinda do processo do luto, pode comprometer a vida da viúva ou do viúvo.
(    ) Exortam-nos as Sagradas Escrituras, porém, a não entregarmo-nos ao desespero, pois o Senhor cuida dos seus.
 
6- Quais os dois maiores exemplos de superação da viuvez nas Escrituras, segundo nossa lição?
(    ) A viúva Maria, mãe de JESUS.
(    ) A profetisa Ana.
(    ) A viúva de Sarepta.
(    ) A viúva de Naim.
 
7- Quem era a profetisa Ana e como ela superou as aflições de sua viuvez?
(    ) A profetisa Ana era filha de Peniel, da tribo de Issacar, mesmo com idade de 84 anos, decidiu não se afastar do Templo.
(    ) A Palavra de DEUS descreve uma mulher que passara pelo vale da viuvez e que, no entanto, jamais se entregou à inércia por causa de sua condição.
(    ) A profetisa Ana, filha de Fenuel, da tribo de Aser, mesmo com idade avançada, decidiu não se afastar do Templo.
(    ) Ela serviu ao Senhor dia e noite.
(    ) De coração grato, ela buscava ao Eterno com oração e jejuns.
(    ) Buscar constantemente a DEUS, a exemplo de Ana, é o melhor procedimento para superar a dor da viuvez. 
 
8- Quem era a viúva de Serepta e como ela superou as aflições de sua viuvez?
(    ) Dizem as Escrituras que o Senhor escolheu a viúva de Sarepta para servir ao profeta Elias por um tempo determinado.
(    ) Dizem as Escrituras que o Senhor escolheu a viúva de Serepta para servir ao profeta Elizeu por um tempo determinado.
(    ) O que chama atenção nesse texto é a perseverança dessa viúva.
(    ) De condições sociais precárias, ela se dispôs a abrigar um profeta perseguido por Acabe, Rei de Israel.
(    ) A mulher de Sarepta não se abateu pelo fato de ser viúva, antes glorificou ao Senhor ao servir o profeta do Altíssimo.
(    ) Esse é o propósito divino para a mulher ou o homem que se encontra na mesma condição: servir e honrar a DEUS independentemente das circunstâncias.  
 
II. O ASPECTO SOCIAL DA VIUVEZ 
9- A viúva ou o viúvo no Senhor deve servi-lo ainda que a sua condição não seja das melhores. Como deve ser o amparo da igreja na viuvez de um de seus membros?
(    ) Não obstante, a Bíblia ensina-nos que devemos auxiliar a pessoa que se encontra em dificuldades por causa da situação de viuvez.
(    ) A Bíblia ensina-nos que devemos somente orar pela pessoa que se encontra em viuvez, independentemente de sua condição espiritual ou social.
(    ) O Corpo de CRISTO não pode se omitir diante de tais circunstâncias.
(    ) Todos, indistintamente, e a partir da liderança, devemos ampará-los.
 
10- Muitos são os textos bíblicos que chamam a atenção da igreja local para atuar socialmente junto às viúvas  (Dt 24.19; 26.12,13; Sl 67.6; Is 1.17; 1 Tm 5.16). Quais os dois textos que mais nos chamam a atenção no cuidado às viúvas? Complete:
No primeiro, o profeta diz: "Não ____________________________ a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, nem intente o mal cada um contra o seu irmão, no seu coração" (Zc 7.10). E no segundo, o apóstolo Paulo fala ao líder: "__________________________ as viúvas que ____________________________________ são viúvas" (1 Tm 5.3). Aprendemos, portanto, pela Palavra de DEUS, que as viúvas que se enquadram no que preceitua as Escrituras (1 Tm 5.5) devem ser honradas na ____________________________ do Senhor. Tal amparo não pode ser apenas de palavras, mas de ação social, psicológica e _____________________________.   
 
CONCLUSÃO 
11- Complete:
"A religião pura e imaculada para com DEUS, o Pai, é esta: _____________________________ os órfãos e as _______________________________ nas suas tribulações" (Tg 1.27). Com essas palavras, Tiago, o irmão do Senhor, retrata exatamente o que DEUS espera de nós, igreja. As viúvas devem ser atendidas em suas ________________________________________, pois "a fé sem obras é morta" (Tg 2.14-17). Por outro lado, os viúvos jamais devem se entregar à ____________________________________ e ao isolamento, mas viverem a vida que é o dom perfeito de DEUS. Assim, ___________________________ e honrarão ao Senhor como fizeram os santos do passado. 
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
 
 
Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos