Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
LIÇÃO 6 - A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO NA VIDA DO CRENTE
Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2010
O PODER E O MINISTÉRIO DA ORAÇÃO
O relacionamento do cristão com DEUS
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de L. e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO
“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” (Hb 4.16).
 
 
VERDADE PRÁTICA
O crente em JESUS desenvolve o seu relacionamento com DEUS e a fé cristã por meio da oração constante, confiante e disciplinada.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - At 1.13,14 - A oração conduz ao fervor espiritual
1.14 PERSEVERAVAM UNANIMEMENTE EM ORAÇÃO E SÚPLICAS. A experiência do Pentecoste sempre envolve a responsabilidade humana. Aqueles que desejam o derramamento do ESPÍRITO em sua vida, para terem poder para realizar a obra de DEUS, devem colocar-se à disposição do ESPÍRITO SANTO mediante sua submissão à vontade de DEUS e à oração (v. 4; 2.38; 9.11-17; cf. Lc 11.5-13; 24.49; Is 40.29-31). Note os paralelos entre a vinda do ESPÍRITO sobre JESUS e os discípulos. (1) O ESPÍRITO desceu sobre eles depois que oraram (Lc 3.21,22; At 1.14; 2.2-4). (2) Houve manifestações visíveis do ESPÍRITO (Lc 3.22; At 2.2-4). (3) Os ministérios, tanto de JESUS como dos discípulos, começaram depois do ESPÍRITO SANTO vir sobre eles (cf. Mt 3.16 com 4.17; Lc 3.21,22 com 4.14-19; At 2.14-47).
Terça - Sl 55.17; Dn 6.10 - A oração deve ser um hábito pessoal
Sl 55.17 De tarde, de de manhã, e ao meio-dia, orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.
6.10 DANIEL... ORAVA, E DAVA GRAÇAS. O decreto do rei não intimidou Daniel, nem fê-lo mudar seus hábitos de oração. Suas janelas permaneciam abertas em direção a Jerusalém, onde antes existira o templo (cf. 2 Cr 6.21). Embora soubesse do perigo, Daniel não permitiu que nada o impedisse de fazer suas orações diante de DEUS (cf. Fp 4.6). De igual modo, o crente não deve permitir que nada o faça negligenciar suas orações e devoções diárias a DEUS.
Quarta - Mt 6.6 - A oração devocional
6.6 TU, QUANDO ORAIS. Todo filho de DEUS deve ter um lugar para estar a sós com DEUS a fim de buscá-lo. Sem isto, a oração secreta não terá a duração desejada ou será algo casual. JESUS tinha seus lugares -secretos para orar (14.23; Mc 1.35; Lc 4.42; 5.16; 6.12). Nós, também, devemos disciplinar nossa vida a fim de mantermos nossa comunhão com DEUS e demonstrar nosso amor por Ele. A oração secreta é especialmente importante: (1) de manhã cedo, para dedicarmos a DEUS o nosso dia; (2) no fim da tarde, para render-lhe graças por suas misericórdias; e (3) nos momentos em que o ESPÍRITO nos impulsiona a orar. A promessa é que nosso Pai nos recompensará abertamente com a resposta à -nossa oração, com sua presença íntima, e com honra -genuína por toda a eternidade (ver 6.9).
Quinta - At 1.14,24; 12.12 - A oração congregacional
12 E, considerando ele nisso, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e moravam.
Sexta - 1 Tm 2.1-3 - A oração traz quietude e sossego
1 Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens,2 pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.3 Porque isto é bom e agradável diante de DEUS, nosso Salvador,
Sábado - Mt 17.21 - A oração acompanhada do jejum
21 Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Filipenses 4.4-9
4 Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos.  5 Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.  6 Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de graças.  7 E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em CRISTO JESUS.  8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.  9 O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o DEUS de paz será convosco.
 
4.4 REGOZIJAI-VOS... NO SENHOR. O crente deve regozijar-se e fortalecer-se, meditando na graça do Senhor, sua presença e promessas (ver 1.4).
4.5 PERTO ESTÁ O SENHOR. Devemos crer que o Senhor poderá voltar a qualquer momento. A perspectiva do NT é de que a volta de Jesus é iminente (ver Lc 12.35-40); logo, devemos estar prontos, trabalhando e vigiando em todo tempo (Mt 24.36; 25.1-13; Rm 13.12-14).
4.6 NÃO ESTEJAIS INQUIETOS POR COISA ALGUMA. O melhor remédio para a preocupação é a oração, e isto pelas seguintes razões:
(1) Mediante a oração, renovamos nossa confiança na fidelidade do Senhor, ao lançarmos nossas ansiedades e problemas sobre aquEle que tem cuidado de nós (Mt 6.25-34; 1 Pe 5.7).
(2) A paz de Deus vem guardar nossos corações e mentes, como resultado da nossa comunhão com Cristo Jesus (vv. 6,7; Is 26.3; Cl 3.15).
(3) Deus nos fortalece, para fazermos todas as coisas que Ele quer que façamos (v. 13; 3.20; Ef 3.16).
(4) Recebemos misericórdia, graça e ajuda em tempos de necessidade (Hb 4.16).
(5) Temos certeza de que todas as coisas que Deus permite que nos aconteçam concorrerão para o nosso bem (ver v. 11; Rm 8.28).
4.7 A PAZ DE DEUS GUARDARÁ OS VOSSOS CORAÇÕES.
Quando invocamos a Deus, com um coração posto em Cristo e na sua Palavra (Jo 15.7), a paz de Deus transborda em nossa alma aflita.
(1) Essa paz consiste em uma tranqüilidade interior, que o Espírito Santo nos transmite (Rm 8.15,16). Envolve uma firme convicção de que Jesus está perto, e que o amor de Deus estará ativo em nossa vida continuamente. (Rm 8.28,32; cf. Is 26.3).
(2) Quando colocamos diante de Deus, em oração, as nossas inquietações, essa paz ficará como guarda à porta de nosso coração e de nossa mente, para impedir que os cuidados e angústias perturbem-nos a vida e a esperança em Cristo (v. 6; Is 26.3,4,12; 37.1-7; Rm 8.35-39; 1 Pe 5.7).
(3) Se o medo e a ansiedade retornarem, novamente a oração, a súplica e a ação de graças nos trarão a paz de Deus que guarda os nossos corações. Voltaremos a sentir segurança, e nos regozijaremos no Senhor (v. 4)
4.8 TUDO O QUE É PURO. O crente deve fixar sua mente nas coisas verdadeiras, puras, justas, santas, etc. Que essa é uma condição prévia para experimentarmos a paz de Deus e o livramento da ansiedade, fica claro no versículo 9. Se assim fizermos, "o Deus de paz será convosco". O resultado de fixar nossas mentes nas coisas do mundo será a perda da alegria, da presença íntima e da paz de Deus e, nossos corações sem proteção.
 
 
Atos 12.5 Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a DEUS.
A IGREJA. Através do livro de Atos, bem como outros trechos do NT, tomamos conhecimento das normas ou dos padrões estabelecidos para uma igreja neotestamentária.
(1) Antes de mais nada, a igreja é o agrupamento de pessoas em congregações locais e unidas pelo ESPÍRITO SANTO, que diligentemente buscam um relacionamento pessoal, fiel e leal com DEUS e com JESUS CRISTO (13.2; 16.5; 20.7; Rm 16.3,4; 1 Co 16.19; 2 Co 11.28; Hb 11.6).
(2) Mediante o poderoso testemunho da igreja, os pecadores são salvos, nascidos de novo, batizados nas águas e acrescentados à igreja; participam da Ceia do Senhor e esperam a volta de CRISTO (2.41,42; 4.33; 5.14; 11.24; 1 Co 11.26).
(3) O batismo no ESPÍRITO SANTO será pregado e concedido aos novos crentes (ver 2.39), e sua presença e poder se manifestarão.
(4) Os dons do ESPÍRITO SANTO estarão em operação (Rm 12.6-8; 1 Co 12.4-11; Ef 4.11,12), inclusive prodígios, sinais e curas (2.18,43; 4.30; 5.12; 6.8; 14.10; 19.11; 28.8; Mc 16.18).
(5) Para dirigir a igreja, DEUS lhe provê um ministério quíntuplo, o qual adestra os santos para o trabalho do Senhor (Ef 4.11,12).
(6) Os crentes expulsarão demônios (5.16; 8.7; 16.18; 19.12; Mc 16.17).
(7) Haverá lealdade absoluta ao evangelho, i.e., aos ensinamentos originais de CRISTO e dos apóstolos (2.42; ver Ef 2.20). Os membros da igreja se dedicarão ao estudo da
Palavra de DEUS e à obediência a ela (6.4; 18.11; Rm 15.18; Cl 3.16; 2 Tm 2.15).
(8) No primeiro dia da semana (20.7; 1 Co 16.2), a congregação local se reunirá para a adoração e a mútua edificação através da Palavra de DEUS escrita e das manifestações do ESPÍRITO (1 Co 12.7-11; 14.26; 1 Tm 5.17).
(9) A igreja manterá a humildade, reverência e santo temor diante da presença de um DEUS santo (5.11). Os membros terão uma preocupação vital com a pureza da igreja, disciplinarão aqueles que caírem no pecado, bem como os falsos mestres que são desleais à fé bíblica (20.28; 1 Co 5.1-13; ver Mt 18.15).
(10) Aqueles que perseverarem no caráter piedoso e nos padrões da justiça ensinados pelos apóstolos, serão ordenados ministros para a direção das igrejas locais e a manutenção da sua vida espiritual (Mt 18.15; 1 Co 5.1-5; 1 Tm 3.1-7; Tt 1.5-9).
(11) Semelhantemente, a igreja terá diáconos responsáveis para cuidarem dos negócios temporais e materiais da igreja (ver 1 Tm 3.8).
(12) Haverá amor e comunhão no ESPÍRITO evidente entre os membros (2.42,44-46; ver Jo 13.34), não somente dentro da congregação local como também entre ela e outras congregações que crêem na Bíblia (15.1-31; 2 Co 8.1-8).
(13) A igreja será uma igreja de oração e jejum (1.14; 6.4; 12.5; 13.2; Rm 12.12; Cl 4.2; Ef 6.18).
(14) Os crentes se separarão dos conceitos materialistas prevalecentes no mundo, bem como de suas práticas (2.40; Rm 12.2; 2 Co 6.17; Gl 1.4; 1 Jo 2.15,16).
(15) Haverá sofrimento e aflição por causa do mundo e dos seus costumes (4.1-3; 5.40; 9.16; 14.22). (16) A igreja trabalhará ativamente para enviar missionários a outros países (2.39; 13.2-4). Nenhuma igreja local tem o direito de se chamar de igreja segundo as normas do NT, a não ser que esteja se esforçando para manter estas
16 características práticas entre seus membros.

12.5 CONTÍNUA ORAÇÃO. Os crentes do NT enfrentavam a perseguição em oração fervorosa. A situação parecia impossível; Tiago fora morto. Herodes mantinha Pedro na prisão vigiado por dezesseis soldados. Todavia, a igreja primitiva tinha a convicção de que a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos (Tg 5.16), e oraram de um modo intenso e contínuo a respeito da situação de Pedro. A oração deles não demorou a ser atendida (vv. 6-17). As igrejas do NT freqüentemente se dedicavam à oração coletiva prolongada (1.4; 2.42; 4.24-31; 12.5,12; 13.2). A intenção de DEUS é que seu povo se reúna para a oração definida e perseverante; note as palavras de JESUS: A minha casa será chamada casa de oração (Mt 21.13). As igrejas que declaram basear sua teologia, prática e missão, no padrão divino revelado no livro de Atos e noutros escritos do NT, devem exercer a oração fervorosa e coletiva como elemento vital da sua adoração e não apenas um ou dois minutos por culto. Na igreja primitiva, o poder e presença de DEUS e as reuniões de oração integravam-se. Nenhum volume de pregação, ensino, cânticos, música, animação, movimento e entusiasmo manifestará o poder e presença genuínos no ESPÍRITO SANTO, sem a oração neotestamentária, mediante a qual os crentes perseveravam unanimemente em oração e súplicas (1.14).
 
A REGENERAÇÃO DOS DISCÍPULOS
Jo 20.22 “E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o ESPÍRITO SANTO.”

A outorga do ESPÍRITO SANTO por JESUS aos seus discípulos no dia da ressurreição não foi o batismo no ESPÍRITO SANTO como ocorreu no dia de Pentecoste (At 1.5; 2.4). Era, realmente, a primeira vez que a presença regeneradora do ESPÍRITO SANTO e a nova vida do CRISTO ressurreto saturavam e permeavam os discípulos.
(1) Durante a última reunião de JESUS com seus discípulos, antes da sua paixão e crucificação, Ele lhes prometeu que receberiam o ESPÍRITO SANTO, como aquele que os regeneraria: “habita convosco, e estará em vós” (14.17). JESUS agora cumpre aquela promessa.
(2) Da frase, “assoprou sobre eles”, em 20.22, infere-se que se trata da sua regeneração. A palavra grega traduzida por “soprou” (emphusao) é o mesmo verbo usado na Septuaginta (a tradução grega do AT) em Gn 2.7, onde DEUS “soprou em seus narizes [de Adão] o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”. É o mesmo verbo que se acha em Ez 37.9: “Assopra sobre estes mortos, para que vivam”. O uso que João faz deste verbo neste versículo indica que JESUS estava lhes outorgando o ESPÍRITO a fim de neles produzir nova vida e nova criação. Isto é, assim como DEUS soprou para dentro do homem físico o fôlego da vida, e o homem se tornou uma nova criatura (Gn 2.7), assim também, agora, JESUS soprou espiritualmente sobre os discípulos, e eles se tornaram novas criaturas. Mediante sua ressurreição, JESUS tornou-se em “espírito vivificante” (1Co 15.45).
(3) O imperativo “Recebei o ESPÍRITO SANTO” estabelece o fato que o ESPÍRITO, naquele momento histórico, entrou de maneira inédita nos discípulos, para neles habitar. A forma verbal de “receber” está no aoristo imperativo (gr. lebete, do verbo lambano), que denota um ato único de recebimento. Este “recebimento” da vida pelo ESPÍRITO SANTO antecede a outorga da autoridade de JESUS para eles (Jo 20.23), bem como do batismo no ESPÍRITO SANTO, pouco depois, no dia de Pentecoste (At 2.4).
(4) Antes dessa ocasião, os discípulos eram verdadeiros crentes em CRISTO, e seus seguidores, segundo os preceitos do antigo concerto. Porém, eles não eram plenamente regenerados no sentido da nova aliança. A partir de então os discípulos passaram a participar dos benefícios do novo concerto baseado na morte e ressurreição de JESUS (ver Mt 26.28; Lc 22.20; 1Co 11.25; Ef 2.15,16; Hb 9.15-17). Foi, também, nessa ocasião, e não no Pentecoste, que a igreja nasceu, i.e., uma nova ordem espiritual, assim como no princípio DEUS soprou sobre o homem até então inerte para de fato torná-lo criatura vivente na ordem material (Gn 2.7).
(5) Este trecho é essencial para a compreensão do ministério do ESPÍRITO SANTO entre o povo de DEUS:
(a) os discípulos receberam o ESPÍRITO SANTO (i.e., o ESPÍRITO SANTO passou a habitar neles e os regenerou) antes do dia de Pentecoste; e
(b) o derramamento do ESPÍRITO SANTO em At 2.4. Isto seguiu-se à primeira experiência. O batismo no ESPÍRITO no dia do Pentecoste foi, portanto, uma segunda e distinta obra do ESPÍRITO neles.
(6) Estas duas obras distintas do ESPÍRITO SANTO na vida dos discípulos de JESUS são normativas para todo cristão. Isto é, todos os autênticos crentes recebem o ESPÍRITO SANTO ao serem regenerados, e a seguir precisam experimentar o batismo no ESPÍRITO SANTO para receberem poder para serem suas testemunhas (At 1.5,8; 2.4; ver 2.39).
(7) Não há qualquer fundamento bíblico para se dizer que a outorga por JESUS do ESPÍRITO SANTO em 20.22 era tão somente uma profecia simbólica da vinda do ESPÍRITO SANTO no Pentecoste. O uso do aoristo imperativo para “receber” (ver supra) denota o recebimento naquele momento e naquele lugar.
 
 
Orar no ESPÍRITO SANTO
Jd 1.20 = Mas vós, amados, edificando-vos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo.
 
1- Falar Em Línguas:
É realmente complicado convencer alguém que orar no Espírito Santo significa orar em línguas, pois temos que "respeitar" ou talvez o termo seja "temer" os que não são batizados no ESPÍRITO SANTO, apesar de pertencerem a uma Igreja Evangélica, tradicionalmente pentecostal.
Vemos a respeito da necessidade de ser batizado no ESPÍRITO SANTO quando os Apóstolos  enviaram uma comitiva de irmãos a Samaria, onde Filipe pregava o evangelho e multidões se convertiam pelo poder dos sinais que fazia, porém ainda não eram batizados no ESPÍRITO SANTO. (At 8.13-17)
Como uma Igreja pode crescer qualitativamente e não só quantitativamente, se seus membros não vêm a necessidade de serem cheios do ESPÍRITO SANTO e conseqüentemente do poder para testemunharem? (Lc 24.9; At 1.8)
 
1.1- Língua para oração: 
"Porque se eu orar em língua, o meu espírito ORA BEM, mas o meu entendimento fica infrutífero."(I Co 14:14). Você quer orar bem? Veja também em Rm 8.26 que não sabemos pedir como convém, mas o ESPÍRITO SANTO sabe o que precisamos e ELE sabe pedir.  
 
1.2- Fala com Deus:
"Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios."(I Co 14:2). Por isso é tão combatido o falar em línguas, pois nem Satanás entende.  
 
1.3- Edificação própria:
"O que fala em língua edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja."(I Co 14:4)
Você quer ser edificado? "Mas vós, amados, edificando-vos sobre a vossa santíssima fé,  orando no Espírito Santo," Jd.20 (orar no ESPÍRITO, não quer dizer orar em pensamento e sim falando em línguas.
 
1.4- Falar muito em línguas, muitas horas de edificação: 
1 Co 14.18 Dou graças a Deus, que falo em línguas mais do que vós todos.
                                                   
 
2- Profecia:
 
2.1- Fala aos homens:
1 Co 14.3 Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação.
 
A profecia é o Don mais combatido por todos, inclusive por Satanás que deseja confundir a Igreja e atrapalhar os planos de DEUS para nós.
A profecia pode vir de três pessoas distintas e através de uma mesma pessoa em uma só manifestação:
1- Do Homem = Alguém fala o que já conhece a respeito da pessoa ou pessoas a que se dirige.
2- De Satanás = Uma mensagem de confusão e muitas vezes de mentiras e distorções da palavra de DEUS.
3- De DEUS = Mensagem de DEUS para a Igreja ou para uma determinada pessoa que tem tres  fins:
3.1- Edificação = Fazer com que siga fazendo a Obra de DEUS.
3.2- Exortação = Fazer com que desperte e anime para fazer a Obra de DEUS.
3.3- Consolação = Fazer com que a tristeza não abata a pessoa, porque DEUS está presente e assistindo e ajudando em tudo.
A profecia não tem elemento preditivo, ou seja, não tem a função de dizer o futuro.
 
2.2- Línguas + Interpretação = Profecia
1 Co 14.5 Ora, quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis, pois quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação. 4 Tipos de línguas são faladas.
 
3- Refrigério e Descanso:
Is 28.11 Na verdade por lábios estranhos e por outra língua falará a este povo; 12 ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir.
Traz uma paz e um descanso incríveis quando nos dispomos a orar em línguas, é como se os problemas não existissem quando nos levantamos da oração.
 
4- Interceder:
O ESPÍRITO SANTO É NOSSO INTERCESSOR NA TERRA: (Rm 8.26,27).
E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.
 
Definição de Intercessão:
Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre Deus e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (Tg. 5:16). Ela está cheia de exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido; Samuel orou constantemente pela nação; Daniel orou pela libertação do seu povo do cativeiro; Davi suplicou pelo povo; Cristo rogou por Seus discípulos e fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão. Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
O intercessor é o que vai a Deus não por causa de si mesmo, mas por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre Deus e o homem, para pleitear a causa.
Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de Deus. É uma oração para que a vontade de Deus seja feita na vida de outros; é descobrir o que está no coração de Deus e orar para que isso se manifeste.
Deus levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores.  Ele está para trazer à Terra o maior derramamento do Espírito já testemunhado. Para tanto, Seu Espírito traz ao Corpo de Cristo um peso de intercessão, pois a oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos homens Seus poderosos feitos.
Interceder é ver a necessidade da intervenção de DEUS nas mais diversas situações. É captar a mente de Cristo, de modo a ver as circunstâncias como Cristo as vê, e unir-se a Ele em súplica para que Deus se mova de tal maneira que sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos nas vidas dos homens e das nações.
 
A natureza pecaminosa deste mundo separa os seres humanos de Deus. Tem sido necessário, portanto, que pessoas justas vão a Deus buscar reconciliação entre Ele e Sua criação caída."
 
Só o ESPÍRITO SANTO sabe orar perfeitamente a DEUS segundo sua perfeita vontade (Rm 8), confiemos no ESPÍRITO SANTO para que ELE arrume nossa oração e a entregue ao PAI para que nossa intercessão seja perfeita e para que cresçamos na graça e no conhecimento de DEUS cada dia mais. 
 
Resumo: 
Falar em línguas espirituais, isto é, línguas recebidas diretamente de DEUS, é sinal externo do Batismo no ESPÍRITO SANTO (At 19.7), nem todos o recebem pois só se recebe pela fé, isso não é um Dom do ESPÍRITO SANTO, pois o Dom é de variedade de Línguas (falar em várias línguas, o que não acontece com todos - 1 Co 12.30); o que fala em línguas como Dom é menor do que o que profetiza (1 Co 14.5); Não se deve ensinar falando em línguas, pois os ouvintes precisam entender o que se está falando, a não ser que haja a manifestação do Dom de Interpretação de Línguas (1 Co 14.6); Nunca deve ser proibido o falar em Línguas (1 Co 14.39); quem ora em línguas edifica-se a si mesmo e isso é muito importante (1 Co 14.4; Jd 1.20).
***Existe o falar em línguas pelo Diabo e até pela loucura, ou pelo aprender com outros ou através de livros, mas isso tudo não passa de coisas humanas, não tendo nada a ver com a manifestação sobrenatural de DEUS no crente.
Um crente, desde que esteja com a vida em desarmonia com o ESPÍRITO SANTO, pode ser usado pelo Diabo para falar em línguas que não são espirituais, ou seja vindas de DEUS.
Os católicos tiveram uma grande chance de conhecerem a verdade do evangelho quando iniciaram o movimento Carismático no Brasil, tendo alguns deles recebido o Batismo no ESPÍRITO SANTO naquela época (deixaram até de se reunirem com os outros e retiraram suas imagens e começaram a ter a bíblia como única regra de fé e prática), mas infelizmente, com a infiltração dos padres no meio do Movimento, e com a maioria voltando à idolatria, os que resolveram seguir a DEUS saíram de lá; hoje, com a idolatria reinante em seu meio, duvido que recebam esse maravilhoso conhecimento, a não ser que se arrependam de seus pecados e se convertam ao único DEUS e ao único salvador, JESUS CRISTO, sem colocar outro (a) intercessor (a) em Seu lugar.
***É interessante notar que um desviado que já foi Batizado no ESPÍRITO SANTO, quando vai à Igreja e resolve voltar para a comunhão com os irmãos e com DEUS através de um legítimo arrependimento, volta a falar em línguas imediatamente, pois o perdão e a misericórdia de DEUS são dados sem merecimento, pela fé.
 
 
 
INTERAÇÃO
Prezado professor, DEUS deseja comunicar-se com seus filhos mediante a oração e a leitura da Palavra. Falar com DEUS é um grande privilégio. O valor da oração está na resposta que o cristão oferece à pessoalidade de DEUS. Naturalmente, através da oração nos voltamos àquEle cuja comunhão é prazerosa. Por isso, podemos manifestar com ação de graças nossas petições e súplicas.
O Eterno nos convida a cultivarmos um hábito sadio de oração como estilo de vida, a fim de que possamos produzir bons frutos. Os grandes homens da Bíblia foram pessoas de rígidos hábitos de oração porque reconheciam o seu valor. O valor da oração está para o crente, assim como a água está para a corça!
 
OBJETIVOS
Reconhecer o verdadeiro valor da oração.
Explicar como se dá a ação do ESPÍRITO SANTO na oração do crente.
Conscientizar-se de que devemos nos aproximar de DEUS com reverência, honestidade e confiança.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, para a aula de hoje sugerimos que você reproduza o quadro abaixo. O objetivo é apresentar, de forma resumida, algumas verdades sobre as ministrações do ESPÍRITO SANTO na vida do crente. O SANTO ESPÍRITO é dinâmico e seu ministério é perfeitamente conhecido na vida de JESUS CRISTO e da Igreja.
Ao introduzir o tópico II, explique à classe que os atributos do ESPÍRITO SANTO o nomeia como intercessor dos filhos de DEUS. Por isso, podemos com coragem, estabelecer o hábito da oração diária em nossas vidas, pois o Consolador estará conosco, orientando nossas intercessões. Boa aula!
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 6 - A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO NA VIDA DO CRENTE
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
A oração é um meio que DEUS utiliza para desenvolver a comunhão do crente com Ele.
I. RECONHECENDO O VALOR DA ORAÇÃO
1. A oração estreita a comunhão com DEUS.
2. A oração com ação de graças. 
3. JESUS destaca o valor da oração.
II. A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA ORAÇÃO DO CRENTE
1. O ESPÍRITO SANTO é intercessor.
2. O ESPÍRITO SANTO nos socorre na oração.
3. O ESPÍRITO SANTO habita no crente.
III. COMO DEVE O CRENTE CHEGAR-SE A DEUS EM ORAÇÃO
1. Reverentemente.
2. Honestamente.
3. Confiantemente.
CONCLUSÃO
A gratidão, a segurança, a firmeza, a sabedoria e a confiança do crente
aumentam à medida que este estabelece uma vida de constante oração.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) O valor da oração está em sua prática constante como elemento vital à nossa vida espiritual.
SINÓPSE DO TÓPICO (2) Intercessão, socorro e habitação caracterizam a ação do ESPÍRITO SANTO na vida do crente.
SINÓPSE DO TÓPICO (3) O crente deve chegar-se a DEUS em oração: reverentemente, honestamente e confiantemente.
 
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Devocional
As asas da oração
“Quando vemos a iniqüidade se multiplicando ao nosso redor, sentimos uma profunda depressão; oposição e a perseguição podem nos desencorajar. Davi foi tentado a se entregar a tais sentimentos, porém, a oração capacitou a levantar vôo acima da violência e da descrença dos homens, aproximando-se do céu. Nada voa tão bem como a oração, pois ela ergue a alma humana com grande velocidade para uma posição muito acima dos perigos e até dos prazeres existentes neste mundo. Assim como o avião voa acima das nuvens de tempestade, assim nós, nas asas da oração, podemos voar acima das decepções. Ajoelhemo-nos em fraqueza, e depois nos levantemos revestidos de poder. Fazemos a maior violência contra nós mesmos quando nos privamos desse meio de graça” (PEARLMAN, Myer. Salmos. Adorando com os Filhos de Israel. 1.ed. Rio de Janeiro, CPAD, p. 21).
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II - Subsídio Teológico
A Esperança da Glória: Presente no Sofrimento (Romanos 8.18-27)
“Experimentamos a fraqueza que pertence aos que vivem nesta era. Este fato faz o ESPÍRITO gemer em intercessão (vv. 26,27). O ESPÍRITO que habita em nós não é somente a garantia de nossa vida futura; Ele também é participante em nossa vida presente. Descrever a oração pelo raro termo gemido é adequado a um contexto onde o gemido dos crentes e da criação é o tema da discussão. O ESPÍRITO nos ajuda na intercessão a nosso favor por causa de nossa fraqueza. O contexto, com a ênfase no sofrimento e no gemido que surge em nosso espírito em antecipação ao que vêm em seguida, leva-nos a pensar que esta fraqueza descreve nossa atual condição neste período de antecipação.
Assim, o problema não é que não saibamos orar, mas que nossas circunstâncias são tais que não sabemos pelo que orar. Há certa confusão que acompanha a vida simultânea em dois reinos. Pelo que vamos pedir quando as condições do presente tempo, ao qual já não pertencemos, parecem mais reais e prementes do que as condições do mundo que podemos experimentar hoje apenas parcialmente? Embora estejamos seguros da libertação da morte e livramento da tentação na ressurreição, como vamos orar neste tempo quando o pecado e a morte ainda nos confrontam? Temos a garantia de que o ESPÍRITO está orando por nós ‘segundo [a vontade] DEUS’. Além disso, ainda que não compreendemos o que o ESPÍRITO está pedindo, De us compreende, porque Ele ‘sabe qual é a intenção do ESPÍRITO’ (27).
Agora nos dedicaremos à questão sobre como o ESPÍRITO nos ajuda em oração. Paulo está dizendo que oramos com a ajuda do ESPÍRITO, ou que o ESPÍRITO SANTO ora por nós? Ou Paulo tem em mente a combinação das duas idéias? Quer dizer, o fenômeno descrito aqui é o que conhecemos por orar em línguas (o qual, em 1 Co 14.14,15, Paulo chama orar com o ESPÍRITO), nas quais o ESPÍRITO SANTO ora pelo indivíduo?
Há duas semelhanças sobre o que sabemos sobre o gemido do ESPÍRITO e a oração no ESPÍRITO: são expressões em oração que a mente não pode compreender (1 Co 14.2,6,11,13-19), e é o ESPÍRITO que ora. Em 1 Coríntios 14.2, Paulo fala de mistérios pronunciados ‘em espírito’. Ambos os textos descrevem o ESPÍRITO orando pelo crente enquanto este ora em línguas. Finalmente, Romanos 8.26,27 é comentário sobre a declaração em 1 Coríntios 14.4 de que ‘o que fala língua estranha edifica-se a si mesmo’. Somos ajudados em nossa fraqueza, ou seja, somos edificados, à medida que o ESPÍRITO intercede por nós de acordo com a vontade de DEUS. A natureza da vontade de DEUS por nós é o assunto ao qual o apóstolo se dedica nos versículos 28 e 29” (Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2004, pp. 872-73).
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
GILBERTO, Antonio. Verdades Pentecostais. 1.ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006.
Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2004.
 
SAIBA MAIS
Revista Ensinador Cristão
CPAD, nº 44, p.39.
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 6 - A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO NA VIDA DO CRENTE
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
 
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
“Cheguemos, pois, com _______________________________ ao trono da ___________________________, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em _________________________ oportuno” (Hb 4.16).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
O crente em JESUS _____________________________ o seu relacionamento com DEUS e a _________________________ cristã por meio da oração _____________________________, confiante e disciplinada.
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
3- Qual é o meio que DEUS utiliza para desenvolver a comunhão do crente com Ele, segundo nossa lição?
(    ) O sacrifício de animais.
(    ) A oração.
(    ) A inteligência humana.
 
4- O que é um atestado de enfermidade espiritual, cujo tratamento requer urgência (Is 55.6; Jr 29.13)?
(    ) Desperdiçar a oportunidade de falar com DEUS e ouvi-lo, quando estamos em oração.
(    ) Aproveitar a oportunidade de falar com DEUS e ouvi-lo, quando estamos em oração.
(    ) Valorizar a oportunidade de falar com DEUS e ouvi-lo, quando estamos em oração.
 
I. RECONHECENDO O VALOR DA ORAÇÃO
5- De que maneira a oração estreita a comunhão com DEUS? Complete:
Por meio da oração, o crente estabelece e desenvolve um ________________________________ mais profundo com DEUS. O Senhor é onisciente! Todavia, o cristão deve ser explícito e _________________________ em suas orações: “[...] as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de graças” (Fp 4.6b). Através da oração, o crente coloca aos pés do Senhor suas ____________________________________, dores, tristezas e ansiedades. Saiba que DEUS deseja ouvi-lo, a fim de ___________________________________ em seu favor (Sl 72.12).
 
6- Qual tipo de oração é uma forma de celebrarmos a bondade divina e expressarmos gratidão (Sl 69.30)?
(    ) A petição.
(    ) A ação de graças
(    ) Esta oração, segundo o exemplo de JESUS, agrada ao céu.
 
7- Uma vida de constante oração associada ao conhecimento e à observância das Santas Escrituras, conduz o crente a que?
(    ) A um viver de tristes descobertas dos juízos de DEUS.
(    ) A um viver de alegres comemorações da liberdade de DEUS.
(    ) A um viver de gozo, gratidão e constantes descobertas das grandezas e riquezas de DEUS.
 
8- Como JESUS destaca o valor da oração? Complete:
O valor da oração está em sua prática ______________________________ como elemento vital e imprescindível à nossa vida espiritual.
O crente deve estar consciente da proximidade de um DEUS, que é pessoal e almeja se _______________________________ com os seus filhos.
Às vésperas de sua morte no Calvário, JESUS confortou e revigorou seus discípulos com a promessa de que suas orações seriam respondidas se direcionadas ao Pai em seu ________________________ (Jo 14.14).
O Senhor JESUS, em seu ministério terreno, tinha a necessidade de orar porque reconhecia a ________________________________ da vida de oração.
Os seus discípulos, ao verem tal exemplo, sentiram a mesma necessidade: “Senhor, ensina-nos a __________________________” (Lc 11.1).
Após a morte e ascensão de CRISTO, os discípulos passariam a contar com a ajuda do ESPÍRITO SANTO (Jo 14.16,17) e poderiam desfrutar da doce e permanente ________________________ de JESUS (Jo 14.27).
 
9- O que é a oração “no ESPÍRITO” ?
(    ) É parte da oração de DEUS para o cristão na sua vida cristã..
(    ) É a oração feita em pensamento.
(    ) É parte da armadura de DEUS para o cristão na sua luta contra o Diabo.
 
II. A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA ORAÇÃO DO CRENTE
10- De que maneira o ESPÍRITO SANTO é nosso intercessor?
(    ) O filho de DEUS nunca está sozinho quando ora.
(    ) O ESPÍRITO SANTO intercede por nós junto a nosso pastor e à Igreja.
(    ) Há alguém nomeado pelo Senhor para ajudá-lo: O ESPÍRITO SANTO.
(    ) A maior segurança que o crente possui, é saber que a sua oração é orientada na dependência do SANTO ESPÍRITO.
(    ) O Divino Consolador nos ajuda a orar!
 
11- De que maneira o ESPÍRITO SANTO nos socorre na oração?
(    ) Ele junta-se a nós em nossas intercessões, a fim de moldar a oração que não pode ser compreendida pelo entendimento humano.
(    ) Da mesma maneira que JESUS CRISTO intercede por nós no céu, o ESPÍRITO SANTO, que conhece todas as nossas necessidades, intercede ao Senhor pelos salvos.
(    ) É o ESPÍRITO SANTO que está a direita do PAI intercedendo por nós.
 
12- Qual a importância do ESPÍRITO SANTO habitar no crente?
(    ) Ser habitação do ESPÍRITO significa que DEUS está presente na vida do cristão, mantendo uma relação pessoal com ele.
(    ) O ESPÍRITO SANTO encobre nossos pecados.
(    ) Nós somos o templo do seu ESPÍRITO SANTO! Nesse sentido, o Consolador torna a oração adequada à vontade de DEUS.
(    ) Ele conhece todas as nossas necessidades, anseios, pensamentos, falhas, sentimentos, desejos, frustrações e intenções.
(    ) O ESPÍRITO SANTO geme pelo crente com gemidos inexprimíveis diante de DEUS.
 
III. COMO DEVE O CRENTE CHEGAR-SE A DEUS EM ORAÇÃO
13- Como deve o crente chegar-se a DEUS em oração, segundo nossa lição?
(    ) Reverentemente, humildemente e confiantemente.
(    ) Energicamente, honestamente e confiantemente.
(    ) Reverentemente, honestamente e confiantemente.
 
14- O que significa ir a DEUS "Reverentemente"?
(    ) Tem a ver com nossa posição corporal em oração, devemos estar de joelhos perante ELE.
(    ) É necessário o crente dirigir-se a DEUS de modo respeitoso, agraciado, confiante e obediente.
(    ) Só DEUS é digno de toda a honra, glória e louvor.
(    ) Ele é Único, Eterno, Supremo, Majestoso, Todo-Poderoso, SANTO, Justo e Amoroso.
(    ) A reverência voluntária a DEUS e o seu santo temor em nós sufocam o orgulho, que é tão comum no homem e muitas vezes encontra-se disfarçado externamente nele, mas latente em seu interior.
 
15- O que significa ir a DEUS "Honestamente"?
(    ) Quando o crente, convicto pelo ESPÍRITO SANTO e segundo a Palavra de DEUS, arrependido confessa seus pecados, erros, faltas e fraquezas, os impedimentos são removidos para DEUS agir em seu favor.
(    ) Só podemos ir a DEUS se estivermos em dia com nossas contas aqui na Terra.
(    ) Ele torna-se alvo das misericórdias divinas.
(    ) O crente deve fazer constantes avaliações em sua obediência à vontade de DEUS.
(    ) Dessa atitude, dependem as respostas de suas orações.
 
16- O que significa ir a DEUS "Confiantemente"?
(    ) Significa que podemos entrar na presença de DEUS a qualquer momento, mesmo estando em pecado.
(    ) Todo crente necessita aproximar-se com fé do altar da oração e crer que DEUS é galardoador dos que O buscam.
(    ) Orar com fé consiste em apresentar suas necessidades ao Pai celestial e descansar em suas promessas.
(    ) Assim, demonstramos estar convictos do que JESUS disse quanto ao que pedimos ao Pai em Seu nome: “Se pedires alguma coisa em meu nome, eu o farei”.
(    ) Entretanto, todo crente deve ter em mente que DEUS é soberano e age como quer, concedendo ou não o que Lhe pedimos.
(    ) Ele conhece os seus filhos e sabe o que é melhor para nós.
 
CONCLUSÃO
17- Complete:
A gratidão, a segurança, a firmeza, a sabedoria e a confiança do crente ______________________________ à medida que este estabelece uma vida de constante oração. Qualquer aspecto ou expressão da vida cristã que não passe pelo altar da oração, requer _________________________________________ do crente. Tudo na vida do crente deve estar sob o ___________________________ e providência de DEUS. Cheguemos, então, com confiança ao ______________________________ da graça (Hb 4.16).
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm   
 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.  
Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/
Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.
veja também - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao10-ldc-osdonsespirituais.htm 
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao1-4t10-pmo-4tr10-oqueeoracao.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/orarnoespiritosanto.htm
 
 
Index
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos