Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
LIÇÃO 6, A VIÚVA DE SAREPTA
LIÇÕES BÍBLICAS - 1º Trimestre de 2013 - CPAD - Para jovens e adultos
Tema: Elias e Eliseu um Ministério de Poder para toda a Igreja.
Comentário: Pr. José Gonçalves
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  
 
 
TEXTO ÁUREO
"Em verdade vos digo que muitas viúvas existiam em Israel nos dias de Elias, quando o céu se cerrou por três anos e seis meses, de sorte que em toda a terra houve grande fome; e a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a Sarepta de Sidom, a uma mulher viúva" (Lc 4.25,26).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Para socorrer e sustentar os seus filhos, DEUS usa os meios mais inesperados
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda -1 Rs 17.4 Provisão em Querite
Terça - 1 Rs 17.12 Escassez em Sarepta
Quarta - 1 Rs 17.13 DEUS em primeiro lugar
Quinta - 1 Rs 17.14 A suficiência divina
Sexta -1 Rs 17.19 O poder da oração intercessória de Elias
Sábado -1 Rs 17.21 O poder da oração perseverante
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Reis 17.8-16
8 Então, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: 9 Levanta-te, e vai a Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente. 10 Então, ele se levantou e se foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; e ele a chamou e lhe disse: Traze-me, peço-te, numa vasilha um pouco de água que beba. 11 E, indo ela a buscá-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me, agora, também um bocado de pão na tua mão. 12 Porém ela disse: Vive o SENHOR, teu DEUS, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos.13 E Elias lhe disse: Não temas; vai e faze conforme a tua palavra; porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho. 14 Porque assim diz o SENHOR, DEUS de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra. 15 E foi ela e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias. 16 Da panela a farinha se não acabou, e da botija o azeite não faltou, conforme a palavra do SENHOR, que falara pelo ministério de Elias.
 
Meus comentários (Ev. Luiz Henrique)
Foi DEUS mesmo quem enviou Elias para fora de Israel, tanto para o Ribeiro de Querite quanto para Sarepta. Não era Elias que estava com medo, mas DEUS o retirou do juízo que viria sobre os idólatras de Israel. Obadias estava cuidando de outros 100 profetas para que não passassem sede e nem fome. DEUS cuida dos seus fiéis.
Porque DEUS não poupou a vida de outros profetas e os deixou serem mortos por Jezabel não sabemos.
Muitos são os missionários que morrem todos os anos por perseguição religiosa em diversos países.
Não sabemos porque alguns vão para os mesmos países e conseguem sobreviver ou serem guardados por DEUS nesses mesmos lugares que outros morreram.
O que podemos afirmar é que DEUS está no controle de tudo e decide quem deve ou não morrer e quem deve viver.
Pedro sobreviveu a várias perseguições, já João Batista e Tiago morreram bem novos ainda em seus ministérios.
paulo passou muito tempo sofrendo perseguição e acabou morrendo depois de ficar preso por longos anos, já João ficou preso e não morreu na prisão, sendo, talvez, o discípulo que mais tempo permaneceu vivo depois de se converter a JESUS.
 
 
Tudo são suposições - Não temos certeza de nada, mas podemos imaginar que foi assim.
 
Muitas são as viúvas de destaque na bíblia, o Senhor estava com elas para as guardar e livrar do mal, estava com elas e não as deixou passar fome e nem necessidade.
Ana alcançou a promessa de DEUS e pode colocar em seus braços o seu salvador.
A viúva da oferta pequena, mas de grande valor, recebeu elogios daquele que recebe as ofertas.
A viúva de Sarepta recebeu alimentação e o milagre da ressurreição de seu filho que provavelmente morreria e não ressuscitaria se o profeta de DEUS, Elias, não estivesse por ali.
A viúva do azeite mutiplicado recebeu alimento e seus filhos de volta antes que fossem levados como escravos.
Noemi e Rute receberam alimento e o nome na genealogia de JESUS.
A viúva de Naim recebeu seu filho de volta a vida.
Maria recebe a maior honra - a de ser mãe de seu salvador.
 
 
"Em verdade vos digo que muitas viúvas existiam em Israel nos dias de Elias, quando o céu se cerrou por três anos e seis meses, de sorte que em toda a terra houve grande fome; e a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a Sarepta de Sidom, a uma mulher viúva" (Lc 4.25,26).
 
DEUS achou fé onde não se esperava que existisse, DEUS enxergou o que ninguém enxergava, DEUS viu o coração enquanto os homens só exergavam o exterior. A cidade de Sarepta a havia abandonado e condenado a morte, ela estava a beira da morte e seu filho também. Havia fome e sede por toda parte. Aquela mulher muito provavelmente ouviu falar de Elias e seu DEUS todo poderoso que fechou o céu devido à idolatria reinante nesses dois países, Sidom e Israel. Ela temeu ao DEUS verdadeiro e com certeza desejou conhecê-lo. DEUS é capaz de mover céus e terra por uma alma desejosa de salvação. Assim como aquela mulher humilhada a beira do poço em Samaria nos tempos de JESUS, essa humilhada viúva achou o que mais procurava, alguém que a amava.
Elias com certeza pensou que DEUS o estava enviando a uma viúva rica e que morava em uma mansão - quão enganoso é o nosso coração - a viúva recebeu o mandado de DEUS para acolher o seu profeta e falou com Elias para ir ao encontro da viúva. Elias não podia entrar na cidade para não ser reconhecido - DEUS envia a mulher para fora da cidaade a catar gravetos para cozinhar sua última refeição, um bolinho de farinha com azeite. Elias pode constatar que a viúva estava em stuação quase igual à sua e ainda tinha um filho para sustentar. Elias pede áquela pobre viúva as duas coisas mais difíceis de serem encontradas por ali - água e comida. A viúva tinha fé em DEUS e obedeceu às ordens de Elias, rimeiro lhe trouxe água e depois lhe fez um bolo. DEUS respondeu com milagre à sua fé. Elias, a viúva e seu filho tiveram a aprtir dai alimentação para pelo menos três anos, até que a seca acabasse.
DEUS é DEUS de todas as pessoas, de todas as etnias - ELE é soberano sobre todos os seres humanos de qualquer nação. DEUS revela sua graça para com os gentios visitando aquela viúva estrangeira.
 
O menino morre, mas ali estava um verdadeiro servo de DEUS que foi buscar em DEUS a solução, não ajudou a enterrar o morto - intercedeu e perseverou na oração até ver a vida ser estabelecida em oposição a morte. O servo de DEUS deve levar a vida por onde passa e não a morte.
 
Pontos interrogativos da lição:
 
1- Da profecia de Elias que não iria chover até ele ir para viúva de sarepta quanto tempo se passou? 1Rs 17.7 quantos foram esses dias??
2- E depois da multiplicação da farinha e do azeite até chover quanto tempo demorou? 1Rs 17.15 quantos foram esses dias?
3- Como Elias sabia que aquela mulher era viúva? 1Rs 17.10 pela roupa, pelo trabalho?
4- Como a viúva sabia quem era Elias?
 
Só DEUS sabe, seria a resposta correta.

Sabemos que após Elias dizer para Acabe que não choveria ele foi enviado por DEUS para o ribeiro de Querite onde foi alimentado por corvos e bebeu do ribeiro até secar (aproximadamente 6 meses, não sabemos).
Daí foi para a viúva de Sarepta e ficou sendo alimentado por DEUS até ir se encontrar com Acabe e desafiar os profetas de Baal (talvez tenha durado ai 3 anos).
Elias soube que aquela mulher era a viúva que DEUS providenciara para alimentá-lo talvez por uma revelação do ESPÍRITO SANTO ou porque estava catando gravetos e era essa a função de um homem, não sabemos - Veja que Tiago, Pedro e João sabiam que quem estava com JESUS na transfiguração - eram Elias e Moisés (como sabiam se não os conhecia?). A viúva, em minha opnião, sabia que Elias vinha até ela (
"Ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente" - 1 Rs 17.9) e o reconheceu por ouvir falar de sua vestimenta e também porque o ESPÍRITO SANTO deve ter-lhe revelado, como exposto acima.
 
 
 
Em 1Rs17.7 O RIBEIRO SE SECOU. Quando o ribeiro se secou, DEUS dirigiu Elias a ir a uma terra pagã, habitada por adoradores de Baal, e ali DEUS o sustentou através de uma viúva pobre (v. 9). Tal experiência reforçou ainda mais a confiança que Elias tinha na providência divina. Às vezes nos surgem adversidades, mesmo quando estamos na vontade de DEUS. Em meio a experiências deste tipo, DEUS poderá nos assistir de uma maneira diferente e maravilhosa, além do que podemos esperar.
Em 1Rs 17.15 E ASSIM COMEU ELA... E A SUA CASA MUITOS DIAS. DEUS estava atento às necessidades e aflições de uma viúva pobre. Ele enviou Elias para fortalecer-lhe a fé e trazer-lhe bênçãos materiais no momento em que ela julgava que tudo estava perdido (v. 12). A fé que essa viúva tinha em DEUS e na sua palavra, através do profeta Elias, levou-a a permutar o certo pelo incerto, e o visível pelo invisível (vv. 10-16; cf. Hb 11.27). A viúva crente recebeu do profeta de DEUS, não somente uma bênção material, como também uma bênção espiritual.
 
PALMA
kaph ih?): "palma (da mão)”. Os cognatos deste substantivo sao atestados no acadiano, ugaritico. aramaico. arabe, etiopico e egipcio. Ocorre por volta de 193 vezes no hebraico biblico e em todos os periodos. Basicamente, kaph representa a “palma”, a parte concava da mão em oposicao aos dedos e dorso da mão. Lemos que parte do ritual da purificacao dc um leproso e que "o sacerdote tomara do logue de azeite e o derramara na palma da sua propria mão esquerda" (Lv 14.15). A palavra descreve toda a face anterior da mão quando e posta em forma de concha ou a “concavidade da mão”. Deus disse a Moises: “Quando a minha gloria passar, te porei numa fenda da penha e te cobrirei com a minha mão, ate que eu haja passado" (Ex 33.22; cf. Sl 139.5).
Esta palavra significa “punho”, especificamente o interior do punho. A mulher de Sarepta disse a Elias: “Vive o SENHOR, teu Deus, que nem um bolo tenho, senao somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija” (1 Rs 17.12). Tratava-se, realmente, de quantidade muito pequena de farinha —o suficiente para fazer apenas um pequeno biscoito. (Dicionário Vine - CPAD)
 
Pode muito em seus efeitos - energeõ (€i*epyci.j), "aplicar poder, ser operativo. trabalhar" (seu significado habitual), é verbo que aparece cm 2 Co 1.6 (ARA): Gl 2.8 e 1  Ts 2.13 (ARA). Em Tg 5.16. a palavra supérflua “eficaz" é omitida, a sentença é traduzida por: “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos", estando o verbo na forma participial presente. Aqui o significado pode ser “um seu trabalho interior**, ou seja. no efeito produzido na pessoa que ora, colocando-a em linha com a vontade de Deus, como no caso de Elias. (Dicionário Vine - CPAD)
 
INTERCESSÃO
Substantivo.
enteuxis (IvtcuÇiç) denota primariamente “iluminação em, encontro com” (cognato de B); então, “conversação"; por conseguinte, “petição”, significado frequente nos papiros; é termo técnico para descrever a aproximação a um rei, e, assim, para se chegar a Deus em “intercessão”. É traduzido em 1  Tm 4.5 por “oração"; no plural, ocorre em 1 Tm 2.1 (ou seja. buscando a presença e ouvindo de Deus em favor de outros).
sinônimos proseuche, deesis.
B. Verbos.
1. entunchanõ (evTvyxái/b)), primariamente “concordar com, harmonizar-se com, encontrar-se para conversar"; portanto, “fazer petição", especialmente “fazer intercessão, pleitear com uma pessoa”, quer a favor ou contra outros: (a) contra (At 25.24, “tem falado”, ou seja, contra Paulo); cm Rm11.2, refere-se a Elias que “fala” a Deus contra Israel; (b) a favor, em Rm 8.27, acerca da obra intercessora do Espírito Santo em favor dos santos: Rm 8.34, a respeito de semelhante obra intercessora de Jesus; o mesmo se dá em Hb 7.25.
2. huperentunchanò ( tm c p e i/T ir y x á v iij) , “fazer petição” ou “interceder em favor de outrem” (formado de huper, “em favor de”), é usado em Rm 8.26, acerca do trabalho do Espírito Santo em fazer “intercessão” (veja Rm 8.27).
(Dicionário Vine - CPAD)
 
A palavra mãdad também expressa a idéia de estender e estirar: “Então, [Elias] se mediu [se estendeu] sobre o menino  três vezes” (1 Rs 17.21).(Dicionário Vine - CPAD)
 
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Prezado professor, para introduzir o tópico II da lição utilize o esquema abaixo. Reproduza-o conforme as suas possibilidades. Fale que além da viúva de Sarepta, as Sagradas Escrituras falam sobre outras mulheres estrangeiras que o Senhor acolheu através do seu povo. Raabe, Rute e a mulher siro-fenícia comprovam que DEUS não pertence a nenhum grupo específico. Ele é infinito e seu Santo Espírito sopra onde quer.
 
A PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES ENTRANGEIRAS NAS ESCRITURAS
Raabe
Habitante de Jericó na época da invasão de Israel à Canaã. Sua história é narrada em Josué 2.1-22; 6.17-25. Há, sobre ela, referências claras em o Novo Testamento. Aqui, o autor sagrado atribui a salvação de Raabe à sua fé (Tg 2.25; Hb 11.3).
Viúva de Sarepta
Mulher que DEUS havia levantado para alimentar Elias durante o período da seca, "Ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente" (1 Rs 17.9). O que essa mulher possuía como provisão era algo humanamente insignificante! Foi a única escolhida pelo Senhor, dentre milhares de outras viúvas, para fazer cumprir seu projeto soberano (Lc 4.25,26). Colocou DEUS em primeiro lugar (Mt 6.33),
Rute
Uma moabita que casou com dois fazendeiros judeus: Malom (Rt 4.10), um dos filhos de Elimeleque e Noemi (4.3; 1.2), e Boaz, um parente de Elimeleque (4.3).
A mulher Síro-Fenícia
Mulher gentílica, da região de Tiro e Sidom, que pediu a JESUS para curar a sua fi_lha (Mc 7.26; cf. Mt 15.21,22).
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 6, A VIÚVA DE SAREPTA
I. UM PROFETA EM TERRA ESTRANGEIRA
1. A fonte de Querite.
2. Elias em Sarepta.
II. UMA ESTRANGEIRA NO PLANO DE DEUS
1. A soberania e graça de DEUS.
2. A providência de DEUS.
III. O PODER DA PALAVRA DE DEUS
1. A escassez humana e a suficiência divina.
2. DEUS, a prioridade maior.
IV. O PODER DA ORAÇÃO
1. A oração intercessória.
2. A oração perseverante.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) Num momento de crise Elias se afastou do seu povo e de sua terra e refugiou-se em território fenício.
SINÓPSE DO TÓPICO (2) Pela sua soberania e graça, DEUS incluiu uma estrangeira em seu plano.
SINÓPSE DO TÓPICO (3) Na escassez humana vemos a suficiência divina através do poder da Palavra de DEUS.
SINÓPSE DO TÓPICO (4) O clamor intercessório e perseverante confirmam o poder da oração.
 
INTERAÇÃO
Professor, hoje estudaremos a respeito do cuidado e da provisão divina para com o profeta Elias. No decorrer da lição, procure enfatizar o cuidado de DEUS para com aqueles que se dispõe a fazer sua vontade. O Senhor não mudou, como um pai amoroso Ele continua a cuidar de seus filhos. Elias foi fiel ao Todo-Poderoso ao cumprir sua missão - confrontar a apostasia no reino do Norte. A sua devoção e zelo pela Palavra do Senhor, fez com que ele precisasse de um lugar seguro para refugiar-se. O próprio DEUS escolheu e preparou este lugar, em Sarepta. Ali, uma pobre viúva seria usada como parte do plano de provisão do Senhor. Aprendemos com este episódio que o Pai Celeste é o nosso Provedor. Ele, como o Bom Pastor, supre as nossas necessidades. Confie!
 
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Compreender que DEUS é o nosso provedor.
Explicitar o poder da graça de DEUS para com os povos gentílicos.
Conscientizar-se do poder da Palavra de DEUS e da oração.
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Geográfico"
Sarepta
Durante os três anos de seca sofridos por Israel nos dias de Acabe, DEUS enviou Elias, que havia pronunciado o julgamento de Israel, à cidade fenícia de Sarepta, para que ali fosse sustentado. Nesta cidade, a viúva com a qual o profeta viveu desfrutou um suprimento perene de azeite e farinha, e experimentou a alegria de ter seu filho ressuscitado dos mortos (1 Rs 17.8-24). A cidade estava localizada a aproximadamente treze quilômetros ao sul de Sidom, ao longo da costa mediterrânea, na estrada para Tiro. Também é conhecida como Zarefate em algumas versões (Ob 1.20) e como Sarepta no NT (Lc 4.26) é a moderna Sarafand. Sarepta é mencionada em textos ugaríticos do século XIV a.C. e em papiros egípcios do século XIII a.C junto com Biblos, Beirute, Sidom e Tiro como uma das principais cidades da costa (ANET, p. 477). Tanto Senaqueribe como Esar-Hadom reivindicam ter tomado Sarepta de acordo com as inscrições assírias (ela foi chamada Zaribtu, ANET, p.287)" (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p.1768).
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA - Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
 
SAIBA MAIS PELA Revista Ensinador Cristão, CPAD, nº 53, p.39.
 
 
QUESTIONÁRIO LIÇÃO 6, A VIÚVA DE SAREPTA
Responda conforme a revista da CPAD do 1º Trimestre de 2013
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"Em verdade vos digo que muitas __________________________________ existiam em Israel nos dias de Elias, quando o céu se cerrou por três anos e seis meses, de sorte que em toda a terra houve grande ___________________________; e a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a Sarepta de Sidom, a uma mulher _____________________________________" (Lc 4.25,26).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Para socorrer e ______________________________ os seus __________________________________, DEUS usa os _________________________________ mais inesperados.
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
3- Por que a visita do profeta Elias a terra de Sarepta, onde foi acolhido por uma viúva pobre, é emblemática?
(    ) DEUS cuida de cada um de seus filhos.
(    ) O episódio revela a onipotência de DEUS.
(    ) O episódio revela a soberania de DEUS sobre as nações.
 
I. UM PROFETA EM TERRA ESTRANGEIRA
4- Por que Elias  precisava sair de cena por um tempo e por que não poderia ficar em Querite?
(    ) Elias uma querida por todos reinado de Acabe.
(    ) Logo após profetizar uma grande seca sobre o reinado de Acabe, Elias recebeu a orientação divina: "Vai-te daqui, e vira-te para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão".
(    ) Elias havia se tornado uma persona non grata no reinado de Acabe.
(    ) Seguindo a orientação divina, ele refugia-se primeiramente próximo à fonte de Querite.
(    ) Era um lugar de sombra e água fresca, mas não representava o ponto final de sua jornada.
(    ) Ele não poderia fixar-se naquele local porque ali não havia uma fonte permanente, mas uma provisão em tempos de crise.
(    ) Quem faz de "Querite" seu ponto final terá problemas porque certamente secará!
 
5- Por que Elias refugiou-se em Sarepta?
(    ) Elias afasta-se de seu povo e de sua terra, indo refugiar-se em território fenício.
(    ) A geografia bíblica informa-nos que Sarepta era uma pequena localidade situada a cerca de quinze quilômetros de Sidom, terra da temida Jezabel..
(    ) A geografia bíblica informa-nos que Sarepta era uma pequena localidade situada a cerca de trinta quilômetros de Sidom, terra da temida Jezabel.
(    ) Às vezes o Senhor faz coisas que parece não ter lógica alguma!
(    ) No entanto, esse foi o único lugar no qual o rei Acabe jamais pensaria em procurar o profeta.
(    ) São nas coisas menos prováveis que DEUS realiza seus desígnios! Sarepta parecia ser uma terra de ninguém, mas estava no roteiro de DEUS para a efetivação do seu propósito.
 
II. UMA ESTRANGEIRA NO PLANO DE DEUS
6- Na soberania e graça de DEUS ELE usou uma viúva para abençoar ao seu servo - quem era ela?
(    ) Era a viúva de um dos profetas do Senhor. Foi a única escolhida pelo Senhor, dentre milhares de outras viúvas, para fazer cumprir seu projeto soberano.
(    ) Quando o Senhor ordenou ao profeta que se deslocasse até Sarepta, revelou-lhe também qual era o seu propósito: "Ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente".
(    ) Elias precisava sair da região controlada por Acabe e isso, como vimos, aconteceu quando ele se dirigiu a Sidom, na Fenícia.
(    ) O texto é bem claro em referir-se à viúva como sendo um instrumento que o Senhor usaria para auxiliar a Elias: "Ordenei ali a uma mulher viúva".
(    ) Quem era essa viúva ninguém sabe. Todavia, foi a única escolhida pelo Senhor, dentre milhares de outras viúvas, para fazer cumprir seu projeto soberano.
(    ) Era uma gentia que, graças ao desígnio divino, contribuiu para a construção e desenvolvimento do plano divino.
 
7- Como a providência de DEUS se revelou a Elias?
(    ) Preparou-lhe uma mulher viúva que possuía bom recurso.
(    ) A providência divina para com Elias revelou-se naquilo que Paulo, muito tempo depois, lembrou.
(    ) Um gigante espiritual ajudado por uma frágil mulher! Sim, uma mulher viúva e pobre.
(    ) Muito pobre! Ficamos a pensar o que teria passado pela cabeça do profeta quando o Senhor lhe disse que havia ordenado a uma viúva que o sustentasse.
(    ) Era de se imaginar que a mulher possuísse algum recurso.
(    ) Como em toda a história de Elias, a provisão de DEUS logo fica em evidência.
(    ) A providência divina já havia se manifestado nos alimentos trazidos pelos corvos.
(    ) Agora revelar-se-ia através de uma viúva pobre.
 
III. O PODER DA PALAVRA DE DEUS
8- Como a suficiência divina opera na escassez humana?
(    ) A propósito, o termo hebraico usado para punhado, dá a ideia de algo muito difícil! Era difícil, mas ela possuía!
(    ) A mulher que DEUS havia levantado para alimentar Elias durante o período da seca disse não possuir nada ou quase nada: "nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos.".
(    ) De fato o que essa mulher possuía como provisão era algo humanamente insignificante!
(    ) A propósito, o termo hebraico usado para punhado, dá a ideia de algo muito pouco! Era pouco, mas ela possuía!
(    ) DEUS queria operar o milagre a partir do que a viúva tinha.
(    ) A suficiência divina se revela na escassez humana. O pouco com DEUS torna-se muito!
 
9- Como colocar DEUS como nossa prioridade maior, aprendendo com essa viúva?
(    ) O segredo é colocar a DEUS sempre em igual lugar de nossas prioridades.
(    ) O profeta entrega à viúva de Sarepta a chave do milagre quando lhe diz: "porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho".
(    ) O profeta era um agente de DEUS, e atendê-lo primeiro significava colocar a DEUS em primeiro lugar.
(    ) O texto sagrado afirma que "foi ela e fez segundo a palavra de Elias".
(    ) Tivesse ela dado ouvidos à sua razão, e não obedecido as diretrizes do profeta, certamente teria perdido a bênção.
(    ) O segredo, pois, é colocar a DEUS sempre em primeiro lugar.
 
IV. O PODER DA ORAÇÃO 
10- Como foi a oração intercessória de Elias?
(    ) O texto de 2 Reis 17.1 traz a profecia de Elias sobre o desafio aos profetas de Israel. E, de fato, isso aconteceu, no Monte Carmelo.
(    ) O texto de 1 Reis 17.1 traz a profecia de Elias sobre a seca em Israel. E, de fato, a seca aconteceu.
(    ) Tiago, porém, destaca que a predição de Elias foi acompanhada de oração: "Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra".
(    ) Novamente o profeta encontra-se diante de um novo desafio e somente a oração provará a sua eficácia.
(    ) O filho da viúva morreu e Elias toma as dores da pobre mulher, pondo-se em seu lugar e clama ao Senhor . DEUS ouviu e respondeu ao seu servo.
 
11- Como foi a oração perseverante de Elias?
(    ) Elias orou com insistência.
(    ) Ele estendeu-se sobre o menino duas vezes! Isso demonstra a natureza perseverante de sua oração.
(    ) Ele estendeu-se sobre o menino três vezes! Isso demonstra a natureza perseverante de sua oração.
 
12- Por que muitos projetos não se concretizam, ficam pelo caminho?
(    ) Porque não são acompanhados de estudo perseverante.
(    ) Porque não são acompanhados de oração perseverante.
(    ) O Senhor JESUS destacou a necessidade de sermos perseverantes na oração ao narrar a parábola do juiz iníquo.
(    ) É com tal perseverança que conseguiremos alcançar nossos objetivos.
 
CONCLUSÃO
13- Complete:
A _________________________________________ de DEUS sobre a história e sobre os povos e o seu cuidado para com aquele que o _______________________________ se revelam de forma maravilhosa no episódio envolvendo o profeta Elias e a sua visita a __________________________. Não há ____________________________ quando DEUS quer revelar a sua graça e tampouco há circunstância demasiadamente difícil que possa impedi-lo de mostrar o seu __________________________ provedor.
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
SOARES, Esequias. O Ministério Profético na Bíblia: A voz de DEUS na Terra. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.
SOARES, Esequias. Visão Panorâmica do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003.
ZUCK, Roy B (Ed.). Teologia do Antigo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 
William Macdonald - Comentário Bíblico popular (Antigo Testamento).
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
O Novo Dicionário da Bíblia - J.D.DOUGLAS.
Comentário Bíblico NVI - EDITORA VIDA.
Revista Ensinador Cristão - nº 52 - CPAD.
Comentário Bíblico Beacon, v.5 - CPAD.
GARNER, Paul. Quem é quem na Bíblia Sagrada. VIDA
ELISSEN, Stanley. Conheça melhor o Antigo Testamento. VIDA.
CHAMPLIN, R.N. O Novo Testamento Interpretado versículo por Versículo. HAGNOS.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao04-dns-depressaoadoencadaalma.htm
 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos