Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
 

LIÇÃO 6 

 JESUS, O PROFETA DAS NAÇÕES

 

1º TRIMESTRE DE 2008
TEMA: JESUS CRISTO, Verdadeiro Homem, 
Verdadeiro DEUS.
Lições Bíblicas CPAD, Jovens e Adultos - 2008
Comentários: 
Pr. Esequias Soares.
 
Consultor Doutrinário e Teológico: 
Pr. Antônio Gilberto.
Complementos - ajuda aos estudantes e professores: 
Ev. Henrique.
 
QUESTIONÁRIO
 
TEXTO ÁUREO:
"E a multidão dizia: Este é JESUS , o Profeta de Nazaré da Galiléia". (Mt 21.11)
 
 
 
 
VERDADE PRÁTICA:
JESUS é o CRISTO. Profeta que ilumina e salva as nações.
 
 
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Atos 3.18-26
Atos 3.18 Mas DEUS assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado: que o CRISTO havia de padecer. 19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor. 20 E envie ele a JESUS  CRISTO, que já dantes vos foi pregado, 21 o qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais DEUS falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio. 22 Porque Moisés disse: O Senhor, vosso DEUS, levantará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim; a ele ouvireis em tudo quanto vos disser. 23 E acontecerá que toda alma que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo. 24 E todos os profetas, desde Samuel, todos quantos depois falaram, também anunciaram estes dias. 25 Vós sois os filhos dos profetas e do concerto que DEUS fez com nossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra. 26 Ressuscitando DEUS a seu Filho JESUS , primeiro o enviou a vós, para que nisso vos abençoasse, e vos desviasse, a cada um, das vossas maldades.
 
PROFETA: Porta-voz de DEUS cuja mensagem é ou admoestação ou predição. Em um sentido os primeiros profetas foram os patriarcas, desde Adão até Moisés. Ver Gn 20.7. No sentido restrito, é em Samuel que começa o ministério profético. Entre esses profetas encontram-se Elias, Eliseu, Davi. A partir dessa época, começa outra ordem de profetas, divididos em duas classes: 
1) Os grandes profetas: Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel 
2) Os profetas menores, isto é, que deixaram escritos menos importantes, são, cm número de doze: Oséias, Joel, Amos, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. i| Lista cronológica dos profetas: Enoque, Gn 5.21-24; Noé, Gn 9.25-27; Abraão, Gn 20.7; Jacó, Gn 49.1; Arão, Êx 7.1; Moisés, Dt 18.18; Balaão; Nm 23.5; Samuel, l Sm 3.20; Davi, SI 16.8-11; Nata, 2 Sm 7.2; Zadoque, 2 Sm 15.27; Gade, 2 Sm 24.11; Aias, l Rs 11.29; Ido, 2 Cr 9.29; Semaías, 2 Cr 12.7; Azarias, 2 Cr 15.2-7; Hanani, 2 Cr 16.7; Jeú, l Rs 16.1; Elias, l Rs 17.1; Eliseu, l Rs 19.16; Micaias, l Rs 22.7; Jonas, 2 Rs 14.25; Isaias, 2 Rs 19.2; Oséias, Os 1.1; Amos, Am I.1; Miquéias, Mq 1.1; Obede, 2 Cr 28.9; Naum, Na 1.1; Joel, Jl 1.1; Sofonias, Sf 1.1; Jedutum, 2 Cr 35.15; Jeremias, 2 Cr 36.12; Habacuque, He 1.1; Obadias, Ob l; Ezequiel, Ez 1.3; Daniel, Dn 12.11; Ageu, Ag 1.1; Zacarias, Zc 1.1; Malaquias, Ml 1.1; Zacarias, Lc 1.67; João Batista, Lc 7.28; Caifás,II.51; Âgabo, At 11.28; Paulo, l Tm 4.1; Pedro, 2 Pé 2.1, 2; João, Ap 1.1; CRISTO, de quem testificavam todos os profetas (Lc 24.27, 44), é O Profeta da Sua Igreja em todas as épocas, Dt 18.15; At 3.22, 23. Ver Apóstolo, Evangelista, Ministro, Vidente.
 
PROFETAS
 
PROFETAS, FALSOS: Dt 18 20; Is 9.15; Jr 14.13; Ez 13.3; Mt 7.15; 2 Pé 2.1; l Jo 4.1. Zedequias, l Rs 22.11; Jr 29.21. Barjesus, At 13.6.
 
PROFETIZA: Mulher que faz profecias. Miriã, êx 15.20; Débora, Jz 4.4; Hulda, 2 Rs 22.14; Ana, Lc 2.36; As quatro filhas de Felipe, At 21.9. Ver: Is 8.3; At 2.18; l Co 11.5.
 
PROFETIZAR: Predizer como profeta.
Ver Profeta. Setenta anciãos . . . profetizaram, Nm 11.25. A palavra dele se não cumprir . . . como profetizou, Dt 18.22; (ver 13.1-5). Saul, e ele profetizou, l Sm 10.10. Um grupo de profetas profetizando . . . também eles profetizaram, l Sm 19.20, Também estes profetizaram . . . também profetizaram, l Sm 19.21. Profetizou diante de Samuel, l Sm 19.24. Nunca profetiza de mim o que é bom, l Rs 22.8. Profetizaram o profeta Ageu e Zacarias, Ed 6.14. Não profetizeis para nós o que é reto, Is 30.10. Os profetas profetizam falsamente, Jr 5.31. Profetizado em teu nome, Mt 7.22. Todos os profetas ... profetizaram até João, Mt 11.13. Profetiza-nos . . . quem é que te bateu! Mt 26.68. Zacarias . . . profetizou, Lc 1.67. Em parte; profetizamos, l Co 13.9. Procurai com zelo ... de profetizar, l Co 14.39. Profetizou Enoque, Jd 14. Ver Pronunciar, Predizer.
 
PROFECIA:  Não havendo profecia o povo se corrompe, Pv 29.18. Diferentes dons ... se profetizar, Rm 12.6. A outro profecia , l Co 12.10. Havendo profecia , desaparecerão, l Co 13.8. A profecia não é para os incrédulos, l Co 14.22. Não desprezeis profecias, l Ts 5.20. Segundo as profecias de que . . . foste objeto, l Tm 1.18 Dom ... te foi concedido mediante profecia, l Tm 4.14. Nenhuma profecia ... vêm de particular elucidação, 2 Pé 1.20. Ouvem as palavras da profecia, Ap 1.3; 22.18. O testemunho de JESUS é o espírito da profecia, Ap 19.10. Que guarda as palavras da profecia, Ap 22.7. Ver Dons do ESPÍRITO em 1 Co 12.
 
O PROFETA NO ANTIGO TESTAMENTO - BEP - CPAD
 
Is 6.8,9 “Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós?disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim 
. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.”
 
O LUGAR DOS PROFETAS NA HISTÓRIA DE HEBREUS. (1) Os profetas do AT eram homens de DEUS que, espiritualmente, achavam-se muito acima de seus contemporâneos. Nenhuma categoria, em toda a literatura, apresenta um quadro mais dramático do que os profetas do AT. Os sacerdotes, juízes, reis, conselheiros e os salmistas, tinham cada um, lugar distintivo na história de Israel, mas nenhum deles, logrou alcançar a estatura dos profetas, nem chegou a exercer tanta influência na história da redenção. (2) Os profetas exerceram considerável influência sobre a composição do AT. Tal fato fica evidente na divisão tríplice da Bíblia hebraica: a Torá, os Profetas e os Escritos (cf. Lc 24.44). A categoria dos profetas inclui seis livros históricos, compostos sob a perspectiva profética: Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis. É provável que os autores desses livros fossem profetas. Em segundo lugar, há dezessete livros proféticos específicos (Isaías até Malaquias). Finalmente, Moisés, autor dos cinco primeiros livros da Bíblia (a Torá), era profeta (Dt 18.15). Sendo assim, dois terços do AT, no mínimo, foram escritos por profetas.
 
PALAVRAS HEBRAICAS APLICADAS AOS PROFETAS
(1) Ro’eh. Este substantivo, traduzido por “vidente”, em português, indica a capacidade especial de se ver na dimensão espiritual e prever eventos futuros. O título sugere que o profeta não era enganado pela aparência das coisas, mas que as via conforme realmente eram — da perspectiva do próprio DEUS. Como vidente, o profeta recebia sonhos, visões e revelações, da parte de DEUS, que o capacitava a transmitir suas realidades ao povo. 
(2) Nabi’. 
(a) Esta é a principal palavra hebraica para “profeta”, e ocorre 316 vezes no AT. Nabi’im é sua forma no plural. Embora a origem da palavra não seja clara, o significado do verbo hebraico “profetizar” é: “emitir palavras abundantemente da parte de DEUS, por meio do ESPÍRITO de DEUS” (Gesenius, Hebrew Lexicon). Sendo assim, o nabi’ era o porta-voz que emitia palavras sob o poder impulsionador do ESPÍRITO de DEUS. A palavra grega prophetes, da qual se deriva a palavra “profeta” em português, significa “aquele que fala em lugar de outrem”. Os profetas falavam, em lugar de DEUS, ao povo do concerto, baseados naquilo que ouviam, viam e recebiam da parte dEle. (b) No AT, o profeta também era conhecido como “homem de DEUS” (ver 2Rs 4.21), “servo de DEUS” (cf. Is 20.3; Dn 6.20), homem que tem o ESPÍRITO de DEUS sobre si (cf. Is 61.1-3), “atalaia” (Ez 3.17), e “mensageiro do Senhor” (Ag 1.13). Os profetas também interpretavam sonhos (e.g., José, Daniel) e interpretavam a história — presente e futura — sob a perspectiva divina.
 
HOMENS DO ESPÍRITO E DA PALAVRA. O profeta não era simplesmente um líder religioso, mas alguém possuído pelo ESPÍRITO de DEUS (Ez 37.1,4). Pelo fato do ESPÍRITO e a Palavra estarem nele, o profeta do AT possuía estas três características:
(1) Conhecimentos divinamente revelados. Ele recebia conhecimentos da parte de DEUS no tocante às pessoas, aos eventos e à verdade redentora. O propósito primacial de tais conhecimentos era encorajar o povo a permanecer fiel a DEUS e ao seu concerto. A característica distintiva da profecia, no AT, era tornar clara a vontade de DEUS ao povo mediante a instrução, a correção e a advertência. O Senhor usava os profetas para pronunciarem o seu juízo antes de este ser desferido. Do solo da história sombria de Israel e de Judá, brotaram profecias específicas a respeito do Messias e do reino de DEUS, bem como predições sobre os eventos mundiais que ainda estão por ocorrer.
(2) Poderes divinamente outorgados. Os profetas eram levados à esfera dos milagres à medida que recebiam a plenitude do ESPÍRITO de DEUS. Através dos profetas, a vida e o poder divinos eram demonstrados de modo sobrenatural diante de um mundo que, doutra forma, se fecharia à dimensão divina.
(3) Estilo de vida característico. Os profetas, na sua maioria, abandonaram as atividades corriqueiras da vida a fim de viverem exclusivamente para DEUS. Protestavam intensamente contra a idolatria, a imoralidade e iniqüidades cometidas pelo povo, bem como a corrupção praticada pelos reis e sacerdotes. Suas atividades visavam mudanças santas e justas em Israel. Suas investidas eram sempre em favor do reino de DEUS e de sua justiça. Lutavam pelo cumprimento da vontade divina, sem levar em conta os riscos pessoais.
 
OITO CARACTERÍSTICAS DO PROFETA DO ANTIGO TESTAMENTO
Que tipo de pessoa era o profeta do AT?
(1) Era alguém que tinha estreito relacionamento com DEUS, e que se tornava confidente do Senhor (Am 3.7). O profeta via o mundo e o povo do concerto sob a perspectiva divina, e não segundo o ponto de vista humano.
(2) O profeta, por estar próximo de DEUS, achava-se em harmonia com DEUS, e em simpatia com aquilo que Ele sofria por causa dos pecados do povo. Compreendia, melhor que qualquer outra pessoa, o propósito, vontade e desejos de DEUS. Experimentava as mesmas reações de DEUS. Noutras palavras, o profeta não somente ouvia a voz de DEUS, como também sentia o seu coração (Jr 6.11; 15.16,17; 20.9).
(3) À semelhança de DEUS, o profeta amava profundamente o povo. Quando o povo sofria, o profeta sentia profundas dores (ver O LIVRO DAS LAMENTAÇÕES). Ele almejava para Israel o melhor da parte de DEUS (Ez 18.23). Por isso, suas mensagens continham, não somente advertências, como também palavras de esperança e consolo.
(4) O profeta buscava o sumo bem do povo, i.e., total confiança em DEUS e lealdade a Ele; eis porque advertia contra a confiança na sabedoria, riqueza e poder humanos, e nos falsos deuses (Jr 8.9,10; Os 10.13,14; Am 6.8). Os profetas continuamente conclamavam o povo a viver à altura de suas obrigações conforme o seu concerto estabelecido com DEUS, para que viesse a receber as bênçãos da redenção.
(5) O profeta tinha profunda sensibilidade diante do pecado e do mal (Jr 2.12,13, 19; 25.3-7; Am 8.4-7; Mq 3.8). Não tolerava a crueldade, a imoralidade e a injustiça. O que o povo considerava leve desvio da Lei de DEUS, o profeta interpretava, às vezes, como funesto. Não podia suportar transigência com o mal, complacência, fingimento e desculpas do povo (32.11; Jr 6.20; 7.8-15; Am 4.1; 6.1). Compartilhava, mais que qualquer outra pessoa, do amor divino à retidão, e do ódio que o Senhor tem à iniqüidade (cf. Hb 1.9).
(6) O profeta desafiava constantemente a santidade superficial e oca do povo, procurando desesperadamente encorajar a obediência sincera às palavras que DEUS revelara na Lei. Permanecia totalmente dedicado ao Senhor; fugia da transigência com o mal e requeria fidelidade integral a DEUS. Aceitava nada menos que a plenitude do reino de DEUS e a sua justiça, manifestadas no povo de DEUS.
(7) O profeta tinha uma visão do futuro, revelada em condenação e destruição (e.g., 63.1-6; Jr 11.22,23; 13.15-21; Ez 14.12-21; Am 5.16-20,27, bem como em restauração e renovação (e.g., 61– 62; 65.17–66.24; Jr 33; Ez 37). Os profetas enunciaram grande número de profecias acerca da vinda do Messias
(8) Finalmente, o profeta era, via de regra, um homem solitário e triste (Jr 14.17,18; 20.14-18; Am 7.10-13; Jn 3– 4), perseguido pelos falsos profetas que prediziam paz, prosperidade e segurança para o povo que se achava em pecado diante de DEUS (Jr 15.15; 20.1-6; 26.8-11; Am 5.10; cf. Mt 23.29-36; At 7.51-53). Ao mesmo tempo, o profeta verdadeiro era reconhecido como homem de DEUS, não havendo, pois, como ignorar o seu caráter e a sua mensagem.
 
O PROFETA E O SACERDOTE. Durante a maior parte da história de Israel, os sacerdotes e profetas, constantemente, entravam em conflito. O plano de DEUS era que houvesse cooperação entre eles, mas os sacerdotes tendiam a aderir ao liberalismo e deixavam de protestar contra a decadência do povo de DEUS. 
(1) Os sacerdotes muitas vezes concordavam com a situação anormal reinante, e sua adoração a DEUS resumia-se em cerimônias e liturgia. Embora a moralidade ocupasse um lugar formal na sua teologia, não era enfatizada por eles na prática. 
(2) O profeta, por outro lado, ressaltava fortemente o modo de vida, a conduta, e as questões morais. Repreendiam constantemente os que apenas cumpriam com os deveres litúrgicos Irritava, importunava, denunciava, e sem apoio humano defendia justas exigências e insistia em aplicar à vida os eternos princípios de DEUS. O profeta era um ensinador de ética, um reformador moral e um inquietador da consciência humana. Desmascarava o pecado e a apostasia, procurando sempre despertar o povo a um viver realmente santo.

A MENSAGEM DOS PROFETAS DO ANTIGO TESTAMENTO.  
A mensagem dos profetas enfatiza três temas principais: 
(1) A natureza de DEUS. 
(a) Declaravam ser DEUS o Criador e Soberano onipotente do universo (e.g., 40.28), e o Senhor da história, pois leva os eventos a servirem aos seus supremos propósitos de salvação e juízo (cf. Is 44.28; 45.1; Am 5.27; Hc 1.6). (b) Enfatizavam que DEUS é santo reto e justo, e não pode tolerar o pecado, iniqüidade e injustiça. Mas a sua santidade é temperada pela misericórdia. Ele é paciente e tardio em manifestar a sua ira. Sendo DEUS santo, em sua natureza, requer que seu povo seja consagrado e santo ao SENHOR (Zc 14.20; cf. Is 29.22-24; Jr 2.3). Como o DEUS que faz concerto, que entrou num relacionamento exclusivo com Israel, requer que seu povo obedeça aos seus mandamentos, como parte de um compromisso de relacionamento mútuo. 
(2) O pecado e o arrependimento. 
Os profetas do AT compartilhavam da tristeza de DEUS diante da contínua desobediência, infidelidade, idolatria e imoralidade de seu povo segundo o concerto. E falavam palavras severas de justo juízo contra os transgressores. A mensagem dos profetas era 
idêntica a de João Batista e de CRISTO: “arrependei-vos, senão igualmente perecereis”. Prediziam juízos catastróficos, tal como a destruição de Samaria, pela Assíria (e.g. Os 5.8-12; 9.3-7; 10.6-15), e a de Jerusalém por Babilônia (e.g., Jr 19.7-15; 32.28-36; Ez 5.5-12; 21.2, 24-27). 
(3) Predição e esperança messiânica. 
(a) Embora o povo tenha sido globalmente infiel a DEUS e aos seus votos, segundo o concerto, os profetas jamais deixaram de enunciar-lhe mensagens de esperança. Sabiam que DEUS cumpriria os ditames do concerto e as promessas feitas a Abraão através de um remanescente fiel  No fim, viria o Messias, e através dEle, DEUS haveria de ofertar a salvação a todos os povos. (b) Os profetas colocavam-se entre o colapso espiritual de sua geração e a esperança da era messiânica. Eles tinham de falar a palavra de DEUS a um povo obstinado, que, inexoravelmente rejeitavam a sua mensagem (cf. Is 6.9-13). Os profetas eram tanto defensores do antigo concerto, quanto precursores do novo. Viviam no presente, mas com a alma voltada para o futuro. 
Bíblia de Estudo Pentecostal -  www.cpad.com.br   
 
 
JESUS foi um profeta como Maomé? Comparação entre JESUS, o profeta, e Maomé, o suposto profeta dos Muçulmanos.
JESUS
Maomé
JESUS nasceu de uma virgem.
Maomé?
JESUS era sem pecado, e nunca pecou.
Maomé?
DEUS falou com JESUS e ele deu início ao seu ministério.
DEUS falou com Maomé e ele quis se suicidar.
JESUS recebeu instruções de DEUS Pai.
Maomé diz ter recebido instruções do anjo Gabriel.
JESUS nunca lutou.
Maomé?
JESUS nunca matou ninguém.
Maomé?
JESUS ressuscitou pessoas.
Maomé?
JESUS permaneceu casto até a morte.
Maomé teve 20 esposas, uma delas criança de 9 anos.
JESUS fez muitos milagres.
Maomé?
O A.T. tem mais de mil profecias relacionadas a JESUS.
Maomé?
JESUS não resistiu ser sacrificado.
Maomé matou quem quis tirar-lhe a vida.
JESUS falou bem das mulheres.
Maomé?
JESUS morreu e ressuscitou.
Maomé?
Qual dos dois pode DEUS chamar de Messias e Salvador?
O problema da religião muçulmana não está tanto no que Maomé disse, mas no que as pessoas fizeram de Maomé. Se você analisar direitinho os predicados de Maomé e de JESUS, verá que existe um desequilíbrio muito grande na balança da consideração que os muçulmanos têm por Maomé em detrimento de JESUS.
Porque há um só DEUS, e um só Mediador entre DEUS e os homens, JESUS CRISTO homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo". 1 Timóteo 2.5
"Disse-lhe JESUS: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim". (Jo 14.6) 
 Mario Persona.
 
JESUS era Profeta?
JESUS é "O profeta"
  Lc 4,24-27 pressupõe que Jesus se considera profeta. O dito do v. 24 lê-se, sob formas um pouco diferentes nos quatro Evangelhos: nos relatos paralelos do episódio da sinagoga de Nazaré (Mc 6,4; Mt 13,57) e em Jo 4-44. Lucas ilustra-o com os exemplos de Elias e Eliseu (Lc 4,25-27). Igualmente de maneira indireta, Jesus volta a declarar-se profeta em Lc 13,33.
Dt 18:18, "Suscitar-lhes-ei um profeta do meio dos seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e lhes falará tudo o eu lhes ordenar."
Mt 21:11 E as multidões clamavam: "Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia."
 
a) O que o povo pensava a respeito de JESUS?
Mateus 16, 13-14: “Tendo chegado à região de Cesaréia de Filipe, JESUS perguntou aos discípulos: Quem dizem por ai as pessoas que é o filho do homem?” Responderam: “Umas dizem que é João Batista, outras que é Elias, outras enfim, que é Jeremias ou alguns dos profetas”.
Mateus 26, 67-68: “Então, cuspiram no seu rosto e cobriram-no de socos. Outros lhe davam bordoadas. E lhe diziam: "Mostra que és profeta, ó CRISTO, advinha quem foi que te bateu? "
João 7, 40-41: “Muitos daquela gente que tinham ouvido essas palavras de JESUS afirmavam: "Verdadeiramente ele é o profeta”.
João 9, 17: “Perguntaram ainda ao cego: "Qual é a tua opinião a respeito de quem abriu os olhos?" Respondeu: "É um profeta".
b) O que os discípulos pensavam a respeito de JESUS?
Lucas 24, 19 “JESUS de Nazaré foi um profeta, poderoso em obras e palavras diante de DEUS e do povo".
Atos 2, 22: “Homens de Israel, escutai o que digo: "JESUS de Nazaré foi o homem credenciado por DEUS junto a nós com poderes extraordinários, milagres e prodígios. Bem sabeis as coisas que DEUS realizou através dele no meio de vós. "
c) O que dizia JESUS a respeito de si mesmo?
Lucas 13, 33: “Entretanto devo continuar meu caminho hoje, amanhã e no dia seguinte, porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém".
João 8, 40: “Procurais tirar-me a vida a mim que sou homem, que vos digo a verdade que de DEUS ouvi".
Marcos 6, 4-5: “Mas JESUS lhes dizia:" Um profeta só deixa de ser honrado em sua pátria, em sua casa e entre seus parentes. E não podia ali fazer milagre algum". (Argumento que utilizou para justificar porque Ele não conseguia fazer milagres em Nazaré).
Observamos, assim, que o povo e os seus discípulos acreditavam que JESUS era um profeta, o que foi confirmado pelo próprio JESUS.
 
 
 
 
O futuro Messias será um profeta à maneira de Moisés.
Com a divisão do reino de David, o medianeiro entre Deus e o povo, para o reino do norte é o profeta.
O Deuteronômio anuncia o futuro Messias como tratando-se de um profeta:
Disse Moisés: “As gentes das terras que vos vou dar acreditam em agoureiros e adivinhos, mas a ti, o Senhor Deus não o permite.
O Senhor teu Deus suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu. Deves escutá-lo.
No Monte Horebe dissestes: “Não queremos mais ouvir o Senhor no meio de relâmpagos e trovões, nem voltar a ver o fogo enorme, a fim de não morrermos.”
O Senhor disse-me então: Está certo o que eles dizem. Suscitar-lhes-ei um profeta como tu, dentre os seus irmãos.
Porei as minhas palavras na sua boca e ele lhes dirá tudo o que eu lhes ordenar.
Os que não derem crédito às palavras que esse profeta vai pronunciar em meu nome, eu próprio lhe pedirei contas” (Dt 18.14-19).
A tradição cristã atribuiu a Cristo esta tríplice missão messiânica, dizendo que Jesus Cristo é rei, sacerdote e profeta.
Se quisermos ser fieis ao pensamento bíblico teremos de dizer que é uma maneira de dizer que Jesus possui a plenitude da função de medianeiro.
Paulo diz que o Senhor ressuscitado é o único medianeiro entre Deus e o Homem (1 Tm 2, 5).
Jesus, nos evangelhos, designa-se a si próprio como um profeta com uma sorte idêntica à dos outros profetas:
“Hoje, amanhã e depois devo seguir o meu caminho, pois não pode acontecer que um profeta morra fora de Jerusalém” (Lc 13.33).
Jesus declara que nenhum profeta é honrado na sua terra. As pessoas da sua terra diziam:
“Não é ele o filho do carpinteiro? Não se chama a sua mãe Maria e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
E as suas irmãs não vivem todas entre nós? De onde lhe vem, pois, tudo isto?
Estavam, pois, escandalizados por causa de Jesus. Mas Jesus disse-lhes: “Um profeta só é desprezado na sua pátria e em sua casa.
E não fez ali muitos milagres por causa da falta de fé daquela gente” (Mt 13.55-58).
As palavras do evangelho de Marcos são praticamente as mesmas que as do evangelho de Mateus de Mateus (cf. Mc 6.4).
O evangelho de João e o de Lucas limitam-se a dizer que, certo dia, Jesus afirmou que um profeta não é bem recebido na sua terra (Jo 4.43; Lc 4. 24).
O fato destas afirmações de Jesus estarem nos quatro evangelhos significa que têm um grande peso histórico.
Jesus, portanto, dá-se a si mesmo o título de profeta. As multidões também o aclamam como profeta:
“A multidão dizia: “Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia” (Mt 21.11).
Os chefes dos judeus procuravam matar Jesus, mas tinha receio, pois a multidão considerava-o um profeta:
“Os sumo-sacerdotes e os fariseus, ao ouvirem as suas parábolas, compreenderam que eram eles os visados.
Embora procurassem um meio de prender Jesus tinham receio, pois o povo considerava Jesus um profeta” (Mt 21.45-46).
Os discípulos de Emaús, após a morte do Senhor falam dele como de um grande profeta:
“E um deles, chamado Cléofas, respondeu: “Tu és o único forasteiro a ignorar o que lá se passou nestes dias?” Ele perguntou-lhes: “Que foi”. Responderam-lhe: “O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo” (Lc 24.18-19).
A Samaritana falando com Jesus chama-lhe profeta. Jesus não rejeitou este título (Jo 4.19).
Mais à frente, o próprio Jesus diz á Samaritana que é o Messias (Jo 4.26).
Como vemos, os evangelhos não vêem dificuldade em chamar profeta a Jesus Cristo, apesar que saberem antecipadamente que ele é o Messias.
No evangelho de João, ao ver as obras de Jesus, o povo interroga-se sobre se ele não será o Messias Profeta à maneira de Moisés, tal como foi anunciado por Moisés (Dt 18.15; 18-19). Depois da multiplicação dos pães, o povo diz que Jesus é realmente o profeta anunciado:
“Aquela gente, ao ver o milagre que Jesus fizera dizia: “Este é realmente o profeta que devia vir ao mundo”. Por isso Jesus, sabendo que viria buscá-lo para o fazerem rei, retirou-se de novo, sozinho, para o monte” (Jo 6.14-15).
Também aqui se vê claramente a associação do Messias profeta com o Messias rei sem que isso trouxesse qualquer problema.
Ao falar de Jesus como sacerdote, o Novo Testamento nunca associa o sacerdócio de Jesus ao sacerdócio cultual dos levitas:
“Mas Cristo veio como Sumo-sacerdote dos bens futuros, através de uma tenda maior e mais perfeita, a qual não foi feita por mãos humanas, isto é, não pertence ao mundo criado.
Entrou uma só vez no Santuário, não com o sangue de carneiros ou de vitelos (como os sacerdotes levitas), mas com o seu próprio sangue, obtendo assim uma redenção eterna” (Hb 9.11-12).
João diz que depois de Jesus prometer o Espírito Santo como fonte de Vida Eterna, alguns dos ouvintes diziam que Jesus era o profeta, outros diziam que ele era o Messias:
“Entre a multidão de pessoas que escutaram o ensinamento de Jesus dizia-se: “Ele é realmente o profeta”. Outros diziam: “É o Messias” (Jo 7. 40-41).
É curioso notar como João acentua que as pessoas diziam que Jesus era o profeta, não um profeta. Esta maneira de falar referia-se, naturalmente, ao Messias profeta anunciado no Deuteronômio.
Por outras palavras, dizer que Jesus é o profeta é o mesmo que dizer que ele é o Messias.
Segundo o evangelho de Lucas, Jesus reconhece que a unção profética anunciada por Isaías se referia á sua pessoa:
“Jesus veio a Nazaré onde se tinha criado. Segundo o seu costume entrou em dia de sábado na sinagoga e levantou-se para ler.
Entregaram-lhe o livro do profeta Isaías e, desenrolando-o, deparou com a passagem em que está escrito:
“O Espírito do Senhor está sobre mim, Porque me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres.
Enviou-me a proclamar a libertação aos cativos e, aos cegos, o recobrar da vista.
Enviou-me para mandar em liberdade os oprimidos e a proclamar um ano de graça da parte do Senhor”.
Depois enrolou o livro, entregou-o ao responsável e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.
Começou, então a dizer-lhes:
“Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura que acabais de ouvir” (Lc 4.16-21).
Os evangelhos vêem Jesus como o Servo sofredor que foi maltratado e humilhado.
O Servo é justo e, por isso, não merecia aquelas humilhações.
Por ser solidário com os pecadores, o seu sofrimento e a sua morte violenta acabou por trazer vida para os seus pecadores que mereciam, esses sim, ser humilhados e castigados.
Jesus não é um profeta, mas o profeta, diz o evangelho de João. Isto significa que Jesus realiza a sua missão messiânica como rei, sacerdote e profeta.
(http://www.calmeiro-matias.com/omessiasprofeta.htm- 30-01-2008)
 
 
No Novo Testamento existem profetas?
Claro que sim (1-Apóstolos  2-Profetas  3-Evangelistas  4-Pastores 5-Mestres - Ef  4.11 ), não mais profetizando a respeito da vinda do Messias como homem à Terra (desprovido de sua glória), para nascer e morrer por nós, mas a respeito da vinda de JESUS em Glória para arrebatar a Igreja e a respeito do futuro de cada crente.
 
“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração” (2 Pe 1.19).
 
PROFETAS:
 
          Ez 33.7 Quanto a ti, pois, ó filho do homem, eu te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; portanto ouve da minha boca a palavra, e da minha parte dá-lhes aviso.
            
        Profecia de Oséias a respeito de JESUS CRISTO que se cumpriu cabalmente: 
Os 11.1 Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei a meu filho. 
Cumprimento em Mt 2.14,15
                Será que ainda hoje temos o ministério profético operando em nosso meio? E evidente que sim, o que acabou, segundo o próprio JESUS é o ministério  profético que predizia sua vinda e sacrifício.
                Infelizmente devido ao brilho excessivo dado pela Igreja a alguns ministérios como o de Pastores e Evangelistas, como também aos cantores e músicos (que não é ministério dado por CRISTO); estamos assistindo ao progressivo sufocamento de outros ministérios essenciais ao crescimento qualitativo da Igreja de JESUS CRISTO, nesses últimos momentos da mesma aqui na terra. Ainda se considera, embora dando pouco valor e ainda menos tempo, o ministério de Mestre; quase não se fala em Apóstolos e sufocaram quase que totalmente o ministério de profeta. Estamos confundindo profecia (Dom do ESPÍRITO SANTO) com o ministério de profeta (Pessoa escolhida e separada por CRISTO para exercer o ministério profético na Igreja, sendo usado para predizer o futuro).
                
Diferença:
    A profecia pode vir de 3 fontes: DEUS, homem e satanás.
As profecias devem ser julgadas (1 Ts 5:21,22) e controladas para haver ordem no culto; um depois do outro e no máximo três em cada reunião (1 Co 14.31).
As profecias não devem ser desprezadas(1 Ts 5:20).
As profecias vêm para edificação, exortação e consolação(1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13). 
   
Diferente de profeta, todo profeta profetiza, mas nem todo que profetiza é profeta (1Co 14:31) e (Ef 4:11).
"Todos podeis profetizar, uns depois dos outros", mas nem todos são profetas (Ofício, ministério).
 
     Profeta é ministério dado por CRISTO, profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas poucos são chamados para serem profetas. 
Ex: JESUS : "Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará."(Jo 16:22).
 
Profeta Ágabo: At 21 8 Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Felipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9 Tinha este quatro filhas virgens que profetizavam (Dom do ESPÍRITO SANTO). 10 Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judéia um profeta, de nome Ágabo (Ministério dado por CRISTO a Igreja); 11 e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo e, ligando os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o ESPÍRITO SANTO: Assim os judeus ligarão em Jerusalém o homem a quem pertence esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios. 
 
Paulo: "disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos. Então os soldados cortaram os cabos do batel e o deixaram cair. Enquanto amanhecia, Paulo rogava a todos que comessem alguma coisa, dizendo: É já hoje o décimo quarto dia que esperais e permaneceis em jejum, não havendo provado coisa alguma. Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós."(At 27:31-34).
   
Antioquia Da Síria (Conhecida Na Síria Como Antakya): 
Havia Ali Profetas E Doutores (Será Que Temos Hoje?)    O Corpo Humano Para Funcionar Bem Tem Que  Funcionar Bem Todos Os Sentidos, Ou Seja:     
   
1- Olfato     2- Paladar     3- Audição    4- Visão    5- Tato
 
A Igreja, Como Corpo De CRISTO Na Terra, Para Funcionar Bem Tem Que Ter Também Cinco Ministérios Funcionando Bem:
 
1-Apóstolos  2-Profetas  3-Evangelistas  4-Pastores 5-Mestres   Ef  4.11
 
 
 
 
 
RESUMO DA REVISTA DA CPAD:

A Bíblia ensina que Jesus exerceu, entre outras funções, a de profeta.

I. OS PROFETAS NA BÍBLIA

1. Os profetas no Antigo Testamento.

2. O fundador da ordem dos profetas.

3. Os profetas no Novo Testamento.  

II.O MINISTÉRIO DOS PROFETAS NO VELHO TESTAMENTO

1. Instruir o povo de Israel.

2. Anunciar a vinda do Messias (vv. 18. 21. 24).  

III. O OFÍCIO PROFÉTICO DE CRISTO

1. Muito mais que profeta.

2. O Profeta semelhante a Moisés (v. 22).

3. "Toda alma que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo" (v.23).

CONCLUSÃO

O ministério profético de Jesus continua através de Seu corpo, a Igreja.

 

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SINOPSE DO TÓPICO (1)

No Antigo e Novo Testamento, o profeta era o porta-voz de Deus. Por meio da influência do ministério profético de Moisés, Samuel fundou as escolas de profetas. Entretanto, todos aguardavam o Messias, o profeta de Deus às nações. (CPAD)

 

SINOPSE DO TÓPICO (2)

Entre as várias funções dos profetas na Bíblia, destacam-se: o ensino da vontade de Deus ao povo, a condenação da idolatria e da injustiça social, e o anúncio da vinda do Messias, o maior de todos os profetas. (CPAD)

 

SINOPSE DO TÓPICO (3)

Jesus não era apenas um profeta, mas o Profeta-Messias que havia de cumprir todas as profecias do Antigo Testamento e anunciar o ano aceitável do Senhor". (CPAD)

 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 6 - JESUS, O PROFETA DAS NAÇÕES
RESPONDER CONFORME A REVISTA DA CPAD - 1º TRIMESTRE DE 2008
 
TEXTO ÁUREO:
1- Complete:
"E a multidão dizia: Este é __________________________ , o _______________________de _____________________da Galiléia". (Mt 21.11)
 
VERDADE PRÁTICA:
2- Complete:
JESUS é o _________________________. _____________________ que ilumina e __________________________ as nações.
 
COMENTÁRIOS - INTRODUÇÃO
3- Qual a função do profeta? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Falar sobre DEUS e concordar com o povo.
(    ) Divulgar o juízo de DEUS e castigar o povo.
(    ) Revelar a vontade de DEUS e instruir o povo.
 
I. OS PROFETAS NA BÍBLIA
4- Quais as três classes de mediadores entre DEUS e seu povo, no Antigo Testamento? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) O profeta, o sacerdote e o rei.
(    ) O escriba, o sacerdote e o rei.
(    ) O profeta, o sumo-sacerdote e o patriarca.
 
5- Quem foi o único homem na Terra a reunir os três ofícios em si mesmo? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Davi.
(    ) Moisés.
(    ) JESUS.
 
6- Quem era o "porta-voz"de DEUS no AT e que falava em nome do Senhor? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) O profeta.
(    ) O sacerdote.
(    ) O rei.
 
7- O testemunho dos profetas revelava que o Messias seria um profeta para ser a luz de quem? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Do mundo, para os gentios, menos os Judeus.
(    ) Para Israel e os Gregos.
(    ) Do mundo, tanto para Israel como para os gentios.
 
8- Quem foi o primeiro profeta e tornou-se um modelo para os demais profetas? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Adão.
(    ) Abraão.
(    ) Moisés.
 
9- Quem estabeleceu as conhecidas escolas de profetas? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) Davi.
(    ) Samuel.
(    ) Isaías.
 
10- Complete:
JESUS  disse que "a _________________e os _______________________ duraram até João" (Lc 16.16). João Batista teve um papel especial como profeta. Aliás,ele foi o cumprimento de Malaquias 4.5, o "Elias do Novo Testamento", o _________________________ do Messias.
Quanto ao Senhor JESUS , foi ele ______________________________ nos Evangelhos como profeta que havia de vir (Mc 1.27; 6. 4, 15; Jo 4.19; 6.14; 9.17).
 
II. O MINISTÉRIO DOS PROFETAS NO VELHO TESTAMENTO
11- Como DEUS criou o ministério dos profetas no AT? Coloque "X" na resposta correta:
(    ) DEUS escolheu, preparou e inspirou seus servos, os profetas, para chorarem com seu povo.
(    ) DEUS escolheu, preparou e inspirou seus servos, os profetas, para trazerem juízo a seu povo.
(    ) DEUS escolheu, preparou e inspirou seus servos, os profetas, para admoestar seu povo.
 
12- Como agiam os profetas de DEUS no AT? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(    ) Eram educadores ungidos pelo Senhor para ensinar ao povo a viver em santidade, tornando-lhe conhecida sua revelação e desvendando-lhe as coisas futuras.
(    ) Eles não hesitavam em enfrentar reis desobedientes, governadores, sacerdotes ou qualquer tipo de liderança que não seguisse a Palavra de DEUS.
(    ) Eram covardes em sua grande maioria. Fugiam a qualquer sinal de perigo.
(    ) Eles tinham, ainda, como missão: lutar contra a idolatria, zelar pela pureza religiosa, justiça social e fidelidade a DEUS.
(    ) Suas mensagens deveriam ser recebidas integralmente por toda a nação como palavra de DEUS.
 
13- Os profetas do Antigo Testamento vaticinaram a vinda de quem?
(    ) Do Profeta por excelência, JESUS.
(    ) Do Profeta Davi.
(    ) Do Profeta Maomé.
 
14- Complete:
"Mas todos os ____________________, desde ______________________, todos quantos depois falaram, também anunciaram estes ___________" (v.24).
 
III. O OFÍCIO PROFÉTICO DE CRISTO
15- Ligue a primeira coluna de acordo com a segunda:
 
 
Afirmou, categoricamente, ser Ele mesmo o cumprimento das profecias ...
 
 
 
(Mt 21.11; Mc 6.15; c7.16)
Em o Novo Testamento,JESUS  foi aclamado profeta em diversas ocasiões ...
(Mt 13.57; Lc4.24; 13.33).
Ele mesmo assim se considerava...
(Lc 24.44), uma vez que estas
nEle se convergem (Lc24.27).
 
 
16- Complete:
JESUS  não é apenas um ___________________________, como ensinam os muçulmanos. Ele é _______________________em forma humana, o amado Emanuel -DEUS conosco e ___________________________________ de DEUS (Mt 1.23).
 
17- Em quem se cumpriu a promessa de um grande Profeta feita a Israel?
(    ) Em JESUS.
(    ) Em Davi.
(    ) Em Moisés.
 
18- Quem reunia todas as condições necessárias ao exercício do ministério profético e estava apto para exercer, de modo singular, todas as funções proféticas do Antigo Testamento?
(    ) JESUS.
(    ) Davi.
(    ) Moisés.
 
19- Qual era um dos assuntos principais da prédica de JESUS ?
(    ) "Consolai-vos, porque é chegado o reino de DEUS" (Mt 4.17).
(    ) "Abençoai-vos, porque é chegado o reino de DEUS" (Mt 4.17).
(    ) "Arrependei-vos, porque é chegado o reino de DEUS" (Mt 4.17).
 
20- Qual foi a ameaça de se cortar alguém dentre o povo, conforme o discurso de Moisés, mencionado pelo apóstolo Pedro?
(    ) "Toda alma que não escutar esse profeta deverá incluir-se dentre o povo" (v.23).
(    ) "Toda alma que escutar esse profeta será exterminada dentre o povo" (v.23).
(    ) "Toda alma que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo" (v.23).
 
21- Como pode ser interpretada a ameaça de se cortar alguém dentre o povo, conforme o discurso de Moisés, mencionado pelo apóstolo Pedro? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
(    ) Como o julgamento escatológico.
(    ) Como consolação para o povo que não são de DEUS.
(    ) Mostra claramente que os incrédulos serão cortados do convívio do povo de DEUS;
(    ) Designa a perdição eterna dos que rejeitam a CRISTO.
 
22- Complete:
Como ______________________, JESUS  desvenda-nos o _________________________, revelando o triunfo de sua causa e de seu reino na ________________________________ de todas as coisas (Mt24 e 25).
 
CONCLUSÃO
23- Como o ministério profético de JESUS continua?
(    ) Através de Seus anjos que batalham no céu.
(    ) Através de Seu corpo, a Igreja, a qual prometeu inspiração, e concedeu o dom de profecia.
(    ) Através dos vários ministros, nas regiões celestiais.
 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Doutrinário (CPAD)
"CRISTO, o Profeta O ministério profético de CRISTO foi o mais proeminente de toda a Bíblia. DEUS o levantou (At 7.22); e o ungiu (lc 4.18), para este sublime ofício durante seu ministério terreno; e, por extensão, em parte de seu ministério celestial (Lc 3.42,43;
24.19). Por essa razão, seu ministério profético é predito em muitas passagens do Antigo Testamento (Dt 18.18; Is 42.1-11; 49; 50.4; 61). Essas profecias e textos tiveram realmente seu cumprimento na pessoa única de CRISTO JESUS , como é expresso em Lc 4.18,21 e At 3.22; 7.37. Ao mesmo tempo, seu ministério profético foi prefigurado por uma série de profetas do Antigo Testamento, de Moisés a Malaquias.
Em seu ministério terreno, CRISTO não apenas permitiu que os homens o considerassem um profeta (Lc 7.16; Jo 4.19), mas Ele próprio se apresentou como tal (Lc 4.17-21 ; 13.33). O procedimento do Messias, seja em palavras seja em ações, trazia a marca de que Ele não era apenas um profeta enviado por DEUS, mas o Profeta de DEUS. A tarefa profética de JESUS  não estava
limitada ao tempo de duração de sua vida terrena, como os demais antes dEle, mas por meio do ESPÍRITO SANTO e de sua vitoriosa e profética Igreja, o seu ministério profético continuou depois da crucificação."
(SILVA, S.Pedro da.) A vida de CRISTO. Rio de Janeiro: CPAD,1990, p.78.)
 
APLICAÇÃO PESSOAL (CPAD)
"JESUS , o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras diante de DEUS e de todo o povo" (Lc 24.19). JESUS  demonstrou em seu ofício profético todos os atributos pessoais de um profeta. Assim como os verdadeiros profetas no Antigo Testamento, Ele foi reconhecido e aclamado como tal (Mt 21.11; Jo 4.19 cf. 1 Sm 3.20). As maravilhas operadas pelo Senhor JESUS  confirmava-lhe o ministério profético: na ressurreição do filho da viúva (Lc7.11-17 cf. 1 Rs 17.17-23); na multiplicação de víveres (Lc 9.10-17cf. 1 Rs 17.13-16); na autoridade do ensino (Mt 7.28,29 cf. Dt 18.18,19); na resposta imediata das orações Uo 11.41-45 cf. 1 Rs 18.3739), entre outros extraordinários eventos. Ele era o Messias, o Profeta de DEUS (Jo 6.14; 7.40)

 

 
AJUDA:
CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, livros e revistas.
www.escoladominical.com.br  -  www.ebdweb.com.br com vídeos da EBD
http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/videosebdnatv.htm   (VÍDEOS da EBD na TV)
BÍBLIA ILUMINA EM CD 
Nosso novo endereço: http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/
(http://www.calmeiro-matias.com/omessiasprofeta.htm- 30-01-2008) 
 
 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos