Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu
 
 
 
 
ABRAÃO - ÊXITOS E FRACASSOS DO AMIGO DE DEUS
4º TRIMESTRE DE 2002 - COMENTÁRIOS DE Pr.ELIENAI CABRAL
(CONSULTORIA DOUTRINÁRIA E TEOLÓGICA DE Pr.ANTÔNIO GILBERTO)
 
LIÇÃO 9 - DEUS ANIMA ABRAÃO - 01/12/2002
 
TEXTO ÁUREO:
“Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença e sê perfeito” (Gn 17.1).
Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito.
IDADE DE NOVENTA E NOVE ANOS. Abrão agora estava com noventa e nove anos, e Sarai já há muito ultrapassara a idade de ter filhos. Mas, treze anos após o nascimento de Ismael e vinte e quatro anos depois da promessa original de Deus, o Senhor apareceu a Abrão com uma mensagem e uma exigência. 
(1) Deus se revelou como o Deus Todo-Poderoso (hb. El Shaddai), significando que Ele era onipotente e que nada lhe era impossível. Como Deus Todo-Poderoso, Ele podia cumprir suas promessas, quando na esfera natural tudo dizia ser impossível o seu cumprimento. Então, seria por um milagre que Deus traria ao mundo o filho prometido a Abrão (vv. 15-19; 35.11; Is 13.6; Rm 4.19; Hb 11.12). 
(2) Deus ordenou que Abrão andasse diante dEle e que fosse perfeito (i.e., totalmente dedicado ao cumprimento da sua vontade). Assim como a fé de Abrão foi necessária na efetuação do concerto com Deus, assim também um esforço sincero para agradá-lo era agora necessário, para continuação das bênçãos de Deus, segundo o concerto feito (22.16-18). A fé de Abrão tinha que estar unida à sua obediência - (Rm 1.5); senão ele estaria inabilitado para participar dos propósitos eternos de Deus. Noutras palavras, as promessas e os milagres de Deus somente serão realizados quando seu povo busca viver de maneira irrepreensível, tendo o seu coração voltado para Ele (5.24; 6.9; Dt 13.4; ver Mt 17.20).
VERDADE PRÁTICA:
O plano de Deus para nossa vida deve ter cumprimento total, pelo seu querer, mediante a sua graça.
O plano de DEUS é perfeito para nossa vida, pois ELE sabe o futuro e nós não. Deveríamos deixar que DEUS tivesse aproveitamento total de seu investimento, nos comprando para ELE, mas na esmagadora maioria de seus adquiridos o prejuízo é bem maior do que o lucro. O querer de DEUS é perfeito e só de amor e misericórdia que nos são dados sem que mereçamos.
 
LEITURA DIÁRIA:
Segunda Gn 15.13-16 A história de Israel escrita de antemão
13 Então, disse a Abrão: Saibas, decerto, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e servi-los-á e afligi-la-ão quatrocentos anos.14 Mas também eu julgarei a gente à qual servirão, e depois sairão com grande fazenda.15 E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado.16 E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.
EM TERRA QUE NÃO É SUA. Deus disse a Abrão que seus descendentes seguiriam para o Egito e seriam oprimidos por quatro séculos, uma cifra arredondada dos 430 anos que realmente foram passados ali (Êx 12.40,41; Gl 3.17).

Terça  Gn 15.17-21; 17.8 Deus reafirma a promessa da terra de Canaã 
17 E sucedeu que, posto o sol, houve escuridão; e eis um forno de fumaça e uma tocha de fogo que passou por aquelas metades. 18 Naquele mesmo dia, fez o SENHOR um concerto com Abrão, dizendo: À tua semente tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates,19 e o queneu, e o quenezeu, e o cadmoneu,20 e o heteu, e o ferezeu, e os refains,21 e o amorreu, e o cananeu, e o girgaseu, e o jebuseu.
15.18 FEZ O SENHOR UM CONCERTO COM ABRÃO. O relato de como efetuar um concerto está descrito nos versículos 9-17. 
(1) Consistia em sacrificar animais, cortá-los em metades, separar as metades e colocá-las em frente umas das outras (v. 10). A seguir, as duas pessoas que faziam o acordo caminhavam entre as duas metades dos animais sacrificados, significando que as partes que não cumprissem com as promessas do concerto, pereceriam exatamente como aqueles animais (v. 17; Jr 34.18). Um forno de fumaça e uma tocha de fogo (v.17) é uma evidência da presença de Deus no seu concerto com Abrão (v. 17; Êx 3.2; 14.24). 
(2) Note que, embora um concerto geralmente envolvesse responsabilidades para as duas partes (cf. 17.9-14), neste caso, somente Deus passou entre os pedaços do animal (v. 17). Foi Deus exclusivamente quem estabeleceu as promessas e as obrigações deste concerto; o papel de Abrão era apenas o de aceitá-las por fé obediente (ver 17.2). Veja Aliança
8 E te darei a ti e à tua semente depois de ti a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão, e ser-lhes-ei o seu Deus.
17.8 PERPÉTUA POSSESSÃO. Abraão e seus descendentes físicos receberiam, pela promessa divina, a terra de Canaã (12.7; 13.15; 15.7,18-21). O concerto era perpétuo do ponto de vista de Deus. Ele poderia ser violado somente pelos descendentes de Abraão (Is 24.5; Jr 31.32); assim sendo, a posse da terra dependia da condição da obediência a Deus (v. 9)

Quarta Gn 17.10-14; Rm 4.11 A circuncisão como sinal da aliança abraãmica
Gn 17.10 Este é o meu concerto, que guardareis entre mim e vós e a tua semente depois de ti: Que todo macho será circuncidado.11 E circuncidareis a carne do vosso prepúcio; e isto será por sinal do concerto entre mim e vós.12 O filho de oito dias, pois, será circuncidado; todo macho nas vossas gerações, o nascido na casa e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro, que não for da tua semente.13 Com efeito, será circuncidado o nascido em tua casa e o comprado por teu dinheiro; e estará o meu concerto na vossa carne por concerto perpétuo.
14 E o macho com prepúcio, cuja carne do prepúcio não estiver circuncidada, aquela alma será extirpada dos seus povos; quebrantou o meu concerto.
17.11 CIRCUNCIDAREIS. A circuncisão seria um sinal e selo do concerto que Deus fez com Abraão e seus descendentes. 
(1) Era um sinal ou marca que denotava terem aceito o concerto com Deus e de terem o próprio Deus como Senhor deles. 
(2) Era um sinal da justiça que tinham mediante a fé (15.6; Rm 4.11). 
(3) Era um meio de fazer o povo lembrar-se das promessas que Deus lhes dera, e das suas próprias obrigações pessoais ante o concerto (v. 14).
Rm 4.11 E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que crêem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada),

Quinta Lc 2.21 Jesus, circuncidado ao oitavo dia
11 E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que crêem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada),
At 7.8 E deu-lhe o pacto da circuncisão; e, assim, gerou a Isaque e o circuncidou ao oitavo dia; e Isaque, a Jacó; e Jacó, aos doze patriarcas.
Rm 4.11 E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que crêem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada),
 
Sexta Gn 13.15 Canaã, a perpétua possessão do povo de Abraão
15 porque toda esta terra que vês te hei de dar a ti e à tua semente, para sempre.
Gn 12.7 E APARECEU O SENHOR A ABRÃO. Esta é a primeira ocasião em que as Escrituras declaram explicitamente que Deus apareceu a alguém, porém, é justo crer que Deus já tivesse antes aparecido a Adão e outros (1.28,29; 2.15,16,22; 3.8-21). Esse aparecimento foi uma manifestação objetiva e visível de Deus na semelhança de um ser humano (c.f. 18.1-3,9-33; Êx 33.18-23). As aparições visíveis do Senhor são chamadas teofanias i.e., manifestações ou aparições visíveis de Deus (ver Êx 3.2 nota). A terra que Deus prometeu que daria a Abrão era a terra de Canaã (o nome antigo da Palestina), ao longo do litoral sudeste do mar Mediterrâneo.
Sábado Gn 17.17; 18.12 As dúvidas de Abraão e Sara
17 Então, caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E conceberá Sara na idade de noventa anos?
ABRAÃO... RIU-SE. É provável que Abraão tenha experimentado por algum tempo certa dose de descrença (18.12). Saiba-se que até mesmo pessoas de grande fé podem, em certos momentos, enfrentar dúvidas. Quando assim acontecer conosco, não devemos deixar de avançar com perseverança na nossa obediência a Deus, clamando-lhe para renovar a nossa fé.
12 Assim, pois, riu-se Sara consigo, dizendo: Terei ainda deleite depois de haver envelhecido, sendo também o meu senhor já velho?

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
GÊNESIS 17.1-7,10,15,16
1 Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito.2 E porei o meu concerto entre mim e ti e te multiplicarei grandissimamente.3 Então, caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo: 4 Quanto a mim, eis o meu concerto contigo é, e serás o pai de uma multidão de nações. 5 E não se chamará mais o teu nome Abrão, mas Abraão será o teu nome; porque por pai da multidão de nações te tenho posto.
6 E te farei frutificar grandissimamente e de ti farei nações, e reis sairão de ti. 7 E estabelecerei o meu concerto entre mim e ti e a tua semente depois de ti em suas gerações, por concerto perpétuo, para te ser a ti por Deus e à tua semente depois de ti.
17.1 IDADE DE NOVENTA E NOVE ANOS. Abrão agora estava com noventa e nove anos, e Sarai já há muito ultrapassara a idade de ter filhos. Mas, treze anos após o nascimento de Ismael e vinte e quatro anos depois da promessa original de Deus, o Senhor apareceu a Abrão com uma mensagem e uma exigência. (1) Deus se revelou como o Deus Todo-Poderoso (hb. El Shaddai), significando que Ele era onipotente e que nada lhe era impossível. Como Deus Todo-Poderoso, Ele podia cumprir suas promessas, quando na esfera natural tudo dizia ser impossível o seu cumprimento. Então, seria por um milagre que Deus traria ao mundo o filho prometido a Abrão (vv. 15-19; 35.11; Is 13.6; Rm 4.19; Hb 11.12). (2) Deus ordenou que Abrão andasse diante dEle e que 
fosse perfeito (i.e., totalmente dedicado ao cumprimento da sua vontade). Assim como a fé de Abrão foi necessária na efetuação do concerto com Deus, assim também um esforço sincero para agradá-lo era agora necessário, para continuação das bênçãos de Deus, segundo o concerto feito (22.16-18). A fé de Abrão tinha que estar unida à sua obediência - (Rm 1.5); senão ele estaria inabilitado para participar dos propósitos eternos de Deus. Noutras palavras, as promessas e os milagres de Deus somente serão realizados quando seu povo busca viver de maneira irrepreensível, tendo o seu coração voltado para Ele (5.24; 6.9; Dt 13.4; ver Mt 17.20).
17.2 O MEU CONCERTO. Deus já tinha prometido, por concerto, que daria a Abrão a terra prometida (cap. 15); agora, Ele renova essa promessa, declarando que de Abrão descenderiam muitas nações e reis (v. 6), que o Senhor seria o Deus dos seus descendentes, e que Sarai, a sua esposa, daria à luz um filho e seria mãe de nações e reis (vv. 15,16). Abrão e seus descendentes veriam o cumprimento do concerto à medida que se dedicassem a Deus e às obrigações do concerto (vv. 9-14; ver 15.6).
17.5 NÃO... ABRÃO, MAS ABRAÃO. Abrão significa pai elevado ;Abraão significa pai de uma multidão (ver a nota seguinte; Ne 9.7; Rm 4.17). Na Bíblia, uma nova experiência com Deus, muitas vezes, requeria um novo nome para a pessoa, simbolizando aquele novo relacionamento.
17.7 PARA TE SER A TI POR DEUS. A razão de ser e a realidade do concerto de Deus com Abraão era Deus ser o Deus único de Abraão e dos seus descendentes (vv. 7,8). A promessa de Deus de te ser a ti por Deus é a promessa mais grandiosa das Escrituras. É a primeira promessa, a promessa fundamental, na qual se baseiam todas as demais promessas. Significa que Deus assume o compromisso, sem reservas, com o seu povo fiel, para ser o seu Deus, seu escudo e seu galardão (ver 15.1). Significa, também, que a graça de Deus, seu perdão, promessas, proteção, orientação, bondade, ajuda e bênção são dados aos seus com amor (Jr 11.4; 24.7; 30.22; 32.38; Ez 11.20; 36.28; Zc 8.8). Todos os crentes herdam essa mesma promessa mediante sua fé em Cristo (Gl 3.16).
17.8 PERPÉTUA POSSESSÃO. Abraão e seus descendentes físicos receberiam, pela promessa divina, a terra de Canaã (12.7; 13.15; 15.7,18-21). O concerto era perpétuo do ponto de vista de Deus. Ele poderia ser violado somente pelos descendentes de Abraão (Is 24.5; Jr 31.32); assim sendo, a posse da terra dependia da condição da obediência a Deus (v. 9; ver v. 1)

10 Este é o meu concerto, que guardareis entre mim e vós e a tua semente depois de ti: Que todo macho será circuncidado.
15 Disse Deus mais a Abraão: a Sarai, tua mulher, não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome.16 Porque eu a hei de abençoar e te hei de dar a ti dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.
17.15 SARA. Sara significa princesa e denota a posição dela como mãe das nações e reis.
 
PONTOS DE CONTATO:
A pressa de Sara em cumprir ou fazer cumprir a promessa da vinda do herdeiro foi uma dolorosa decepção. Deus já havia dito que dos próprios lombos do patriarca sairia o herdeiro, e talvez ele pensasse que este já havia nascido na pessoa do menino Ismael. Agar mesma, talvez abrigasse alguma esperança em seu coração. Passaram-se treze anos e eis que Deus desmorona todas aquelas esperanças declarando que o herdeiro ainda não havia nascido. Vinte e quatro anos eram passados desde que a promessa e o concerto foram formalizados. Agora, quando parecia que a promessa já estava cumprida, vemo-la ainda por realizar. O Todo-Poderoso novamente aparece a Abraão para reanimá-lo e renovar suas promessas.
 
OBJETIVOS:
Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a:
1- Descrever os aspectos principais do Concerto divino reafirmado a Abraão.
Abraão seria pai de numerosas nações, A terra de Canaã em perpétua possessão e O rito da circuncisão.
 
2- Reconhecer, a exemplo de Abraão e Sara, suas próprias falhas e a soberania de Deus.
Erramos em confiar em nós mesmos, pois somos falhos e fracos, mas em CRISTO somos mais do que vencedores.
 
COMENTÁRIOS:
INTRODUÇÃO
Passaram-se 24 anos desde a saída de Abraão de Ur dos Caldeus (Gn 12.4; 17.1). Durante esse tempo, Deus renovou repetidas vezes suas promessas ao patriarca a fim de fortalecê-lo nas suas fraquezas. Nesta lição, aprenderemos que Deus não lida conosco de acordo com nossas falhas e limitações humanas. Ele “não 
nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos retribuiu segundo as nossas iniqüidades” (Sl 103.10).

I. DEUS RENOVA SEU PACTO COM ABRAÃO E SARA

1. Deus aparece a Abraão (v.1). 
Trata-se de teofania, que significa “aparição de Deus” (em forma humana). 
Creio que um anjo, ou O ANJO DO SENHOR, estava diante de Abraão, trazendo a mensagem de DEUS para ele.

O ANJO DO SENHOR. É mister fazer menção especial ao “Anjo do SENHOR” (às vezes, “o Anjo de Deus”), um anjo incomparável que aparece no AT e no NT.
(1) Seu primeiro aparecimento foi a Agar, no deserto (Gn 16.7); outros aparecimentos incluíram pessoas como Abraão (Gn 22.11,15), Jacó (Gn 31.11-13), Moisés (Êx 3.2), todos os israelitas durante o êxodo (Êx 14.19) e mais tarde em Boquim (Jz 2.1,4), Balaão (Nm 22.22-36), Josué (Js 5.13-15, onde o príncipe do exército do SENHOR é 
mais provavelmente o Anjo do SENHOR), Gideão (Jz 6.11), Davi (1Cr 21.16), Elias (2Rs 1.3-4), Daniel (Dn 6.22) e José (Mt 1.20; 2.13).
(2) O Anjo do SENHOR realizou várias tarefas semelhantes às dos anjos, em geral. Às vezes, simplesmente trazia mensagens do Senhor ao seu povo (Gn 22.15-18; 31.11-13; Mt 1.20). Noutras ocasiões, Deus enviava o seu anjo para suprir as necessidades dos seus (1Rs 19.5-7), para protegê-los do perigo (Êx 14.19; 23.20; Dn 6.22) e, ocasionalmente, destruir os seus inimigos (Êx 23.23; 2Rs 19.34,35; Is 63.9). Quando o próprio povo de Deus rebelava-se e pecava grandemente, este anjo podia ser usado para destruí-lo (2Sm 24.16,17).
(3) A identidade do anjo do Senhor tem sido debatida, especialmente pelo modo como ele freqüentemente se dirige às pessoas. Note os seguintes fatos: 
(a) em 2.1, o anjo do Senhor diz: Do Egito Eu vos fiz subir, e Eu vos trouxe à terra que a vossos pais Eu tinha jurado, e Eu disse: Eu nunca invalidarei o meu concerto convosco (o grifo dos pronomes foi acrescentado). Comparada esta passagem com outras que descrevem o mesmo evento, verifica-se que eram atos do Senhor, o Deus do concerto dos israelitas. Foi Ele quem jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó que daria aos seus descendentes a terra de Canaã (Gn 13.14-17; 17.8; 26.2-4; 28.13); Ele jurou que esse concerto seria eterno (Gn 17.7), Ele tirou os israelitas do Egito (Êx 20.1,2) e Ele os levou à terra prometida (Js 1.1,2). 
(b) Quando o anjo do Senhor apareceu a Josué, este prostrou-se e o adorou (Js 5.14). Essa atitude tem levado muitos a crer que esse anjo era uma manifestação do próprio Senhor Deus; do contrário, o anjo teria proibido 
Josué de adorá-lo (Ap 19.10; 22.8-9). 
(c) Ainda mais explicitamente, o anjo do Senhor que apareceu a Moisés na sarça ardente disse, em linguagem bem clara: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó” (Êx 3.6; ver Gn 
16.7; Êx 3.2). 
(4) Porque o anjo do Senhor está tão estreitamente identificado com o próprio Senhor, e porque ele apareceu em forma humana, alguns consideram que ele era uma aparição do Cristo eterno, a segunda pessoa da Trindade, antes de nascer da virgem Maria.

2. Deus requer nossa total consagração. A Palavra do Senhor a Abraão foi: “Anda em minha presença e sê perfeito” (v.1).  (1 Ts 5.23; Rm 12.1).
A SEPARAÇÃO ESPIRITUAL DO CRENTE   2Co 6.17,18 “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”.
O conceito de separação do mal é fundamental para o relacionamento entre Deus e o seu povo. Segundo a Bíblia, a separação abrange duas dimensões, sendo uma negativa e outra positiva: 
(a) a separação moral e espiritual do pecado e de tudo quanto é contrário a Jesus Cristo, à justiça e à Palavra 
de Deus; (b) acercar-se de Deus em estreita e íntima comunhão, mediante a dedicação, a adoração e o serviço a Ele. 
(1) No AT, a separação era uma exigência contínua de Deus para o seu povo (Lv 11.44; Dt 7.3; Ed 9.2). O 
povo de Deus deve ser santo, diferente e separado de todos os outros povos, a fim de pertencer exclusivamente a Deus. Uma principal razão por que Deus castigou o seu povo com o desterro na Assíria e Babilônia foi 
seu obstinado apego à idolatria e ao modo pecaminoso de vida dos povos vizinhos (ver 2Rs 17.7,8 notas; 24.3; 2Cr 36.14; Jr 2.5, 13; Ez 23.2; Os 7.8). 
(2) No NT, Deus ordenou a separação entre o crente e 
(a) o sistema mundial corrupto e a transigência ímpia (Jo 17.15,16; 2Tm 3.1-5; Tg 1.27; 4.4); 
(b) aqueles que na igreja pecam e não se arrependem de seus pecados (Mt 18.15-17; 1Co 5.9-11; 2Ts 3.6-15); e (c) os mestres, igrejas ou seitas falsas que aceitam erros teológicos e negam as verdades bíblicas (ver Mt 7.15; Rm 16.17; Gl 1.9; Tt 3.9-11; 2Pe 2.17-22; 1Jo 4.1; 2Jo 10,11; Jd vv.12,13).
(3) Nossa atitude nessa separação do mal, deve ser de 
(a) ódio ao pecado, à impiedade e à conduta de vida corrupta do mundo (Rm 12.9; Hb 1.9; 1Jo 2.15), 
(b) oposição à falsa doutrina (Gl 1.9), 
(c) amor genuíno para com aqueles de quem devemos nos separar (Jo 3.16; 1Co 5.5; Gl 6.1; cf. Rm 9.1-3; 2Co 
2.1-8; 11.28,29; Jd v. 22) e 
(d) temor de Deus ao nos aperfeiçoarmos na santificação (7.1).
(4) Nosso propósito na separação do mal, é que nós, como o povo de Deus, 
(a) perseveremos na salvação (1Tm 4.16; Ap 2.14-17), na fé (1Tm 1.19; 6.10, 20,21) e na santidade (Jo 17.14-21; 2Co 7.1); 
(b) vivamos inteiramente para Deus como nosso Senhor e Pai (Mt 22.37; 2Co 6.16-18) e 
(c) convençamos o mundo incrédulo da verdade e das bênçãos do evangelho (Jo 17.21; Fp 2.15). 
(5) Quando corretamente nos separarmos do mal, o próprio Deus nos recompensará, acercando-se de nós com sua proteção, sua bênção e seu cuidado paternal. Ele promete ser tudo o que um bom Pai deve ser. Ele será 
nosso Conselheiro e Guia; Ele nos amará e de nós cuidará como seus próprios filhos (6.16-18).
(6) O crente que deixa de separar-se da prática do mal, do erro, da impureza, o resultado inevitável será a perda da sua comunhão com Deus (6.16), da sua aceitação pelo Pai (6.17), e de seus direitos de filho (6.18; cf. Rm 8.15,16).

3. Abraão humilha-se diante de Deus (v.3). A visão celestial foi tão real e poderosa, que tudo o que Abraão pôde fazer foi prostrar-se quebrantado em seu espírito. 
Sl 147 = A palavra humilde (hb. anawah) freqüentemente inclui a idéia de sofrimento, e refere-se àqueles que estão aflitos. Porque tais pessoas não conseguem dar conta sozinhas dos problemas e das responsabilidades da vida, clamam a Deus, com toda a humildade, pedindo sua ajuda e fortaleza. 
(1) O Senhor eleva os humildes e lhes dá apoio. O salmista lhes assegura a ajuda de Deus e a vitória final (cf. 22.26; 25.9; 37.11). 
(2) Assim como Deus apoiava os humildes nos tempos do AT, Jesus ministra aos aflitos e humildes no novo concerto (Mt 11.28-30; cf. Is 11.4; 29.19; Sf 2.3). 
(3) Posto que Deus se deleite naqueles que têm espírito humilde, todos os crentes devem orar com sinceridade por um espírito de humildade para que sejam do seu agrado (Gl 5.23; Ef 4.2; Cl 3.12; Tt 3.2).

II. DEUS REAFIRMA SUAS PROMESSAS A ABRAÃO


1. A primeira promessa:
“Far-te-ei uma grande nação” (Gn 12.2). Isso nos sentidos material e espiritual 
(15.5). Ver também Gálatas 3.7,9. 
No sentido material: Israel hoje é uma próspera e poderosa nação, com universidades famosas e freqüentadas por alunos de todo o mundo, possuindo uma agricultura avançada e uma tecnologia considerada entre as três melhores do mundo, possuindo um arsenal bélico e exército de dar inveja a países como a França e a Inglaterra; seu serviço secreto está entre os três mais avançados e de maior competência do mundo. 
No sentido Espiritual: Ainda estão esperando o Messias, pois não o conhecem apesar Dele ter vindo e andado entre eles; sabemos que só virá após a Grande Tribulação para reinar durante mil anos, aí sim se realizará completamente as promessas de DEUS a Israel.
 
Tel-Aviv Moderna Capital política de Israel     Universidade Hebraica
   

2. A segunda promessa: “À tua semente darei esta terra” (Gn 12.7). 
Fiel cumprimento dessa promessa só será vista durante o milênio, pois Israel nunca conseguiu expulsar seus inimigos de dentro de seu território, antes com eles, fez amizade, o que lhes custou expulsão, fomes, perseguições, mortes e abandono de DEUS. O vale de ossos se tornará ainda na maior e mais poderosa nação do mundo, sob o governo do senhor dos senhores, poderoso na batalha, rei dos reis, vencedor, o senhor JESUS CRISTO. (A Igreja não ficará fora desse glorioso governo, pois estará com nosso mestre).
 

III. DEUS TRABALHA NA VIDA DE ABRAÃO E SARA

1. Deus muda o nome de Abrão para Abraão (v.4,5).
O novo nome significa “pai de uma multidão de nações” (v 3-10). É Aliança: Meu nome se torna seu nome e o seu nome se torna meu nome. 
Ap 2.17 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.
2. Deus firma o seu concerto com Abraão (vv. 3-10). Vejamos os três aspectos principais deste concerto:
a)Abraão seria pai de numerosas nações (vv.4,5). (Gl 3.7; Rm 4.12,16,17).
Abraão chamado pela Bíblia pai de todos aqueles que tiveram fé em DEUS e em seu filho JESUS CRISTO. Um homem que teve a coragem de obedecer a DEUS mesmo quando seu filho amado foi pedido em sacrifício, pois cria naquele que do pó pode suscitar vida.

b) A terra de Canaã em perpétua possessão (v.8). 
17.8 PERPÉTUA POSSESSÃO. Abraão e seus descendentes físicos receberiam, pela promessa divina, a terra de Canaã (12.7; 13.15; 15.7,18-21). O concerto era perpétuo do ponto de vista de Deus. Ele poderia ser violado somente pelos descendentes de Abraão (Is 24.5; Jr 31.32); assim sendo, a posse da terra dependia da condição da obediência a Deus (v. 9; ver v. 1)

c) O rito da circuncisão (vv. 10-14).
(vv.10,23; Lv 12.3). (Dt 30.6; Cl 2.11,13;Gl 5.6).
At 7.8 E deu-lhe o pacto da circuncisão; e, assim, gerou a Isaque e o circuncidou ao oitavo dia; e Isaque, a Jacó; e Jacó, aos doze patriarcas.
Rm 4.11 E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que crêem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada),
Por que JESUS CRISTO foi Circuncidado? Rm 15.8 = Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por 
causa da verdade de Deus, para que confirmasse as promessas feitas aos pais;
CIRCUNCISÃO NÃO FEITA POR MÃO. No AT, a circuncisão era o sinal de que o israelita estava em relacionamento pactual com Deus (ver Gn 17.11 nota). Simbolizava a remoção ou separação do pecado e de tudo quanto era ímpio. O crente segundo o concerto do NT passou por uma circuncisão espiritual, a saber: o despojar "do corpo da carne". Trata-se de um ato espiritual, mediante o qual Cristo remove nossa velha criação irregenerada e rebelde contra Deus, e nos comunica a vida espiritual ou ressurreta de Cristo (vv. 12,13); é uma circuncisão do coração (Dt 10.16; 30.6; Jr 4.4; 9.26; Rm 2.29).


3. Deus muda o nome de Sarai para Sara (vv.15,16). 
De "Minha Princesa" para "Princesa", pois "Minha Princesa" era pessoal, Princesa de uma pessoa e "Princesa" é geral, princesa de multidão de pessoas.
 
CONCLUSÃO
Deus zela pela sua Palavra para cumprir, mesmo quando nós, seus servos, falhamos. É como está escrito: 
“Se formos infiéis, ele permanece fiel: não pode negar-se a si mesmo” (2 Tm 2.13).
A vontade do DEUS todo poderoso é que Abraão fosse perfeito, assim como perfeito DEUS é. Quando Abraão se esforçou para ser perfeito DEUS fez com ele uma Aliança e lhe multiplicou a descendência, dando-lhe também um novo nome e, visando o salvador JESUS CRISTO, lhe prometeu um descendente que governaria as nações.
Para que a Aliança fosse confirmada foi pedido um sinal externo da parte de Abraão, a circuncisão (operação de fimose) de todo o macho que nascesse e dos que já haviam nascido, note que era preciso que a "operação" fosse feita após o oitavo dia por causa da cicatrização e que também os escravos deveriam se submeter ao sinal. Também a esposa precisava participar da Aliança e por isso seu nome foi mudado.
Lembremos-nos de que temos uma aliança com DEUS em CRISTO e que para que a aliança seja ratificada DEUS exige de nós um sinal externo de nossa fé, o Batismo em Águas e depois nosso testemunho pessoal cristão, resultados de um coração inteiramente entregue à vontade de DEUS.
 
Subsídio Bibliológico
“Deus se revelou como o ‘Deus Todo-Poderoso’(hb. El Shaddai), significando que Ele era onipotente e que nada lhe era impossível. Como Deus Todo-Poderoso, Ele podia cumprir suas promessas quando na esfera natural tudo dizia ser impossível o seu cumprimento. Então, seria por um milagre que Deus traria ao mundo o filho prometido a Abraão (vv.15-19; 35.11; Is 13.6; Rm 4.19; Hb 11.12). (2) Deus ordenou que Abraão andasse diante dEle e que fosse ‘perfeito’ (i.e. totalmente dedicado ao cumprimento da sua vontade). Assim como a fé de Abraão foi necessária na efetuação do concerto com Deus, assim também um esforço sincero para agradá-lo era agora necessário para continuação das bênçãos de Deus, segundo o concerto feito. A fé de Abraão tinha que estar unida à sua obediência (Rm 1.5); senão ele estaria inabilitado para participar dos propósitos eternos de Deus.” (Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD, pág. 56) 
Leia Mais  Revista Ensinador Cristão CPAD, nº 12, pág. 40
 
QUESTIONÁRIO de Ev.Luiz Henrique www.henriqueestudos.cjb.net 
 
1- Complete segundo o Texto Áureo da lição:
O plano de ___________ para nossa vida deve ter ____________________ total, pelo seu ___________, mediante a sua ___________________.
2- Quanto tempo havia passado desde a saída de Abraão de Ur dos Caldeus até este encontro com DEUS?
(     ) 12 Anos     (     ) 18 Anos     (     ) 22 Anos      (     ) 24 Anos    (     ) 28 Anos    (     ) 30 anos
3- O que significa Teofania?
(     ) Aparição de um Anjo    (     ) Aparição de DEUS    (     ) Aparição de Abraão
4- O que quer dizer EL-SHADDAI?
(     ) Todo Poderoso     (     ) O poder de DEUS     (     ) DEUS todo-poderoso
5- Quem habita em nós para assistir-nos e santificar-nos?
Resposta= ________________________________________________________________________
6- "Sê Perfeito" significa o que?
(     ) Dedicação total a DEUS    (     ) Dedicação total ao Marido    (     ) Dedicação total ao trabalho 
7- Quais as três partes do ser humano que devem ser mantidas irrepreensíveis para a vinda de JESUS?
O corpo, a ____________________ e o _____________________.
8- O que aconteceu com Abraão quando DEUS falou com ele?
(     ) Chorou assustado    (     ) Sorriu e pulou    (      ) Caiu sobre seu rosto    (     ) Morreu
9- Complete:
Ao prostrar-se Abraão  reconhecia a __________________de DEU; reconhecia suas próprias ____________; reconhecia também a _____________divina sobre ele e ____________, e, ao mesmo tempo , colocava-se à _____________________de DEUS.
10- Qual a primeira promessa de DEUS a Abraão?
(     ) Dar Riquezas    (     ) Dar Alegrias e Riquezas    (     ) Fazer dele uma grande Nação.
11- Em que sentido a primeira bênção foi prometida a Abraão?
(     ) Material     (     ) Espiritual     (     ) Material e Espiritual    (     ) Artificial
12- Por que Abraão não desistiu da promessa?
Porque DEUS intervinha e repetia a _______________________
13- Qual a segunda promessa de DEUS a Abraão?
(     ) Dar Filhos    (     ) Dar a terra à sua semente    (     ) Dar muito gado    (     ) Dar boa velhice
14- O que significa o nome Abraão, resultado dessa nova vida dele com DEUS? Complete:
__________ de uma multidão de ___________________.
15- Quais os três aspectos principais da Aliança de DEUS com Abraão?
a) Abraão seria ___________ de numerosas nações.
b) A __________ de Canaã em perpétua __________________.
c) O rito da _____________________________.
16- Qual o nome dos filhos de Ismael, filho de Abraão com Hagar, hoje?
(     ) Semitas    (     ) Israelitas    (     ) Judeus    (     ) Árabes    (     ) Mulçumanos
17- Qual o nome do filho da promessa, que foi gerado por Abraão e Sara, através do milagre de DEUS?
(     ) Ismael    (     ) Davi     (     ) Isaque    (     ) Baraque    (     ) Jacó    (     ) Samuel
18- As promessas de DEUS são:
(     ) Mutáveis    (    ) Incompreensíveis    (     ) Impossíveis    (     ) Imutáveis
19- O que é Circuncisão?
(     ) É uma operação cirúrgica efetuada no nariz
(     )  É uma operação cirúrgica efetuada nos olhos
(     )  É uma operação cirúrgica efetuada do prepúcio (tipo operação de fimose)
20- Qual o significado dos nomes Saraí e Sara, respectivamente?
(     ) Minha Princesa e Rainha    (     ) Princesa e Rainha    (     )  Minha Princesa e Princesa
21- Complete:
DEUS zela pela sua Palavra para ___________________________.
Mesmo quando Somos infiéis DEUS permanece __________________.
 

Ligue a primeira coluna à segunda, de acordo com o ensino sobre fidelidade e obediência

1
A QUEM OBEDECER EM 1º LUGAR.
8
II Ts 3.14
2
EXEMPLO DE OBEDIÊNCIA NA IGREJA.
7
Rm 6.12
3
O PECADO AGRADA ÀS CONCUPISCÊNCIAS E NÃO A DEUS.
6
At 5.29
4
A OBEDIÊNCIA DE TODAS AS COISAS DEPENDE DE NOSSA FÉ.
5
Lc 17.6
5
A DESOBEDIÊNCIA DE UM TROUXE A CONDENAÇÃO E A OBEDIÊNCIA DE UM TROUXE A SALVAÇÃO.
4
Hb 5.8
6
OS PENSAMENTOS DEVEM FICAR PRESOS À OBEDIÊNCIA.
3
Ef 5.6
7
A IRA DE DEUS ESTÁ SOBRE OS DESOBEDIENTES.
2
II Co 10.5
8
O SOFRIMENTO DE CRISTO FOI POR OBEDIÊNCIA A DEUS.
1
Rm 5.19
 
 
QUESTIONÁRIO DA REVISTA:
1. Qual o significado da palavra “teofania”?
R. _______________________________________________
2. Qual foi a primeira promessa divina feita a Abraão (Gn 12.2)?
R. ________________________________________________
3. E a Segunda promessa?
R. ________________________________________________
4. Que valor pode ter o nome de uma pessoa?
R. ________________________________________________
5. De quem originaram as nações árabes?
R. _______________________________________________


Fontes de consulta: CD da revista e da Bíblia BEP - wwwcpad.com.br 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
    Eu

 
Veja estudos da wwwescoladominical.com.br