Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos
 
 
Predestinação e Livre Arbítrio
Certa vez Predestinação disse a Livre Arbítrio: -Vai pregar em Nínive.Mas Livre arbítrio resolveu que era melhor ir para Társis e não arriscar sua vida com gente que era muita má e acabaria sendo perdoada por Predestinação. Predestinação então mandou uma tempestade sobre o Navio em que estava Livre Arbítrio, que foi atirado ao mar. Predestinação providenciou um grande peixe para apanhar Livre Arbítrio e deixá-lo pensar melhor sobre a ordem de Predestinação. Depois de três dias pensando Livre Arbítrio decidiu que seria melhor obedecer a Predestinação e então foi vomitado pelo grande peixe em uma praia donde saiu para pregar aos habitantes de Nínive. Predestinação ouviu o clamor de Nínive e resolveu não destruí-los, mas Livre Arbítrio ficou muito chateado com isso, então Predestinação mostrou-lhe que todo aquele que se arrepende e se chega a ELE recebe perdão e misericórdia e também que Predestinação dá muito valor ao ser humano e a uma qualidade que todos deveriam ter: OBEDIÊNCIA.
Conta-se que depois de muito tempo predestinação ficou zangado com uma cidade cheia de livre arbítrios que antes se converteram a predestinação, inclusive seu rei, mas agora estavam vivendo na idolatria e na violência, então predestinação os destruiu a todos e varreu sua cidade da face do mapa. O nome dessa cidade era Nínive.
 
»SALMOS [139]
1 Senhor, tu me sondas, e me conheces.
2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos.
4 Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces.
5 Tu me cercaste em volta, e puseste sobre mim a tua mão.
6 Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim; elevado é, não o posso atingir.
7 Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua presença?
8 Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também.
9 Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,
10 ainda ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.
11 Se eu disser: Ocultem-me as trevas; torne-se em noite a luz que me circunda;
12 nem ainda as trevas são escuras para ti, mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.
13 Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe.
14 Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.
15 Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e esmeradamente tecido nas profundezas da terra.
16 Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.
17 E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grande é a soma deles!
18 Se eu os contasse, seriam mais numerosos do que a areia; quando acordo ainda estou contigo.
19 Oxalá que matasses o perverso, ó Deus, e que os homens sanguinários se apartassem de mim,
20 homens que se rebelam contra ti, e contra ti se levantam para o mal.
21 Não odeio eu, ó Senhor, aqueles que te odeiam? e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti?
22 Odeio-os com ódio completo; tenho-os por inimigos.
23 Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos;
24 vê se há em mim algum caminho perverso, e guia-me pelo caminho eterno
 
ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO (CPAD - BEP em cd)

 Ef 1.4,5 “como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos SANTOs e irrepreensíveis diante dele em caridade, e nos predestinou para filhos de adoção por JESUS CRISTO, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade.”

Eleição.
A escolha por DEUS daqueles que crêem em CRISTO é uma doutrina importante (ver Rm 8.29-33; 9.6-26; 11.5, 7, 28; Cl 3.12; 1ts 1.4; 2ts 2.13; tt 1.1). A eleição (gr. Eklegoe) refere-se à escolha feita por DEUS, em CRISTO, de um povo para si mesmo, a fim de que sejam SANTOs e inculpáveis diante dele (cf. 2Ts 2.13). Essa eleição é uma expressão do amor de DEUS, que recebe como seus todos os que recebem seu filho JESUS (Jo 1.12). A doutrina da eleição abarca as seguintes verdades: 
(1) a eleição é CRISTOcêntrica, i.e., a eleição de pessoas ocorre somente em união com JESUS CRISTO. DEUS nos elegeu em CRISTO para a salvação (1.4; ver v. 1). O próprio CRISTO é o primeiro de todos os eleitos de DEUS. A respeito de JESUS, DEUS declara: “eis aqui o meu servo, que escolhi” (Mt 12.18; cf. Is 42.1,6; 1Pe 2.4). Ninguém é eleito sem estar unido a CRISTO pela fé.
(2) a eleição é feita em CRISTO, pelo seu sangue; “em quem [CRISTO]... Pelo seu sangue” (1.7). O propósito de DEUS, já antes da criação (1.4), era ter um povo para si mediante a morte redentora de CRISTO na cruz. Sendo assim, a eleição é fundamentada na morte sacrificial de CRISTO, no calvário, para nos salvar dos nossos pecados (At 20.28; Rm 3.24-26).
(3) a eleição em CRISTO é em primeiro lugar coletiva, i.e., a eleição de um povo (1.4,5, 7, 9; 1pe 1.1; 2.9). Os eleitos são chamados “o seu [CRISTO] corpo” (1.23; 4.12), “minha igreja” (Mt 16.18), o “povo adquirido” por DEUS (1Pe 2.9) e a “noiva” de CRISTO (Ap 21.9). Logo, a eleição é coletiva e abrange o ser humano como indivíduo, somente à medida que este se identifica e se une ao corpo de CRISTO, a igreja verdadeira (1.22,23; ver Robert Shank, elect in the son (eleitos no filho). É uma eleição como a de Israel no at (ver dt 29.18-21; 2rs 21.14 ver o estudo o concerto de DEUS com os israelitas).
(4) a eleição para a salvação e a santidade do corpo de CRISTO são inalteráveis. Mas individualmente a certeza dessa eleição depende da condição da fé pessoal e viva em JESUS CRISTO, e da perseverança na união com ele. O apóstolo paulo demonstra esse fato da seguinte maneira: (a) o propósito eterno de DEUS para a igreja é que sejamos “santos e irrepreensíveis diante dele” (1.4). Isso se refere tanto ao perdão dos pecados (1.7) como à santificação e santidade. O povo eleito de DEUS está sendo conduzido pelo ESPÍRITO SANTO em direção à santificação e à santidade (ver rm 8.14; gl 5.16-25). O apóstolo enfatiza repetidas vezes o propósito supremo de DEUS (ver 2.10; 3.14-19; 4.1-3, 13,14; 5.1-18). (b) o cumprimento desse propósito para a igreja como corpo não falhará: CRISTO a apresentará “a si mesmo igreja gloriosa... Santa e irrepreensível” (5.27). (c) o cumprimento desse propósito para o crente como indivíduo dentro da igreja é condicional. CRISTO nos apresentará “SANTOs e irrepreensíveis diante dele” (1.4), somente se continuarmos na fé. A bíblia mostra isso claramente: CRISTO irá “vos apresentar SANTOs, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé e não vos moverdes da esperança do evangelho” (Cl 1.22,23).
(5) a eleição para a salvação em CRISTO é oferecida a todos (Jo 3.16,17; 1tm 2.4-6; tt 2.11; hb 2.9), e torna-se uma realidade para cada pessoa consoante seu prévio arrependimento e fé, ao aceitar o dom da salvação em CRISTO (2.8; 3.17; cf. At 20.21; rm 1.16; 4.16). Mediante a fé, o ESPÍRITO SANTO admite o crente ao corpo eleito de CRISTO (a igreja) (1 co 12.13), e assim ele torna-se um dos eleitos. Daí, tanto DEUS quanto o homem têm responsabilidade na eleição (ver rm 8.29 nota; 2pe 1.1-11).
 
É fato futuro, só recebido após ouvir e aceitar o evangelho da salvação em CRISTO JESUS. Depende do livre harbítrio. Ef 1.13
Se houvessem predestinados  a salvos e outros a perdidos não haveria necessidade de pregação do evangelho.
 
A predestinação.
A predestinação (gr. Proorizo) significa “decidir de antemão” e se aplica aos propósitos de DEUS inclusos na eleição. A eleição é a escolha feita por DEUS, “em CRISTO”, de um povo para si mesmo (a igreja verdadeira). A predestinação abrange o que acontecerá ao povo de DEUS (todos os crentes genuínos em CRISTO).
(1) DEUS predestina seus eleitos a serem: (a) chamados (rm 8.30); justificados (rm 3.24; 8.30); (c) glorificados (rm 8.30); (d) conformados à imagem do filho (rm 8.29); (e) SANTOs e inculpáveis (1.4); (f) adotados como filhos (1.5); (g) redimidos (1.7); (h) participantes de uma herança (1.14); (i) para o louvor da sua glória (1.12; 1pe 2.9); (j) participantes do ESPÍRITO SANTO (1.13; gl 3.14); e (l) criados em CRISTO JESUS para boas obras (2.10).
(2) A predestinação, assim como a eleição, refere-se ao corpo coletivo de CRISTO (i.e., a verdadeira igreja), e abrange indivíduos somente quando inclusos neste corpo mediante a fé viva em JESUS CRISTO (1.5, 7, 13; cf. At 2.38-41; 16.31).

Resumo.
No tocante à eleição e predestinação, podemos aplicar a analogia de um grande navio viajando para o céu. DEUS escolhe o navio (a igreja) para ser sua própria nau. CRISTO é o capitão e piloto desse navio. Todos os que desejam estar nesse navio eleito, podem fazê-lo mediante a fé viva em CRISTO. enquanto permanecerem no navio, acompanhando seu capitão, estarão entre os eleitos. caso alguém abandone o navio e o seu capitão, deixará de ser um dos eleitos. a predestinação concerne ao destino do navio e ao que DEUS preparou para quem nele permanece. DEUS convida todos a entrar a bordo do navio eleito mediante JESUS CRISTO.
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
Mapas
Igreja
Ervália
Corinhos
Figuras1
Figuras2
Vídeos
Fotos