OS DOIS SEGREDOS DE UMA CONQUISTA

OS DOIS SEGREDOS DE UMA CONQUISTA

“E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar e a dizer: Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim” (Marcos 10:47).

 

A Bíblia Sagrada relata a história de um homem que era cego e miserável economicamente. Vivia pelas ruas mendigando, pedindo ajuda e socorro a um e a outro. Nem o seu nome foi nos dado o direito de saber, nem se tinha família, esposa e filhos. Apenas que era cego e mendigo. 

A única informação que temos de sua raiz familiar é que ele era filho de um cidadão chamado Timeu. Contam-nos os relatos extraoficiais que Timeu foi um General que prestava serviços a Israel no destacamento de Betel e que, ao se aposentar, tornou-se um dos mais bem sucedidos da região. Quando houve o domínio do Império Romano, seus bens foram confiscados, assim como fora cortado o soldo da sua aposentaria. Assim transformou-se em um homem revoltado em seu tempo, liderando várias sedições com a finalidade de desestabilizar o governo romano. Identificado pelas autoridades como um cidadão perigoso, foi perseguido, preso e morto crucificado. Em seguida, mandaram arrancar os olhos do seu filho para que também não se tornasse um revoltoso como ele. 

O filho de Timeu tinha todas as razões humanas para desistir de viver. Sem família e sem recursos, a sua única saída era pedir pelas ruas da região próxima a Jericó. Sua vida era uma completa rotina. Todos os dias, acordava e se dirigia a um local específico para pedir ajuda aos que transitavam por perto. Vivia da esperança de encontrar corações solidários e voluntários, dispostos a ajudá-lo. Alguns dias eram bons. Outros, nem tanto. Mas ele não se cansava de pedir, de viver, na firme esperança de que, algum dia, receberia uma oportunidade de mudar aquela sua triste situação. E ela, finalmente, chegou, depois de muitos anos de espera. 

Naquele dia do ano, a cidade registrou uma agitação fora do comum. Era JESUS de Nazaré, o Filho do DEUS vivo, com os seus discípulos, que estava de passagem. Uma multidão O seguia. Cada vida com uma realidade e um objetivo diferentes. Era o último ano do Ministério de JESUS. Daquele dia para frente, restava-LHE apenas alguns dias para ser crucificado no Gólgota. Talvez JESUS nunca mais passasse por lá. E o cego pedinte tinha bem essa consciência. Ou abraçava aquela oportunidade ou viveria condenado àquela situação para sempre. Mas será que ele teria alguma chance de conseguir realizar o seu sonho de voltar a enxergar? Um cego, além disso, mendigo; morador de rua... Quem se atreveria a escutá-lo e a mesmo ouvir o seu clamor? E outra: não era apenas meia dúzia de pessoas que buscava algo de JESUS, mas uma multidão. Ou seja, as circunstâncias eram as piores possíveis. 

Mas o cego colocou-as todas de lado, reacendeu a fé e a esperança em seu coração e começou a clamar: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” (Marcos 10:47). Ninguém o respondia. Por sua percepção, JESUS não estava tão próximo assim. Mas ele insistiu: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!”. E o clamor foi se tornando cada vez mais forte e insistente. Até que, alguns seguidores, pediram para que ele calasse, ao que ele não se intimidou e prosseguiu com o seu pedido:“Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” (versículo 48). Ou era aquela oportunidade ou nunca. E o seu grito se fez ecoar entre a multidão até alcançar o coração do Nosso SENHOR. Foi quando JESUS parou e pediu que levassem até ele aquele pobre e miserável homem. O cego se levantou e foi até JESUS. O Filho de DEUS o perguntou: “O que queres que eu te faça? E o cego lhe disse: Mestre, eu quero voltar a enxergar. E Jesus lhe respondeu: Vai, a tua fé te salvou. E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho” (versículos 51 e 52). 

Há duas lições que a igreja de CRISTO nos dias de hoje precisa aprender:

1) A perseverar com fé em um determinado propósito; 2) A enxergar uma boa oportunidade e não deixá-la passar. Há muitas pessoas que estão atravessando grandes problemas na vida, porém com boa saúde. Por exemplo, há pessoas que são saudáveis dos olhos, mas não conseguem enxergar uma oportunidade que lhes aparece. Ficam eternamente clamando, e nunca conseguirão nada, porque o clamor tem que ser acompanhado de fé e de uma oportunidade dada por DEUS. Há outras, que até enxergaram a oportunidade, mas duvidaram, não investiram nela até o fim e desistiram. Estão completamente paradas ou mesmo já fazendo a vontade do diabo. A oportunidade hoje pode não ser JESUS encarnado, mas JESUS espiritualizado em um homem de DEUS, em um Ministério, em um momento de oração, enfim, em uma oportunidade de ter a vida completamente transformada. DEUS está dizendo: “NÃO SE ACOMODE EM SUA SITUAÇÃO ADVERSA. EU SOU DEUS NA SUA VIDA”. Há pessoas que clamaram alguns dias ou alguns meses e pararam, cansaram. Porque foi dada uma oportunidade clara a elas de unir o clamor com a unção, e nenhuma delas soube aproveitar. É preciso ter fé e persistência, mas também é necessário ir ao encontro de um ungido de DEUS. Observe o que JESUS leu sobre ELE mesmo: “E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, e restauração de vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor” (Lucas 4:18-19) (grifo meu)

Eu pergunto: dentre os objetivos da unção do Espírito Santo citados acima, há algum em que o teu problema se encaixe? E do cego do tempo de JESUS, havia (e está negritado no texto). Será que a sua oração de fé não tem por finalidade de curar um coração quebrantado? Ou pregar a liberdade a uma pessoa que esteja presa espiritualmente? Mas se você não achou o seu objetivo, há outra passagem de Lucas que ele certamente se encaixará bem: “Porque para DEUS nada é impossível”(Lucas 1:37). 

  1. “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA TAMBÉM DE MIM COMO O SENHOR TEVE DO CEGO NO TEMPO EM QUE O TEU FILHO JESUS ESTEVE NESTE MUNDO”. Todos os milagres na Bíblia vieram através da fé e do aproveitamento de uma oportunidade com um ungido de DEUS. Faça o mesmo, pois DEUS não mudou; ELE permanece o mesmo ontem, hoje e sempre.

 

DEUS te abençoe!

 

Por: Pr. Fernando César
Ministério Restaurando Famílias para Cristo - Brasília - DF
ministeriorfpc@gmail.com