QUAL É O MEU MINISTÉRIO?

QUAL É O MEU MINISTÉRIO?

(Parte I) Passemos a ver os ministério que encontramos em Efésios 4, que são os “DONS DOMAS”, também conhecidos domo “DONS MINISTERIAIS”. Eles são: 1- Apóstolos, 2- Profetas, 3- Evangelistas, 4- Pastores, 5- Doutores ou Mestres. 1- APÓSTOLO O APÓSTOLO é o mesmo que “enviado, mensageiro, missionário. É alguém com uma mensagem direta da parte de quem o envia (Marcos 6.7,13,20 Lucas 6.6-12). Cristo é o verdadeiro modelo do apostolado fiel e dedicado, pois ao ser enviado pelo Pai, não fez nada segundo sua própria vontade (João 5.30 4.34 6.6,38). Cristo é o enviado de Deus, ou seja, como enviado ou missionário trouxe a mensagem direta, sem introduzir qualquer alteração, fazendo tudo conforme a vontade do Pai (Hebreus 3.1 1.1 5.1-8). Matias, que foi escolhido para substituir a Judas, é considerado um dos doze. Logo depois, Paulo é reconhecido como Apóstolo. O termo também é usado em relação a Barnabé, Silas, Timóteo e Tiago, como missionários e homens enviados por Deus. João Batista também é “um homem enviado por Deus “ (João 1.6). Observando estes textos, notamos que a palavra é flexível. Encontramos sinais do apostolado em muitos servos de Deus. Vemos que, além dos Doze, muitos foram indicados como apóstolos, ou seja, apresentaram as marcas ou as credenciais de um Apóstolo. (Romanos 16.7 Gálatas 1.19 Atos 14.14). Contudo, não devemos deixar de esclarecer que estes não fazem parte dos Doze. Aqueles foram os apóstolos do Senhor, eleitos para que, durante o inicio da igreja primitiva, atuassem como fundamentos ou colunas da igreja (Atos 15.22). A Bíblia diz que Deus deu dons à Sua Igreja, esses dons são irrevogáveis, ou seja, que Deus não volta atrás portanto, eles permanecem na igreja até o dia de hoje, para compor o corpo de Cristo (I Coríntios 1.5-7 12.5). O QUE É UM APÓSTOLO? Um Apóstolo é um ministro que possui vários dons e ministérios, pois em seu trabalho de fundamentar igrejas com suas normas e doutrinas, certamente os necessitará. (Tito 1.5-10 I Coríntios 3.10 Efésios 2.20 Atos 14.21 15.41 Filipenses 1.1 I Coríntios 12.28). Passemos a ver o texto de I Coríntios capitulo 12 versículo 28: “E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.”. Primeiro, Deus colocou na Igreja Apóstolos, depois profetas, terceiro Mestres, logo depois os que fazem milagres, depois os que curam, os que ajudam, os que administram, os que tem dom de línguas. Essa é a lista, a relação. Agora que quero que me ajudem a enumerar a ordem de sequencia disso tudo: Porque será que tanto em uma lista como na outra, primeiramente se menciona é o ministério de Apóstolo? Aqui o texto é muito claro: primeiramente apostolo, depois profetas e o terceiro mestres. Assim que, há uma ordem, uma sequencia. OS APOSTOLOS O primeiro escalão que vemos para a edificação da igreja é o ministério de Apostolo. O Apóstolo parece que é o grau mais elevado, pois diz: Primeiramente apóstolo, e vejam que tudo indica que o apóstolo parece que inclui aos outros ministérios, parece que se chega a apostolo como alguém que começou como boy em uma empresa e chegou a Diretor Geral e sabe tudo sobre a empresa. Porque os apóstolos começaram quando o Senhor Jesus lhes chamou dizendo: “Deixem as redes e eu vos farei pecadores de homens”, e quando começaram a testificar se enganavam e diziam: “Senhor, quer que eliminemos a todos?” “Não! Dizia o Senhor”. “Senhor, eu sou maior do que ele?”. (Se enganavam muito), “Senhor, ensina-nos a orar” (nem sequer sabiam orar). Depois foram vendo e ouvindo a Jesus, e forma crescendo, crescendo, crescendo. Viram a Jesus ensinar, curar, multiplicar pães e peixes, ressuscitar mortos, ...e aprenderam. Apostolo é alguém que já passou por todos os degraus por isso Paulo se chamava a si mesmo: “ Eu como perito arquiteto coloquei o fundamento da obra”. Quem é um arquiteto? Aquele que sabe de pedreiro, de carpintaria, de gazista, de eletricidade, ele sabe de tudo, é o que conhece o edifício de cima para baixo. Paulo podia fundar igrejas , porque sabia como colocar o fundamento, porque sabia tudo o que viria depois. Se qualquer um de nós começamos a fazer um edifício, começa a colocar tijolos e depois se esquece que tinha que fazer janelas, que tinha que deixar lugar para os canos, que tinha que colocar o gás, que na parte de baixo tinha que primeiro fazer uma fossa, depois diríamos....Epa! porque não me disseram antes? Um arquiteto que sabe tudo, começa a fazer um buraco aqui, e isso para que é? “Eu sei” responde o arquiteto e porque deixa esse buracos na parede? – Aqui vai uma janela/ e porque esse buraco é maior? – Essa é uma porta-, E por que essa canaleta nos tijolos?- Aí vai um cano- Ah!... O Arquiteto é o que sabe tudo. Por isso é que quando Paulo abria uma obra (ouçam bem), ela abria obras que não se fechavam. Ele começava a obra e ficara ali alguns meses, ou um ou dois anos, porém quando ele ia embora a obra ficava firme, e ele podia voltar depois de certo tempo, e ali estava a obra. Hoje em dia abrimos obra e se nos vamos por um tempinho, tudo se vem abaixo. Falta esse ministério de apóstolo que é o que sabe como por o fundamento porque é o perito arquiteto. Assim que, os apóstolos são os que fundamentam a novas obras... COMO NÓS FAZEMOS? Na igreja de Antioquia, quando o Espírito se moveu, disse o Espírito Santo: “Apartai-me a Barnabé a a Saulo para a obra que os tenho chamado”, para o apostolado. Sabem a quem o Espírito Santo separou?” aos pastores principais da igreja. Nós fazemos ao contrario: que vá os novinhos, neófitos que mal saíram do seminário. Claro, em vez de abrirem obras abrem quioscos, botequins! ... QUANDO OS CRENTES ABREM OBRAS Certamente que, na Igreja Primitiva, as vezes os crentes saiam, em virtude da perseguição e abriam obras, porém quando a igreja ouvia que uma obra foi aberto, logo lhes enviavam um Apóstolo para que a confirmara, a fundamentara colocando os fundamentos. Por exemplo em Samaria, Felipe que apenas era um diácono, começou a pregar a Cristo e milhares de homens e mulheres se convertiam. Mas, assim que a igreja em Jerusalém ouviu que Samaria recebeu a Palavra, lhes enviaram a Pedro e a João, por que? Para que essa igreja começasse com bom fundamento.E este homem, Felipe, ainda que era espiritual e curava enfermos, e todas as outras coisas, não tinha o ministério apostólico de colocar as bases para que logo a igreja cresça sã e dentro da doutrina bíblica. Outros crentes foram e falaram aos gregos, em seguida enviaram a Barnabé e quando ele chegou viu que era muita gente e grande a responsabilidade então foi chamar a Paulo e entre os dois colocaram a base e confirmaram a obra. POR QUE QUASE NÃO VEMOS APOSTOLOS? Por que não há apóstolos? Não há apóstolos porque quando alguém chega ao pastorado, se é um Pastor exitoso, alguma igreja grande o encontra e começa a ser Pastor dessa igreja e, como um Pastor que tem um ministério que pode ir mais além, que sabe fazer muitas coisas, que está indo no caminho do arquiteto: sabe tocar, cantar, dirigir coros, sabe ensinar, de tudo um pouco. Então esse que sabe fazer tantas coisas, a igreja lhe paga um salário para isso, para que o faça. Assim que o Pastor tem que fazer aqui, fazer ali, fazer lá, porque para isso a igreja lhe paga, e se não o faz, o critica. Então , como o Pastor faz tudo: prega salvação, batiza, ensina, aconselha, atende aos novos convertidos, faz tudo: então os outros ministérios da igreja não se podem manifestar e quando esse Pastor vai embora desta igreja, há que chamar outro como esse para que o trem continue andando. Assim que, nós Pastores passamos a ser como uma tampa em uma garrafa. Ninguém pode surgir com um ministério, para que? Para tudo estou eu! O homem orquestra. Alguns creem que quando o Senhor levanta outros ministérios na igreja, o Pastor se sente ameaçado e tem que ir-se.

 

Pr Adaylton de Almeida Conceição - (Th.B.Th.M.Th.D) www.adayltonalm.spaceblog.com.br O Pr. Adaylton é Bacharel e Doutor em Teologia, Psicanalista, Jornalista Profissional e Escritor com vários temas publicado no Brasil e no exterior. Depois de se desempenhar como Missionário no Amazonas, foi para a Republica Argentina, onde exerceu o ministério por mais de vinte anos, fundando Igrejas e vários Seminários Teológicos. Tem viajado por vários países como conferencista e atualmente vive no Estado de São Paulo onde é o Diretor da Faculdade Teológica Manancial.