Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu
 
 
 
                                                                     Etica e Transplante
 
LIÇÃO 10 - O CRISTÃO E A DOAÇÃO DE ÓRGÃOS DO CORPO - 08/09/2002
1 Jo 3.16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua
vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber
Lembremos de que aquele que não concorda com a doação de orgãos pensando no arrebatamento, está condenando a milhões de crentes que morreram sem ter uma perna, ou um braço, ou um olho, etc...Quantos mutilados de guerra e quantas mulheres já perderam um ou os dois ceios, devido ao câncer; afinal estes que aceitaram a JESUS CRISTO como nós, vão ou não vão ser arrebatados?
 
VEJA A OPINIÃO DE VÁRIAS SEITAS E IGREJAS SOBRE O ASSUNTO EM:
http://www.edeus.org/port/Perg11RElBR.htm 
 
TEXTO ÁUREO:
“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 20.35).
DE NINGUÉM COBICEI A PRATA. Paulo dá um exemplo a todos os ministros de Deus. Ele nunca visou a riqueza, nem buscou enriquecer através do seu trabalho no evangelho (cf. 2 Co 12.14). Paulo teve muitas oportunidades de acumular riquezas. Como apóstolo, tinha influência sobre os crentes, e realizava milagres de curas; além disso, os cristãos primitivos estavam dispostos a doar dinheiro e propriedades aos líderes eclesiásticos de destaque, para serem distribuídos aos necessitados (ver 4.34,35,37). Se Paulo tivesse tirado vantagem dos seus dons e da sua posição, e da generosidade dos crentes, poderia ter tido uma vida abastada. Não fez assim porque o Espírito Santo dentro dele o orientava, e porque amava o evangelho que pregava (cf. 1 Co 9.4-18; 2 Co 11.7-12; 12.14-18; 1 Ts 2.5,6).
VERDADE PRÁTICA:
A doação de órgãos humanos é um ato de amor e de solidariedade. O verdadeiro cristão precisa atentar aqui para a sua consciência, que deve estar sempre alinhada aos parâmetros bíblicos para que possa atuar segundo a reta justiça.
LEITURA DIÁRIA:
Segunda Mt 20.28 A vida dada em resgate de muitos
bem como o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos.
EM RESGATE DE MUITOS. Resgate significa o preço pago para obter a liberdade de alguém. Na obra redentora de Cristo, a sua morte é o preço pago para libertar os homens e mulheres do domínio do pecado. Trata-se da soltura da condenação (Rm 8.2). Muitos é usado no sentido de todas as pessoas (1 Tm 2.5,6; ver Rm 3.25)

Terça Lc 4.19 Jesus veio dar vista aos cegos
a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.
ME UNGIU. Aqui, Jesus explica o propósito do seu ministério ungido pelo Espírito Santo. 
(1) É para pregar o evangelho aos pobres, aos necessitados, aos aflitos, aos humildes, aos abatidos de espírito, aos quebrantados de coração e aos que temem a sua Palavra (cf. Is 61.1-3 nota; 66.2 nota). 
(2) É para curar os aflitos e oprimidos. Essa cura envolve a pessoa inteira, tanto física quanto espiritual. 
(3) É abrir os olhos espirituais dos que foram cegados pelo mundo e por Satanás, para agora verem a verdade das boas-novas de Deus (cf. Jo 9.39). 
(4) É para proclamar o tempo da verdadeira liberdade e salvação do domínio de Satanás, do pecado, do medo e da culpa 
(cf. Jo 8.36; At 26.18). Todos os que são cheios do Espírito Santo devem participar do ministério de Jesus, da maneira descrita acima. Para fazermos assim, precisamos estar profundamente conscientes da extrema necessidade e miséria da raça humana, resultante do pecado e do poder de Satanás uma condição de escravidão do mal, desolação, cegueira espiritual e males físicos.

Quarta Lc 11.13 Dar boas dádivas
Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?
DARÁ... O ESPÍRITO SANTO ÀQUELES QUE LHO PEDIREM. Este versículo, provavelmente, não se refere ao Espírito Santo ser concedido ao crente a partir do novo nascimento (Jo 3.3), uma vez que a partir da conversão todos os crentes passam a ter 
permanente em si a presença do Espírito Santo (Rm 8.9,10; 1 Co 6.19,20; aqui, provavelmente, trata-se de quem já é salvo, e, neste caso, dar o Espírito Santo refere-se à plenitude do Espírito Santo, que Cristo prometeu aos que já são filhos do Pai celestial.

Quinta Jo 15.13 Dar a vida pelos amigos
Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.
Dar a vida pelos amigos é considerado o maior amor que há na terra, mas será que estamos cumprindo os ensinamentos da palavra de DEUS: 1 Pe 1.22 Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros.

Sexta 1 Jo 3.16 Devemos dar a vida pelos irmãos
Conhecemos a caridade nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
Mc 12.33 e que amá-lo de todo o coração, de todo o entendimento e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. A pergunta é: Quanto você se ama a si mesmo?

Sábado Gl 4.15 Doação de olhos
Qual é, logo, a vossa bem-aventurança? Porque vos dou testemunho de que, se possível fora, arrancaríeis os olhos, e mos daríeis.
UMA TENTAÇÃO NA MINHA CARNE. Isso pode ter sido uma deficiência na vista (v. 15), causado por apedrejamento.  Note que o crente fiel que está na vontade do Senhor, ativo no serviço cristão, etc., não é imune a doenças, dores físicas ou fraquezas; mas Paulo encontrou irmãos que o amavam tanto que se naquele tempo existisse transplante de córneas certamente aqueles irmãos doariam em vida os seus olhos por amor ao irmão Paulo.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
MATEUS 7.12= Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.
Jesus fica profundamente entristecido quando seu povo deixa de participar do seu ministério contra as forças de Satanás (v. 17; ver 10.1; 10.8; Mc 9.28,29; Lc 9.1; Jo 14.12)

Lucas 6.38= Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo.
DAI. Em conformidade com o princípio do amor, devemos dar aos necessitados (ver 2 Co 8.2 nota; ver o estudo O CUIDADO PELOS POBRES E NECESSITADOS). O próprio Deus medirá a generosidade do crente e o recompensará. A medida da bênção e da recompensa a recebermos será proporcional ao nosso interesse pelos outros e à ajuda que lhes damos (ver 2 Co 9.6).

ATOS 20.35= Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
UM GRANDE PRANTO ENTRE TODOS. Esta partida de Paulo dentre os obreiros de Éfeso é um exemplo notável da comunhão e amor que deve haver entre os cristãos. Paulo lhes serviu com desvelo e solicitude altruístas, compartilhou das suas alegrias e tristezas e lhes ministrou em meio a lágrimas e provações (vv. 19,31). Com o coração partido, prantearam ao pensar que não veriam mais o rosto do apóstolo (v. 38). O mútuo amor profundo entre Paulo e os anciãos de Éfeso deve caracterizar todos os obreiros cristãos entre si.
Este é o único ditado que JESUS nos deixou: "Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber."
 
1 CORÍNTIOS 15.35,36= Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão? Insensato! O que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer.
A RESSURREIÇÃO DO CORPO
A ressurreição do corpo é uma doutrina fundamental das Escrituras. Refere-se ao ato de Deus, de ressuscitar dentre os mortos o corpo do salvo e reuni-lo à sua alma e espírito, dos quais esse corpo esteve separado entre a morte e a ressurreição.
(1) A Bíblia revela pelo menos três razões por que a ressurreição do corpo é necessária. 
(a) O corpo é parte essencial da total personalidade do homem; o ser humano é incompleto sem o corpo. Por conseguinte, a redenção que Cristo oferece abrange a pessoa total, inclusive o corpo (Rm 8.18-25). 
(b) O corpo é o templo do Espírito Santo (6.19); na ressurreição, ele voltará a ser templo do Espírito. 
(c) Para desfazer o resultado do pecado em todas as áreas, o derradeiro inimigo do homem (a morte do corpo) deve ser aniquilado pela ressurreição (15.26).
(2) Tanto as Escrituras do AT (cf. Hb 11.17-19 com Gn 22.1-4; Sl 16.10 com At 2.24ss; Jó 19.25-27; Is 26.19; Dn 12.2; Os 13.14), como as Escrituras do NT (Lc 14.13,14; 20.35,36; Jo 5.21,28,29; 6.39,40,44,54;  Co 15.22,23; Fp 3.11; 1Ts 4.14-16; Ap 20.4-6,13) ensinam a ressurreição futura do corpo.
(3) Nossa ressurreição corporal está garantida pela ressurreição de Cristo (ver Mt 28.6 nota; At 17.31; 1Co 15.12,20-23).
(4) Em termos gerais, o corpo ressurreto do crente será semelhante ao corpo ressurreto de Nosso Senhor (Rm 8.29; 1Co 15.20,42-44,49; Fp 3.20,21; 1Jo 3.2). Mais especificamente, o corpo ressurreto será: 
(a) um corpo que terá continuidade e identidade com o corpo atual e que, portanto, será reconhecível (Lc 16.19-31); (b) um corpo transformado em corpo celestial, apropriado para o novo céu e a nova terra (15.42-44,47,48; Ap 21.1); (c) um corpo imperecível, não sujeito à deterioração e à morte (15.42); (d) um corpo glorificado, como o de Cristo (15.43; Fp 3.20,21); 
(e) um corpo poderoso, não sujeito às enfermidades, nem à fraqueza (15.43); 
(f) um corpo espiritual (i.e., não natural, mas sobrenatural), não limitado pelas leis da natureza (Lc 24.31; Jo 20.19; 1Co 15.44); (g) um corpo capaz de comer e beber (Lc 14.15; 22.16-18,30; 24.43; At 10.41).
(5) Quando os crentes receberem seu novo corpo se revestirão da imortalidade (15.53). As Escrituras indicam pelo menos três propósitos nisso: 
(a) para que os crentes venham a ser tudo quanto Deus pretendeu para o ser humano, quando o criou (cf. 2.9); 
(b) para que os crentes venham a conhecer a Deus de modo completo, conforme Ele quer que eles o conheçam (Jo 17.3); 
c) a fim de que Deus expresse o seu amor aos seus filhos, conforme Ele deseja (Jo 3.16; Ef 2.7; 1Jo 4.8-16).
(6) Os fiéis que estiverem vivos na volta de Cristo, para buscar os seus, experimentarão a mesma transformação dos que morrerem em Cristo antes do dia da ressurreição deles (15.51-54). Receberão novos corpos, idênticos aos dos ressurretos nesse momento da volta de Cristo. Nunca mais experimentarão a morte física.
(7) Jesus fala de uma ressurreição da vida, para o crente, e de uma ressurreição de juízo, para o ímpio (Jo 5.28,29).
1 CORÍNTIOS 15.42= Assim também a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção.
Corpo corruptível é aquele em que nascemos e crescemos aqui na terra, este corpo está sujeito a apodrecer e virar pó, mas ao ressuscitarmos DEUS só precisa de um infinitamente pequeno átomo de nosso corpo para transformar-nos em um corpo glorioso, semelhante ao de JESUS, feito agora para viver no céu, portanto um corpo espiritual e celeste. (1 Jo 3.2Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.)
OBJETIVOS:
Relacionar os argumentos pró e contra a doação de órgãos apresentados na lição.
Posicionar-se quanto a questão da doação de órgãos com base na Palavra de Deus e nos princípios da ética cristã.
Demonstrar que a doação de órgãos, antes de tudo, deve ser uma ato de amor.

INTRODUÇÃO
As discussões religiosas sobre doação de órgãos humanos para transplante, depende bastante de cada grupo religioso. Daí, poder-se-á perquirir sobre o que pensam os cristãos católicos, os cristãos evangélicos, os espíritas, os budistas e outros. Por isso, estamos enfocando o assunto do ponto de vista da Bíblia. E a grande questão é: Que diz a Bíblia sobre doação de órgãos humanos para transplante?
De modo geral, podemos dizer que não há nenhum texto bíblico que proíba ou que permita doação de órgãos humanos, uma vez que a prática era totalmente desconhecida nos tempos bíblicos. É verdade que sempre há aqueles que gostam de encontrar nas entrelinhas da Bíblia profecias e previsões sobre situações futuras, mas não há na Bíblia nada, pelo menos especificamente, nem a favor nem contra à doação de órgãos humanos.
 
I. O QUE É DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
A doação de órgãos é a concordância expressa, ou presumida, por parte de uma pessoa, consentindo que seus órgãos sejam retirados após sua morte para serem aproveitados por pessoas portadoras de doenças crônicas, visando aumentar-lhes sua sobrevida.
 
1. Transplantes de órgãos. 
Transposição de órgãos, tecidos ou células de um ser (doador) para outro (receptor). Podem ser transplantados pele, osso, cartilagem, veias, córneas, pulmão, coração, fígado, pâncreas, rim, intestino, medula óssea, células do fígado e células do pâncreas produtoras de insulina. O transplante é indicado nos casos de falência desses órgãos, tecidos e células, quando não há a possibilidade de recuperação de suas funções com outros recursos.
Doação de órgãos - 
O principal problema hoje é a desproporção entre o número de transplantes necessários e o de doadores disponíveis. Em virtude de melhores resultados alcançados, ampliaram-se as indicações dos transplantes e, com elas, ampliou-se, também, o número de pacientes em lista de espera. Por outro lado, o desenvolvimento tecnológico e o das medidas de segurança contra acidentes levaram à redução do número de doadores mortos. No Brasil, a Lei dos Transplantes, que entrou em vigor em 1998, estabelece que todo indivíduo com morte cerebral é doador de órgãos, a menos que em vida tenha incluído o aviso de "não doador" em sua carteira de identidade. A idéia é reduzir a espera por órgãos.
Fonte: Almanaque Abril 2002 em CD.

a) Transplantes comuns. 
Transplante de Rins  que permite ao doador e ao recebedor viverem bem cada um com um Rim só e doação de sangue que é prática normal e aceita entre os evangélicos.

b) Argumentação contrária à doação de sangue. 
• As Testemunhasse Jeová não aceitam que seus membros façam transfusão de sangue, mesmo em cirurgias. Vários casos, inclusive no Brasil, ficaram marcados por envolver adeptos da religião que precisavam receber sangue, até sob risco de vida, mas cujos familiares não permitiram o procedimento. Em vários deles, foi necessária a intervenção da Justiça para resolver a questão. Para tanto, baseiam-se em Levítíco 17.14 e Atos 15.28, que proíbem os crentes de comer sangue de animais, entendendo que recebê-lo, mesmo que por via endovenosa, equivale a ingeri-lo.

• Evangélicos entendem que o homem não deve comer, ou seja, se alimentar, com o sangue dos animais. Por isso, apenas animais que foram abatidos por sufocamento, cujo sangue permanece na carne, não devem ser ingeridos. Mesmo assim, hoje boa parte dos crentes considera que tais preceitos foram abolidos. Os textos em questão não fazem qualquer menção a cirurgias ou transfusões, ainda mais porque tais procedimentos não eram conhecidos nos tempos bíblicos.
 

Não como sangue e não aconselho ninguém a comer, pois há a possibilidade de se adquirir doenças em sua ingestão.

Creio que para se salvar uma vida tudo deve ser feito e sem questionamentos desnecessários devido à urgência, tomando-se o devido cuidado, pois alimentação é uma coisa, vida humana é outra bem mais importante; então entre a vida e a morte devemos escolher salvar a vida.
 
2. Doação após a morte. 
Todo brasileiro que não declarar em sua carteira de identidade que não quer ser doador passa a ser um doador automaticamente sem precisar de autorização de quem quer que seja, segundo a lei 9.434 de 04/02/1997.
 
II. ARGUMENTOS CONTRÁRIOS
Há alguns textos que, por analogia, poderiam ser utilizados para contrariar a doação de órgãos. Vejamos alguns deles:
Existem argumentos comuns e populares contrários à doação de órgãos, mesmo entre evangélicos:

1. Receio de que haja comercialização de órgãos humanos. 
Realmente é um risco que temos de correr, pois uma pessoa desesperada pode ser capaz de matar para que sua própria vida seja salva ou a de um parente. Fica a critério de cada um tomar sua decisão se vale ou não vale a pena correr o risco ou se é melhor deixar para que os parentes decidam na hora certa.

2. Receio que haja discriminação.
O governo tem lutado para que não haja a preferência por pessoas mais afortunadas que certamente pagam quantias exorbitantes para adquirirem um órgão vital.
É preciso muita vigilância nesse sentido, pois todos são iguais perante DEUS e nós os evangélicos devemos lembrar de que primeiro vem os de casa.

3. A integridade do corpo.
1. 1 Co. 6.19-20. Este texto, dentre outras afirmações sobre nós, fala que o nosso corpo pertence a Deus. Isto poderia dar a entender que, pertencendo o nosso corpo a Deus, nós não poderíamos dispor dele, por nós mesmos.
No entanto, nos melhores manuscritos originais da Bíblia, o verso 20 termina com a expressão: "glorificai a Deus no vosso corpo". Nada diz o corpo pertence a Deus ou a nós. Mas mesmo admitindo que a expressão é válida, pois aparece nas nossas Bíblias tradicionais, podemos argumentar que o corpo pertence a Deus, mas nos foi dado para ser por nós administrado e, doar um órgão para ajudar alguém a continuar vivendo, quando nós não temos mais condições de vida, pode significar apenas um empréstimo, pois na ressurreição, se for o caso, o órgão voltará para o seu devido lugar, pela infinita sabedoria de Deus.(se for preciso, é claro, pois corpo glorioso não é corpo animal e nem terreno).
3. 1 Ts. 5.23. Quase dentro da mesma idéia acima, aqui Paulo fala de conservar espírito, alma e corpo íntegros e irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Mas não se pode entender neste texto qualquer referência à doação de órgãos do corpo (para mantê-lo íntegro ou inteiro para a vinda de Cristo), pois a expressão inclui o espírito também e não se poderia pensar na divisão do espírito ou da alma. A idéia no presente texto é mais moral do que física ou material.
 
4. A esperança de um milagre. 
É claro que DEUS pode intervir a qualquer momento com um milagre, mas como está sua fé? e qualquer maneira, se podemos salvar uma vida por que ficar na dúvida e deixar o necessitado morrer?
Tg 4.17 "Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado."

5. Preocupação com a ressurreição. 
Rm. 8.23. Aqui Paulo fala especificamente da ressurreição dos mortos. Todos nós aguardamos a redenção do nosso corpo e, poderíamos imaginar que Deus quer o nosso corpo completo para aquele dia.
A respeito deste assunto, podemos questionar alguns pontos. Primeiro, como aguardar um corpo completo, de pessoas que morreram em explosões, que despedaçaram a maioria dos seus órgãos? Segundo, e as pessoas que foram? (a Igreja católica não admite a cremação, talvez por causa deste princípio). Terceiro, e as pessoas que foram mutiladas numa guerra e perderam membros inteiros de seus corpos, que ficaram totalmente distantes do local para onde vieram continuar a viver, e depois morreram? Quarto, e as pessoas que tiveram alguns órgãos doentes e os extirparam (como é o caso de alguns cegos, que literalmente extraíram os olhos, e de pessoas que extraíram um rim, ou outros órgãos?
Muitos religiosos contrariam, por exemplo, a cremação pois acham que isso dificultaria a ressurreição de seus corpos no último dia. Mas se lermos cuidadosamente o capítulo 15 da Primeira Carta aos Coríntios, vamos notar que não importa nada disso para a ressurreição: Paulo fala do grão que precisa morrer ( e o grão se desfaz totalmente) para que possa dar origem a uma planta.
Afinal de contas, quando Salomão diz em Ec. 12.7 que o pó volta a terra, como era e o espírito volta a Deus, que o deu, nós entendemos que esse corpo vai se decompor totalmente. Apenas os ossos vão permanecer por muito tempo, mas todos os demais órgãos internos serão consumidos pela terra. Entendemos que, para Deus, no dia da ressurreição, não haverá nenhum problema, estejam onde estiverem as partes de um determinado corpo.
Uma boa ilustração disso é o célebre texto do "vale de ossos secos", relatado em Ez. 37.1-14. Notem que era apenas um vale de ossos. Não diz que eram ossos de corpos inteiros, mas apenas ossos humanos. Não se sabe onde aqueles corpos perderam seus órgãos internos e externos e sua carne. Mas Deus mandou o profeta clamar aos ossos e eles viveriam, e ganhariam espírito, e tendões, e carne, e pele (veja os versos 5-6). Mais à frente, o texto diz que os ossos começaram a se ajuntar cada osso ao seu osso (v. 7). No verso seguinte, vieram tendões, e cresceram as carnes e estendeu-se a pele.... (v.8). Não se sabe de onde vieram essas partes daqueles esqueletos.
Mas, note-se, esta ilustração tem valor apenas parcial, pois aqui não se trata de uma ressurreição, no modelo do último dia, mas de uma "revivificação". É importante entender que, quando Paulo fala de ressurreição do último dia, ele fala de "corpo espiritual", em contraste com "corpo animal" (1 Cor. 15.44,46). E, fato muito importante aqui é inquirir se o tal "corpo espiritual", como era o do Senhor Jesus depois da ressurreição, tinha órgãos à semelhança do "corpo animal". Que aquele corpo ressurrecto tinha, mais ou menos a mesma forma, concluímos pela reação natural dos discípulos ao reconhecerem o Senhor Jesus ressurrecto e ao conviverem com ele por cerca de 40 dias. Sabe-se, por exemplo, que aquele corpo tinha o poder de entrar num recinto fechado (como que desmaterializando-se e materializando-se em questões de segundos - João 20.19-21).
Portanto, parece que não procedem as argumentações das dificuldades para a ressurreição. Deus não tem este tipo de problema.
 
 
III. POSICIONAMENTO CRISTÃO
1. Fazer aos outros o que se quer para si mesmo. 
Mt 7.12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é
a lei e os profetas.

Gl 5.14 Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Rm 13.8 A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem
ama aos outros cumpriu a lei.
O que você faria se seu único filho estivesse à morte precisando de um órgão vital para sobreviver? Se sua resposta é tudo eu faria para preservar a vida dele, então você deve se tornar um doador imediatamente.
2. A doação de órgãos como expressão de amor. 
Geralmente um cristão costuma considerar quatro estágios de compreensão na busca ou averiguação da vontade de Deus:
1. A Soberania de Deus. Deus é soberano e pode fazer de nós e conosco o que Ele quer. Assim, se Ele nos permite adoecer, é plano dEle. Ele nos fez, Ele é dono de nossas vidas. Como disse Jó, a respeito da perda de seus filhos e de seus bens: "O Senhor o deu, e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor" (Jó 1.21b).
Todavia, a soberania de Deus não se aplica ao campo do livre arbítrio do ser humano, principalmente para os cristãos que não adotam a teologia Calvinista. Assim, mesmo a despeito da soberania de Deus, entendemos que o ser humano pode dispor do seu corpo, de partes dele, e até da sua própria alma quando, por não querer aceitar a Cristo como salvador, determina o destino dela para a perdição (João 3.16-19).
2. As Declarações da Palavra de Deus. Muitas coisas estão postas para nós na Palavra de Deus, expressamente. Um exemplo é a lista dos dez mandamentos. Ademais, no Novo Testamento, há muitas declarações sobre o que o cristão pode e não pode fazer.
No entanto, não encontramos na palavra de Deus nada que proíba ou que permita ao cristão dispor do seu corpo. É bem verdade que o apóstolo Paulo, em Gal. 4.15, fala que os gálatas, se possível fora, arrancariam os seus próprios olhos e lhos dariam. Isso, talvez por algum tipo de problema oftalmológico que incomodava o apóstolo e que era do conhecimento dos gálatas (Gal.6.11). Mas, o texto representa uma hipótese impossível para aquele tempo, o que deve ser entendido como uma metáfora. Portanto, como se diz em Direito: "Se não há lei, não há crime".
3. A Moral Cristã. Isto quer dizer: aquele conjunto de regras válidas para a conduta de um cristão, levando-se em conta a natureza da fé e os alvos mais elevados da vida espiritual.
Ora, aqui, o espírito altruísta do cristianismo, a começar com o Senhor Jesus Cristo, que deu Sua própria vida por nós, é aceitável a atitude de alguém doar do que tem e que não lhe servirá mais, para favorecer a outrem que ainda precisa daquele bem para prosseguir, um pouco mais, na jornada da sua existência. Portanto, a moral cristã, salvo melhor juízo, favorece a doação de órgãos do corpo humano para transplante.
4. A Resposta de Deus à consciência do cristão. Isto quer dizer que o cristão, sobre assuntos de maior indagação, ora a Deus, depois de analisar todos os itens acima, e procura auscultar o que Deus o faz entender e sentir. Sentindo-se bem e confortável interiormente, o cristão decide que é isso que Deus quer para ele.
E então, não tendo nada na palavra de Deus que o proíba, um cristão, diante de uma consciência tranqüila, poderá decidir sobre doar ou não doar órgãos do seu corpo para transplante.

3. A falta de órgãos aqui, não tem implicação na ressurreição do corpo. 
Mc. 9.42-50. O Senhor Jesus fala que é melhor alguém entrar na vida sem um olho ou sem um pé ou sem uma mão, do que tendo o corpo completo ir para o inferno. Alguém pode imaginar, por aqui, que uma pessoa que doe um membro, seja ele qual for, na ressurreição vai entrar aleijado no Céu. Na verdade, não é assim. O texto é figurado. Mesmo porque, Jesus não quer que ninguém saia por ai cortando mão, pé ou arrancando olho por causa de seus pecados, pois os nossos pecados são lavados e perdoados por Cristo. O que Cristo quer ensinar nesta passagem bíblica é o sacrifício de certas renúncias que temos que fazer para vivermos uma vida cristã santa.
 
CONCLUSÃO
A doação de órgãos em vida, como no caso da transfusão de sangue, ou do transplante de rins, não deve ser objeto de reprovação entre os cristãos, ressalvados os casos de consciência, como já foi explanado. 
A doação de órgãos deve ser feita por todo crente, ressalvados os critérios cristãos de doação e vigilância por parte dos parentes.
QUESTIONÁRIO DE Ev. LUIZ HENRIQUE www.henriqueestudos.cjb.net
LIÇÃO 10 - O CRISTÃO E A DOAÇÃO DE ÓRGÃOS DO CORPO - 08/09/2002
 
1- O que visa a doação de órgãos?
R=_________________________________________________________
 
2- Complete:
O transplante de ____________é normal e aceito pela maioria das pessoas, sem qualquer problema, já a transfusão de _________________é aceita pela maioria, mas tem restrições por parte de algumas religiões.
 
3- Quando entrou em vigor a lei que aprova todas as pessoas doadoras de órgãos, desde que não tenham em sua carteira de identidade alguma restrição?
R=____________________________________
 
4- O que deve ser declarado pelo médico para que seja possível a retirada de órgãos vitais de uma pessoa e transplantadas em outras sem o consentimento de seus parentes, desde que sua carteira de identidade não o proíba?
R=___________________________________________
 
5- Cite alguns argumentos contrários à doação de órgãos:
R=________________________________________,_______________________________,
__________________________________________,_______________________________,
__________________________________________e_______________________________.
 
6- Cite alguns posicionamentos Cristãos sobre a doação de órgãos:
R=________________________________________,________________________________,
__________________________________________,________________________________.
 
7- A família deve ser ouvida quanto à doação de órgãos?
R=______________________
 
8- Cite pelo menos um versículo bíblico que apóia a doação de órgãos:
R=__________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________.
 
 
QUESTIONÁRIO DA REVISTA:
1. Que é doação de órgãos?
R. É a concordância expressa (ou presumida) por parte de uma pessoa, para que seus órgãos sejam retirados após sua morte, para serem aproveitados por pessoas portadoras de doenças crônicas, visando aumentar-lhes sua sobrevida
2. A Bíblia proíbe transfusão de sangue?
R. Não.
3. De acordo com a lição, por que doar órgãos é um ato de amor? 
R. Porque salvar a vida de alguém é sem dúvida uma demonstração de elevado sentido espiritual e moral.
4. Na ressurreição, haverá problema com relação a órgãos doados?
R. Não, pois o corpo será “corpo glorioso” (Fp 3.21) e “corpo espiritual” (1 Co 15.42,43), que não precisará de órgãos físicos.
5. Qual a lei que regula a doação de órgãos no Brasil?
R. Lei 9.434, de 04 de fevereiro de 1997.
 
            O ARREBATAMENTO DA IGREJA
1Ts 4.16,17 “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos 
vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”

O termo “arrebatamento” deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. O termo latino raptus equivale a harpazo em grego, traduzido por “arrebatado” em 4.17. Esse evento, descrito aqui e em 1Co 15, refere-se à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares. O arrebatamento abrange apenas os salvos em Cristo. 
(1) Instantes antes do arrebatamento, ao descer Cristo do céu para buscar a sua igreja, ocorrerá a ressurreição dos “que morreram em Cristo” (4.16). Não se trata da mesma ressurreição referida em Ap 20.4, a qual somente ocorrerá depois de Cristo voltar à terra, julgar os ímpios e prender Satanás (Ap 
19.11—20.3). A ressurreição de Ap 20.4 tem a ver com os mártires da tribulação e possivelmente com os santos do AT (ver Ap 20.6).
(2) Ao mesmo tempo que ocorre a ressurreição dos mortos em Cristo, os crentes vivos serão transformados; seus corpos se revestirão de imortalidade (1Co 15.51,53). Isso acontecerá num instante, “num abrir e fechar de olhos” (1Co 15.52).
(3) Tanto os crentes ressurretos como os que acabaram de ser transformados serão “arrebatados juntamente” (4.17) para encontrar-se com Cristo nos ares, ou seja: na atmosfera entre a terra e o céu.
(4) Estarão literalmente unidos com Cristo (4.16,17), levados à casa do Pai, no céu (ver Jo 14.2,3), e reunidos aos queridos que tinham morrido (4.13-18).
(5) Estarão livres de todas as aflições (2Co 5.2,4; Fp 3.21), de toda perseguição e opressão (ver Ap 3.10), de todo domínio do pecado e da morte (1Co 15.51-56); o arrebatamento os livra da “ira futura” (ver 1.10; 5.9), ou seja: da grande tribulação.
(6) A esperança de que nosso Salvador logo voltará para nos tirar do mundo, a fim de estarmos “sempre com o Senhor” (4.17), é a bem-aventurada esperança de todos os redimidos (Tt 2.13). É fonte principal de consolo para os crentes que sofrem (4.17,18; 5.10).
(7) Paulo emprega o pronome “nós” em 4.17 por saber que a volta do Senhor poderia acontecer naquele período, e comunica aos tessalonicenses essa mesma esperança. A Bíblia insiste que anelemos e esperemos contínua e confiadamente a volta do nosso Senhor (cf. Rm 13.11; 1Co 15.51,52; Ap 22.12,20).
(8) Quem está na igreja mas não abandona o pecado e o mal, sendo assim infiel a Cristo, será deixado aqui, no arrebatamento (ver Mt 25.1 ; Lc 12.45). Os tais ficarão neste mundo e farão parte da igreja apóstata (ver Ap 17.1), sujeitos à ira de Deus.
(9) Depois do arrebatamento, virá o Dia do Senhor, um tempo de sofrimento e ira sobre os ímpios (5.2-10; ver 5.2). Seguir-se-á a segunda fase da vinda de Cristo, quando, então, Ele virá para julgar os ímpios e reinar sobre a terra (ver Mt 24.42,44).

Fontes:
 http://memorial.locaweb.com.br/doa.htm
http://www.eclesia.com.br/index.htm
Almanaque Abril 2002 em CD.
CD - BEP da CPAD - www.cpad.com.br
 
Estudos Afins:
Lei sobre valores de transplantes: Portaria 1117 - 01 de agosto de 2001
GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA N° 1.117, DE 01 DE AGOSTO DE 2001.
O Ministro de Estado da Saúde no uso de suas atribuições legais,
Considerando a Lei nº 9.434, de 04 de fevereiro de 1997, que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante e tratamento e dá outras providências;
Considerando o Decreto nº 2.268, de 30 de junho de 1997, que regulamenta a Lei supracitada;
Considerando a Portaria GM/MS nº 3.407, de 05 de agosto de 1998, que aprova o Regulamento Técnico sobre as atividades de transplante e dispõe sobre a Coordenação Nacional de Transplantes;
Considerando a Portaria GM/MS nº 92, de 23 de janeiro de 2001, que reorganiza a Tabela de Procedimentos do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde - SIH/SUS, no que diz respeito à área de Transplantes de Órgãos e Tecidos;
Considerando a necessidade de incentivar as atividades da captação de doadores e a retirada de órgãos e tecidos para fins de Transplante, resolve:
Art. 1º Alterar os valores de remuneração dos procedimentos abaixo relacionados, todos constantes da Portaria GM/MS nº 92, de 21 de janeiro de 2001, e integrantes da Tabela de Procedimentos do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde - SIH/SUS, que passam a ter os valores definidos a seguir:
Código 62.002.00.7 - Localização e Abordagem de Possível Doador de Órgãos e Tecidos para Transplante
SH
SP
SADT
TOTAL
ATO MED
ANEST
PERM
100,00
110,00
0,00
210,00
112
000
0

Código 99.800.35.7 - Coordenador de Sala Cirúrgica em retirada de órgãos (Um Órgão ou Múltiplos, excetuadas as córneas e outros tecidos)
Valor : 200,00   =  Limite de Utilização :01   =  Forma de Preenchimento :  = Tipo : 14 ou 17  = Tipo de Ato: 31
Código 99.800.17.9 - Enucleação Unilateral ou Bilateral para Transplante  = Valor : 150,00  = Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento
Tipo : 14 ou 17  =  Tipo de Ato : 31
Código 99.800.19.5 - Retirada de Coração para Transplante (Primeiro Cirurgião)  =Valor: 450,00  = Limite de Utilização : 01  = Forma de Preenchimento
Tipo : 14 ou 17  = Tipo de Ato : 31
99.800.21 .7 - Retirada de Coração para Transplante (Segundo Cirurgião) =Valor: 135,00 = Limite utilização :01 = Forma de Preenchimento :
Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato: 31
99.800.23.3 - Retirada de Pulmões para Transplante (Primeiro Cirurgião) = Valor : 900,00 = Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento :
Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato : 31
Código 99.800.25.0 - Retirada de Pulmões para Transplante (Segundo Cirurgião) = Valor : 270,00 = Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento
Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato : 31
Código 99.800.27.6 - Retirada Unilateral / Bilateral de Rim para Transplante (Primeiro Cirurgião) - (Cadáver) = Valor : 450,00 = Limite de Utilização : 01
Forma de Preenchimento : Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato : 31
Código 99.800.29.2 - Retirada Unilateral / Bilateral de Rim para Transplante (Segundo Cirurgião) Cadáver = Valor : 135,00 =Limite de Utilização : 01
Forma de Preenchimento : = Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato : 31
Código 99.800.31.4 - Retirada de Fígado para Transplante (Primeiro Cirurgião) = Valor : 900,00 = Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento :
Tipo : 14 ou 17 =Tipo de Ato : 31
Código 99.800.33.0 - Retirada de Fígado para Transplante (Segundo Cirurgião) = Valor : 270,00= Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento:
Tipo : 14 ou 17 =Tipo de Ato : 31
Código 99.800.37.3 - Retirada de Pâncreas para Transplante (Primeiro Cirurgião) = Valor : 900,00 = Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento:
Tipo : 14 ou 17 = Tipo de Ato : 31
Código 99.800.39.0 - Retirada de Pâncreas para Transplante (Segundo Cirurgião) = Valor : 270,00 =Limite de Utilização : 01 = Forma de Preenchimento:
Tipo : 14 ou 17  = Tipo de Ato : 31
Código 93.800.39.8 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Fígado ( por litro) = Valor : 615,00 =Limite de Utilização : 04 = Forma de Preenchimento : =Tipo: 1 = CGC : do Hospital = Tipo de Ato: 19
Código 93.800. 41.0 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Rim (por litro) = Valor : 35,00 = Limite de Utilização : 03 = Forma de Preenchimento = Tipo : 1 = CGC : do Hospital = Tipo de Ato: 19
Código 93.800.43.6 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Córnea (20 ml) =  Valor : 148,00 = Limite de Utilização : 02 = Forma de Preenchimento = Tipo: 1 = CGC : do Hospital  = Tipo de Ato : 19
Código 93.800.45.2 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Coração (1 litro) = Valor :35,00 = Limite de Utilização: 03 = Forma de Preenchimento: = Tipo : 1 = CGC : do Hospital = Tipo de Ato: 19
Código 93.800.47.9 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Pulmões - (1 litro) = Valor :81,00 = Limite de Utilização: 04 = Forma de Preenchimento: = Tipo: 1 = CGC : do Hospital = Tipo de Ato: 19
Código 93.800.49.5 - Líquido de Preservação de Órgãos para Transplante de Pâncreas - (por litro) = Valor :615,00 = Limite de Utilização: 02 = Forma de Preenchimento: = Tipo: 1 = CGC : do Hospital = Tipo de Ato: 19
Art. 2º Incluir, na Tabela de Procedimentos do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde - SIH/SUS, o Grupo de Procedimentos e o Procedimentos abaixo descritos:
Grupo 46.120.01.7 - Hepatectomia Parcial para Transplante - Doador Vivo
Código 46.826.01.7 - Hepatectomia Parcial para Transplante - Doador Vivo
SH
SP
SADT
TOTAL
ATO MED
ANEST
PERM
3.373,00
2.594,00
1.297,00
7.264,00
704
VII
5

Grupo 46.121.01.3 - Transplante de Fígado Receptor - Doador Vivo
Código 46.827.01.3 - Transplante de Fígado Receptor - Doador Vivo
SH
SP
SADT
TOTAL
ATO MED
ANEST
PERM
33.734,70
5.189,94
12.074,82
51.899,46
2780
XII
20
Parágrafo único. Os procedimentos ora incluídos somente poderão ser realizados/cobrados por aqueles hospitais devidamente cadastrados no Sistema Nacional de Transplantes para a realização de Transplantes de Fígado.
Art.3º Estabelecer que permanecem em vigor as lógicas de preenchimento das Autorizações de Internações Hospitalares - AIH, cobrança e demais normas estabelecidas pela Portaria GM/MS nº 92, de 23 de janeiro de 2001, relativas aos procedimentos constantes desta Portaria.
Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos financeiros a contar da competência agosto de 2001, revogadas as disposições em contrário.
http://www.doacaodeorgaos.com.br/legislacao.asp#
 
Perguntas e respostas sobre doação de sangue
Doar sangue faz mal a saúde?
A mulher menstruada pode doar? Doar sangue engorda ou emagrece? Pode-se fumar depois da doação ? Quem está grávida pode doar sangue? Quem faz tratamento de tireóide, hipertensão, é cardíaco, portador de angina, diabetes, anemia, usuário de cateter, ou teve câncer pode doar? Quem faz tratamento com remédios anti-depressivos?
Doação de Plaquetas
O que é Aférese?
Como funciona a Aférese? É seguro pra mim? Quem pode doar? Qual o intervalo entre as doações?
http://www.voluntariosdosangue.org.br/
 
Links sobre o assunto de transplante no Brasil
 
Associação Brasileira de Transplante de Órgãos   Bioética   Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de São Paulo   Central de Transplante da Bahia  Central de Transplante de Pernambuco Etica e Transplante
Últimas notícias:
Sobre transplantes:
 Ministério autoriza pagamento do transplante, que não estava disponível na rede pública, e reajusta valores de procedimentos   
   Pacientes que necessitam de um transplante de fígado poderão ter à disposição na rede pública a cirurgia que utiliza a técnica de retirada parcial do órgão de uma outra pessoa viva.
   Portaria assinada anteontem pelo ministro da Saúde, José Serra, autoriza a inclusão desse tipo de transplante nos pagamentos do SUS (Sistema Único de Saúde). A técnica, já usada no país, não estava disponível na rede pública.
   Reajustes
   A portaria também prevê um aumento para a retirada de órgãos. O objetivo da medida é diminuir a fila por um transplante de fígado -aproximadamente 2.500 pessoas aguardam a operação atualmente.
   O valor de procedimento de retirada parcial de fígado -chamado de hepatectomia parcial- será de R$ 7.264,00.
   Já o valor do transplante parcial de fígado intervivos passará a ser de R$ 51.899,46 -o mesmo da cirurgia com órgão de um doador que já tenha morrido.
   A mudança também aumenta os valores de remuneração dos procedimentos de captação e retirada de todos os órgãos na tabela do SUS. No caso do fígado, o valor dos honorários médicos para a retirada passa dos atuais R$ 390,00 para R$ 1.170,00.
   O ministério espera, com essa medida, estimular a retirada de órgãos, especialmente fígado, mesmo em Estados que não realizam esse tipo de transplante. Nesse caso, os órgãos são encaminhados à Central Nacional de Transplantes para distribuição.
   O procedimento de localização e abordagem do possível doador terá seu valor triplicado, passando R$ 70,00 para R$ 210,00. O ministério pretende ainda financiar cursos de treinamento sobre retirada de fígado para transplante. Os reajustes concedidos na portaria representam um aumento de R$ 1,6 milhão por ano na verba para esses procedimentos.
   Despesas crescentes
   O SUS gastou R$ 7,47 milhões com cirurgias de transplante de fígado em 1997.    No ano passado, foram R$ 15,82 milhões. De janeiro a maio deste ano, as despesas com essas cirurgias foram de R$ 10,16 milhões. O valor projetado para todo o ano de 2001, com base nos cinco primeiros meses, é de R$ 24,39 milhões. No ano passado, foram realizados 317 transplantes de fígado. Já no período de janeiro a maio deste ano, foram 147 operações.
da Sucursal de Brasília
 
Sobre doação de Sangue:
Solenidade antecipa comemoração do Dia Mundial da Saúde 04/04/2000
Houve na sede da Organização Pan-americana da Saúde, em Brasília, de uma cerimônia em homenagem a instituições e pessoas (lista em anexo) que contribuíram para salvar vidas por meio da doação de sangue.
 A solenidade antecipou a comemoração do Dia Mundial da Saúde, que mobilizará 191 países na próxima sexta-feira, 7 de abril. A Organização Mundial de Saúde (OMS) escolheu o "Sangue Seguro" como tema da edição do ano 2000. Participaram da cerimônia o vice-presidente Marco Maciel e a diretora-geral da OMS, a médica norueguesa Gro Harlem Brundtland.
 Em seu discurso, Gro Brundtland disse compreender "os desafios que qualquer sistema de saúde enfrenta para garantir um suprimento de sangue seguro e facilmente disponível". Segundo a diretora da OMS, "embora esta tarefa seja ainda mais assustadora num país tão vasto e diverso como o Brasil, nos últimos cinco anos o país obteve resultados impressionantes na melhoria dos seus serviços de transfusão sangüínea, e pode em muitos aspectos ser considerado um exemplo para outros países". O ministro agradeceu o reconhecimento do esforço nacional feito pela diretora da OMS e acrescentou que o Brasil está avançando ainda mais no setor.
 Ações - Serra enumerou o que chamou de "fatores positivos da política nacional de sangue e hemoderivados no Brasil". Em primeiro lugar, segundo o Ministro, o Brasil reduziu praticamente a zero o risco de transmissão de aids por transfusão de sangue. Serra disse ainda que hoje, no Brasil, há uma maior racionalidade no uso de sangue. As transfusões só são feitas em casos absolutamente necessários.
 Os esforços feitos no Brasil nos últimos cinco anos, como atestou a diretora-geral da OMS, resultaram numa evidente melhoria na distribuição de sangue e derivados no país. Hoje, sangue, plasma e plaquetas estão disponíveis mesmo em cidades brasileiras de pequeno e médio porte, explicou o Ministro.
 O Brasil, ainda segundo o Ministro da Saúde, está avançando no desenvolvendo pesquisas e projetos de produção de hemoderivados e insumos, usando tecnologia de ponta, principalmente nos hemocentros de São Paulo, Ribeirão Preto e Botucatu.
 Recursos - A qualidade do sangue foi eleita há dois anos a Meta Mobilizadora Nacional do Ministério da Saúde - dentro do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade - com investimentos que chegam a R$ 364 milhões no período 1998/2003.
 Desse total, recursos da ordem de R$ 230 milhões estão sendo investidos em infra-estrutura física e organizacional da hemorrede pública. O ministério já assinou convênios no valor de R$ 69,8 milhões para construção, reforma e ampliação de 149 hemocentros, hemonúcleos e agências transfusionais (unidades capacitadas para coletar, processar e distribuir produtos derivados do sangue). Também foram adquiridos equipamentos para 454 unidades prestadoras de serviços de saúde em todo o Brasil.
 O Ministério da Saúde está destinando, ainda desse montante, R$ 60 milhões ao Programa Nacional de Doação Voluntária, que pretende despertar na população brasileira o compromisso social da doação de sangue e substituir o doador de reposição pelo doador voluntário e habitual.
 A meta é atingir a recomendação da OMS de que 3% a 5% da população tenham o compromisso de doar sangue anualmente, aumentando o número de doações espontâneas e habituais (hoje em 25%) e diminuindo a inaptidão clínica (22%) e sorológica (15%).
 E mais: o Projeto Reforsus (Reforço e Reorganização do Sistema Único de Saúde) garantiu outros R$ 65,6 milhões para 100 projetos apresentados por diversas unidades da Federação. Técnicos do ministério estão visitando os estados que enfrentam dificuldades, com o objetivo de acelerar a execução dos projetos aprovados.
 Além disso, o Ministério da Saúde tem melhorado o nível técnico dos profissionais da área. O Programa de Capacitação de Recursos Humanos treinou 7.252 técnicos no setor de hemoterapia somente no ano passado.
 Em 1999 foram fortalecidos ainda o controle e a fiscalização dos serviços prestados nas 2.770 unidades hemoterápicas existentes no país. O número de técnicos treinados e qualificados para a fiscalização de toda a hemorrede passou de 110 para 250.
 Isso possibilitou um salto significativo nas unidades vistoriadas: de 587, em 1998, para 1.571 unidades inspecionadas até o final de 1999. As inspeções continuarão sendo realizadas ao longo deste ano para garantir a meta traçada pelo Ministério da Saúde.
 Os homenageados no Dia Mundial da Saúde - 2000
· Doadores fidelizados mais antigos:
Moysés Farias Bonfim (Hemoba) - Hoje com 81 anos, é doador desde 1938. Formado em Medicina (Clínica Médica), cursou Administração Hospitalar e foi responsável pelo serviço de febre amarela em Vitória da Conquista. Atuou como médico, vice-diretor e provedor da Santa Casa de Misericórdia de Vitória da Conquista e foi diretor da Maternidade Climério de Oliveira, da Universidade Federal da Bahia.
 Marília Pereira (Hemonorte) - Nascida no Rio Grande do Norte há 53 anos, é costureira e completou 30 doações em 20 anos, representando um fato raro no país em função das dificuldades e preconceitos ainda enfrentados pela mulher e da carência de doadores.
 · Personalidades ligadas à história da hemoterapia:
Luiz Gonzaga dos Santos - Pernambucano, é considerado o grande responsável pela transformação da hemoterapia e hematologia brasileiras. Implantou e dirigiu o Programa Nacional de Sangue e Hemoderivados - Pró-Sangue, do Ministério da Saúde, e foi fundador e o primeiro diretor do Hemocentro de Pernambuco.
 Carlota Osório - Francesa, radicada no Brasil, foi escolhida pelos relevantes trabalhos com as populações brasileira e pan-americana, no incentivo à doação voluntária de sangue. É presidente de honra e conselheira permanente para os países do Terceiro Mundo da Organização Mundial de Doadores Voluntários de Sangue.
  · Projetos bem sucedidos:
Doador do futuro (Hemominas e Hemorio) - escolhido pela importância na transformação da cultura frente à doação de sangue no país. O do Hemominas, por ter sido o pioneiro e exemplo para os demais; o do Hemorio, pelo aumento de 16,5 pontos percentuais em relação à doação de repetição.
 Interiorização da Hemorrede (Hemoam) - escolhido pelas dimensões e peculiaridades do Amazonas que, mesmo com adversidades físicas e geográficas, avançou na cobertura hemoterápica.
 · Instituições com certificado ISO 9002 em todo o ciclo do sangue: Hemocentro de Santa Catarina (Hemosc), Hemocentro de Ribeirão Preto e Fundação Pró-Sangue de São Paulo. As instituições enviaram a Certificação de Sistema de Qualidade em todo o processo do ciclo do sangue.
http://portalweb02.saude.gov.br/saude/aplicacoes/noticias/noticias_detalhe.cfm?co_seq_noticia=133
 
LIÇÃO 1 - A Ética Cristã Face A Ética Dos Homens
LIÇÃO 2 - A Ética Cristã E Os Dez Mandamentos
LIÇÃO 3 - O Cristão E A Guerra
LIÇÃO 4 - O Cristão E O Aborto
LIÇÃO 5 - O Cristão E O Planejamento Familiar
LIÇÃO 6 - O Cristão E A Sexualidade
LIÇÃO 7 - O Cristão E O Divórcio
LIÇÃO 8 - O Cristão E A Pena De Morte
LIÇÃO 9 - O Cristão, A Eutanásia E O Suicídio
LIÇÃO 10 - O Cristão E A Doação De Órgãos Do Corpo
LIÇÃO 11 - O Cristão E As Finanças
LIÇÃO 12 - O Cristão, Os Vícios E Os Jogos
LIÇÃO 13 - O Cristão E A Política
 
 
Home
Estudos
EBD
Discipulado
 Mapas
Figuras1
 Figuras2
Fotos
Igreja
Link's
Corinhos
Download
 Eu